Home » Pop » Cinema » Episódio de Doctor Who será a última produção 3D da BBC, pelo menos a médio prazo

Episódio de Doctor Who será a última produção 3D da BBC, pelo menos a médio prazo

Especial do 50º aniversário da série Doctor Who será a última produção em 3D estereoscópico transmitida pela BBC. Este seria mais um capítulo na lápide do formato?

5 anos e meio atrás

Quão popular estaria sendo o efeito tridimensional no cinema?

Fora Avatar e Hugo Cabret, vejo poucos filmes arrasa-quarteirões fazendo um notável bom uso do recurso, seja com o público, seja com a crítica. Arrisco dizer que, em Hollywood, algumas boas produções que foram mal convertidas para o 3D apenas colaboraram com o crescente desinteresse do público em usar óculos polarizadores dentro dos cinemas.

Para as telinhas presentes em quase todos os lares, algumas das emissoras/produtoras de TV que produziam em 3D agora preferem transmitir grandes eventos em altíssima definição: a Vênus Platinada da família Marinho, por exemplo, preferiu trocar o Carnaval em 3D pelo Carnaval em 8K. O tio Laguna aprova a ideia.

Laguna_Carnaval_KheyLia

Carnaval 2011 na Globo. (Foto: Reprodução do R7)

Aliás, mesmo sendo mais conhecido como um país de chuteiras lá no estrangeiro, o público brasileiro não ficará muito surpreso quando a FIFA realmente desistir da Copa 2014 em 3D: parte dele prefiro o vôlei de praia feminino em 8K, mas eu me contentaria com o Full HD mesmo (720p ainda é bom, mas quero o 1080p completo que o SBTVD prometia).

Após o anúncio de que algumas das partidas finais do campeonato de tênis Wimbledon (ainda em exibição) serão transmitidas em 3D, a maior emissora do Reino Unido da Grã-Bretanha acaba de anunciar um belo hiato de pelo menos três anos na produção de vídeo em 3D estereoscópico.

A produção escolhida pela BBC para ser o último evento tridimensional, transmitido para as TVs compatíveis, é o episódio do 50º aniversário da série Doctor Who que será transmitido e inclusive exibido em alguns cinemas 3D no dia 23 de novembro, sendo esta então a última oportunidade de os early adopters britânicos usarem seus óculos polarizadores em casa antes de aposentá-los por no mínimo três anos.

Em entrevista, o chefe de produção estereoscópica na BBC reconheceu o quão problemático é assistir 3D em casa:

Você tem que encontrar seus óculos antes de ligar a TV, acho que quando as pessoas assistem TV elas se concentram de uma maneira diferente bem diferente de quando vão ao cinema, onde costumam fazer apenas uma coisa… Essa desconcentração na TV 3D me parece ser um dos motivos que tornaram o recurso decepcionante nos lares britânicos.” — Kim Shillinglaw, na TV Guide Radio Times.

Embora os fabricantes tenham investido forte nos televisores 3D, os consumidores não levaram o hardware caro para casa. Shillinglaw acha que a situação do 3D estereoscópico doméstico melhorará após a atual crise econômica deixar os bolsos europeus em paz, cheios novamente:

Veremos o que acontecerá quando a recessão tiver um fim, embora eu não tenha certeza de quando que isso acontecerá: meu trabalho é apenas atrair os telespectadores para consumirem mais conteúdo em 3D. Poderemos ter mais uma ou outra produção menor no formato, mas eu acho que a BBC vai preferir esperar para ver. É o momento certo para uma boa pausa.”

De qualquer forma, a notícia é mais um golpe para o formato, após o recente anúncio do encerramento do canal 3D da ESPN. Eu mesmo não consigo assistir em 3D por problema de visão num dos olhos, então eu estaria perdendo muita coisa? Só digo que quase sempre usarei meu futuro Nintendo 3DS XL com o 3D desligado.

[Fonte: CNet via Engadget.]

relacionados


Comentários