Home » Segurança » Furtos on-line

Furtos on-line

11 anos e meio atrás

Bem, neste final-de-semana que fiquei incomunicável, aconteceu algo um tanto inusitado com meio tio: um cracker (ou hacker como a polícia disse) fez a limpa em sua conta bancária.

Isso ocorreu no dia 30, exatamente às 15h42min. Alguns minutos depois (um pouco depois das 16h), minha tia recebeu uma ligação perguntando se (por algum motivo) tinham transferido todo o dinheiro para o Piauí! Obviamente que a resposta foi não.

Assalto

A parte boa é que o pagamento do meu tio, que é no dia 30, não havia caído em conta no momento que o infeliz resolveu agir! A parte ruim é que além do prejuízo, o pagamento do meu tio ficou bloqueado, assim como os cartões de crédito! Ainda bem que ele  tinha guardado um dinheiro debaixo do travesseiro e foi possível pagar as contas!

Segundo a policial da DP onde foi feita a ocorrência,  por dia, só naquele departamento, em média quatro pessoas vão reclamar de suas contas zeradas. Não sei se me surpreendo com esse numero, que é maior que o de assaltos a mão armada (como disse, naquela DP), ou com o fato da Caixa Econômica Federal ter “detectado” tal “problema” em poucos minutos e ainda DEVOLVER o dinheiro roubado!

Sinceramente eu pensei que estava no Brasil! Ou pior, em Brasília! Essa parte realmente me deu um nó na cabeça!

A primeira coisa que fiz foi entrar no PC do meu tio para procurar o causador de tantos problemas. E adivinha de onde veio o tal bichinho? De uma pendrive que minha prima usou na escola! Fico pasmo em ver como esses filhos de mulheres que cobram favores são eficientes, basta conectar no PC para mostrar os últimos episódios de Naruto para os amiginhos para ficar sem a mesada por um bom tempo!

De certo modo isso explicou muitas coisas, afinal meu tio não é do tipo de cara que abre emails prometendo grandes prêmios. Nem sites pornográficos aquele computador consegue ver, até tentei achar algum registro dos sites acessados e percebi que as rédeas curtas da minha tia têm surtido efeito.

Segundo a detetive que atendeu minha tia, os bancos em Brasília que estão tendo “mais problemas” do gênero são o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. Isso na verdade é bem óbvio, considerando o número de clientes aqui na cidade. O que me surpreende é esse tipo de coisa parece estar virando algo tão comum que nem é mais noticiado nas mídias comuns, como se o problema nem existisse.

Enquanto isso, cedi para meu tio um Live-CD com Linux para ele fazer suas transações bancárias. Pois até que me provem o contrário, nada mais seguro que um sistema operacional que pode ser “ejetado” perdendo todas as modificações feitas. Eu até daria um Live-CD em Windows, porém essa não parece ser a praia da Microsoft!

relacionados


Comentários