Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Blizzard explica cobrança para deixarmos personagem no nível 90 no WoW

Por em 26 de fevereiro de 2014

wow-Warlords-of-Draenor

Em breve os jogadores de World of Warcraft terão a oportunidade de jogar uma nova expansão e além de trazer uma nova região para ser explorada, ela ainda permitirá que os personagens atinjam o nível 100 e foi para permitir que os jogadores que não estão avançados aproveitem o game que a Blizzard propôs algo que tem gerado uma certa polêmica.

Acontece que ao comprar a Warlords of Draenor teremos a possibilidade de evoluirmos automaticamente um personagem até o nível 90, mas caso a pessoa queira fazer o mesmo com outro, ela terá que pagar uma taxa de salgados US$ 60, o mesmo preço cobrado pela expansão.

A ideia causou uma onda de reclamações entre os fãs e o designer Ion Hazzikostas explicou que eles sabiam que haveria demanda por evoluir mais de um personagem e justificou o porque de estarem cobrando tão caro pelo recurso:

continue lendo

emMMO

MMO sofre ataque e estúdio oferece recompensa a quem entregar o autor

Por em 21 de fevereiro de 2014

wurm-online

Uma das piores coisas que podem acontecer a um jogo online é sofrer um ataque que o tire do ar, pois além das pessoas ficarem impossibilitadas de jogar, isso pode ferir irreversivelmente a imagem do título. Há poucos dias um MMO chamado Wurm Online passou por esta situação e para tentar encontrar o responsável pelo ataque DDoS, o desenvolvedor Rolf Jansson propôs algo inusitado.

Voltaremos o mais rápido possível, mas as coisas estão fora do nosso alcance desde que outros consumidores foram afetados,” publicou o rapaz no site do game. “Como escrevemos em uma notícia anterior, de qualquer forma estamos planejando mudar de servidor, o que poderá melhorar as coisas no futuro. Nós podemos oferecer € 10.000 para qualquer dica ou evidência que nos leve a ter convicção da pessoa responsável por este ataque.

Caso nunca tenha ouvido falar neste MMO, ele começou a ser desenvolvido em 2003 por uma dupla formada por Jansson e ninguém menos do que Markus “Notch” Persson. Podendo ser jogado gratuitamente, nele temos a possibilidade de explorar um vasto mundo, criar itens e até modificar o terreno, elementos que anos depois fizeram o Minecraft se tornar um sucesso.

O ataque aconteceu pouco depois do jogo receber uma atualização que trouxe várias melhorias ao Wurm, que de acordo com o pessoal da Code Club AB, já está funcionando no novo servidor e a expectativa é de que possíveis novos ataques não afetem tanto o game.

Em relação a oferta de Rolf Jansson, a primeira coisa que consegui pensar ao saber dela foi nos cartazes de procurado espalhados pelo Velho Oeste e sinceramente, não tenho muita certeza se ele obterá sucesso em sua empreitada, até porque, o que fará caso encontre o responsável? Porém, o pior é que essa ideia ainda pode acabar chamando a atenção e outros engraçadinhos e não sei se ele que esse tipo de propaganda.

Fonte: Eurogamer.

emMMO

World of Speed, o novo jogo dos criadores do NfS: Shift

Por em 11 de fevereiro de 2014

world-of-speed

E aí, prontos para mais um MMO gratuito que nos colocará para disputar corridas em um enorme mundo aberto? Pois é, acho que ninguém está, mas mesmo assim a Slightly Mad Studios acha que esta é uma boa ideia e por isso anunciou a existência do World of Speed, um título que será lançado exclusivamente para PC.

Conhecida pelo seu ótimo trabalho no Need for Speed: Shift, no Shift 2: Unleashed e por estar criando um dos mais promissores jogos de corrida dos últimos tempos, o Project Cars, o pessoal da Slightly Mad garante que o novo game será atualizado frequentemente, recebendo novos carros, modos e pistas, além de ter um forte apelo na parte social.

No coração do World of Speed existe uma experiência única de multiplayer massivo online que incorpora elementos sociais dinâmicos e novas maneiras de competir em um jogo de corrida –  tanto no nível individual quanto no coletivo,” declarou Ian Bell, CEO do estúdio.

continue lendo

emMMO

Aplicativo da Wargaming nos permite explorar avião da 2ª Guerra

Por em 31 de janeiro de 2014

Dornier-do-17

Existem muitos fatores que pesam na hora de fazer um bom game,  com um deles sendo gostar entender do assunto que o projeto abordará, e uma empresa que parece acreditar nisso é a Wargaming.net. Conhecida por seus jogos multiplayer gratuitos ambientados na Segunda Guerra Mundial, inclusive com um deles figurando entre os que mais faturam no mundo, é impressionante a contribuição que essa empresa tem dado para manter viva a história daquele conflito.

Tudo começou em outubro de 2012, quando a desenvolvedora bielorrussa resolveu investir em uma expedição que planejava desenterrar alguns Spitfires que estariam em Burma. Comandada pelo inglês David Cundall, um especialista em encontrar aviões da Força Aérea Real, o projeto acabou descobrindo que tudo não passava de uma lenda, mas pelo menos eles conseguiram eliminar de uma vez por todas essa possibilidade.

Porém, o interesse da Wargaming não morreu com aquela investida e após trabalhar em conjunto com a RAF, em junho do ano passado o estúdio ajudou a encontrar aquela que é considerada a única unidade sobrevivente do Dornier Do 17, um belo bombardeiro alemão de médio porte que foi bastante utilizado na Guerra Civil Espanhola e no início da Segunda Grande Guerra.

Atualmente o avião está exposto e sendo restaurado no museu da RAF localizado em Cosford, no Reino Unido e para promover o achado, a Wargaming lançou um aplicativo de realidade aumentada para dispositivos iOS que nos permite ver o Lápis Voador em diversas localidades do planeta, além de trazer informações e ainda contar com um concurso que colocará na exposição as fotos mais bonitas tiradas com o programa.

Como pode ser visto aqui, no Brasil o único lugar registrado para mostrar uma versão virtual do bombardeiro é o Parque Ibirapuera, em São Paulo, mas mesmo que você não esteja perto o suficiente para ver como o avião ficaria no local, vale a pena fazer o download do AppARition para conhecer um pouco da história desse avião e tomara que o dinheiro arrecado com os jogos da Wargamming continuem servindo não só para que novos MMOs sejam feitos, mas ajude também a recuperar um pouco da história.

continue lendo

emCelular Celulares MMO

Blizzard revela números impressionantes do World of Warcraft

Por em 30 de janeiro de 2014

world-of-warcraft

Novembro deste ano marcará o 10º aniversário do lançamento do World of Warcraft e tendo se tornado um dos mais bem sucedidos MMOs da história, a Blizzard parece ter dado início às comemorações, lançando um infográfico que traz alguns números bem interessantes do game.

Aquele que mais chama a atenção é a revelação de que mais de 100 milhões de contas já foram criadas por lá, o que seria equivalente a toda a população da Alemanha, Bielorrússia e Suécia. Vale notar que esse número leva em consideração também aqueles que participaram apenas do trial do WoW, mas ainda assim é uma quantidade imensa de pessoas.

Também se destaca a informação de que mais de 500 milhões de personagens foram criados e que o game registrou jogadores em 244 países e/ou territórios, incluindo aí a Antártica, o que me faz pensar se eu acreditaria se esbarrasse com alguém em Azeroth que me dissesse que está jogando desde um imenso bloco de gelo.

Bom, continuando com os dados, saiba que diariamente são comercializados 2,8 milhões de itens através das casas de leilões do jogo (o dobro do registrado pelo eBay); que 11 milhões de conquistas são desbloqueadas todos os dias e diariamente acontecem 900 mil batalhas contra inimigos controlados. Quanto ao tamanho do jogo, seriam necessário 44 CDs para gravarmos todo o áudio utilizado no World of Warcraft e o texto presente nele seria equivalente 12 cópias do Senhor dos Anéis, ou seja, 6 milhões de palavras.

Tudo isso serve para termos uma ideia do monstro que a criação da Blizzard se tornou, além de indicar que ele ainda deverá permanecer por aí por mais alguns anos e tenho certeza que os fãs do MMO não reclamarão nem um pouco se isso acontecer.

emMMO

SOE anuncia morte de quatro MMOs

Por em 27 de janeiro de 2014

vanguard

Mesmo não sendo uma pessoa que se dedica a MMOs, costumo dizer que o fim de um jogo assim deve ser algo muito triste, afinal quem passa horas e mais horas num mundo virtual deve ficar bastante decepcionado ao saber que em breve não poderá continuar se aventurando por ele.

O que dizer então do caso da Sony Online Entertainment, que anunciou que não um, mas quatro dos seus jogos massivos online serão desligados nos próximos meses, deixando órfãos todos aqueles que ainda se divertiam no Free Realms, no Star Wars: Clone Wars Adventures, no Vanguard: Saga of Heroes e por fim, no Wizardy Online.

Na SOE, estamos sempre avaliando nosso portfólio para nos asseguramos de que estamos oferecendo aos jogadores a melhor experiência de jogabilidade possível,” declarou a diretora de comunicações globais da empresa, Michele Cagle. “De vez em quando, como parte deste comprometimento, temos que tomar a difícil decisão de encerrar um jogo para direcionar o foco de nossos recursos para outras áreas para o melhor interessa da companhia e dos jogadores.

Tudo isso é na verdade uma maneira mais bonita de dizer que o número de jogadores nesses títulos deixou de justificar suas existências, sendo que no caso do Free Realms essas pessoas simplesmente desapareceram e no do Clone Wars Adventures, elas cresceram, perdendo o interesse por um título que era voltado para os mais jovens.

De acordo com a desenvolvedora, a previsão é de que esses dois jogos sejam encerrados no dia 31 de março, já o Vanguard: Saga of Heroes e o Wizardry Online deverão continuar funcionando até 31 de julho, portanto, se você tinha vontade de conhecer algum desses MMOs, é bom correr, pois logo eles entrarão para a terrível lista dos games que nunca mais poderão ser jogados.

Fonte: PC Gamer.

emMMO

Ajude a financiar o novo projeto do criador do EverQuest

Por em 17 de janeiro de 2014

Pantheon-Rise-of-the-Fallen

Mesmo que você não conheça o nome Brad McQuaid, existe uma grande chance de já ter ouvido falar ou mesmo jogado algumas de suas criações, como o Vanguard: Saga of Heroes e principalmente, a série EverQuest. Com sua carreira praticamente toda dedicada aos MMOs, o game designer anunciou seu novo projeto e não será dessa vez que ele se arriscará por outros gêneros.

Conhecido como Pantheon: Rise of the Fallen, o game foi descrito como um RPG online onde o foco estará na criação de grupos, nos oferecendo ainda uma jogabilidade desafiadora onde poderemos bloquear ou rebater os ataques e nos esquivarmos, além de um enorme mundo de fantasia para ser explorado, com a promessa de que o aspecto social será muito valorizado.

Porém, para que o título seja feito a Visionary Realms precisa conseguir pelo menos US$ 800 mil através de uma campanha no Kickstarter, um valor que pode parecer alto, mas que provavelmente não será suficiente para bancar a criação de algo tão grandioso. De qualquer forma, mesmo ainda estando longe de atingir a meta, o estúdio já deu início à produção e por isso podemos ver alguns trechos do jogo no vídeo abaixo.

Olhando para as características do game ele não me parece muito diferente daquilo que encontramos em outros títulos do gênero, mas como estamos falando de algo criado por alguém com uma vasta experiência na área, não ficarei surpreso se a campanha conseguir arrecadar um valor bem superior ao desejado e com sorte veremos algum sopro de inovação sendo entregue.

Caso tenha se interessado, o valor mínimo para garantir uma cópia caso a campanha tenha sucesso é de US$ 45, o que te dará direito a um mês de mensalidade e é bom que você tenha bastante paciência, pois a previsão de lançamento do Pantheon: Rise of the Fallen é janeiro de 2017.

continue lendo

emMMO