Mobile
Mobile
Digital Drops Blog de Brinquedo

[App do Dia] Ben the Bodyguard

Por em 18 de julho de 2011

"Um francês, protegendo seus segredos. Sim, sério"

Assim é assinado o pitch de venda de mais um aplicativo para proteger senhas, dados e arquivos para iOS.

Eu já havia mencionado o Ben the Bodyguard em nosso canal no Facebook antes, mas só para falar do espetacular site (agora sutilmente remodelado) feito para apresentar o app.

Dessa vez, tive a oportunidade de testar o aplicativo. Diante dos novos investimentos de ilustração feitos pelos cabras da N3rd Communications, não resta dúvidas que um app é apenas um app; e que adicionar elementos bacanas a ele pode tornar a coisa toda mágica e incrivelmente criativa.

continue lendo

emApple e Mac Internet Meio Bit Mobile Software

Fotos unidas por descrições é o que o Photovine, da Google, promete

Por em 13 de julho de 2011

Nem só de Google+ e reformulações visuais em seus principais serviços vive a Google. Embora os trabalhos nessas áreas continuem intensos, parte da companhia trabalha num aplicativo para smartphones/rede social batizado de Photovine.

O acesso ao Photovine ainda não está liberado a todos. No site oficial, existem dois botões, um para uma espécie de fila de espera (convites?), outro para o vídeo abaixo que, por si só, já dá uma ideia de como a coisa funcionará:

continue lendo

emÁudio Vídeo Fotografia Celular Fotografia Google Meio Bit Mobile Software

A Atlantis dá carona para iPhone em sua última viagem. Android vai na boleia…

Por em 8 de julho de 2011

AtlantisSTS 135

Essa imagem gloriosa foi eternizada há algumas horas e está carregada de muitas coisas, bem mais que os seus últimos sete passageiros e mais de três décadas dos limites do homem.

Dizem que viajante bom é o precavido, aquele que não se esquece de levar consigo nada que vá fazer falta em território desconhecido. Mas e quando você está de viagem marcada… para o espaço? O que levar?

continue lendo

emApple e Mac Meio Bit Mobile

Utilize lentes Canon ou Nikon em seu iPhone 4

Por em 8 de julho de 2011

Existe uma nova categoria produtiva dentro da fotografia. São empresas e sites especializados em vender acessórios malucos ou penduricalhos para o seu equipamento. Estamos falando de pulseiras, colares, pendrives, filtros artísticos, canecas e adaptadores com motivos fotográficos. Até almofadas em forma de lentes encontramos nesses sites. Um dos campeões de possibilidades é o iPhone. Agora temos mais uma novidade (que alguns até taxaram de sem propósito) chegando quentinha dos Estados Unidos.

A Photojojo está colocando no mercado um adaptador para o seu iPhone 3 ou iPhone 4 utilizarem de forma precisa lentes de encaixe Canon ou Nikon. O acessório é composto por um case de alumínio com um adaptador para encaixe das lentes. Na parte inferior também existe um encaixe universal de tripé. O brinquedinho foi chamado de iPhone SLR Mount. Porém, nem tudo são flores. Quem já utilizou adaptadores para lentes de outras marcas em sua câmera sabe que nessa o auto-focus vai para o espaço. Outro problema é se a lente não tem ajuste de diafragma no corpo então é outro fator que pode deixar sua vida mais desconfortável.

Quando falei no começo do texto que o brinquedo já foi taxado por alguns como sem propósito é que o fato de encaixar uma lente gigante no seu celular destrói completamente a vantagem da portabilidade. Mas, cada um com a sua mania. Se você gostou da novidade então é só ir ao site do Photojojo e colocar o brinquedo no carrinho de compras. A versão para iPhone 3 está custando US$ 190,00 e a versão do iPhone 4 está valendo US$ 249,00.

emAcessórios Áudio Vídeo Fotografia

Cartão de crédito virtual via smartphones da MasterCard/CSI chega em julho

Por em 28 de junho de 2011

Mbmastercard

Essa notícia é algo que eu confesso já esperava ouvir a um certo tempo e que finalmente está aí: cartão de crédito virtual.

A MasterCard havia anteriormente suscitado intenções de parceirar com o Google Wallet, não muito tempo após engavetar os planos ambiciosos de um sistema de pagamentos via a parceria que não vingou com a AT&T, T-Mobile e a Verizon (The Isis Project).

continue lendo

emMeio Bit Mercado Mobile Planeta Sem Fio

Geohot estaria trabalhando para o Facebook

Por em 27 de junho de 2011

dori_geo_27.06.11

De alguns meses para cá, o nome de nenhum hacker esteve tanto em evidência quanto o de George “Geohot” Hotz. O americano já era apontado como o responsável por ter quebrado a segurança do iPhone e após algumas tentativas, em 2009 conseguiu aquilo que muitos julgavam impossível, destravar o Playstation 3.

Na época Hotz criou um blog para descrever o processo e após a Sony ver a pirataria tomar conta do seu console, tomou uma atitude que mais tarde lhe daria muita dor de cabeça, levar o jovem à justiça. As partes envolvidas acabaram entrando num acordo cujos detalhes nunca foram revelados, mas o embate acabou desencadeando a fúria de outros hackers, que culminou numa série de ataques que fizeram com que a PSN ficasse fora do ar durante quase um mês e as informações de milhões de usuários fossem roubadas.

Mas tanta atenção pode ter rendido a George muito mais do que um processo, já que em sua página no Facebook ele teria dito que trabalhar no Facebook é fantástico e que estaria na companhia desde maio passado. O rumor começou depois que outro hacker, P0sixninja, revelou que Geohot não queria participar de um desafio para destravarem o iPad 2, já que não queria voltar à mídia para se dedicar ao novo emprego, onde supostamente estaria trabalhando na criação de um aplicativo para o tablet da Apple.

Vocês podem até me chamar de chato e dizer que tal conhecimento não deveria ser desperdiçado, mas sempre vejo essas contratações com um certo ar de reprovação. Não acho que quebrar a segurança de um sistema deva ser premiado e penso que no fim das contas é isso o que ele recebeu. Por fim, apesar de ainda não passar de um rumor, acho a contratação bastante possível, pois se o que foi mostrado no filme A Rede Social for verdade, Mark Zuckerberg dá muito valor a pessoas talentosas como Hotz, inclusive criando “torneios” para saber quais são os melhore programadores.

[via TechUnwrapped]

emInternet Rumores Sony

Phil Harrison: Apple poderá ser a indústria de games

Por em 22 de junho de 2011

dori_pip_22.06.11

Quem acompanha o mundo dos videogames sabe que fazer previsões é correr um enorme risco de queimar a língua, principalmente por se tratar de um mercado que muda muito rapidamente e aquela empresa que ontem era dada como morta, basta lançar um produto que caia no gosto do consumidor para amanhã ser a nova rainha do pedaço. No entanto, é sempre bom ver o que figuras experientes tem a dizer e depois de ter sido presidente da divisão europeia da Sony e da Atari, é seguro dizer Phil Harrison é um sujeito que entende da indústria.

A revista Edge aproveitou então uma entrevista com o executivo que hoje trabalha na Gaikai para saber o que ele acha que acontecerá no futuro e além de acreditar que os jogos voltados para as campanhas solo se tornarão mais raros e caros de se desenvolver e que os consoles deverão desaparecer, mas com suas marcas sendo utilizadas pelas companhias para venderem jogos em nossas televisões, algo como um loja virtual, um dos comentários que mais chamou a atenção foi feito sobre o que ele acredita que acontecerá com a Apple.

De acordo com suas palavras, se a fabricante do iPhone continuar na trajetória que está, com sua loja e aparelhos se espalhando da maneira que vemos hoje, em dez anos ela será considerada a indústria de games, ditando as regras sobre como os consumidores adquirirão seus jogos. Para Harrison, a velocidade com que a empresa da maçã vendeu 15 milhões de celulares é algo fenomenal e como a atividade principal nos iPads são os games, essa expansão só tende a aumentar. Ainda ajuda para isso o fato de que quando alguém quer adquirir algo através da loja virtual desses dispositivos, basta clicar em um botão e o produto já é baixado, sem a necessidade de atravessadores e tempo de espera.

Como disse anteriormente, estamos falando de um ramo extremamente dinâmico e embora o seu comentário faça um certo sentido, acho que existe uma grande chance das palavras de Phil Harrison não se confirmarem, ou alguém apostaria, há dez anos, que a Apple estaria na posição que está hoje e digo mais, que a Nintendo teria ganhado tanto dinheiro com o Wii como ganhou? Mas como neste caso não custa apostar, se fosse para colocar minhas fichas em alguém, eu diria que a Valve tem mais chance de dominar esse mercado, cuja tendência é mesmo a distribuição digital, do que qualquer outra companhia.

emCelulares Indústria Meio Bit