Mobile
Mobile
Digital Drops Blog de Brinquedo

Nokia não muito contente com o roadmap do Windows Phone

Por em 29 de julho de 2013

Recentemente comentei de que a simbiose Nokia/Microsoft poderia ter vários defeitos, mas certamente a Nokia tem feito muito bem a parte dela, e pelo jeito, alguém dentro da Nokia também concorda com este pensamento. Recentes declarações de Brian Biniak, que é vice-presidente da divisão de apps da Nokia, demonstraram uma certa insatisfação com o ritmo de desenvolvimento do Windows Phone em relação ao ecossistema de aplicativos.

App genérica é mato, no Windows Phone

App genérica é mato, no Windows Phone

continue lendo

emDestaques Google Mercado Microsoft Software Software

Nokia revela o Lumia 625, um Windows Phone barato mas que dá conta do recado

Por em 23 de julho de 2013

gogoni-lumia-625

A Nokia e Microsoft estão fazendo de tudo para consolidar o Windows Phone como alternativa considerável ao Android e iOS, e isso significa atirar para todos os lados, tentando abocanhar todo tipo de consumidores. Entretanto, diferente dos parceiros do Google que colocaram uma infinidade de smartphones de qualidade duvidosa no mercado e ajudaram a prejudicar a imagem do robozinho, a empresa do careca deu um passo certeiro ao fechar com a fabricante finlandesa, ao ponto que hoje quase ninguém lembra dos outros parceiros de Redmond, a Nokia virou sinônimo da plataforma, merecidamente. E claro, a parceria se reflete em aparelhos que mesmo os baratos possuem alta qualidade.

Foi assim com o Lumia 520, que chegou no Brasil custando pouco e é um mid-high de respeito. E agora a empresa repete a dose com o Lumia 625, anunciado hoje.

continue lendo

emComputação móvel Comunicação Digital Hardware Mercado Planeta Sem Fio

Microsoft corta o preço dos tablets Surface RT

Por em 12 de julho de 2013

gogoni-surface-rt

Apesar de serem um ótimo produto para quem está familiarizado com o Windows 8 e terem vendido razoavelmente bem no início, os tablets Surface enfrentam a concorrência feroz do iPad. Os números da Apple são absurdos, e mesmo produtos considerados bem sucedidos de outros fabricantes vendem de fato muito menos.

O Surface RT, apesar de um produto de qualidade infelizmente não é exceção. Em avaliação recente a Microsoft mordeu 7,5% do mercado de tablets. São números excelentes, mas quando a gente compara o iPad de 4ª geração e iPad mini, que venderam 3 milhões de unidades no primeiro final de semana, as coisas ficam muito feias. Portanto não é de se estranhar que a empresa esteja pensando em cortar drasticamente o valor de seus tablets, segundo apontam diversas fontes próximas à Redmond, e ao menos uma loja já confirmou o fato.

O corte é significativo: todas as versões RT passarão a custar US$ 150 a menos, com o RT de 32 GB passando a valer US$ 349,00. Da mesma forma a versão de 64 GB passa a custar US$ 449,00 e as versões de ambos com a Touch Cover, 100 dólares a mais cada.

O que me deixa triste nessa história é o fato de que mesmo com toda a expertise da Microsoft em criar hardware de qualidade e o Windows 8 ser um bom produto apenas incompreendido, nada muda o fato de que as pessoas não querem tablets, querem iPads, e ninguém consegue brigar de igual para igual com a Apple, o que é péssimo para o mercado e inovação em geral, já que a Apple tem liberdade de fazer o que quiser e todo mundo vai comprar de qualquer jeito. E pior: ver o Surface RT ser tratado como o iPad killer da semana, sendo vendido a preço de banana é realmente uma pena.

Fonte: The Verge.

emComputação móvel Destaques Hardware Microsoft Planeta Sem Fio

Vine finalmente será lançado para o Windows Phone

Por em 11 de julho de 2013

Twitter-Stock-14

O Vine é uma ferramenta que permite fazer vídeos de até 6 segundos, e que tem rendido algumas pérolas circulando pela Internet. Do criativo ao completo nonsense, que é bem mais engraçado.

A coisa começou no iOS, no começo de junho o app foi lançado para o Android e agora também está chegando oficialmente para o Windows Phone.

Sim, eu sei que os vídeos do Instagram meio que acabaram com o hype do Vine, mas é justamente isso que pode fazer dele algo popular entre os usuários do sistema móvel da Microsoft, uma vez que não existe um cliente oficial do Instagram para a plataforma.

Apenas por curiosidade, os que mais chegam perto disso são o Itsdagram e o Instagraph, mas use por sua conta e risco.

continue lendo

emGeral Meio Bit Microsoft Mobile Software

Microsoft ataca iPad em comercial do Windows 8

Por em 10 de julho de 2013
Windows 8 vs. iPad

Crédito da imagem: Tuaw.

A publicidade na terra de Obama costuma ser bem mais agressiva do que a brasileira, normalmente engessada até a medula pelo Conar e suas regras. Isso permite anúncios que dificilmente veríamos por aqui, como esse novo lançado pela Microsoft para defender a superioridade do Windows 8 em relação ao iPad.

continue lendo

emIndústria Software

Xbox Music lança versão web, só desktops se beneficiam

Por em 1 de julho de 2013

Mantendo uma milenar tradição de ser sempre a última a lançar o que todo mundo já fez*, a Microsoft finalmente liberou uma versão web do seu serviço de músicas Zune Xbox Music. O Xbox Music é o serviço de assinatura que cobre todas a plataformas da Microsoft (Xbox, Windows e Windows Phone). Legado do antigo Zune Pass, o serviço havia sido prometido para várias plataformas e uma versão web. Passados quase nove meses, somente o serviço web foi lançado, mas com algumas restrições bem chatas.

WP_20130701_005

continue lendo

emMeio Bit

Para a Activision, Microsoft terá que justificar os 500 dólares do Xbox One

Por em 27 de junho de 2013

gogoni-cod-black-ops-2

A Sony reduziu o valor do PS4 para agradáveis 400 dólares ao remover o PS4 Eye do bundle, e isso será com certeza uma tremenda vantagem sobre seu concorrente direto, o Xbox One. À Microsoft restou um baita abacaxi de 100 dólares, e para a Activision, a empresa terá que vencer o argumento da diferença de valor se quiser que seu console seja atraente aos jogadores.

Em entrevista, o CEO da Activison Eric Hirshberg disse que o movimento natural do público ao apresentar dois produtos similares, é que os consumidores prefiram o que é mais barato (lembrando que ambos consoles não possuem retrocompatibilidade nem mesmo com games adquiridos digitalmente, o que poderia ser um argumento para alguém preferir o Xbox One ou o PS4). Para ele, “a Microsoft terá que conquistar corações e mentes para convencer os consumidores de que os 100 dólares a mais são um valor justo, e que isso trará vantagens para eles”.

Sobre a inclusão do Kinect no bundle, Hirshberg mantém a opinião, dizendo que a missão da Microsoft é convencer o jogador de que adquirir o console com o acessório é a melhor opção, e por consequência os 500 dólares seriam um preço justo. Eu diria que o Kinect teria que receber bons games que justifiquem sua presença no pacote, apesar de que todos sabemos que a força do acessório está nos hacks, e não no videogame.

Como a Microsoft teve que mudar sua política devido a péssima repercussão das restrições do console, eu não acredito num futuro bundle sem o Kinect, pelo menos não a curto prazo. Resta à empresa investir em bons jogos e recursos para o acessório de modo que convença os jogadores que os 100 dólares a mais foram bem empregados.

Fonte: DToid.

emIndústria Microsoft Miscelâneas