Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Rainbow 6: Patriots ainda vive, mas…

Por em 16 de dezembro de 2013

rainbow-6-patriots

Quem gosta de um bom jogo de ação tática provavelmente ficou bastante empolgando com o anúncio do Rainbow 6: Patriots, o que aconteceu no final de 2011, mas depois de um longo período sem informações sobre a produção, aquilo que já se ensaiava parece que realmente irá acontecer: O jogo não deverá aparecer no Xbox 360 e PlayStation 3.

Tínhamos uma equipe principal, eles tinham uma boa visão. Começaram a fazer o jogo e ele não estava funcionando, então tiveram que começar de novo,” explicou Laurent Detoc, presidente da Ubisoft America. “Existe um grupo editorial na Ubisoft, um grande grupo, muito influente. Se o jogo não é bom o suficiente, eles dizem que não está bom o suficiente. Na maioria das vezes as equipes dizem, ‘sim, nós sabemos’. Mas algumas vezes elas continuam em uma direção em que você diz, ‘não, isso não irá funcionar.’

O Raibown teve que ser refeito. Agora ele contará com o benefício dos novos consoles, se e quando for lançado. Este é um dos exemplos em que quando você tenta e não funciona, tenta novamente. Se não funciona, não traremos o jogo para vocês.

Quer dizer, me parece claro que o alto escalão da editora queria que mudanças fossem feitas em relação ao game, mesmo contra a vontade do pessoal da Ubisoft Montreal, estúdio responsável pelo desenvolvimento, o que fica ainda mais evidente ao notarmos que três dos principais envolvidos no projeto o abandonaram.

Se a canetada dos executivos fará com que o jogo seja melhor, talvez nunca saibamos, mas o fato é que sempre me incomodo com este tipo de decisão, pois acho que o mérito ou insucesso de um jogo deveria caber apenas a aqueles que o idealizaram, mesmo sabendo que isso é um tanto utópico quando se trata de um projeto deste porte e que envolve tanto dinheiro.

Fonte: IGN.

emComputadores Microsoft Sony

Carmack acha que PS3 e Xbox 360 ainda tem muito a dar

Por em 11 de dezembro de 2013

John-Carmack

Muitas pessoas já estão aproveitando seus consoles da nova geração, mas isso não significa que muito outros continuarão jogando apenas no Xbox 360 e/ou PlayStation 3 por um bom tempo. O mesmo vale para os estúdios que continuam criando para essas máquinas “defasadas” e um profissional que se disse dividido entre as duas gerações foi John Carmack.

Ainda há tanto o que se pode fazer com os consoles da geração anterior. O 360 e o PS3 estão longe de terem sido aproveitados em termos do que uma desenvolvedora pode fazer com eles, mas o mundo inteiro seguiu em direção a próxima geração, PCs de alto desempenho e todas essas coisas.

Parte de mim ainda lamenta um pouco isso, que é quando você compreende inteiramente uma geração anterior, a deixa de lado e começa a surfar a onda da tecnologia que está sempre se movendo.

No entanto, o lendário programador admitiu que essa lamentação é normal, acontecendo sempre que novos consoles estão chegando ao mercado e que logo nos acostumaremos com as novidades, eliminando assim a dúvida sobre a necessidade de sucessores para os videogames que por tantos anos nos serviram.

Pensando friamente, acho que Carmack está correto e o tempo provavelmente nos mostrará que a diferença entre o XBox One/PlayStation 4 e o Xbox 360/PlayStation 3 é tão grande que não saberemos como conseguimos viver tanto tempo com gráficos tão fracos, mas pelo menos por enquanto não consigo pensar desta maneira e continuo só enxergando beleza em muitos título lançados para eles.

Fonte: Game|Life.

emMicrosoft Sony

nVidia prega superioridade do PC sobre nova geração

Por em 4 de dezembro de 2013

nvidia

Quando a nVidia optou por não fornecer os chips gráficos dos consoles da nova geração, só lhe restou apoiar fortemente o PC e é isto o que a empresa tem tentado fazer nos últimos meses.

Oferecer tecnologias para que as desenvolvedoras entreguem versões mais bonitas nos computadores é uma maneira de chegarem a este objetivo isso e a outra é tentar minimizar o poderio do Xbox One e do PlayStation 4, conforme fez Matt Wright, gerente de vendas da empresa.

Estamos propondo PCs de pequenas proporções como alternativas viáveis aos consoles da próxima geração. Os jogadores entusiastas querem sistemas de jogos definitivos e isso é o PC.

O PC é muito superior a qualquer console quando se trata de jogos, além de você ainda ter todas as funcionalidades extras que um computador traz. O Steam agora possui mais usuários que a Xbox Live. Há toda uma nova geração que cresceu jogando no PC com títulos como o Minecraft e o World of Tanks. Trata-se de uma enorme comunidade que ama jogar seus games no PC.

Wright disse também que um dos objetivos das empresas envolvidas com o PC é torná-lo o mais simples possível, fazendo assim com que a plataforma se torne mais interessante para os jogadores casuais.

Mesmo achando que o executivo tem lá sua razão, é engraçado notar que as únicas pessoas que ainda insistem nessa historia de que esta ou aquela plataforma é superior são os que trabalham para determinada companhia ou os fanboys que não se cansam de tentar impor seus gostos.

Fonte: MCV.

emComputadores

PlayStation 4 chega a 2,1 milhões de unidades vendidas

Por em 4 de dezembro de 2013

ps4

Com menos de um mês desde o lançamento do PlayStation 4 nos Estados Unidos e a posterior chegada do console em mercados como a Europa, a Sony anunciou que mais de 2,1 milhões de unidades já foram vendidos em todo mundo, um número que o CEO da divisão de entretenimento da companhia, Andrew House evidentemente fez questão de comemorar:

É uma realização impressionante para nossa companhia e para nossa indústria e não poderíamos tê-lo feita sem vocês,” declarou o empolgado executivo. “Quero agradecer pessoalmente os fãs do PlayStation, tanto os antigos quanto os novos, pelo seu voto de confiança.

House partiu então para as promessas, dizendo que este é apenas o começo e que além dos jogos que ainda serão lançados para o aparelho, haverá ainda as funções e serviços que serão adicionados com o passar do tempo, o que considera fundamental para que o videogame seja o melhor lugar para jogarmos.

O detalhe é que este desempenho do PS4 não deve estar muito diferente do que foi registrado pela Microsoft com o Xbox One, que de acordo com grandes varejistas norte-americanos, se saiu melhor durante a Black Friday e embora esse ótimo início não seja garantia de que o sucesso se manterá, serve para mostrar que mesmo com a forte concorrência do PC, a atual situação econômica mundial e de outras plataformas que chegaram à indústria nos últimos anos, os consoles ainda exercem um fascínio muito grande nos jogadores.

Fonte: PlayStation Blog.

emSony

Nova geração, uma boa hora para comprarmos usados

Por em 20 de novembro de 2013

jogos-usados

Recentemente falei um pouco sobre alguns motivos para não adquirirmos um novo videogame neste primeiro momento e se você é um dos que não pretendem mudar de geração tão cedo, existe um detalhe que poderá lhe ajudar muito a aumentar sua coleção de jogos, o comércio de usados.

Como boa parte das pessoas não se incomodam em vender os games que não jogarão mais, nas últimas semanas se tornou bastante comum vermos jogadores anunciando quase todos os seus jogos para Xbox 360 e PlayStation 3 ou mesmo os respectivos consoles, fazendo com que este seja o período ideal para aproveitarmos algumas oportunidades.

Só para termos uma ideia, a rede de lojas GameStop afirma que, no domingo anterior ao lançamento do PlayStation 4, eles registraram um número de ofertas de jogos e aparelhos usados quatro vezes maior do que o normal e como esses produtos entram como moeda de troca, acaba permitindo aos consumidores terem acesso aos jogos e videogames da nova geração.

continue lendo

emMicrosoft Sony

O que é mais importante ao escolher um novo console?

Por em 19 de novembro de 2013

xbox-one-ps4

Como um console de nova geração custa uma boa grana (ainda mais aqui no Brasil), há uma série de fatores que podem nos fazer optar por este ou aquele aparelho e embora o preço e os recursos do PlayStation 4 e Xbox One tenham alguma importância nesta hora, os jogos exclusivos parecem continuar sendo o fiel da balança.

Pelo menos foi isso o que constatou uma pesquisa realizada com 2.450 jogadores que visitaram a Eurogamer Expo, realizada em setembro passado. Segundo 34% dos entrevistados, são os títulos que aparecerão apenas em um dos videogames que os farão tomar a decisão de em qual investir, sendo que 21% disseram que este seria o segundo fator mais importante.

Outro dado interessante diz respeito a lealdade à marca, algo que 11% mencionaram e ter o mesmo console que os amigos foi a opção de 10% das pessoas. Outros recursos considerados fundamentais foram o DRM e os serviços online, como a Xbox Live e a PSN, escolhidos por 8 e 6%, dos entrevistados, respectivamente.

Mas aquilo que os europeus menos levam em consideração na hora de escolher um videogame é na possibilidade de utilizá-los como uma central de mídia, sendo que somente 2% apontaram isso como diferencial, número que nos Estados Unidos provavelmente seria bem diferente e que serve para mostrar que a Microsoft poderá ter sérias dificuldades fora do seu país.

Seria interessante vermos uma pesquisa semelhante em outros mercados, mas eu concordo com a maioria. Sempre utilizei meus consoles primeiramente para jogar e mesmo adorando a possibilidade de aproveitá-los para outros fins, acho que sempre preferirei este ou aquele usando os exclusivos como parâmetro.

Fonte: GamesIndustry.

emMicrosoft Sony

Microsoft diz que ciclo do Xbox One durará pelo menos 10 anos

Por em 7 de novembro de 2013

xbox-one

Perto de chegar ao fim, a atual geração de consoles durou muito mais do que poderíamos imaginar, mas será que a próxima também se estenderá por tanto tempo? Essa resposta só saberemos daqui há alguns anos, mas se depender do diretor de marketing da marca Xbox no Canadá, Craig Flannagan, o ciclo de vida do novo videogame da companhia será bastante extenso.

O Xbox One começará na frente, em termos da experiência que podemos entregar e por termos o construído para o futuro, continuaremos na frente. Acho que não existe uma melhor experiência que você possa comprar neste fim de ano e não haverá um momento nesta geração em que existirá uma experiência melhor que o Xbox One… E esta provavelmente será uma longa geração. Provavelmente estaremos aqui por um bom tempo e o construimos para o futuro. Se fosse para apostar hoje, diria que este é um console que durará por pelo menos uma década.

O executivo ainda comemorou a pré-venda do Xbox One, que seria o dobro daquilo que a Microsoft registrou com o seu antecessor e ainda disse que a empresa não está preocupada com a possibilidade de vermos uma onda de problemas técnicos nessa leva inicial do console, assim como aconteceu com o Xbox 360 e as temíveis três luzes vermelhas.

Tais declarações foram feitas durante um evento de divulgação do console e fica evidente que se trata de comentários para ressaltar as qualidades do aparelho, uma previsão que diga-se de passagem, é parecida com a da concorrência.

Agora, o que eu gostaria é que aquele grupo de pessoas que riu dos executivos da Sony quando disseram que o PlayStation 3 duraria uma década, também fizessem piadinhas com os planos da Microsoft. Será que terão coragem de se redimir, ou as críticas só servem para o console/empresa que não gostam?

Fonte: GamesIndustry.

emMicrosoft