Google anuncia o Project Loon, que irá levar a internet em balões para áreas de difícil acesso

gogoni-loon

Quando você é uma empresa responsável por mais de 90% das buscas da internet, a coisa mais importante é aumentar seu número de usuários, mas como fazer quando quase todos os usuários da internet já usam seus produtos? A solução mais lógica seria levar a rede para quem não tem acesso (muita gente ainda), mas há muitos lugares em que a infraestrutura é simplesmente inviável. O que fazer?

Simples: você cria uma rede de balões estratosféricos para levar Wi-Fi de graça para todos. Facinho, só que não. Mas o Google não se pergunta “por quê?”, e sim “por quê não?”, e com isso eles lançaram no fim de semana o Project Loon, que pretende realizar a empreitada, baseado em seus estudos sobre a tecnologia que se provou viável (e eu já escrevi sobre anteriormente).

A ideia é bem ousada e até maluca, o que é denunciado pelo nome do projeto: loon é uma contração de ballon, mas também é uma gíria para “louco”. O projeto consiste de levar uma rede de balões atmosféricos serão estacionados na estratosfera a cerca de 20 km de altitude, onde os ventos atmosféricos são mais estáveis. Eles são protegidos de modo a resistir as condições climáticas extremas, como uma temperatura de -50º Celsius e uma atmosfera sem proteção dos raios UV. Através da flutuabilidade variável, os balões serão guiados a ajustar a altitude para poder navegar através das correntes de ar estratosféricas, de modo que quando um sair um posição, outro tomará seu lugar, mantendo a rede estável. Cada balão cobre uma área de cerca de 40 km de diâmetro e o sinal é compartilhado entre eles, de modo a ser de fato uma rede global gratuita, com Wi-Fi na velocidade das redes 3G.

Para quem está no chão, o sinal dos balões é captado por uma antena especial, que será instalada em residências e edifícios. Em testes realizados na Nova Zelândia, com 30 balões o Google conseguiu uma velocidade de conexão próxima ou mais rápida do que o 3G, usando frequências ISM de 2,4 e 5,8 GHz. Além do mecanismo de conexão e controle cada balão é equipado com um painel solar, o que garante que eles funcionarão por muito tempo, além de baterias para armazenar energia e permitir que ele continue funcionando durante à noite.

Para interessados, o projeto por enquanto está restrito à terra dos maori, mas o Google promete atualizara situação na página do projeto no Google+. Maiores informações estão na página oficial do Project Loon.

Eu seria ingênuo se dissesse que o Google faz isso por caridade, pois é óbvio que há interesses comerciais. Entretanto é uma proposta sensacional que permitirá conectar mais gente ao redor do mundo, facilitando e democratizando a comunicação entre as pessoas, independente de onde estejam. E além disso o projeto é ousado, o que mostra que o Google não está de brincadeira. Resta torcer para que o projeto voe alto – tão alto quanto os balões. 🙂

Fonte: DB.

Relacionados: , , , , , ,

Autor: Ronaldo Gogoni

Profissional de TI auto-didata, blogueiro que acha que é jornalista e careca por opção. Autor do Meio Bit e Portal Deviante, podcaster/membro fundador/Mestre Ancião do SciCast e host/podcaster do Sala da Justiça.

Compartilhar

Aproveite nossos cupons de desconto:

Cupom de desconto Asus, Cupom de desconto Frio Peças, Cupom de desconto Mundo da Carabina, Cupom de desconto JBL, Cupom de desconto Costa Cruzeiros, Cupom de desconto Loja do Mecânico, Cupom de desconto Staples