Blog Corporativos: Cauda longa ou rabo preso?

A moda do Blog Corporativo está pegando mesmo, mas muita gente grande não entendeu. Ou contratam jornalistas que nem sabem onde a empresa fica, para escrever louvores, baseados em material de divulgação passado pela assessoria de imprensa, ou delegam o trabalho a um sub-assistente de estagiário júnior, que precisa da aprovação de 3 diretores e 4 gerentes pra subir um post.

Raros são os blogs corporativos que passam uma visão interna e pessoal da empresa, e que servem realmente como canal de comunicação.

O blog da Americanas.com é uma piada. Desistiram mesmo e fizeram uma grande lista de anúncios, nada mais. Outros, como o blog do Skype em inglês consegue passar novidades e reagir a estímulos externos. Há posts onde falam de vulnerabilidades do produto, outro onde comentam das críticas à falta de clientes mobile, e ainda dão uma dica de que, quem sabe, poderemos ter Skype no iPhone.

Outro modelo de blog corporativo é o de CEO, quando o cara é o dono do pedaço, rei da cocada preta, king of the hill, chefe do barraco, e ninguém reclama do que ele escreve (e sobrevive). Matt Heaton, do Bluehost é um. CEO de uma das maiores empresas de hospedagem do mundo, fala o que quer, conversa direto com seus visitantes, explica problemas e não esconde quando a culpa é da empresa. A Dreamhost, por sua vez, tem um blog corporativo coletivo que comenta de rumores do iPhone a problemas com a empresa, e antes que alguém ache que são tendenciosos, não creio que “anatomia de um desastre em andamento” seja um título que uma assessoria de imprensa escolheria.

Por outro lado temos o blog corporativo inútil. O mero publicador de releases e republicador de helps, que ignora tudo de ruim que acontece com a empresa, passando uma imagem de nuvens brancas meu-querido-pônei, que não corresponde à realidade, principalmente para os usuários mais antenados, que frequentam blogs corporativos.

O melhor exemplo é o Por Dentro do AdSense, do Google, que simplesmente IGNORA a crise que afeta todos os sites brasileiros que anunciam no programa, e nos brinda com posts utilíssimos com este, de terça-feira, 16/1/2007, passando a informação de que agora existe um blog do AdSense em italiano. Quem só lê o blog do AdSense não tem idéia de que não irá receber seu cheque. Assim como quem se inscreve, no momento. Qual o nome mesmo que se dá a alguém que faz uma transação comercial, promete pagar mas não sabe se terá como?

Curioso como uma empresa que lidera tantas inovações consegue agir de forma tão… tradicional. Acho que existe uma distância muito curta separando a cauda longa do rabo preso.

No final, perdem os usuários, pois ficam isolados da empresa (o que gera descontentamento e desconfiança), perde a empresa, pois a fidelidade desses usuários tem limites cada vez mais curtos, perdem os blogs corporativos, pois são desvirtuados por esses (péssimos) exemplos e ganham blogs como o Undergoogle, que fazem um trabalho de cobrir a empresa com muito mais eficiência que os “veículos oficiais”.

Autor: Redação

Compartilhar