50% da receita de aplicativos mobile vão para VINTE E CINCO desenvolvedores

sonhomorrrreu

Concentração de renda é bobagem.

Uma das bandeiras vendidas com as App Stores da vida é que qualquer um pode criar um próximo Instagram e ficar rico, mas na realidade a situação é a mesma de ter Word em casa e por isso virar o próximo George R.R. Martin, ou a próxima JK Rowling, se você tiver um mínimo de apego a seus personagens.

É possível? Sim, mas a ferramenta é praticamente irrelevante. Ter acesso a ela fará pouco ou nada de diferença. As App Stores hoje são um ambiente incrivelmente darwinista, grandes estúdios entraram pesado, e você baterá de frente com EA, Disney, Rovio, Gameloft e outros. O independente tem que ser genialmente genial de uma forma digna de poucos gênios para se destacar.

Do contrário, o cenário é o mesmo de sempre:

Primeiros 20 dias de novembro, US$ 60 milhões em apps e compras in-app, no Google Play e App Store. US$ 30 milhões foram pra 25 estúdios. Sendo que existem mais de 160 mil desenvolvedores iOS registrados, e mais uns 100 mil no Android.

Pior: dos 300 apps mais vendidos na App Store, 146 foram jogos, que demandam engines caros, muita arte de qualidade e bem mais expertise do que uma agenda de endereços. Provavelmente você não conseguirá programar um Angry Birds sozinho. Quer dizer, a física é simples, trocentos anos atrás usei como exemplo em um livro justamente por isso. Complicado é o que tem em volta.

É uma visão pessimista, apocalíptica? Não, por favor, não entendam mal, só que não é também um El Dorado, não existe mais isso de se construir eles virão. Para fazer sucesso desenvolvendo aplicativos mobile hoje é preciso muito mais dedicação, talento e grana do que alguns anos atrás. Está mais difícil, não impossível.

Relacionados: , , , , ,

Autor: Carlos Cardoso

Entusiasta de tecnologia, tiete de Sagan e Clarke, micreiro, hobbysta de eletrônica pré-pic, analista de sistemas e contínuo high-tech. Cardoso escreve sobre informática desde antes da Internet, tendo publicado mais de 10 livros cobrindo de PDAs e Flash até Linux. Divide seu tempo entre escrever para o MeioBIt e para seu blog pessoal, o Contraditorium,

Compartilhar