Home » Games » Games como forma de cultura

Games como forma de cultura

13 anos atrás

Muito se fala sobre o quanto os games podem influenciar as pessoas a cometerem atos violentos, porém de um tempo para cá tenho pensado no outro lado da moeda. Não seriam os videogames uma boa forma de levar mais cultura às pessoas?

 É fácil perceber que os jogos eletrônico é um bom meio de divulgação de informações. Há muitos anos eles já vêm sendo usados como forma de ensino em pré-escolas, o que indubitávelmente facilita o aprendizado das crianças. Podemos ver também várias pessoas se interessando por história grega após jogar o violento God of War e conheço vários jogadores que se interessaram por uma segunda ou terceira lingua apenas para aproveitarem melhor seus jogos.

Os videogames acabaram levando várias pessoas a se interessarem por artes, a gostarem de músicas e até obter o hábito de ler e esses são alguns detalhes que os críticos acabam esquecendo na hora de atacar um determinado game só porque um desequilibrado entrou em um shopping atirando para todos os lados.

Me lembro de alguns jogos do começo da década de 90, como Carmen Sandiego e Mario is Missing onde os jogadores deveriam responder perguntas sobre geografia e história afim de avançar no game. Isso só para citar um exemplo. Imaginem o leque de possibilidades existentes para se oferecer aos jogadores.

Acredito que a exploração desta vertente pela indústria/governo/universidades ainda é muito pequena. As universidades poderiam propor aos estudantes da área que desenvolvessem seus projetos visando levar mais conhecimento aos jogadores, criando jogos mais educativos. O governo ao realizar concursos deveria colocar como regra que os games pudessem ser usados em escolas, tendo como tema jogos que poderiam ser usados na alfabetização, por exemplo.

Sempre acreditei que um povo com cultura está mais preparado para enfrentar os problemas do mundo. Uma pessoa com um pouco de conhecimento não vai parar de estudar, vai querer um emprego melhor para poder levar mais conforto à sua família e os jogos poderiam ser um bom veículo para se levar isso ao povo, assim como o cinema e os livros. É claro que não penso que videogames irão sustituir um bom filme ou um clássico da literatura, pelo contrário, acho que os jogos poderiam conviver sem problemas com outras formas de comunicação.

Ao invés de ficarmos discutindo se os games incitam a violência ou não, deveríamos pensar em formas de usá-los a nosso favor. Seja criando jogos que exercitam o cérebro, seja ensinando as pessoas adiquirirem mais conhecimento. Melhor do que tirar um videogame de uma criança é ensinar ela a usá-los de forma mais sadia.

relacionados


Comentários