Home » Indústria » Coisas que você não vai ouvir da Microsoft

Coisas que você não vai ouvir da Microsoft

11 anos e meio atrás

O KDE está passando por uma crise. Ultimamente vem apanhando mais do que o hacker que invadiu o computador do sujeito que ia soltar fotos da Sandy pelada na Internet, e apagou o HD com os arquivos. Parte da pancada vem de usuários que não entenderam o conceito de Beta, e estão reclamando de projetos em andamento. Só que outra parte que está descendo a lenha não pode nem de longe ser chamada de fanboy.

É gente do porte do Steven J. Vaughan-Nichols, um dos jornalistas especializados em FOSS mais respeitados. Ele tem reclamado muito do KDE, não gosta da direção que este está tomando. Muitos usuários que acompanharam os betas são da mesma opinião. O KDE está seguindo o que seus desenvolvedores acreditam ser o desktop ideal. Até aí tudo bem, mas eles estão ignorando solenemente as críticas dos usuários. Que em última análise são quem USA o produto.

Steven Vaughan chegou a dizer que é hora de um fork no projeto, pois os desenvolvedores perderam contato com os usuários.

A reação foi visceral. Os desenvolvedores não gostaram, e responderam de forma no mínimo antiprofissional.

Troy Unrau, do KDE chegou a responder, em seu blog:

 

"KDE e o Open Source não é e nunca foi obrigado a agradar usuários. Nós não somos obrigados a consertar bugs. Nós não somos obrigados a implementar coisas que vocês exigem. Nós não somos obrigados a disponibilizar fóruns abertos para vocês nos atacarem pessoalmente"

 

Como assim, Bial? Então você excreta matéria fecal e anda para seus usuários? Acha que é "solta e dane-se"?  Quer dizer que você faz um programa usado por milhões e tira o seu fiofó da reta, usando a desculpa de que é Open Source?

Imaginem agora uma Red Hat da vida lendo isso. Com que vontade vai contribuir para um projeto com uma postura dessas? Com que vontade os usuários vão olhar para o KDE, sabendo que eles não têm NENHUMA ingerência no futuro do sistema, que suas críticas e sugestões são solenemente ignoradas?

Isso não é postura de empresa, é postura de moleque. É o PIOR que o Open Source gerou, e ofende quem mantém excelente relação com usuários e empresas, desenvolve segundo a metodologia Open Source e não usa isso como desculpa para justificar os próprios erros. O lado Open Source deveria inclusive ser minimizado, para não colocar o KDE no mesmo balaio com gente como Firefox, Apache, Linux, esses sim projetos dignos de respeito.

Fonte: Linux.com

relacionados


Comentários