Home » Internet » Tumblr dá pra trás e fornica com blogs de Pr0n

Tumblr dá pra trás e fornica com blogs de Pr0n

Mostrando que não dá pra confiar na Loura do Mal, Yahoo toma medidas draconianas para manter a Moral e Bons Costumes e tornar Tumblrs de Pr0n basicamente inacessíveis!

6 anos atrás

Lembram quando o Yahoo comprou o Tumblr e prometeu não mexer com ele? Aí surgiu a preocupação de que o conteúdo adulto seria alvo da Cruzada Moralista do site, e todo mundo que havia encontrado um porto seguro para suas perversões no tumblr ficaria sem pai nem mãe?

Pois é. O Yahoo veio a público dizer que não era bem assim, que no máximo iria pedir para que as pessoas marcassem o conteúdo de seus blogs como adulto, e os visitantes escolheriam se tal conteúdo seria listado em suas buscas, bla bla bla.

Piora. Três dias atrás, David Karp, CEO e Fundador do Tumblr foi no Colbert Report e falou com todas as letras que defendiam liberdade de expressão, que o conteúdo adulto era bem-vindo, etc, etc. 11% do site, mais de 12 milhões de blogs, é um conteúdo respeitável, se não em conteúdo, ao menos em número.

Agora, a parte em que descobrimos que “só a cabecinha” não existe: um tal de Bacchus pesquisou e constatou que o Tumblr, sem falar com ninguém, bloqueou no robots.txt o acesso de qualquer site de busca a tumblrs de conteúdo adulto.

Ou seja: para o Google aquele conteúdo não existe. TODOS perderam as indexações.

Mas não é só isso! Eles também bloquearam os blogs adultos de aparecerem nas BUSCAS POR TAGS. Nenhuma busca no Tumblr retorna nenhum blog adulto, e mesmo termos não necessariamente pornográficos, como #gay, #lesbian e #bisexual retornam… nada. Nem mesmo blogs não-adultos.

Tem um blog anti-homofobia? Faz campanha contra bullying de adolescentes gays? AZAR O SEU! Toda a sua orientação sexual é considerada pornográfica pelo Tumblr, e indigna de ser encontrada mesmo por quem procure por ela.

Céus, que tipo de ser mal-amado não gosta de lésbicas?

O jeito agora é esperar que alguma boa alma crie um sistema de buscas/indexação paralelo, replicando, ironicamente, o modelo original do Yahoo, quando os links era inseridos manualmente.

Valeu, loura.

Fonte: ZDNET.

Leia também:

relacionados


Comentários