Home » Internet » Abin vai monitorar a Internet — Ou: Cada país tem o PRISM que merece

Abin vai monitorar a Internet — Ou: Cada país tem o PRISM que merece

Essa é de cair o XX da XXXXX. A Abin vai passar a monitorar redes sociais pois foi pega de surpresa com os protestos pelo país. ISSO MESMO, ninguém na Abin tinha Facebook ou Twitter.

6 anos atrás

darksideofthedilma

Uma vez, muito tempo atrás na empresa onde eu trabalhava um sujeito saiu de uma reunião com um dos gringos, e tinha um jeito estranho. Ele foi embora, perguntei quem era. “Ah, ele é da Abin, queria conhecer nosso produto”.

Fruto da Babá Eletrônica, de livros do Tom Clancy e filmes de Bond, fiquei curioso. “Sério? O cara era um agente?” Meu amigo gringo responde: “Sim, deixou inclusive o cartão de visitas”.

JURO, o sujeito tinha um cartão de visitas de Agente da Abin. Nunca mais critiquei James Bond por usar o codinome… James Bond.

Agora a Abin se supera. Enquanto os EUA se enrolam com um escândalo onde estariam monitorando em tempo real todas as comunicações digitais de todos os seus cidadãos (algo que pessoalmente duvido, é informação demais) aqui descobrimos que a Abin é menos informada que aquela sua tia que entra via Dial-Up uma vez por semana para checar emails.

Aliás, fica aqui um pedido de desculpas ao Presidente Lula. Quando ele dizia que não sabia de nada e a gente duvidava, estávamos errados. Ele estava sendo informado pela Abin.

O Governo Federal foi pego de surpresa pelas manifestações que estão pipocando pelo país. Segundo esta matéria da Época,

“Sem detectar as manifestações combinadas pelas redes sociais e que nesta quinta-feira, 20, terão como alvo o Palácio do Planalto, a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) montou às pressas uma operação para monitorar a internet.”

O motivo é que

“O Gabinete de Segurança Institucional (GSI), que não teria alertado o Planalto das manifestações da semana passada em São Paulo e que desencadearam em uma onda de protestos no Brasil.”

A justificativa então é sensacional:

“Nos últimos dois meses, os agentes da Abin e de outros órgãos de inteligência foram deslocados para a segurança da Copa das Confederações, negligenciando outras áreas.”

Quer dizer: Não precisamos mais dizer “imagina na Copa”, já sabemos. A Inteligência do Governo (eu sei, isso soa estranho) é tão limitada em recursos que UM EVENTO torna a nossa Agência de Inteligência vulnerável a terríveis ameaças secretas Illuminati como um bando de gente organizando protestos via Facebook e Twitter.

Agora que Inês é morta,

“O governo destacou oficiais de inteligência para acompanhar, por meio do Facebook, Twitter, Instagram e WhatsApp, a movimentação dos manifestantes.”

Antes que comecem, não há nada de ilegal nisso. Vão colocar um estagiário no emprego dos sonhos de qualquer jovem da Geração Desocupada: Sentar na frente de um computador o dia inteiro piranhando pelas redes sociais. Só resta saber se vai usar o nick @NaoSouDaABIN, @MarioFofoca, @ABIN_USER_246 ou @JamesBond22331

O mais assustador de tudo é o Governo ter sido pego desprevenido. Não pela incompetência da Abin, mas pela total alienação dos primeiros escalões. É mais que claro que a atual administração não liga pra Redes Sociais…

twitterdilma

Mesmo assim queiram ou não (dica: não querem) elas existem e, Quod Erat Demonstratum, fazem diferença. Ignorar toda uma nova forma de comunicação por não conseguir entendê-la é suicídio político e, no caso do prefeito de Juazeiro do Norte, beira o suicídio físico.

Saber que a Agência Brasileira de Inteligência não tinha uma unidade dedicada a Redes Sociais, e estava menos informada do que acontece nelas que uma fã do Restart me assusta MUITO.

Querendo ou não a Dilma no poder, ela enquanto for Presidente precisa tomar decisões informadas, baseadas em dados reais, não em achismos. Quanto mais informações ela tiver, melhor. Não por causa de R$ 0,20; mas por causa da Argentina, do Hugo Chavez e do Canadá.

Portanto, boa sorte ao Estagiário da Abin, nesse momento que só posso chamar de V de Vergonha. Alheia.

Leia mais sobre: , , .

relacionados


Comentários