Digital Drops Blog de Brinquedo

Rússia exige que Google, Facebook e Twitter armazenem dados no país

Por em 26 de setembro de 2014

vladimir-putin

Vladimir Putin está trabalhando duro para fazer com que a Mãe Rússia volte a funcionar nos moldes da extinta URSS. O ex-KGB (eu sei, não existe tal coisa) deseja manter o controle da informação de seu país com mão de ferro, e as últimas medidas tomadas pelo Kremlin mostram isso. Agora a mais recente lei assinada pelo presidente russo, que visa obrigar empresas de internet e se submeterem ao escrutínio dos censores está entrando em ação.

continue lendo

emComunicação Digital Google Internet Segurança Web 2.0

Engenheiros de hardware se desdobrando pra atender demanda do Facebook

Por em 25 de setembro de 2014
photo-51

Engenheiros são obrigados a inventar soluções criativas para atender a alta demanda gerada pelas redes sociais.

Existem algumas maneiras bem consolidadas de fazer as coisas quando se trata de engenharia de computadores e na maior parte do tempo os engenheiros simplesmente seguem estas regras porque não há muito sentido em ficar se debatendo contra elas. Francamente, pelo que me dou conta, a maioria nem mesmo pensa nessas regras. Parece que as coisas não são tão claras assim quando se trata de algo na escala do Facebook. O TechCrunch visitou o laboratório de hardware da rede social do Sr. Zucke e conversou com o diretor geral de engenharia, Matt Corddry, para tentar entender como as coisas são feitas em uma escala tão grandiosa.

Desde que o Facebook começou a construir muito do hardware que eles usam, os engenheiros puderam ter a liberdade de reimaginar como as coisas são feitas. E quando você faz equipamento na escala do Facebook, isso significa ser criativo. “Nós entendemos nossos desafios, custos, ambiente operacional e necessidades muito melhor do que qualquer consultoria externa e podemos focar e nos especializar naquilo que realmente importa para o Facebook”, disse Corddly.
continue lendo

emDestaques Web 2.0

Panasonic Lumix DMC-CM1 — Smartphone com sensor fotográfico de 1 polegada

Por em 18 de setembro de 2014

Hoje não existe maneira de separar a fotografia de nossos smartphones. Já estamos extremamente acostumados a fazer fotos de todos as situações e de todos os lugares em que nos encontramos e, ao mesmo tempo, já compartilhar com nossos amigos via redes sociais. No começo de toda essa onda, as fotos feitas pelos pequenos aparelhos eram muito ruins. E quando digo ruins, não estou brincando. Tanto que por muito tempo não acreditei que isso pudesse melhorar. Mas, e já mordendo minha língua, o desenvolvimento da tecnologia nos apresentou aparelhos que entregam uma fotografia boa e possível de ser utilizada na maior parte das situações. Apostando nessa nova tendência, algumas empresas vem dedicando uma atenção toda especial ao quesito fotografia em seus smartphones e isso é muito positivo para o consumidor e para o fotógrafo que quer um equipamento leve e com qualidade razoável para seu registro do dia a dia.

Dentro destas características, nada mais justo do que destacar o Panasonic Lumix DMC-CM1 que a empresa japonesa apresentou durante essa semana na Photokina. De um lado ele parece um smartphone tradicional e do outro uma câmera fotográfica compacta. Do ponto de vista do telefone, ele apresenta as características básicas de um celular parrudo da atualidade. Tela com 4,7 polegadas e resolução de 1080 pixels. Ele roda o sistema Android versão 4.4 e tudo funciona com um processador quad-core Qualcomm Snapdragon S801 que tem clock de 2,3 GHz. O aparelho possui uma memória interna de 16 GB, mas é compatível com cartões de memória micro-SD de até 128 GB.

Porém, é na parte fotográfica que devemos nos ater mais. O CM1 possui um sensor fotográfico de 20 megapixels de resolução máxima com tamanho de 1 polegada. Pode parecer pouco para quem não entende das especificações da fotografia digital, mas estamos falando de um sensor compatível em tamanho com os das câmeras compactas premium da atualidade e nada mais do que 7 vezes maior do que o sensor dos celulares concorrentes. Só lembrando que em fotografia, quanto maior o sensor, melhor a captação de luz. Junto com o sensor temos uma lente Leica fixa equivalente a uma 28 mm com abertura de diafragma em f/2,8. O CM1 pode fotografar em RAW, grava vídeos em 4K e oferece um modo manual completo para o fotógrafo exigente. O único ponto negativo de toda essa tecnologia é que o telefone ficou com 21 mm de espessura, o que é um pouco mais do que apresenta a concorrência.

O Panasonic Lumix DMC-CM1 não possui data confirmada de lançamento, mas muitos estão apostando que as primeiras unidades devem chegar ao consumidor em alguns países da Europa em novembro por um preço sugerido de US$ 1.160,00.

panasonic_CM1

Fonte: Dpreview.

emÁudio Vídeo Fotografia Destaques Equipamentos Mercado

Introdução de chamadas de voz no WhatsApp é iminente

Por em 16 de setembro de 2014

whatsapp

Foi durante a MWC 2014 que o CEO do WhatsApp Jam Koum prometeu o que muita gente espera para o app de mensagens há tempos: em breve ele passaria a contar com o recurso de chamadas de voz de modo a bater de frente com o Skype e o Viber e concorrentes asiáticos como Line e Kakao Talk.

De lá para cá nada mais foi dito, mas uma mensagem popup que apareceu nos iPhones de algumas pessoas recentemente dá a dica: a introdução do feature pode estar bem próxima.

continue lendo

emComputação móvel Comunicação Digital Internet Planeta Sem Fio Software Web 2.0

Facebook testa postagens com recurso de autodestruição

Por em 12 de setembro de 2014

self-destruct

A timeline do Facebook já é uma bagunça generalizada, exibindo atualizações de uma semana atrás enquanto as mais recentes não aparecem nem por decreto. Muita gente se irrita com isso, só que agora a introdução de um novo feature pode ajudar a resolver isso desde que seja bem utilizado pelo usuário (ou seja…): criar postagens com um tempo pré-determinado para desaparecerem.

continue lendo

emComputação móvel Comunicação Digital Internet Planeta Sem Fio Software Web 2.0

Lei proíbe empresas de assediar clientes por reviews negativos

Por em 11 de setembro de 2014

free-speech

Imagine a cena: você e seu (sua) noivo(a) recém-casados se hospedam num hotel, estabelecimento esse que vocês economizaram uma grana por um bom tempo para bancar uma estadia de vários dias. Depois da primeira noite, a decepção: o serviço é muito aquém do esperado ou mesmo divulgado pelo estabelecimento. Obviamente você faz uma crítica negativa em sua rede social apontando os defeitos do lugar. Terminada a estadia, você descobre estupefato ao verificar a conta que o hotel te cobrou US$ 500 por cada review negativo que você fez.

Absurdo? Pois aconteceu em Nova Iorque.

continue lendo

emComputação móvel Comunicação Digital Destaques Internet Propaganda & Marketing Publicidade Web 2.0

Viber: grupos abertos e parcerias com criadores de conteúdo

Por em 26 de agosto de 2014

viber

Em evento realizado nesta terça-feira em São Paulo, a Viber anunciou uma novidade para manter seu app atraente e interessante para seu público: a partir de setembro a aplicação contará com os chamados Grupos Abertos, chats de discussão que diferente dos fechados, permitirá que qualquer pessoa possa segui-los e interagir com seus criadores. E para atrair o público a empresa conta com parcerias junto a criadores de conteúdo, de modo a interagir melhor com seus leitores/fãs.

continue lendo

emComputação móvel Comunicação Digital Destaques Internet Planeta Sem Fio Web 2.0