Home » Indústria » Obsolescência programada

Obsolescência programada

11 anos atrás

Dando continuidade ao fio de raciocíno do Leo, estou com dois exemplos interessantes na cabeça, sobre a tão falada "obsolescência programada". Não conhece? Imagine que você produza guarda-roupas. Seu avô começou a fábrica, seu pai a expandiu e agora você tem a árdua tarefa de continuar o negócio da família. Infelizmente, há outros milhares de fabricantes de guarda-roupas no mundo (globalização, lembra?) que insistem em competir nesse mesmo nicho de mercado. Então, o que fazer?

Seu avô ficaria horrorizado mas, certamente, você chegará à conclusão de que é preciso construir guarda-roupas que se auto-destruam em dois anos, obviamente para que o sujeito compre outro. Simples assim.sidewinder_ff_pro

Um caso mais concreto: tenho um joystick fantástico. Na verdade, é o melhor joystick que já tive o prazer de usar: um Microsoft Sidewinder Force Feedback Pro. Lindo, ergonômico, cheio de botões... mas não funciona direito no XP e nem tem suporte a portas USB (usa aquele antigo conector DB15, da saída MIDI, alguém lembra?), afinal, tem mais de dez anos (uma eternidade em informática).

Agora, vejamos: o hardware funciona perfeitamente, o troço é resistente, feito para durar... mas a Microsoft decidiu não fazer drivers para o XP. Mesmo que instale uma placa de som mais antiga, com a tal saída MIDI, ele será apenas um peso de papel. O curioso é que a MS nem fabrica mais joysticks "force feedback"... mas a lógica do "está desatualizado, compre um novo" persiste.

Outro exemplo, bem mais conhecido: o recente caso dos drivers da Creative, melhorados por um programador brasileiro, Daniel Kawakami, para rodarem perfeitamente no Vista e com recursos "extras" encontrados em modelos superiores. Sem entrar no mérito da questão, dele estar certo ou não, o ponto é: como várias empresas, de vários ramos, a Creative fabrica o mesmo produto e o vende a diferentes faixas do mercado, podando algumas características via software (antigamente, era via "jumpers" na placa).63238-audigy-4-oem-bulk-non-pro-52208

Ilegal? Não. Imoral? Talvez. Engorda? Certamente faz um bem danado aos cofres deles. Seria muito caro desenvolver dezenas de placas diferentes, com "firmwares" diferentes. Chama-se economia de escala (a repetição faz o lucro).

Enquanto a indústria não encontrar um novo modelo de negócio, vai continuar produzindo equipamentos que têm data para ir para o lixo. E não adianta espernear.

Existe saída? Bem... eu tenho um micro rodando o Windows 98 só para jogar Crimson Skies com meu amado joystick. Além disso, minha SB funciona perfeitamente. Portanto, para que mudar?

relacionados


Comentários