Digital Drops Blog de Brinquedo

Nexus 5 aparece (e some) na Play Store por US$ 349

Por em 18 de outubro de 2013
Aparelho apareceu e sumiu da listagem da Play Store (Imagem: 9to5Google)

Aparelho apareceu e sumiu da listagem da Play Store (Imagem: 9to5Google)

Ao que tudo indica, o lançamento do Nexus 5 está na marca do pênalti. Depois da homologação do celular pela Anatel e do vazamento de um manual do aparelho, obtido pelo pessoal do Android Police, no início da semana passada, agora foi a vez do estagiário do Google fazer uma pequena cagada e liberar, bem antes da hora, o aparelho na listagem de devices da Play Store.

De acordo com o pessoal do Engadget, durante a aparição do aparelho na loja, apenas alguns dos editores do site conseguiam visualizá-lo. Outros, menos sortudos, continuavam vendo o Nexus 4. Mas, como alegria de pobre dura pouco, o estagiário viu o que tinha feito e removeu o aparelho da loja. Como o link do aparelho não levada ninguém a lugar algum, pouca coisa (além das informações do manual) sobre o aparelho é conhecida. Além da descrição “Capture o cotidiano e o máximo disso tudo de novas maneiras”, também era possível ver que o aparelho custará US$ 349 e só.
continue lendo

emCelular Computação móvel Google Hardware

Mesmo tendo HTC One e S4 com Android puro, Google continuará com a linha Nexus

Por em 2 de junho de 2013

Com o lançamento de dois novos smartphones vendidos na Google Play Store com o Android puro, seria normal cogitarmos que a Google acabaria com a linha Nexus de smartphones. Sairia menos caro para a gigante de Mountain View fechar acordos com fabricantes, como a Samsung e HTC, para instalar o Android puro em aparelhos topo de linha (Galaxy S4 e HTC One, respectivamente) no lugar de investir tempo e dinheiro no desenvolvimento conjunto para lançar um novo aparelho Nexus.

Laguna_SundarPichai

Sundar Pichai, VPS da Google para Android, Chrome e apps. (Créditos: Asa Mathat/AllThingsD)

Em entrevista ao Walt Mossberg (All Things Digital), na conferência D11, o vice-presidente sênior multiplataforma da Google (encarregado do Android, Chrome e apps), Sundar Pichai, foi bem enfático ao tirar do bolso um HTC One stock:
continue lendo

emDestaque Google Indústria Mercado

Amazon chegou ao Brasil trazendo Kindle a R$299! E não foi só ela: isso é demais!

Por em 6 de dezembro de 2012

Stella_AmazonBRlogo_06dez2012
E não é que as previsões de novembro de 2011 estavam certas?

A Amazon realmente aportou em solo tupiniquim no final de 2012, como eu tinha escrito. Com tantos boatos e com tanto vai ou não vai, achei que só veríamos isso em 2013, lá pelo meio do primeiro semestre. Entretanto, a chegada de outros concorrentes fez a gigante de Jeff Bezos acelerar seus planos e parar de mimimi.

A sua chegada, na madrugada de ontem para hoje, 6 de dezembro, não foi a única: há mais de dois anos bato na tecla da Kobo, empresa canadense concorrente da Amazon, e que podemos dizer que ocupa o terceiro lugar nos Estados Unidos, após a própria Amazon e a Barnes & Noble. A discreta vinda da Kobo não significa pouca coisa. Apesar de achar que a Kobo não será líder no Brasil, acredito que ela venha a adotar o estilo Google “Don’t be evil”, como já faz em outros países. A Kobo é o equilíbrio entre tantas gigantes, e foi fechar contrato justamente com a Livraria Cultura, que é um ícone de prazer na leitura.

Há algumas semanas, já tínhamos acompanhado a chegada da iBookstore no Brasil, na surdina. De repente, lá estava ela, vendendo eBooks. Quem também chegou de forma discreta foi a Google: se você entrar na Play Store brasileira, já verá por lá os links para a compra de livros e filmes. Ou seja, de repente, de novembro para cá, temos simplesmente as quatro maiores empresas do mundo na venda de e-Books, todas vendendo exemplares em português (falta só a B&N).

Essa notícia me empolga e, creiam, é muito importante. Depois de muito blábláblá, de muita promessa, ameaças, choro por parte das editoras, agora é definitivo. O Brasil entrou na era dos livros digitais. E eles vieram para ficar e vão mudar tudo. Isso não vai acontecer do dia para a noite, pois as editoras brasileiras são extremamente tradicionais, e vão ficar agarradas ao que têm o quanto puderem. Mas que vai mudar, ah, isso vai. continue lendo

emAcessórios Destaques Indústria Internet