Mobile
Mobile
Digital Drops Blog de Brinquedo

Gradiente reconhece: “meu iPhone não é tão bom quanto o da Apple, mas compre assim mesmo”

Por em 27 de dezembro de 2012

Ao falarmos sobre emissoras de televisão que transmitem gratuitamente sua programação e, em teoria, vivem de publicidade, é consenso que no Brasil temos a Rede Globo e o resto: as outras emissoras de TV aberta simplesmente disputam migalhas da audiência não coberta pela maior rede de televisão deste país. Há momentos em que as outras emissoras simplesmente reconhecem que não podem concorrer contra a “Vênus Platinada”: o SBT, na época em que era vice-líder de audiência, já tentou concorrer contra os filmes da Globo ao propagandear que exibiria produções de gêneros bem distintos dos filmes exibidos pela emissora da Máfia, digo família Marinho.

Inclusive o tio Laguna lembra que quando o terceiro filme da franquia Rambo chegou aos cinemas brasileiros, Globo e SBT iriam exibir os filmes anteriores no mesmo dia e horário. Entretanto, quando chegou o tão anunciado momento, o sensato dono do SBT, Silvio Santos, anunciou pessoalmente na TV que o primeiro Rambo seria exibido num outro dia e colocou qualquer coisa para concorrer contra o segundo Rambo, exibido na Globo. Utilizando-se de um raciocínio parecido, a Gradiente tenta explicar a confusão, que envolve a marca iPhone no Brasil, num vídeo no mínimo bizarro:

A bela voz feminina explica que “iPhone” é uma palavra criada pela empresa brasileira e que seria resultado da junção de internet e telefone, mas o mais gozado é ver a Gradiente enaltecendo o produto da Apple ao dizer que os verdadeiros iPhones teriam maior velocidade e melhor resolução que os celulares Android que ela venderá sob tal marca mundialmente famosa. Sim, a empresa brasileira reconhece claramente que o produto que venderá é inferior.

Não basta o Brasil ser o país do coitadismo, dos ativistas políticos bundões e dos gafanhotos digitais, também somos o país onde o iPhone nacional usa 2 chips SIM e roda Android. Ao menos os chineses kibam as coisas em silêncio. Ou quase isso.

emApple e Mac Destaque Mercado Mundo Estranho Propaganda & Marketing Publicidade

Seria John Rambo capaz de dar um bom abraço?

Por em 23 de abril de 2012

dori_ram_23.04.12

Se você é uma das pessoas que acreditam que atualmente nem mesmo no Japão se faz jogos bizarros como antigamente, por favor, dê uma chance ao Rambo: Last Blood.

A ideia por trás desse web game é tão absurda que se torna impossível não achá-lo uma das coisas mais fantásticas criadas nos últimos tempo. Veja só: Assim que entramos no jogo e assumimos o controle do lendário soldado protagonizado por Sylvester Stallone presenciamos algo que mudará completamente sua vida, fazendo com que a sua nova missão seja distribuir abraços por aí.

Como não quero estragar sua surpresa, não entrarei em maiores detalhes, mas acho que o simples fato de acompanharmos um dos maiores carniceiros da história do cinema andando por aí demonstrando afeto pelos seus inimigos já é suficiente para te deixar curioso e tenho quase certeza que você dará boas risadas ao encarar esse jogo, que vale dizer, é bem curtinho.

[via Rock, Paper, Shotgun]

emWeb Games