Mobile
Mobile
Digital Drops Blog de Brinquedo

Gear Solo: a Samsung vai mesmo lançar outro watchphone?

Por em 8 de abril de 2014

samsung-gear-2

Quando o Google apresentou o Android Wear e a Motorola tão logo exibiu o Moto 360, o primeiro smartwatch com o sistema, praticamente tudo que a Samsung tem exibido nos últimos meses da categoria virou quinquilharia do século passado. A ideia de permitir uma versão do Android especializada que se comunica não com o smartphone, mas com seu enorme banco de dados e seu serviços é algo muito mais à frente que qualquer coisa que a Sammy apresentou, já que ela insiste em amarrar seus dispositivos a seus próprios aparelhos.

Entretanto no mês passado começaram a circular rumores de que o próximo passo seria libertar o smartwatch, mas não na ideia de permitir que ele se conecte com qualquer smartphone. Fontes apontam que a Samsung pretende combater os concorrentes oferendo um relógio completamente independente, equipado com um chip SIM e capaz de realizar ligações por conta própria. Sim, um watchphone de fato.

continue lendo

emAcessórios Computação móvel Comunicação Digital Hardware Mercado Planeta Sem Fio

HP vai pagar US$ 57 milhões a acionistas após fiasco do webOS

Por em 1 de abril de 2014

webos

Certas coisas não dá para perdoar. A HP bem que tentou, mas sua tentativa de dominar o mercado, esmagar o iPad e aniquilar Android e Windows Phone com o TouchPad e o webOS naufragou vergonhosamente em apenas 49 dias. Sério, pior que isso só o Microsoft Kin que durou um dia a menos, mas em sua defesa ele era apenas uma opção diferente, não chegou ao mundo prometendo ser a tábua de salvação da humanidade, guia de um futuro de melhor e etc.

No pacote morreu também o Palm Pre, o smartphone que até então era o único hardware fora o TouchPad que rodava o webOS, adquirido após a HP pagar US$ 1,2 bilhão na Palm. O foco era o SO, a fim de instalá-lo não só em smartphones e tablets como também disponibilizá-lo em seus PCs. Matar o sistema e toda a produção de hardware custou outro US$ 1,7 bilhão à companhia, que no fim das contas se rendeu ao Android, ainda que tenha tentado despachar estoque encalhado do Touchpad com o robozinho instalado, no melhor estilo “virou Brasil”.

continue lendo

emComunicação Digital Hardware Mercado Miscelâneas Planeta Sem Fio Software

Sigma condenada por quebra de patente do sistema VR da Nikon

Por em 13 de março de 2014

Essa história não é nova, mas só agora veio o resultado final do processo. A Nikon entrou na justiça do Japão contra a Sigma por violação de patentes. Essas patentes estariam relacionadas ao sistema VR (Vibration Reduction) inventado e patenteado pela Nikon no ano de 2002. Todo mundo sabe que Sigma (e outras empresas que produzem lentes para todas as marcas) trabalham com engenharia reversa, mas nesse caso o que teria acontecido é uma cópia do sistema de estabilização de imagem da Nikon em pelo menos 5 lentes. Por essa violação, a Nikon estava pedindo nos tribunais a quantia de US$ 120 milhões como compensação.

Agora saiu o resultado do julgamento. Embora a sentença tenha sido favorável ao reclamante, não foi atendido o pedido total de indenização (isso é até normal). O tribunal decidiu que o sistema de VR das lentes foi responsável por 15% da construção total das lentes e, por isso, a indenização deve ser de 15% do lucro que a Sigma obteve com a venda dos modelos. Neste caso, estamos falando de algo em torno de US$ 14,5 milhões. O Tribunal Distrital de Tóquio aponta que realmente os sistema VR da Nikon está presente, mas que o sistema requer várias funções de controle e que a inventora da patente deve ser recompensada pela sua parte da contribuição na construção total da lente.

É uma grande pancada nas finanças da Sigma? Com certeza, mas poderia ser muito pior. Se eu fosse um dos executivos da Sigma estaria comemorando agora.

Nikon_VR_sigma

Fonte: FotoActualidad

 

 

emAcessórios Áudio Vídeo Fotografia Equipamentos

Apple quer que Samsung pague US$ 40 por aparelho vendido por licenciamento de patentes

Por em 12 de março de 2014

apple-samsung-trial

E a briga entre Apple e Samsung continua. Atualmente a empresa coreana já deve à Cupertino US$ 930 milhões, depois da redução de valor dos originais US$ 1,05 bilhão pois a Samsung reclamou que o valor era absurdo. A juíza Lucy Koh corrigiu o valor mas não muito, mas por outro lado não acatou o pedido da Apple de banir os aparelhos envolvidos no litígio do mercado norte-americano.

Este caso está encerrado e a Samsung não pode fazer nada a não ser pagar. Só que existem outros processos em curso, já que toda vez que a Sammy lança um Galaxy novo a Apple entra na justiça reclamando de patentes. A diferença é que em 2013 Koh mandou a empresa catar coquinho e não incluiu o Galaxy S4. A próxima etapa iniciar-se-á em 31 de março e tratará de aparelhos mais recentes como o Galaxy S3 e o Note 2, além do que a Apple deverá calcular uma medida dos danos causados pela Samsung. E ela resolveu chutar alto: de acordo com o FOSS Patents, a Apple quer que a empresa coreana pague US$ 40 por cada aparelho que ela vender, seja smartphone ou tablet, por royalties relativos a cinco patentes. A informação vem de uma transcrição de uma ação que deu entrada no distrito da Carolina do Norte no dia 23 de janeiro.

continue lendo

emApple e Mac Computação móvel Comunicação Digital Hardware Planeta Sem Fio Software

E adivinhe: Apple e Samsung não chegam a acordo para por fim à Guerra das Patentes

Por em 14 de fevereiro de 2014

apple-vs-samsung

Apple e Samsung vivem um caso conjugal curioso: enquanto a Sammy possui excelência em fabricar componentes e tem Cupertino como um de seus principais consumidores de processadores (isso porque a TSMC não consegue dar conta do que a Apple quer), por outro lado ambas empresas só faltam se matar nos tribunais, com processos que envolvem patentes diversas: desde design, apps, recursos, funções, modos de operação, componentes e um sem número de outras coisas. No processo mais emblemático a Samsung se estrepou, sendo condenada a pagar US$ 1,05 bilhão à Apple em indenizações.

continue lendo

emComputação móvel Comunicação Digital Hardware Mercado Planeta Sem Fio Software

Google absorveu para si equipe de tecnologia avançada da Motorola

Por em 30 de janeiro de 2014

project-ara-motorola

A venda da Motorola à Lenovo por US$ 3 bilhões de dólares, dez bilhões a menos que o Google pagou pois ela manteve as patentes de tecnologia, está sendo considerada um péssimo negócio para a empresa de hardware, já que a Motorola sairá enfraquecida ao extremo de Mountain View. A única coisa que a fabricante chinesa conseguiu foi o know-how de produção de smartphones e tablets e direitos sobre a marca. E agora foi descoberto que a equipe de tecnologia avançada, chefiada pela doutora e ex-diretora do DARPA Regina E. Dugan também não fez parte do acordo.

continue lendo

emComputação móvel Comunicação Digital Destaques Google Hardware Mercado Planeta Sem Fio

Qualcomm compra 2.400 patentes da HP referentes à Palm e outras empresas

Por em 24 de janeiro de 2014

qualcomm

A HP bem que tentou, mas decisões esdrúxulas após a compra da Palm em 2010 levaram ao fim do desenvolvimento do webOS e consequentemente do Palm Pre, para tristeza dos que ainda insistiam com seus Treos (que era um bom aparelho, diga-se de passagem). Sem muitas escolhas a empresa vendeu o sistema para a LG, que está aproveitando-o muito bem em suas Smart TVs. Como a HP resolveu voltar para o Android, ela não teria em tese uso para as patentes da Palm, e vender seria um bom negócio.

E foi o que aconteceu. Ontem a Qualcomm anunciou que adquiriu um grande portfólio da HP, consistindo em 1.400 patentes registradas e pedidos nos Estados Unidos e outras 1.000 no resto do mundo. Fariam parte do pacote tecnologias da Palm, iPAQ e Bitfone, incluindo sobre o webOS. O anúncio em si não menciona o valor do acordo, e a HP se limitou a dizer que manterá uma licença dessas patentes, portanto é de se imaginar que que o negócio não saiu por “dois merréis”.

Qual seria o interesse da Qualcomm nessas patentes? O mais provável seria aumentar o lucro da empresa ao licenciar suas tecnologias para outras empresas, algo que a empresa sempre fez e pouca gente sabe; ela também poderá utilizar as tecnologias dessas patentes sem ter que pagar por elas. E apesar de ser menos provável ela poderia utilizar as patentes para produzir seu próprio smartphone, algo não muito difícil já que ela resolveu se aventurar com o Toq. E como a Qualcomm detém a Mirasol, sua própria tecnologia de displays…

Se veremos um smartphone da Qualcomm é cedo para dizer, o mais provável é vermos tecnologias da Palm embarcadas em seus chips no futuro. Já o webOS provavelmente ficará restrito às TVs da LG, mas sempre há uma pequena possibilidade dele ressurgir no cenário mobile.

Fonte: The Verge.

emComputação móvel Comunicação Digital Hardware Mercado Planeta Sem Fio Software