Mobile
Mobile
Digital Drops Blog de Brinquedo

Google Glass ganha armações para lentes de grau nada baratas

Por em 28 de janeiro de 2014

glass-001

Parece que o Google finalmente se sensibilizou com os pobres usuários de óculos de grau como eu, já que até o presente momento o Google Glass não se adaptava bem às armações dos usuários. Ao mesmo tempo, as lentes padrão que acompanham o gadget não são lá muito adequadas para serem adaptadas como lentes corretivas, emboras algumas pessoas estejam tentando a sorte, já que existe a dificuldade de focar a tela do Glass de acordo com a lente de um óculos comum.

Isso está para mudar: ontem o Google apresentou quatro armações adaptadas para o Glass, com estilos distintos para cada perfil de usuário diferente. Os modelos são chamados Bold, Curve, Thin e Split e acompanham mais dois modelos esporte, Classic e Edge, que vão aumentar a variedade já que o único modelo disponível até o momento é o Active.

continue lendo

emComputação móvel Comunicação Digital Destaques Google Hardware Planeta Sem Fio

Mac Pro: processador substituível e preço mais baixo do que se pensava

Por em 1 de janeiro de 2014

mac-pro-disassembled-001

Atualmente o hardware mais desejado por 11 entre 10 fãs da Apple é o Mac Pro, entretanto a grande maioria muito provavelmente não possui os R$ 13 mil mínimos para adquirir um. Se você for customizar então o computador pode sair o valor de um carro popular, mas algumas pessoas estavam se questionando o seguinte: sendo a Apple tão perfeccionista com seu hardware, seria seu desktop de luxo reparável facilmente?

O pessoal do iFixit como sempre não se demorou e tão logo colocou as mãos em um e se deparou com algo bem interessante: o processador é substituível.

continue lendo

emApple e Mac Artigo Hardware

Erro do Walmart derruba preço de PC para R$ 580 e espertinhos querem levá-lo a todo custo

Por em 18 de dezembro de 2013

lei-de-gerson

Na madrugada de segunda para terça-feira a internet brasileira entrou em polvorosa, mais uma vez devido a um erro de preço em um produto ofertado por um loja online. A bola da vez foi o Walmart, que por uma falha de sistema ofertou um computador com configuração mediana (i5 3330, quad-core de 3 GHz, 8 GB de RAM, HD de 1TB, monitor LED Samsung de 21,5″ e gravador de DVD) pela suspeita bagatela de R$ 580, sendo que o valor real era de quase 2.400 reais.

Evidentemente que por se tratar de uma falha (provavelmente humana, o estagiário já deve ter sido inclusive remanejado para a cafeteria da empresa), a festa não durou muito tempo e a loja enviou uma nota a todos os compradores informando o que aconteceu, e obviamente cancelando a compra.

continue lendo

emArtigo Hardware Mercado Propaganda & Marketing

Ministério da Justiça quer saber por que a Apple pratica preços em dólar na iTunes brasileira

Por em 28 de novembro de 2013

itunes-brasil

Hoje em dia fazer compras online no exterior em lojas que cobram em dólares mas exibem o preço em reais, que é um valor relativo ao câmbio do dia e não ao do fechamento da fatura. Nessa de proteger os interesses dos consumidores (e por tabela restringir os gastos dos brasileiros no exterior), bancos passaram a não concluir as compras, a menos que a cobrança seja feita diretamente em dólares para que o cliente saiba quanto vai pagar. Google e Microsoft se adequaram ao formato, já o Steam não.

O caso do iTunes é diferente, pois ele sempre cobrou única e exclusivamente em dólares, assim como a Mac App Store. Entretanto o governo brasileiro parece que não mais permitirá essa prática: a Secretaria Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça enviou à Apple Brasil uma notificação cobrando explicações do porquê de a empresa praticar preços em dólar e não em reais no mercado brasileiro, já que ela está plenamente instalada no país.

continue lendo

emApple e Mac Computação móvel Comunicação Digital Internet Web 2.0

Galaxy Note 3 e Galaxy Gear já tem preços no Brasil (UPDATE)

Por em 4 de outubro de 2013

).galaxy-note-3-galaxy-gear)Samsung, Claro e TIM divulgaram nesta sexta-feira os preços oficiais do Galaxy Note 3 e do Galaxy Gear no Brasil, e como esperado os valores não são nada camaradas. Os aparelhos estarão disponíveis neste sábado em eventos de pré-venda realizados no Morumbi Shopping, em São Paulo.

Começando pela TIM que foi a primeira a divulgar seus valores, quem comparecer poderá adquirir o aparelho em primeira mão, podendo parcelá-lo em até 12 vezes (na aquisição do plano TIM Liberty) e de quebra ainda levará “inteiramente grátis” o reloginho esperto da Sammy, entretanto o gadget possui estoques limitados.

E por falar em valores, vamos lá: no modelo pré-pago o Galaxy Note 3 custará R$ 2.799,00. Vai levar no pós-pago? Nem assim a operadora aliviou muito, pois ele sairá pela “bagatela” de R$ 2.299,00.

Logo depois a Claro divulgou sua oferta, que é um pouco mais em conta: no plano pós-pago Claro Online com 5 GB de dados móveis o aparelho custará R$ 649,00, mas deve-se levar em conta que o plano em questão custa R$ 329,00 por mês. Já no pré-pago o Note 3 sairá por R$ 2.699,00.

A Samsung por sua vez enfiou a faca e girou: o valor oficial do foblet desbloqueado é de R$ 2.899,00. Já o Galaxy Gear custará R$ 1.299,00, este não sendo uma grande surpresa considerando que ele também é caro lá fora (US$ 299).

Considerando que o modelo lançado aqui é o 4G/LTE, equipado com o quad-core Snapdragon 800 da Qualcomm com clock de 2,3 GHz, o SoC mais poderoso da empresa, além de 3 GB de RAM, 32 GB de espaço interno, display de 5,7 polegadas com resolução Full HD e Android 4.3 Jelly Bean, era de se esperar que o preço final seria sensivelmente mais alto que o Galaxy S4, cujo modelo 4G foi lançado aqui custando R$ 2.499,00. Ainda assim é uma senhora paulada em quem estava pensando em levar um para casa por um preço mais em conta.

A última dúvida que resta é quando será a data final de lançamento, visto que todas as outras já foram sanadas.

UPDATE:  O texto foi atualizado para incluir as informações de preços da Samsung e Claro.

emComputação móvel Comunicação Digital Destaques Hardware Mercado Planeta Sem Fio

Apple faz o mineirinho e atualiza linha de iMacs com processadores Intel de quarta geração

Por em 24 de setembro de 2013

apple-imac

A Apple está revendo sua estratégia de atualizações de seus produtos: se as novidades não forem suficientes o bastante para merecerem minutos num keynote, elas serão realizadas na calada da noite e quando você percebeu, já foi. É o que a empresa fez com a Apple TV, e ainda que ela tenha recebido funções interessantes como AirPlay via AirCloud e iTunes Radio (apenas para contas americanas), não foram novidades suficientes para perder tempo as anunciando (até porque o keynote dos iPhones foi estranhamente corrido).

Agora a empresa repete a dose com a linha iMac, que enfim recebeu o esperado upgrade para os processadores Intel de quarta geração.

A configuração inicial dos quatro modelos possuem processadores quad-core i5, com clocks variando entre 2,7 GHz (21 polegadas) e 3,4 GHz (27 polegadas) nas configurações sugeridas. Claro, o consumidor pode substituí-los por processadores i7 se desejar (exceto para o modelo básico). O modelo de entrada possui gráficos integrados Intel Iris Pro enquanto os demais utilizam GPUs da nVidia GT 700 Series de até 4 GB de memória.

Todos os quatro modelos possuem HD híbrido de 1 TB de armazenamento, 8 GB de RAM (que pode ser expandida até 32 GB, dependendo do modelo) e a opção de armazenamento em Flash mais rápida via PCIe.

Os modelos já estão disponíveis tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil. Enquanto os valores lá fora não mudaram, o mesmo não pode ser dito daqui: o modelo básico de 21 polegadas com processador i5 de 2,7 GHz, 8 GB de RAM e HD de 1 TB passa a custar R$ 6.799,00. Já o top de linha de 27 polegadas com processador i5 de 3,4 GHz, 8 GB de RAM, GT 775 M de 2 GB e HD de 1 TB tem valor sugerido de R$ 10.399,00.

Fonte: Apple.

emApple e Mac Hardware

Fábrica chinesa de memórias pega fogo: se preparem pois o preço vai disparar

Por em 6 de setembro de 2013

ram-ddr

Da última vez que um acidente ou um desastre natural atingiu fabricantes de componentes… bem, nós estamos pagando o preço (literalmente) até hoje, dois anos depois da enchente na Tailândia que afetou 25% da produção mundial de HDs. Eu costumo usar como referência o Seagate Barracuda ST2000DM001, um modelo de 3,5″ com capacidade de 2 TB que adquiri naquele ano por R$ 220. Hoje achá-lo por menos de R$ 400 é uma pechincha, mesmo com toda a produção normalizada. Foi-se a água, ficou a fome dos fabricantes e vendedores.

E gora a história se repete, dessa vez devido um incêndio numa unidade da SK  Hynix localizada na cidade de Wuxi, China na última quarta-feira. Acontece que ela é uma das principais fornecedoras de memórias de celulares para as montadoras sul-coreanas, além de representar sozinha cerca de 10% da produção mundial de DRAM e 30% do market share, dividido com Samsung e Micron. Metade da produção dos chips vêm dessa unidade. A SK Hynix diz que o fogo foi controlado rapidamente e não causou maiores danos, mas de modo a avaliar a real extensão dos prejuízos a produção de memórias foi interrompida.

Não é preciso ser vidente para adivinhar que os preços dos pentes de memória já dispararam: analistas apontam um aumento de até 3% nos preços desde que o incêndio veio a público. É o maior reajuste em três anos e a tendência é só piorar.

Como a SK Hynix fornece memórias para fabricantes não só de PCs e notebooks como de smartphones e tablets (a Apple é um de seus clientes), uma paralisação prolongada pode representar um atraso de 11 milhões de notebooks e 10 milhões de smartphones em um mês.

Portanto fica o recado: se você está pensando em montar um PC ou pretende fazer um upgrade de memória, é melhor contatar logo seu fornecedor favorito e torcer para que ele já não tenha reajustado os valores.

Fonte: FT.

emHardware Miscelâneas