Home » Mobile » Windows virando Android, mas não no bom sentido

Windows virando Android, mas não no bom sentido

Na tentativa de popularizar o Windows Phone a Microsoft está abrindo mão de critérios e escrúpulos, copiando em suas lojas de apps as características mais detestáveis do Android.

6 anos e meio atrás

Uma das peças do discurso anti-Apple é que vivemos em gaiolas douradas, Cupertino mantém um controle digno da Melhor Coréia, sobre qualquer aplicação que rode em seus dispositivos. Decisões arbitrárias matam apps e os desenvolvedores devem sempre andar na linha.

Do ponto de vista de usuários, isso rende Apps de qualidade, virtualmente zero problemas de segurança, malwares inexistentes e poucos casos de picaretagem. Hoje o que mais há são abusos de vendas in-game, mesmo assim sendo sincero se o pai deixa a senha do iTunes com o moleque, azar dos dois.

Já no Android temos um ambiente muito mais solto. Isso propicia maior liberdade para desenvolvedores, mas também abre espaço para picaretas. Muita gente ganhou dinheiro com clones de Apps famosas inexistentes na plataforma, e como o Google não faz policiamento preventivo, semanas passavam antes de algumas serem removidas.

No mundo Windows então, era uma casa da mãe joana, qualquer um programa qualquer coisa  distribui como quiser. Daí a proliferação de malware. A Windows Store iria acabar com isso. As Apps passariam por um processo de revisão, teriam que respeitar diversos padrões e, essencialmente, se comportar bem.

Em teoria. Na prática, como ninguém está criando nada para Windows 8, a Microsoft não está se sentindo em posição de rejeitar nada, o que é PÉSSIMO. A loja está sendo invadida por picaretas, bem mais de 300. O resultado são apps como esta:

picaretastore

Vejamos: Windows Media Player 12, na Windows Store, com logo parecido com o Windows? SEEMS LEGIT. Só que não. Se você reparar o aplicativo é assinado por um tal Robert Dr, e é tão cara de pau que o filme que está mostrando na imagem de exemplo é um rip pirata.

Esse não é nem de longe o único exemplo, e esse desleixo com a propriedade intelectual alheia também afeta o Windows Phone. Uma busca por YouTube retorna, entre outros:

wp_ss_20130702_0005

Ou seja: O pessoal está criando aplicações de uso variado, utilizando o nome e a logo (ou logomarca, piti nos comentários, please!) do YouTube, sem NENHUMA autorização do Google. Bem, se a Microsoft não liga quando roubam a PI dela, não irá proteger a dos outros.

Eu gosto do conceito de App Store. Gosto no iPhone, gosto no OSX gosto no Windows, mas ela é uma troca. Abrimos mão de liberdade e recebemos segurança e tranquilidade. Se é preciso “ficar esperto” o tempo todo, mesmo dentro da caixa de areia da lojinha da Microsoft, ela perde o sentido.

Quando a Palm dominava o mercado e dizia ter 12.000 aplicações (número enorme para a época) o pessoal do Windows Mobile dizendo que 10 mil eram blocos de notas (era verdade). Agora a Windows Store diz ter 100 mil aplicações para Windows 8. Sinceramente, que fossem 10 mil, mas legítimas.

relacionados


Comentários