Home » Fotografia » Lentes - um papo sério

Lentes - um papo sério

7 anos atrás

 

Este não é um post informativo sobre alguma novidade ou nova câmera. É apenas um bate papo sobre algumas coisas que me aconteceram e um pouco de experiência que acumulei nos últimos anos. Eu recebo diariamente vários e-mails pedindo opiniões sobre qual câmera comprar. São pedidos de comparação entre a câmera X e a câmera Y. Tento responder a todos com a velha pergunta: o que você pretende com seu equipamento fotográfico? Isso é básico, pois deve direcionar nossa decisão para algo racional, e não emocional. Sim, eu sei que câmeras fotográficas reflex são caras e que muita gente economiza muito tempo para poder comprar a primeira, mas hoje tenho total certeza de que a pergunta deveria ser, qual lente comprar, e não qual câmera.

Como muitos já perceberam, a lente é o coração da câmera e é responsável em boa parte por nos propiciar alegria ou desespero. Sei que os megapixels, sensores, pontos de autofocus, ISO e demais perfumarias possuem sua importância, mas sem uma boa lente a coisa toda vai para o vinagre. Muita gente fica feliz com a lente básica que faz parte do kit da maior parte das câmeras reflex de entrada, mas isso acontece porque o padrão de comparação que o iniciante possui é sua velha câmera compacta (as saboneteiras). Conforme ele vai evoluindo dentro da fotografia é normal passar a odiar aquilo que era satisfatório anteriormente. Quando comecei na fotografia eu possuía esse pensamento também. Queria a melhor câmera, a mais parruda, e não me preocupava muito com a qualidade da lente que estava no equipamento. Hoje percebo que joguei muito dinheiro fora e que poderia ter atingido um nível mais elevado muito antes.

Falando de minha história, no começo tive muitas lentes ruins e baratas. Como muitos eu sempre pensei que a quantidade era muito importante. Diferentes distâncias focais para as diferentes situações. Cheguei a ter 8 lentes em minha bolsa, mas nenhuma de padrão elevado. Neste momento eu estava feliz em minha ignorância e continuei fotografando sem me preocupar com isso. Tudo mudou no dia em que um amigo me emprestou uma EF 70-200 f/4 L IS USM, uma lente da linha profissional da Canon que possui uma nitidez e contraste acima da média. O rendimento dessa lente me impressionou tanto que comecei a questionar o produto que estava entregando para aqueles que estavam pagando pela minha fotografia. Uma obsessão por qualidade estava sendo criada em minha mente e entrei em crise por não poder alcançar isso com as ferramentas que tinha em mãos. A decisão seguinte foi radical. Decidi vender progressivamente as lentes que tinha e investir em material de padrão mais elevado.

Depois de apanhar de algumas lentes da Sigma que me deixaram muito triste pela falta de nitidez, mesmo sendo equipamentos da linha profissional, finalmente creio ter chegado ao ponto que gostaria. Converti tudo que tinha em um conjunto de lentes fixas com grande abertura de diafragma. Muita gente torce o nariz quando falo de minha decisão. Mas, garanto que pensei muito e só resolvi seguir por esse caminho vendo as palestras e opiniões de grandes profissionais da fotografia que estão seguindo pelo mesmo caminho. Mas, nem tudo são flores. Trabalhar com lentes fixas tira um pouco do conforto do profissional, pois é preciso se movimentar mais e trocar de lente constantemente, dependendo da situação, ou utilizar duas câmeras constantemente. Mas, você ganha em nitidez e luz, podendo inclusive se dar ao luxo de fotografar sem flash em algumas situações. Já testei minha nova realidade em quase todas as situações que fotografo e cheguei à conclusão que esse é o caminho a ser seguido e então me sinto tranquilo para colocar minhas últimas lentes zoom a venda. Só para constar, o grupo completo de lentes para começar a brincadeira seriam a EF 50mm f/1,8, EF 85mm f/1,8, EF 24mm f/2,8 e EF 15mm f/2,8. Obvio que estou falando de usuários da linha Canon.

Dentro dessa perspectiva, para você que está começando na fotografia, comprar a melhor câmera não é garantia da melhor foto, falando apenas do ponto de vista da ferramenta. Hoje, depois de apanhar muito, eu investiria em uma câmera mais modesta e uma lente de boa qualidade, pois meu objetivo é trabalhar com qualidade. Infelizmente, tudo na vida tem um preço e qualidade, em fotografia, se manifesta em um preço muito algo. Mas, as lentes prime (fixas) costumam ser acessíveis e cumprem a função com folga, principalmente as 50mm. Então, o que acham? Vamos sair da zona de conforto e fotografar de maneira diferente?

relacionados


Comentários