Home » Games » Análises » Retrosonho realizado: controles wireless para consoles antigos

Retrosonho realizado: controles wireless para consoles antigos

A RetroBit está lançando controles sem fio para muitos dos consoles clássicos. É praticamente uma orgia nerd/gamer. Diga adeus aos consoles voando das prateleiras.

6 anos atrás

Japinhas meramente ilustrativas (eu sei).

Japinhas meramente ilustrativas (eu sei).

A RetroBit é uma dessas empresas onde trabalham loucos capazes de coisas como esta e é hoje praticamente o braço direito para colecionadores que precisam de peças de reposição como fontes, controles, cabos de áudio e vídeo e qualquer parte muito difícil de encontrar (até parafusos) para colocar os velhos companheiros para trabalhar novamente.

A linha mais atual que a empresa está investindo, para mim um sonho de consumo nerd, são os controles sem fio para consoles antigos, por que convenhamos, é muito lindo ter todos os consoles no seu rack e na hora de jogar é aquela tranqueira de cabos atravessando a sala, gente tropeçando e arrancando o console do móvel (ah, o horror, o horror!).

O material empregado podia ser melhor, mas releve, são controles sem-fio para o seu Super Nintendo.

O material empregado podia ser melhor, mas releve, são controles sem-fio para o seu Super Nintendo.

A primeira linha lançada foram os controles para Super Nintendo e surpresa das surpresas, eles funcionam muito bem. O material do acabamento poderia ser um pouquinho melhor, aquela sensação de plástico barato na pegada nunca é legal, mas ele é matador em todos os outros aspectos. A ergonomia consegue a proeza de não atrapalhar e em comparação com o controle original tem uma boa aderência, o que sempre é bom para evitar quedas.

Se você está se questionando sobre a tecnologia utilizada, pode ficar descansado, esqueça aquela coisa horrível de infra-vermelho (eu tinha um fone de ouvido com isso e posso afirmar com todas as letras: era uma me***) e diga olá para o rádio 2,4 GHz; o que vai garantir boa recepção sem ter que se preocupar com apontamento. A alimentação é via duas pilhas AAA e meus testes indicaram um consumo bem pequeno. Com pilhas normais, não alcalinas e não recarregáveis (aquelas amarelinhas velhas de guerra) a coisa aguentou cento e oitenta horas de jogatina, o que é muito, mas muito mesmo.

Super Nintendo com seios (que piada horrível).

Super Nintendo com seios (que piada horrível).


A configuração não poderia ser mais simples: plugue o receptor na porta do joystick, Aperte Select e Start no controle e o botão de sincronia no receptor até as luzes piscarem e ficarem acessas. Pronto. Você leva cerca de dez segundos para acostumar com a dureza do D-Pad novo e começar a apanhar da sua filha no Street Fighter II, se divertir com o Super Mario World.

Em tempo, a empresa avisa que lançará em breve controles semelhantes para Mega Drive / Genesis, Nintendo 64 e Saturn. Já reservei os meus.

http://www.youtube.com/watch?v=zMSfo2W5e9kSilmar Geremia — Pra baixo, pra frente, soco.

Se funciona? Claro que funciona: para Baixo, para Frente + Soco.

relacionados


Comentários