Novo app do YouTube, lançado pela Microsoft, é bloqueado pelo Google

App do YouTube para WP, desenvolvido pela Microsoft, não ficou dois dias no ar

App do YouTube para WP, desenvolvido pela Microsoft, não ficou dois dias no ar

Estava, há alguns minutos, pensando em como iniciar este texto, mas, como ainda não consegui parar de rir, vou começar assim mesmo.

Na última terça-feira, eu escrevi, aqui no Meio Bit, que a Microsoft havia relançado o app do YouTube desenvolvido por ela para a plataforma Windows Phone. No lançamento, a empresa afirmou ter trabalhado juntamente com o Google para que todas as diretrizes da gigante das buscas fossem atendidas e, assim, os usuários do WP finalmente pudessem desfrutar de um app “nativo” para ver os vídeos. Mas, aparentemente, a empresa não fez o dever de casa direitinho.

Nesta quinta-feira, o Google bloqueou o acesso da Microsoft à API do YouTube, tornando o app… bem, um app morto. De acordo com o que o The Verge conseguiu apurar junto ao Google, “a Microsoft não fez as melhorias necessárias na navegação para permitir uma experiência completa do YouTube e, em vez disso, lançou novamente o aplicativo do YouTube que viola os nossos Termos de Serviço”. Ainda de acordo com o Google, a decisão da empresa foi tomada pois a empresa valoriza “a nossa ampla comunidade de desenvolvedores e, portanto, quer que todos adiram às mesmas diretrizes”. A Microsoft, por sua vez, se limitou a confirmar o bloqueio e diz que está trabalhando para resolvê-lo.

Por que o Google bloqueou a Microsoft, mas não bloqueou o Facebook quando fez aquela lambança no Google Play? Por que a Microsoft não consultou o Google antes de lançar o raio da nova versão? Independentemente das respostas, o que ninguém pode negar é que, como sempre, o prejudicado acaba sendo o usuário.

Atualização: o The Verge conseguiu mais informações sobre a confusão envolvendo as duas empresas. Segundo o site, uma das imposições do Google era para que a Microsoft fizesse todo o app do YouTube utilizando HTML5 para dar, ao usuário, a mesma experiência de uso que há nos apps oficiais para Android e iOS (que, vale ressaltar, não são feitos em HTML5), mas a empresa do tio Bill diz ser impossível na atual plataforma móvel da Microsoft.

Resumindo, o Google faz exigências que sabe que a Microsoft não pode cumprir, ao mesmo tempo em que não disponibiliza o seu próprio app para WP. Interessante ver o descaso que a gigante das buscas tem que os usuários da Microsoft, atitude muito diferente da que tem com os usuários da Apple.

Relacionados: , , , , , ,

Autor: Ricardo Fraga

Mineiro de Juiz de Fora, é amante de tecnologia. Jornalista por vocação e em formação, foi editor do Google Discovery e, atualmente, escreve sobre tecnologia no TechTudo e Meio Bit.

Compartilhar