Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

PSN pode voltar com novas funções

Por em 27 de abril de 2011

Enquanto a PSN não dá o ar da sua graça e permite que os jogadores possam gastar seu suado dinheirinho comprando jogos e competindo para saber quem é o mais viciado habilidoso nos multiplayers, as pessoas passam seu tempo cogitando sobre o que a Sony poderá fazer para lhes recompensar por terem ficado tanto tempo fora do ar, quando no fundo muitos já se dariam por satisfeito se a nova rede do Playstation 3/PSP fosse mais segura e estável.

Porém, se você acha que a companhia precisa fazer algo mais do que a sua obrigação para apagar um pouco da mancha jogada não só sobre a PSN, mas de todo o mercado de venda digital, um sujeito que se diz funcionário da Sony comentou em um post do Engadget que quando o serviço voltar, ele deverá trazer algumas adições que há muito vem sendo pedida pelos consumidores.

Como estamos reconstruindo a rede, estamos levando em consideração a implementação de funções como a conversação entre os usuários em jogos diferentes e a possibilidade de vídeo chat de dentro dos jogos, isso para citar algumas. Não posso confirmar nenhum desses recursos nesse momento, mas esperem uma grande atualização quando a rede for restaurada.

É difícil acreditar que uma revelação como esta fosse feita nos comentários de um blog, por mais importante que ele seja, mas caso o rumor seja confirmado, tenho certeza que muita gente ficará tão feliz quanto o nosso amigo Dimitri aí em baixo.

continue lendo

emRumores Sony

Hydrophobia chegará repaginado a PSN e Steam

Por em 26 de abril de 2011

A primeira impressão causada pelo Hydrophobia pode não ter sido das melhores e a Dark Energy Digital percebeu que era preciso dar ouvido aos jogadores, tratando de refazer alguns aspectos do game lançado exclusivamente através da Xbox Live, mas se você não possui um Xbox 360 ou gostaria que ver uma versão ainda melhor do jogo, fique feliz pois a produtora revelou que ele passará a ser vendido para o Playstation 3 e computadores.

Rebatizado de Hydrophobia Prophecy, o game foi descrito como uma versão 1.5 do original e que teria sido 70% refeito, trazendo novas fases e mudanças nas antigas, um sistema de cobertura aperfeiçoado, história retrabalhada, novo final e uma duração maior. Segundo a diretora Deborah Jones, eles colocaram no jogo aquilo que as pessoas pediram, adicionaram muito mais conteúdo e o resultado obtido nos testes de usabilidade foram muito bons. A lista de melhorias é realmente bem grande, contando com texturas com mais resolução, efeitos de partículas, sombras e iluminação mais realistas, adição de alguns quebra-cabeças, melhoras na inteligência artificial, menus redesenhados e checkpoint colocados em lugares melhores.

Nós começamos muito devagar e cometemos alguns erros, mas no final chegamos lá. Nos dedicamos de corpo e alma a este projeto, acreditamos completamente nele e agora criamos algo do qual todos nos orgulhamos,” declarou Pete Jones, chefão da Dark Energy Digital.

No Steam o jogo chegará no dia 9 de maio, com o preço de pré-venda sendo de US$ 10,19, já na PSN ele deverá aparecer pouco depois, inclusive com suporte ao Move e embora a DED tenha intenção de disponibilizar esta versão na Xbox Live, a decisão ainda depende da Microsoft, mas será que ela será disponibilizada como um patch gratuito para aqueles que já possuem o jogo?

dori_hyd_26.04.11 dori_hyd_26.04.11-2 dori_hyd_26.04.11-3

[via Eurogamer]

emComputadores Microsoft

Os dias em que a PSN parou

Por em 25 de abril de 2011

dori_psn_25.04.11-2

Desde que comprei o Playstation 3 eu questiono o pagamento de anuidade da Xbox Live. Não que eu ache o valor abusivo, muito menos que o serviço não tenha qualidade, mas com exceção da velocidade de download, nunca achei que a rede da Sony ficasse muito atrás daquela usada pelos donos de um Xbox 360. Digo isso porque no PS3 eu sempre consegui jogar online sem muitos problemas, praticamente sem lags, mas desde a semana passada tem ficado evidente que a companhia japonesa ainda precisa aprender muito com a Microsoft em relação a como montar um serviço como este.

continue lendo

emGames Sony

Moon Diver é sequência espiritual do Strider

Por em 1 de abril de 2011

Eu seria capaz de apostar que todas as pessoas que tiveram um Mega Drive próximo ao seu lançamento tiveram o prazer de jogar um game chamado Strider. Lançado originalmente para os arcades e idealizado por Kouichi Yotsui, o jogo também apareceu no Nintendinho, mas nas versões caseiras ele brilhou mesmo no videogame de 16-bits da Sega e os seus maiores destaques estavam nos belos gráficos e na jogabilidade inovadora. A série curiosamente recebeu duas sequências chamadas Strider II, uma desenvolvida pela extinta U.S. Gold e outra pela própria Capcom, mas nenhuma das duas fez tanto sucesso quanto o primeiro.

Eis que para a surpresa dos fãs esta semana a Square Enix disponibilizou por US$ 14,99 na PSN o jogo Moon Diver, espécie de sucessor espiritual da saga de Strider Hiryu, que se não tem ligação com o enredo, não esconde as influências do antigo clássico na jogabilidade. Desenvolvido pela feelplus, estúdio criado pela Microsoft para ajudar a Mistwalker e que depois foi adquirido pela AQ Interactive, ao ver o trailer de divulgação fica fácil perceber as semelhanças, o que pode ser explicado pelo fato de que o seu diretor é o mesmo responsável pela criação do jogo daquele que já foi um dos maiores heróis da Capcom.

Além de uma grande quantidade de inimigos e chefes imensos, os personagens evoluem conforme avançamos pelos 12 estágios e o novo jogo conta com gráficos em 3D e a possibilidade de até quatro pessoas jogarem cooperativamente, seja online ou localmente. Esta última novidade no entanto achei um tanto desnecessária, já que o estilo do jogo, na minha opinião, dispensa a necessidade de mais jogadores na tela e para dizer a verdade, até pode transformar tudo numa grande bagunça.

Previsto para chegar a Xbox Live no próximo mês, é bom ver que os envolvidos pelo menos não mudaram muito da estrutura da sua fonte de inspiração.

continue lendo

emMicrosoft Sony

Capcom cancela Mega Man Universe

Por em 31 de março de 2011

dori_meg_31.03.11

E o sonho de vermos um jogo do bombardeiro azul onde poderíamos criar estágios, personagens e jogar nas fases idealizadas por outras pessoas chega ao fim. Alegando “várias circunstâncias”, a Capcom publicou uma nota na página oficial do game informando que o fim do desenvolvimento do Mega Man Universe,notícia pegou de surpresa todos os fãs do personagem.

O game que deveria ser posto à venda ainda este ano através da PSN e Xbox Live vinha chamando a atenção por ter uma proposta parecida com o que  MediaMolecule fez com o LittleBigPlanet e que se fosse bem executada, certamente nos renderia horas e mais horas de muita diversão, fosse com fases que relembrasse outros jogos, ou com aquelas em que apenas os ninjas conseguiriam passar.

Talvez o cancelamento tenha a ver com a saída de Keiji Inafune da produtora, criador do personagem e que em outra ocasião havia se mostrado bastante entusiasmado com o desenvolvimento do MMU, tendo afirmado inclusive que “quando os fãs finalmente o virem, acredito que perceberão que seus sonhos mais ambiciosos se tornaram realidade.” Seja como for, é uma pena que o projeto não seguirá adiante e o jeito agora será tirar o meu Mega Man Anniversary Collection da prateleira e me preparar para começar a jogar sofrer com os antigo títulos do herói.

[via Andriasang]

emMicrosoft Sony

PSN e PC ganharão novo Choplifter em HD

Por em 29 de março de 2011

O meu primeiro contato com a série Choplifter foi no Super Nintendo com o terceiro episódio. Eu achava o jogo legalzinho, mas a sua jogabilidade simples e pouco inspirada nunca fez com que ele fosse um dos meus jogos preferidos e se fosse para gastar meu tempo resgatando pessoas e eliminando inimigos, sempre achei que a série Striker tivesse mais qualidades. Agora, depois de ter sumido por tantos anos, a InXile Entertainment anunciou estar trabalhando em um novo game da franquia, que deverá ser lançado para o PC e para o Playstation 3 através da PSN.

Criativamente chamado de Choplifter HD, no game faremos parte de um time de resgate batizado ridicularmente de C.H.O.P.R. (Coordinated Helicopter Operations, Preservation and Rescue) e enfrentaremos 20 missões nos lugares mais hostis, sempre em busca de pessoas que precisam ser removidas, seja um prisioneiro militar, soldados ou sobreviventes de uma cidade tomada por um surto viral. Como a produtora bem disse no comunicado à imprensa, seremos “desafiados a arriscar nossas vidas para salvar a dos outros.

Pelo trailer de divulgação, graficamente o jogo está muito bonito, com cenários detalhados e o helicóptero fielmente recriado. O jogo conta com um bem vindo clima cinematográfico, porém, continuo achando que sua jogabilidade está ultrapassada e embora ache que ele até poderá divertir por alguns minutos, não penso que se trate de um jogo imperdível, mas torço bastante para me surpreender positivamente quando ele for lançado.

continue lendo

emComputadores Sony

Twisted Metal seria lançado apenas digitalmente

Por em 16 de março de 2011

dori_twi_15.03.11

Acho que eu poderia apostar que a maioria dos jogadores que viveram o auge do primeiro Playstation passaram longas horas destruindo carros nas arenas do Twisted Metal. O jogo que possuía um forte apelo ao multiplayer agradava por parecer uma versão mais adulta e debochada do Mario Kart e quando a Sony confirmou que um novo capítulo da franquia chegaria ao Playstation 3, foi difícil encontrar alguém que não tivesse aprovado a ideia. Mas o que poucos sabiam é que o game deveria ser bem mais simples do que foi mostrado na E3 passada, conforme revelou David Jaffe, fundador da Eat, Sleep, Play e criador da série.

Esse Twisted Metal começou como um jogo para a PSN. A Sony veio a nós e disse que queriam mais; Eles gostaram do que viram e queriam transformar o jogo em um produto para o varejo. Estávamos fazendo algo no estilo do Warhawk e SOCOM Confrontation em termos de que seria um produto que custaria US$ 39 e teria apenas multiplayer e a Sony disse ‘Não, não, eles querem história’ e o pessoal do marketing falou ‘Sim, vocês não fazem ideia da quantidade de fãs que adoram o universo Twisted Metal, vocês precisam lhes dar uma história.’ Fomos à Sony implorando por mais dinheiro para fazer um jogo maior. Eles queriam algo maior e obviamente nós queríamos fazer isso. A Sony é uma empresa muito experta; eles fizeram sua pesquisa de mercado para descobrir que há fãs suficientes do Twisted Metal para merecer que a aposta fosse feita.

Acho que a decisão por parte da Sony foi acertada. Na minha opinião jogos assim não precisam de enredo elaborado, mas se eles podem criar uma história para servir de pano de fundo, porque não utilizá-la? O multiplayer não será sacrificado por ela e caso o jogador queira partir logo para a ação, basta ignorá-la. Além do mais, mais dinheiro teoricamente significa um jogo melhor produzido e como antes ele não seria um título que chegaria ao consumidor por US$ 15 ou US$ 20, então acho que pagar um pouco mais por uma versão mais elaborada, com caixinha e manual é algo válido.

[via VG247]

emSony