Digital Drops Blog de Brinquedo

Netflix está enfim a caminho do Ubuntu

Por em 22 de setembro de 2014

 

20140922img_0171.jpg

Após anos de espera, usuários de uma das distribuições Linux mais populares poderão curtir seus filmes favoritos em seu desktop sem gambiarras: o Netflix está enfim preparando suporte nativo ao Ubuntu, a fim de ser executado via navegador.

continue lendo

emAndroid e Linux Áudio Vídeo Fotografia Entretenimento Internet Software Telecom

Bye, Buntu.

Por em 12 de dezembro de 2011

dead-penguin

O ano definitivamente não foi bom pra Canonical. O Ano do Linux não chegou para o Ubuntu, bem como as promessas de versões como o Ubuntu Mobile, anunciado em 2008 e cancelado. No melhor estilo Nicholas Negroponte Mark Shuttleworth agora promete Ubuntu em Tablets, smartphones, Smart TVs, torradeiras e se der mole até em brinquedos educativos.

Enquanto isso a outrora distro com mais reconhecimento de marca, que anunciava em grandes jornais e era citada nominalmente pela concorrência falhou em se consolidar entre o formigueiro que é o ecossistema de distribuições Linux.

A rigor o Mint ultrapassou o Ubuntu 12 meses atrás, quando atingiu 25% entre as 5 principais distros Linux, superando os 25% do Ubuntu, mas no último mês a situação se tornou preocupante pro até então sistema operacional marrom-cocô (ou marrom-zune, você quem sabe).

Vejam este gráfico criado pelo Royal Pingdom, mostrando o share das principais distros. O Ubuntu aparece melhor posicionado do que deveria, mas tenha em mente que esse gráfico é uma atualização, para atender o mimimi dos fanboys que acharam injusto separar Ubuntu de Kubuntu, Zubuntu, Urubuntu ou seja lá quantas sub-distros ele tenha.

ubuntu2

Quase todos os analistas apontam a queda do Ubuntu à introdução da nova interface Unity, A polêmica causada pelo abandono do Gnome é mais que pública, a Canonical está sendo acusada de trair o movimento.

Há bons indícios de que isso é planejado, para melhor controlarem o sistema e garantirem uma interface enxuta para as tais futuras versões mobile, tablet, tv, dildo, etc.

Uma  leitura possível é que a Canonical considera o desktop irrelevante e está se preparando para enfrentar Android, iOS e Windows 8 no mundo mobile. Boa sorte pra ela.

De resto só nos resta imaginar quando será o Ano do Ubuntu no Mobile.

emAndroid e Linux Open-Source