Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Windows 8 ganha espaço entre usuários do Steam

Por em 6 de janeiro de 2014

windows-8.1

Quem aí se lembra do período que antecedeu o lançamento do Windows 8? Várias pessoas da indústria de games declararam preocupação com a maneira como a plataforma era fechada e mesmo sem citar explicitamente isso, ficaram assustadas com a loja própria que o sistema traria, dando-se início a um processo de tentar enfraquecer a criação da Microsoft.

A investida mais forte neste sentido foi feita pela Valve, que valendo-se de sua força, propôs a utilização do Linux para games e após o anúncio de várias novidades, incluindo aí seu próprio SO, era de se imaginar que a adesão ao Windows 8 poderia sofrer, mas não foi bem isso o que uma pesquisa realizada pela editora constatou.

Se considerarmos as versões 8 e 8.1 do Windows, hoje 19,97% dos usuários do Steam usam o sistema. uma parcela que está muito abaixo dos mais de 60% dos que ainda continuam no Windows 7, mas que sem dúvida não pode ser ignorada. Na verdade, essa quantidade de pessoas é tão significativa que supera – e muito – os jogadores que utilizam Mac ou Linux, que somados são apenas 4,63%, sendo que menos de 1% estão no sistema do pinguim.

No entanto, temos que levar em consideração alguns detalhes nestes números, como o fato de a pesquisa não ser obrigatória e o estado em que o SteamOS foi liberado, pois embora ele esteja funcional, instalá-lo está longe de ser algo tão simples quanto um Ubuntu ou o próprio Windows.

Mas isso significa que fracassou a ideia de roubar a soberania da Microsoft? Ainda não podemos fazer tal afirmação. Temos que lembrar que cada Steam Machine virá instalada com Linux, o que deverá aumentar consideravelmente a utilização do sistema nos próximos meses, só resta saber quanto dos mais de 95% desse mercado eles conquistarão e principalmente, se isso será o suficiente para convencer as editoras a lançarem seus jogos para Linux e assim fazer com que mais pessoas mudem de lado.

emComputadores Games Linux

Cuphead, o curioso título do Studio MDHR

Por em 3 de janeiro de 2014

Cuphead

Recentemente temos visto diversos games que bebem da fonte da nostalgia, investindo num visual e jogabilidades retrô, movimento esse iniciado completamente por acaso por Daisuke “Pixel” Amaya em 2004, com Cave’s Story. O Studio MDHR está indo nesta linha, ao se inspirar em títulos como Contra III, Mega Man X e Gunstar Heroes ao tentar revitalizar o gênero run ‘n gun com Cuphead.

continue lendo

emComputadores Microsoft Sony

Vendas de Chromebooks respondem por 10% do mercado de PCs nos Estados Unidos em 2013

Por em 30 de dezembro de 2013

HP Chromebook 11

Vocês se lembram quando a Microsoft resolveu apelar para o FUD, lançando uma campanha contra o Chromebook literalmente chamando-o de aparelho de spyware do Google? Segundo a companhia de marketing NPD, essa preocupação tem razão de ser: em 2013 o mercado de ultrabooks aumentou bastante, ao contrário que o de PCs e notebooks só desce a ladeira, e a situação só vai piorar.

Para se ter uma ideia, dentre os três modelos de notebooks mais vendidos da Amazon US neste feriado, dois eram ultrabooks. Como o HP Chromebook 11 foi retirado do mercado e só voltou recentemente devido problemas na fonte, os campeões de vendas na Amazon neste natal foram o Acer C720 e o Samsung Chromebook, ambos modelos de US$ 249. Em terceiro lugar veio o ASUS Transformer, de US$ 399.

continue lendo

emComputação móvel Comunicação Digital Google Hardware Mercado Planeta Sem Fio Software

É possível colocar Windows e SteamOS em Dual Boot; só é preciso uma pequena gambiarra

Por em 18 de dezembro de 2013

SteamOS: um Linux nada amigável para quem gosta de dual-boot

Como Gabe Newell e a turma da Valve resolveram que o SteamOS deveria ser um sistema intuitivo ao máximo para que rodasse a contento nas Steam Machines, é evidente que seu funcionamento não tem muito a ver com o Linux em si apesar de ser baseado em Debian. Claro, é possível acessar a interface tradicional do sistema operacional, mas como ele é voltado para máquinas dedicadas e a empresa está desencorajando o usuário final a instalá-lo por conta própria, nesse primeiro momento ele deleta todas as partições de um HD e se instala magnânimo no computador. Quem não quer perder o Windows, o Mac OS X ou outra instância Linux pode apelar para o VirtualBox, mas a verdade é que é possível instalar dois sistemas em Dual Boot, inclusive o SteamOS e o Windows. Basta forçar o GRUB a reconhecer a outra partição. continue lendo

emCultura Gamer Dicas Linux Linux Microsoft Software Tutorial

Viber Desktop aterrissa no Windows 8

Por em 18 de dezembro de 2013

viber-windows-8

O Viber evoluiu muito nos últimos tempos. De uma aplicação rival do WhatsApp com a vantagem de permitir chamadas de voz, ele evoluiu para um adversário considerável da Microsoft com seu Skype, ao disponibilizar uma versão para desktop que permite até mesmo a transferência de conversas inciadas em uma plataforma mobile para o PC ou Mac e vice-versa, e a adição do serviço de chamadas para números fixos e mobile com preços bem atraentes.

Com mais de 200 milhões de usuários e presente em Windows, Mac, Android, iOS, Windows Phone, BlackBerry, Symbian e até Bada (Linux também, mas o link está meio escondido), hoje a empresa anunciou a chegada do app em mais uma plataforma: Windows 8.

continue lendo

emComputação móvel Comunicação Digital Internet Microsoft Planeta Sem Fio Web 2.0

Quer testar o SteamOS sem formatar o HD? VirtualBox nele!

Por em 17 de dezembro de 2013

steamos

Na última sexta-feira a Valve despachou para 300 sortudos dos Estados Unidos as unidades de testes das Steam Machines, os consoles que prometem uma verdadeira revolução ao finalmente colocar os games de PC na sala de uma forma simples. Para quem ficou de fora e gostaria de testar pelo menos o sistema operacional, a empresa também disponibilizou de forma não muito ordeira o SteamOS, embora era não tenha facilitado em nada para quem quiser instalar por conta própria.

A Valve preferiu dificultar as coisas, distribuindo apenas os arquivos de instalação. Não dá para montar uma ISO e usar o Universal USB Installer. Claro que para quem já é macaco velho de Linux fazê-lo rodar não é nenhum problema, mas o problema principal é outro: como a Valve pretende que as Steam Machines sejam PCs dedicados para jogos, a instalação não possui opções de particionamento: ela formata o HD sem dó.

Como não há um modo simples de utilizar o sistema em Dual Boot, quem quiser testar a interface será obrigado a partir para a virtualização, e nessa hora o VirtualBox quebra um galho e tanto.

continue lendo

emComputadores Cultura Gamer Dicas Linux Linux Software Tutorial

Activision proibiu versão do Gabriel Knight para Linux

Por em 12 de dezembro de 2013

gabriel-knight

Os fãs da série Gabriel Knight devem ter ficado  bastante empolgados com a notícia de que o primeiro capítulo receberá um remake, mas uma situação no mínimo estranha envolvendo a produção acaba de chegar ao conhecimento do público.

Tudo começou quando a Pinkerton Road e a Phoenix Online Studios anunciaram que planejavam disponibilizar o jogo, entre outras plataformas, para o Linux, mas de acordo com Weldon L. Hathaway, a empresa que ficará responsável pela publicação do título, a Activision, não permitirá que isso aconteça.

A minha declaração anterior de que o GK poderia ser disponibilizado para o Linux acabou se tornando incorreta,” declarou o diretor técnico. “Eu nem posso começar a imaginar o porque, mas a Activision não permitiu que o jogo fosse feito para esta plataforma, apenas para PC, Mac e dispositivos Android e iOS.

Como não temos maiores detalhes sobre a proibição e se mesmo um profissional com o cargo de Hathaway não sabe/ou não quis dizer o porque dela ter sido aplicada, a única coisa que consigo pensar é no quão absurdo algo assim pode ser. A decisão da editora possivelmente tem algo a ver com dinheiro, mas com o Steam prestes a abrir espaço no sistema operacional, será mesmo que não valeria a pena a Activision deixar que tal versão fosse feita?

A minha expectativa é de que em breve a editora explique suas motivações, mas acho que eles acabaram de dar um belo tiro no pé e mesmo quem não utiliza o sistema operacional deve concordar que a postura foi bastante antipática. Mas para uma empresa como a Activision, o que é mais algumas críticas,  não é mesmo?

Fonte: Phoronix.

emComputadores Linux