Digital Drops Blog de Brinquedo

Quando Google e Microsoft “juntam forças” contra a espionagem americana, você sabe que a coisa ficou séria

Por em 3 de setembro de 2013

arch-enemies-optical-illusion2

Para os que acompanham os assuntos relacionados à tecnologia, por muito tempo a Microsoft e o Google foram rivais” – Sim, é o que quase todos nós imaginamos ao pensar em disputas comerciais entre as duas empresas. Só que esta é a frase de abertura de um texto publicado por Brad Smith, Vice-Presidente de Assuntos Jurídicos e Corporativos da Microsoft, no qual ele descreve um levante junto ao Google para buscar maior transparência dos órgãos governamentais americanos.

Os arqui-inimigos possuem um rival em comum:

A contínua relutância do Governo dos EUA em nos permitir divulgar dados suficientemente relativos às “ordens do Ato de Vigilância de Inteligência Estrangeira“, ou o Foreign Intelligence Surveillance Act (FISA).

continue lendo

emGeral Google Indústria Meio Bit Microsoft

O amor não acabou: Microsoft deve continuar trabalhando com outros parceiros do Windows Phone

Por em 3 de setembro de 2013

Terry Myerson introduces the Windows Phone 8 mobile operating system in San Francisco

Pois é, gente. Depois do estrondoso anúncio da compra da Nokia feita pela Microsoft por US$ 7,2 bilhões, muitas perguntas ficaram no ar sobre o futuro do Windows Phone.

Isso porque não é só a Nokia que faz aparelhos com o sistema operacional da empresa. Faz o melhor, mas não o único. Outras marcas como a HTC, Huawei (cujo nome sempre me lembra os personagens gritando ao ver o Pica Pau caindo de barril pelas cataratas) e até mesmo a Samsung, possuem parcerias com a Microsoft e produzem alguns modelos com a plataforma.

continue lendo

emGeral Mercado Microsoft

Microsoft demonstra integração de impressoras 3D com o Windows 8.1

Por em 23 de agosto de 2013

Coffee_replicates_then_mug

O Mercado tem apostado muito nas impressoras 3D. Vários analistas já disseram que ano que vem todo mundo vai comprar uma. Isso significa que nos afogaremos em bonequinhos monocromáticos de Pokémons?

Pessoalmente não acho que elas vão se popularizar. É uma tecnologia com insumos muito caros e cujo fator novidade acaba rápido. Quando você descobre que dependendo da complexidade do objeto a impressão pode levar mais de um dia, meio que perde a graça.

Mesmo assim em áreas profissionais é uma tecnologia que será muito bem-vinda, ainda mais se for amigável. E é isso que a Microsoft quer, ao integrar o subsistema de impressão 3D ao Windows 8.1.

Caixas de diálogo, drivers, tudo bonitinho usado com a mesma facilidade da impressão convencional. Não é um 3D Max ou um Maya, mas um software onde qualquer um pode pegar um modelo baixado da Internet e imprimir seu objeto.

Vai dar certo?

continue lendo

emSoftware

Lenovo pretende colocar Start Menu em seus notebooks com Windows 8

Por em 22 de agosto de 2013

img-main

Vocês se lembram quando a gente anunciou aqui que a Microsoft tinha confirmado a volta do botão iniciar para o Windows 8.1? Então, continua assim, tudo indica que o Windows 8.1 trará de volta o botão, “mas não cumprirá a mesma função de outrora, não exibindo um menu de aplicações como no Windows 7“, como bem escreveu nosso amigo Ronaldo Gogoni.

Ou seja, não será exatamente a mesma experiência do windows 7, por exemplo. Por isso, algumas empresas começaram a se mexer. A Lenovo pensou: “E se a nossa versão do Windows 8 tivesse o Menu Iniciar mais parecido com o antigo?” Pois é, segundo a Bloomberg, a empresa resolveu dar vida à função por conta própria. Os planos da Lenovo são bem simples e práticos: Os laptopsvserão vendidos com o SweetLabs e o Windows 8 Start Menu da Pokki pré instalados. Tadáááá. As novas unidades, que já trazem esta novidade, serão colocadas à venda nas próximas semanas.

continue lendo

emDestaques Indústria Microsoft Software

Microsoft anuncia que Skype virá pré-instalado no Windows 8.1. Que comece o mimimi

Por em 16 de agosto de 2013

mimimimicrosoftmalvada

Isso mesmo, é 1978 (ou seja lá quando a Internet começou) novamente. de um lado usuários que queriam ligar seus computadores e usar os recursos, do outro a União Européia dizendo que a Microsoft estava abusando de seus recursos ao incluir coisas como o Media Player, e mais tarde o Internet Explorer, no Windows.

Isso rendeu situações ridículas como o menu apresentado em versões locais do Windows na Europa, onde na primeira inicialização é oferecida uma LISTA de browsers, em ordem aleatória, para o usuário escolher. Que isso seja confuso pra um grande segmento da população, azar.

O melhor é que com tudo isso o marketshare dos navegadores na Europa não se moveu UM CENTÍMETRO. O Opera, o maior apoiador da ação contra a Microsoft, viu seu mercado diminuir de 3,42% para 2,27%, entre agosto de 2012 e agora. Na América do Sul no mesmo período ele caiu de 0,62% pra 0,48%. (fonte: Statcounter)

Lançado em 2003, o Skype tem uma representatividade no mundo VOIP digna do Windows. É “a” aplicação, conquistando por mérito um lugar em nossos Macs, PCs, Linuxes, Androids, Windows Phones, PSPs, Playstations, televisões e nem vou procurar por dildos, com medo de achar.

Comprado pela Microsoft em 2011 por US$ 8,5 bilhões, o Skype só melhorou, com auxílio da concorrência quase inexistente, a não ser que você considere Linphone e Google Voice.

A inclusão do Skype no Windows 8.1, anunciada oficialmente aqui, só vai facilitar a vida de quem vai dar suporte pra todas essas tias, avós e mães: você.

O Skype provavelmente não é o melhor serviço de telefonia, mas assim como o VHS, se impõe por ser pervasivo, barato e atender ao grande público. Junto com comandos de voz de um Kinect, é o mais próximo que chegamos de ficção científica.

Vai rolar reclamação? Com certeza, apesar de o Skype ser o Gorila de 800 kg que sempre foi desde 2011 (e antes), funcionando muito bem em 13 plataformas, fora as embarcadas.

Vale a aporrinhação pra Microsoft, agora que estão vivendo um inferno astral? Com certeza. Promover o Skype é diversificar e ao mesmo tempo reforçar o Windows 8, que não consegue derrotar seu maior inimigo, o Windows 7.

emSoftware

Novo app do YouTube, lançado pela Microsoft, é bloqueado pelo Google

Por em 15 de agosto de 2013
App do YouTube para WP, desenvolvido pela Microsoft, não ficou dois dias no ar

App do YouTube para WP, desenvolvido pela Microsoft, não ficou dois dias no ar

Estava, há alguns minutos, pensando em como iniciar este texto, mas, como ainda não consegui parar de rir, vou começar assim mesmo.

Na última terça-feira, eu escrevi, aqui no Meio Bit, que a Microsoft havia relançado o app do YouTube desenvolvido por ela para a plataforma Windows Phone. No lançamento, a empresa afirmou ter trabalhado juntamente com o Google para que todas as diretrizes da gigante das buscas fossem atendidas e, assim, os usuários do WP finalmente pudessem desfrutar de um app “nativo” para ver os vídeos. Mas, aparentemente, a empresa não fez o dever de casa direitinho.

Nesta quinta-feira, o Google bloqueou o acesso da Microsoft à API do YouTube, tornando o app… bem, um app morto. De acordo com o que o The Verge conseguiu apurar junto ao Google, “a Microsoft não fez as melhorias necessárias na navegação para permitir uma experiência completa do YouTube e, em vez disso, lançou novamente o aplicativo do YouTube que viola os nossos Termos de Serviço”. Ainda de acordo com o Google, a decisão da empresa foi tomada pois a empresa valoriza “a nossa ampla comunidade de desenvolvedores e, portanto, quer que todos adiram às mesmas diretrizes”. A Microsoft, por sua vez, se limitou a confirmar o bloqueio e diz que está trabalhando para resolvê-lo.

Por que o Google bloqueou a Microsoft, mas não bloqueou o Facebook quando fez aquela lambança no Google Play? Por que a Microsoft não consultou o Google antes de lançar o raio da nova versão? Independentemente das respostas, o que ninguém pode negar é que, como sempre, o prejudicado acaba sendo o usuário.

Atualização: o The Verge conseguiu mais informações sobre a confusão envolvendo as duas empresas. Segundo o site, uma das imposições do Google era para que a Microsoft fizesse todo o app do YouTube utilizando HTML5 para dar, ao usuário, a mesma experiência de uso que há nos apps oficiais para Android e iOS (que, vale ressaltar, não são feitos em HTML5), mas a empresa do tio Bill diz ser impossível na atual plataforma móvel da Microsoft.

Resumindo, o Google faz exigências que sabe que a Microsoft não pode cumprir, ao mesmo tempo em que não disponibiliza o seu próprio app para WP. Interessante ver o descaso que a gigante das buscas tem que os usuários da Microsoft, atitude muito diferente da que tem com os usuários da Apple.

emCelular Computação móvel Google Internet Meio Bit Microsoft Mobile Software

Microsoft publica nova versão do seu polêmico app do YouTube para Windows Phone

Por em 13 de agosto de 2013

microsoft_app_youtube_wp

É bem provável que você, leitor, se recorde da pequena grande confusão que houve em maio, quando a Microsoft lançou um app do YouTube para Windows Phone que, dentre outras coisas, permitia que o usuário baixasse os vídeos e, a cereja do bolo, bloquear os anúncios exibidos pelo serviço de vídeos do Google. Se não se recorda, há um resumo dela aqui no Meio Bit escrito pelo Gogoni.

Para a alegria dos usuários do WP, nesta terça-feira, a Microsoft finalmente lançou uma nova versão do app do YouTube. De acordo com a empresa, a nova versão pretende fornecer uma boa experiência aos usuários e que contempla “as preocupações expressas pelo Google”, dentre elas, a adição de anúncios e a remoção da possibilidade de se realizar downloads dos vídeos. Além disso, a nova versão passa a permitir que os usuários façam upload de seus vídeos, tornando o app mais útil. No anúncio, a empresa agradece o apoio dado pelo Google “para garantir que os usuários do Windows Phone tenham uma experiência de qualidade no YouTube” e que Microsoft continua “ansiosa para dar prosseguimento à parceria”.

Para mim, a primeira coisa que fica muito clara é a vontade da Microsoft de levar, aos usuários da sua plataforma móvel, os benefícios de alguns dos serviços do Google (mesmo que enfiando os pés pelas mãos). A segunda e mais estranha é o pouco caso que o Google continua fazendo com os usuários do concorrente do robozinho verde. Diferentemente do que faz com a Apple, quando, muitas vezes, libera novidades aos usuários do iOS antes mesmo do Android, a gigante das buscas parece estar pouco se lixando com os usuários da Microsoft. Decisão, esta, lamentável.

Fonte: Engadget.

emCelular Computação móvel Internet Software