Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Para Peter Molyneux, Nintendo nunca deve ser subestimada

Por em 20 de março de 2014

wii

Quantas vezes você ouviu alguém dizer que a Nintendo estava com os dias contados? Tendo encarado muitas dificuldades ao longos de todos esses anos, a fabricante japonesa sempre conseguiu dar a volta por cima e na opinião de Peter Molyneux, mesmo que hoje a empresa passe por um mau momento, não devemos subestimá-la.

O problema com a Nintendo é que eles fizeram um trabalho fantástico de encontrar esses novos jogadores com o Wii e o Wii U meio que fez isso, mas também tentou trazer os jogadores já existentes, então eles perderam um pouco o caminho.

Porém, são pessoas muito inteligentes. Nunca subestime a Nintendo. Eles provavelmente estão próximos do lançamento de um hardware que nos convencerá de que conhecem exatamente o futuro de como os games devem ser.

Mesmo com todas as suas maluquices, Molyneux é uma pessoa que está há muito tempo nesta indústria e por isso sua opinião deve ser respeitada, ainda mais neste caso, onde considero que esteja coberto de razão. Com as vendas do Wii e com todo o sucesso do DS, a Nintendo conseguiu encher seus cofres de dinheiro e imagino que as baixas vendas do seu console atual não serão suficientes para quebrar a empresa.

É verdade que o mercado mudou bastante de uma década para cá, mas se uma empresa conseguiu sobreviver – e até se fortalecer – depois de um Virtual Boy, sem falar na surra que levou com o Nintendo 64 e o GameCube, imagino que seus responsáveis conseguirão aprender com os erros cometidos mais recentemente. O único problema é, até quando a BigN continuará se dando ao luxo de acertar uma vez e errar tantas outras?

continue lendo

emNintendo

Ubisoft revela os requisitos mínimos para rodar Watch Dogs no PC; Closed Beta aparece no Xbox One

Por em 12 de março de 2014

watch-dogs

De um lado temos a EA que pegou leve com donos de PCs mais antigos, já que as exigências mínimas de Titanfall não exigem uma configuração muito poderosa, permitindo que o maior número possível de pessoas possa jogar. Isso levou a uma curiosa decisão: a versão para PC pesa astronômicos 48 GB, muito pelo fato de que processadores mais antigos não dão conta de rodar o game e descomprimir o som ao mesmo tempo.

Do outro lado temos a Ubisoft com sua futura nova franquia Watch Dogs. Jonathan Morin, designer criativo do game respondeu a uma pergunta de um seguidor no Twitter sobre o que um PC teria que possuir para rodar o game no mínimo. E ele soltou a seguinte configuração:

continue lendo

emComputadores Microsoft Nintendo Sony

Ex-Criterion explica fracasso do NfS: Most Wanted para Wii U

Por em 10 de março de 2014

need-for-speed-most-wanted

Recentemente os fundadores da Criterion Games, Alex Ward e Fiona Sperry, anunciaram a criação do seu novo estúdio, a Three Fields Entertainment. Na ocasião foi dito que eles pretendem lançar seus futuros games para todas as plataformas que lhes permitam publicar um título sem a necessidade de uma editora, mas curiosamente o Wii U não estava nos planos. Então, qual seria o motivo para essa exclusão?

Através de sua conta no Twitter e de forma um tanto exasperada, Ward não descartou completamente a possibilidade de voltarem a trabalhar com o console da Nintendo, mas revelou que a experiência que tiveram com o Need for Speed: Most Wanted foi suficiente para terem uma péssima impressão da fabricante japonesa.

Defendendo-se da acusação de que não deram a devida divulgação a esta versão, ele disse que nem a BigN nem a EA deram a mínima para o título e que não deveríamos culpar os desenvolvedores, que trabalham incansavelmente para entregar os jogos e não possuem a opção de escolher quando um jogo será lançado, muito menos o preço que será cobrado por ele.

continue lendo

emNintendo

Pesquisa aponta PS4 como console favorito dos desenvolvedores

Por em 19 de fevereiro de 2014

playstation-4

Durante a edição do ano passado da Game Developers Conference, os organizadores do evento realizaram uma pesquisa com pouco mais de 2.600 desenvolvedores que estiveram presente e nele foi descoberto que entre os consoles disponíveis no mercado, o PlayStation 4 é aquele onde o maior número de profissionais pretendem lançar seus jogos.

Dos entrevistados, 20% afirmaram estar trabalhando em títulos para o videogame da Sony, enquanto 17% citaram o Xbox One, 14% o PlayStation 3, 12% o Xbox 360 e para desespero da Nintendo e todos aqueles que investiram em um Wii U, apenas 4% esperam lançar jogos para este videogame.

No entanto, as plataformas que podem ser apontadas como as verdadeiras queridinhas dos estúdios é o PC e os dispositivos móveis, pois segundo eles, pouco mais da metade espera lançar seus próximos jogos para esses aparelhos, o que mostra que tanto um quanto o outro permanecerão com seus ecossistemas bastante saudáveis.

Outro dado interessante diz respeito às editoras, já que 64% das desenvolvedoras afirmaram que publicarão seus jogos independentemente, enquanto que apenas 19% trabalham em conjunto com uma editora e os 17% restantes respondem diretamente à elas. Curiosamente, o número de estúdios que tem seus projetos garantidos por fundos de financiamento aumentou de 37% do ano anterior para 52%, mesmo com serviços como o Kickstarter tendo se tornado mais populares.

Mas voltando ao PS4, boa parte da explicação para esta preferência reside principalmente em dois fatores: uma maior abertura da sua fabricante para os indies e a boa recepção do console por parte dos consumidores. Esta semana ficamos sabendo que o videogame ultrapassou a marca de 5,3 milhões de unidades vendidas e é claro que todos querem ter seus títulos no console com a maior base instalada.

Fonte: GamesIndustry.

emComputadores Indústria Microsoft Nintendo Sony

O jogo que vendeu mais no Wii U do que no Steam e na PSN

Por em 17 de fevereiro de 2014

Mutant-Mudds-Deluxe

Fazer qualquer tipo de previsão em relação a indústria de games talvez nunca tenha sido tão difícil quanto hoje em dia e um ótimo exemplo disso pode ser visto no jogo Mutant Mudds Deluxe. Depois de fazer um bastante sucesso no 3DS, a Renegade Kid resolveu lançá-lo para diversas plataformas, mas aquela em que ele mais vendeu foi onde menos se esperava.

De acordo com uma mensagem publicada por Jools Watsham no Twitter, mesmo se somarmos todas as vendas do game registradas no Steam, no PlayStation 3 e no Vita, elas não conseguem superar os números do Wii U, um fenômeno que nem o game designer consegue explicar.

Pela rede social o sujeito foi questionado se isso não teria acontecido devido a falta de concorrência no videogame da Nintendo, mas Watsham lembrou que o tamanho do público nas outras plataformas é muito superior ao encontrado no Wii U e terminou dizendo que ficou desapontado com o desempenho comercial no serviço da Valve e nos aparelhos da Sony, inclusive colocando em dúvida se futuros lançamentos aparecerão na PSN.

Seja qual for o motivo, acho que a Nintendo deveria aproveitar essa popularidade do game e correr para garantir uma exclusividade ou no mínimo ajudar o financiamento de uma continuação, algo a que o pessoal da Renegade Kid afirmou que só se dedicará quando terminarem um dos seus atuais projetos, o jogo de plataforma Treasurenauts. Os outros em que estão trabalhando são os FPSs Moon Chronicles e Cult County.

Quanto ao Mutant Mudds Deluxe, eu tinha uma grande expectativa em relação ao game e assim que ele apareceu no Steam tratei de garantir minha cópia. Porém, após alguns minutos de jogatina fiquei com a sensação de que faltou um pouco de inspiração no desenvolvimento e logo me senti bastante entediado. Ainda pretendo lhe dar outra chance, principalmente por ter gostado da mecânica de várias camadas dos estágios, mas desconfio que este seja o tipo de jogo que funciona muito melhor num portátil do que num console ou computador.

Fonte: NintendoEverything.

emComputadores Nintendo Sony

Sega revela Sonic Boom, novo game e série animada do ouriço azul

Por em 7 de fevereiro de 2014

sonic-boom-001

Toda vez que a Sega revela um novo game do Sonic muita gente fica com um ou os dois pés atrás, principalmente porque salvo raras exceções como Sonic Colors e Sonic Generations, a empresa não acerta num único game do ouriço desde Sonic Adventure para Dreamcast, lançado no longínquo ano de 1998. Não é de se estranhar que toda vez que um título é anunciado o famigerado Ciclo do Sonic volta à tona.

Sonic Lost World, o primeiro título da nova geração exclusivo para consoles Nintendo (Colors também só saiu para Wii e DS) prometeu mais uma vez quebrar o ciclo, e ainda que não tenha sido um jogo excepcional a Sega acaba de divulgar que enviou às lojas 640 mil unidades do jogo, entre cópias para Wii U e Nintendo 3DS. Mesmo assim a série passará por uma nova reformulação, conforme já havíamos visto no teaser da série animada Sonic Boom, que se revelou como também games para os consoles Nintendo. Sorry Sony and Microsoft. *Scarlett mode on*

continue lendo

emNintendo

Miyamoto diz que Nintendo tentará ampliar seu público alvo

Por em 5 de fevereiro de 2014

nintendo-land

Uma coisa com a qual nunca concordei são as reclamações de que os videogames da Nintendo são voltados para um público infantil. Penso assim por não gostar da ideia de que para ser interessante para um adulto, Marios e Zeldas teriam que adotar gráficos mais realistas e da mesma maneira que me divirto assistindo uma animação da Disney ou da Dreamworks, também consigo admirar o colorido de um Super Mario Galaxy ou de um The Wind Waker.

Contudo, o grande público parece não concordar comigo e durante uma sessão de perguntas e respostas realizadas para investidores, Shigeru Miyamoto afirmou que a companhia precisa conquistar um público maior e deu algumas sugestões sobre o que precisam fazer para se mudar a situação em que se encontra o Wii U.

continue lendo

emNintendo