Mobile
Mobile
Digital Drops Blog de Brinquedo

Gartner encarna o Capitão Óbvio e prevê que vendas de desktops vão encolher até 2017

Por em 4 de abril de 2013

Algumas coisas não dá para entender.

atom-knocks-out-green-lantern

Nos últimos anos todo mundo já percebeu que o mercado de desktops está cada vez menor. Eu mesmo abri mão de um novo conjunto de última geração e comprei um notebook-monstro, e ele é meu desktop, ligado num monitor e conjunto teclado/mouse sem fio.

Tirando usuários hardcore que precisam de máquinas para processamento pesado, como renderização de vídeos, modelagem 3D e similares, ou gamers hardcore que pagam uma fortuna para rodar Bioshock Infinite no máximo (que fica lindo, é verdade, mas meu PS3 me atende nisso), o usuário comum já se tocou que um note ou um ultrabook é mais do que suficiente. Muitos inclusive migraram de vez para o mundo mobile, fazendo de tablets e smartphones as únicas máquinas de que precisam. Lá fora o cenário é um pouco mais drástico, a venda de notebooks tem caído junto com a de desktops.

É por isso que eu acho um tanto sem sentido a projeção da Gartner. Com base na quantidade dos produtos enviados às lojas em 2012, ela desenhou um cenário em que o mercado como um todo terá um crescimento de 34% até 2017, onde os smartphones vão inflar em 70%, porém os desktops e notebooks vão encolher cerca de 20,4%, vendendo quase 70 milhões de unidades menos.

table-001

Como disse, sem novidades. Tablets e smartphones terão um crescimento significativo, e um cenário ideal seria tablets e smartphones se tornarem mais baratos, mas é mais provável que os ultrabooks sejam os mais prováveis de ficarem mais acessíveis.

Já os desktops sofrerão sim uma redução de vendas, mas nem de longe vão sumir do mapa. O cenário pós-PC não significa sem-PC, mas um mercado em que  há diversas opções para o usuário, em que ele terá a liberdade de escolher o dispositivo que melhor lhe atende, sem ficar preso a um hardware de forma desnecessária.

Em tempo: o Gartner também fez uma projeção de sistemas operacionais, onde aponta que o Android vai dominar o mercado e Apple e Microsoft vão disputar o segundo lugar num empate quase técnico. A RIM como sempre vai comer poeira, além de sofrer redução.

table-002

Fonte: Gartner via AllThingsD.

emArtigo Computação móvel Hardware Mercado

Rumor: Google e Asus vão lançar nova versão do Nexus 7 em julho

Por em 3 de abril de 2013

Nexus 7

Após uma série de tropeços nos tablets causados pelos parceiros, o Google acertou a mão ao lançar o Nexus 7, proporcionando aos usuários a experiência do Android puro e sem firulas que já havia sido aprovado nos smartphones por crítica e consumidores em telas maiores. Tanto deu certo que ele vendeu horrores, tendo inclusive superado o iPad no Japão. Mas sendo justos, boa parte do crédito se deve à Asus, que desenvolveu um hardware de primeira.

Uma atualização já era esperada, e hoje a agência Reuters afirmou que ela estará disponível em julho.

continue lendo

emGoogle Hardware

Windows 8 vai rodar na mesma resolução do iPad Mini; Barnes & Noble produziria “reader Microsoft” em parceria

Por em 29 de março de 2013
Windows-8-Tablet

Imagem meramente ilustrativa escolhida aleatoriamente

Há algum tempo atrás mencionei num post a intenção da Microsoft em portar o Windows 8 para aparelhos menores que os atuais tablets no mercado, em uma aparente reação ao iPad Mini. Agora Redmond fez um movimento no mínimo curioso: em recente newsletter, a empresa flexibilizou o desenvolvimento de dispositivos a rodarem o sistema operacional, reduzindo a exigência mínima de resolução para 1024×768 pixels contra a original de 1366×768 pixels, mas “a Microsoft não incentivará o desenvolvimento em resoluções menores”.

A Microsoft nem de longe quer que o Windows 8 ou o WP8 virem a bagunça que é o Android, com várias especificações de hardware e aparelhos mid-low tão problemáticos que ajudam a prejudicar a imagem da marca, portanto pode ser que esse movimento não seja para 3rd parties. 1024×768 é a mesma resolução do iPad Mini, o que pode indicar que um Surface de 7 ou 8 polegadas pode estar no forno. Ed Bott do ZDNet inclusive apontou que uma provável parceira seria a Barnes & Noble, já que há cerca de um ano elas abriram uma joint venture, a NewCo, cuja missão seria criar “um reader Microsoft”. Será?

Fonte: Engadget.

emMicrosoft Software

A Zynga e sua nova paixão, os tablets

Por em 22 de março de 2013

farmville-2_19.03.13

Esqueça a criatividade os consoles, os computadores ou os smartphones, para Steve Chiang, presidente de jogos da Zynga, a melhor plataforma para games atualmente são os tablets.

Penso que os tablets se tornaram praticamente a plataforma definitiva para games. Eu jogo antes de ir para cama e assim que acordo, eu jogo no meu tablet. Imagine o FarmVille 2 em um tablet, você pode ver os detalhes de uma fazenda maior e poderá manusear as coisas, obtendo a experiência completa num tablet. Nós anunciamos num evento sobre ganhos que o Farmville 2 está indo para os celulares e para os tablets e espero que vários dos nossos jogos nesse estilo sejam lançados para os tablets em 2013.

Pois pensando do ponto de vista da empresa dele e até mesmo dos jogadores casuais, acho que Chiang tem razão, mas mesmo reconhecendo que um iPad pode ser uma ótima maneira de passarmos o tempo entre uma partida ou outro de Call of Duty, não consigo imaginar alguém que aprecie jogos mais complexos deixando essas grandes produções de lado para se dedicar apenas a um FarmVille.

Contudo, enquanto não se instaurar a ideia de que jogos hardcore podem funcionar num desses aparelhos, com as empresas educando os jogadores que eles podem ser ligados na TV e aceitar controles via Bluetooth, os tablets como plataforma de jogos continuarão sendo para muita gente nada mais do que apenas um quebra-galho.

[via GamesIndustry]

emPortáteis

Wacom Cintiq 13HD – com valor acessível

Por em 19 de março de 2013

Eu vou falar aqui de um assunto desconhecido para a maioria dos fotógrafos. Estou falando da edição de imagens usando as famosas mesas digitalizadoras, ou tablets (termo utilizado muito tempo antes de sua popularização) que visa agilizar e facilitar o processo de edição de imagens. Não é a toa que todos os grandes palestrantes da área sempre se apresentam com uma dessas, pois a coisa realmente é mágica. Depois de utilizar uma você nunca mais vai querer voltar para aquele seu mouse comprado no camelódromo e que não permite fazer ajustes mais precisos nem no Photoshop e nem no Lightroom. Aliás, essa é a palavra aqui:  precisão. Entre as principais empresas que produzem esse tipo de acessórios temos a Wacom que possui equipamentos desde preços mais modestos até a linha Cintiq de monitores LCD feitos especialmente para edição de imagem. Ano passado tive a oportunidade de brincar com um Cintiq 22HD que custa, aproximadamente, 7 mil reais no Brasil e digo que é quase desumano ter que voltar para meu velho Mac. Qualidade custa caro.

Porém, pensando nos pobres mortais que ainda não ascenderam ao nível de Semideuses, a Wacom está com um novo lançamento na praça. Eles estão colocando a disposição da galera que gosta de arte digital e de alta tecnologia o Wacom Cintiq 13HD, que pode ser pequeno, mas está equipado com toda a tecnologia que a empresa costuma colocar nessa linha. Estamos falando de um Tablet de 13 polegadas com resolução de 1920×1080 pixels com capacidade de reproduzir 16,7 milhões de cores. O brinquedinho vem acompanhado pela mais moderna Pen Pro fabricada pela Wacom e o conjunto pode reconhecer até 2048 níveis de pressão na hora de fazer as edições e os retoques digitais. O Cintiq 13HD é otimizado para utilização tanto em PC quanto em Mac e, fora o uso da caneta ultrassensível, também pode-se configurar atalhos com o toque dos dedos no visor LCD, para diminuir o uso do teclado. Eu já vi a coisa funcionando e garanto que é impressionante.

O Wacom Cintiq 13HD é o produto mais acessível dessa linha e deve chegar ao mercado americano custando US$ 999,00. Se você achou caro, mas mesmo assim gostaria de experimentar algo do tipo, então saibam que existem os modelos de Tablet Wacom Bamboo Connect que são ligados via entrada USB e fornecem toda a experiência de editar suas fotos com a precisão necessária para não se desesperar. Esses modelos podem ser encontrados facilmente no Mercado Livre por R$ 250,00 (em média).

wacom cintiq 13HD

Fonte: Dpreview

 

emAcessórios Manipulação digital

EA anuncia tecnologia que unificará logins entre plataformas

Por em 28 de fevereiro de 2013

Autolog

A Electronic Arts anunciou um sistema que irá unificar o login utilizados em seus jogos nas várias plataformas em que eles estão presentes. Desta forma, a partir do momento em que a tecnologia conhecida como Single Identity entrar em funcionamento, nós teremos acesso a uma única rede para os títulos lançados por eles, nos permitindo encontrar e conversar com amigos que estejam jogando no PC, Facebook, consoles, smatphones e tablets.

Além disso, a ideia é que novidade possibilite ainda duas funções que certamente são o sonho de muita gente, iniciar uma partida num aparelho e terminá-la em outro (desde que tenhamos o jogo em mais de uma delas, é claro) e a principal, jogar contra pessoas que estejam em outras plataformas. Tal conceito pode até parecer simples, mas a EA alega que nenhuma empresa fez isso anteriormente e que para chegar a versão final, foram necessários 18 meses de trabalho e mais de 1500 engenheiros.

Eu confesso que estou achando toda a proposta boa demais para ser verdade e só acreditarei que poderemos jogar com amigos que tenham o game para outro videogame quando o cross-platform realmente estiver funcionando, mas mesmo que a promessa não se torne realidade, acho que a simples possibilidade de compararmos nosso desempenho com o deles já será uma ótima adição.

Uma das minhas maiores frustrações quando comprei o Need for Speed: Hot Pursuit para PC foi descobrir que a maior parte dos meus amigos tinham adquirido o jogo para PS3 ou Xbox 360 e apesar de até aceitar que não poderia disputar corridas contra eles, nunca consegui entender porque o Autolog não funcionava registrando dados de todas as plataformas e ao que tudo indica, ao menos isso será resolvido.

[via The Verge]

emCelulares Computadores Indústria Microsoft Nintendo Sony

Namco lançará jogo de carta baseado na série Tekken

Por em 23 de janeiro de 2013

dori_tct_22.01.13

Vez ou outra alguma empresa decide que levar algumas de suas séries para outros gêneros é uma boa ideia e isso já nos fez conhecer RPGs do Mega Man ou um Shoot ‘em up do King of Fighters e a próxima a se arriscar com uma mudança será a Namco Bandai.

Tentando expandir a marca e consequentemente aumentar a base de fãs, a empresa japonesa anunciou que nas próximas semanas lançará o Tekken Card Tournament, um jogo gratuito para PC, smartphones e tablets que terá como grande diferencial a utilização de cartas reais cujos códigos QR poderão ser lidos e assim elas interferirão nas lutas.

Na verdade o game continuará oferecendo batalhas entre dois lutadores, mas dessas vez elas acontecerão de acordo com as cartas que tivermos e a intenção é permitir, quando os pacotes forem lançados no final do ano, que elas possam ser utilizadas também fora do mundo virtual, com a promessa de que haverá partidas entre as plataformas.

De acordo com Lee Kirton , diretor de marketing da desenvolvedora, o Tekken Card Tournamentserá algo único e inovador, especialmente para um jogo de luta” e imagino que diante da descrição da novidade, ninguém discordará dele.

[via Eurogamer]

emCelulares Computadores Portáteis