Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Kojima explica origem do nome Solid Snake

Por em 7 de março de 2014

solid-snake

Uma das coisas mais legais sobre os videogames é que parece que quanto mais sabemos sobre o assunto, mais temos a aprender. Histórias que antes eram dadas como verdades absolutas vivem sendo alteradas, vez ou outra segredos são revelados e não é raro vermos pessoas envolvidas com o desenvolvimento de jogos acabando com conceitos que duraram por anos.

Quem resolveu brincar um pouco com o conhecimento dos fãs foi Hideo Kojima, que em uma série de tweets explicou o nome do protagonista da série Metal Gear Solid.

O motivo para ter usado Snake como um codinome no Metal Gear é porque uma serpente era o símbolo mais apropriado de um ser vivo que esconde sua presença, esgueirando-se sem fazer qualquer barulho. O motivo para não ter usado qualquer nome específico, como cobra, anaconda ou víbora, era porque o protagonista é o jogador. A razão para ter usado SOLID era para dar a impressão oposta de algo macio.

Embora a explicação seja bastante simples e até mesmo um tanto óbvia, o curioso é que durante todos esses anos muitos imaginaram que o nome seria uma referência ao protagonista do filme Fuga de Nova York, lançado em 1981 e que tinha Kurt Russell no papel de Bob “Snake” Plissken.

Confesso que não tenho muita certeza se Kojima foi realmente sincero nas mensagens, afinal a sua admiração por filmes dos anos 80 sempre foi conhecida e talvez o game designer só esteja querendo chamar a atenção para seu próximo lançamento, o Metal Gear Solid 5: Ground Zeroes, que será lançado no dia 18 de março.

Fonte: DualShockers.

emCultura Gamer

Kojima gostaria de ver o MGS 5: The Phantom Pain no PC

Por em 6 de março de 2014

metal-gear-solid-5

Uma das melhores notícias que os donos de um PlayStation 3 ou Xbox 360 receberam nos últimos meses foi que os dois capítulos do Metal Gear Solid 5, Ground Zeroes e The Phantom Pain, também aparecerão nestes consoles, mas você reparou que até agora nada havia sido dito sobre uma versão para PC?

Pois foi durante uma entrevista ao site Gamespot que o seu criador, Hideo Kojima, revelou que adoraria lançar o segunda parte da aventura também para os computadores. Porém…

PC, este é o meu background original. Originalmente eu criava jogos para PC. Há muito tempo não quero depender de plataformas para lançar jogos, então se as pessoas quiserem isso, não posso fazer um anuncio formal, mas definitivamente é algo que eu gostaria de fazer.

Ou seja, como costuma acontecer nestes caso, parece que esta é mais uma decisão (ou seria imposição?) da editora, no caso a Konami, mas tudo indica que, assim como aconteceu com o Metal Gear Rising: Revengeance, será apenas uma questão de tempo até que o The Phantom Pain dê as caras no PC.

O estranho é a fonte citar apenas este capítulo, já que o Ground Zeroes, que sairá já no próximo dia 18, funcionará como uma introdução e como o Kojima tem dito por aí que jogá-lo será importante para entendermos todo o enredo, quem sabe os jogadores de PC não acabem recebendo uma versão que traga os dois jogos. O problema é que como o The Phantom Pain só deverá aparecer no ano que vem, a espera será bem longa.

Independente do game designer realizar sua vontade, um detalhe interessante mencionado por ele em outra entrevista é a tentativa de usar os novos jogos para conquistar um público mais jovem, pois na opinião de Kojima-san, a molecada estaria perdendo o interesse em jogos de alto nível para consoles, preferindo dedicar seu tempo a games casuais e sociais, principalmente no Japão. Será que ele terá êxito nesta dura missão?

emComputadores

Kojima gostaria que outra pessoa assumisse a série Metal Gear

Por em 25 de fevereiro de 2014

hideo-kojima

Não é de hoje que vemos Hideo Kojima afirmando que a série Metal Gear precisará seguir sem a sua participação, mas como o game designer ainda não conseguiu encontrar alguém para substituí-lo, ele voltou a dizer que adoraria seguir novos rumos.

Na Kojima Productions, se nosso estúdio fosse uma cozinha e nosso chef mudasse, então mudaria o sabor… Não sei se a marca Metal Gear é pesada demais para se carregar. A franquia é difícil de lidar e até agora não obtive sucesso em passar a tocha adiante. Eu gostaria de me distanciar da franquia Metal Gear como produtor e me dedicar a outros jogos, mas até agora isso se mostrou um pouco difícil.

Kojima-san então citou dois exemplos, o Metal Gear Rising: Revengeance, que se saiu muito bem, mas é um spin-off e o que aconteceu com o Alien no cinema, que conseguiu manter a qualidade com a chegada de James Cameron no segundo filme da série, mas no caso do seu estúdio, seria mais como no Exterminador do Futuro, que após a saída de Cameron, tornou-se uma verdadeira bagunça.

Sobre as pretensões do game designer, ele revelou que adoraria fazer jogos mais parecidos com os indies, títulos que fossem completamente diferentes, mas com um grande orçamento e que iria numa direção bem diferente do que vem fazendo nos últimos anos. Ele também confirmou algo que muitos de nós já sabíamos, que é a vontade de fazer filmes, mas que os games ainda são prioridade.

Mesmo tendo admitido que a série lhe permitiu contar muitas coisas que gostaria, deve ser realmente muito complicado estar diretamente ligado a um mesmo universo por 25 anos e imagino que Hideo Kojima deva viver diariamente um terrível conflito, que é deixar sua criação nas mãos de outra pessoa e correr o risco de ela não ter a qualidade que gostaria, ou ser privado de trabalhar em novos projetos.

Eu não gostaria de estar na sua pele, mas como jogador, preferiria que ele pudesse nos oferecer coisas novas, com outras pessoas ficando responsáveis por novos Metal Gears.

Fonte: OXM.

emMiscelâneas

Metal Gear Solid V: Ground Zeroes será um prólogo curto e caro

Por em 5 de fevereiro de 2014

metal-gear-solid-v-ground-zeroes

Os fãs de Snake estão roendo as unhas sedentos para pousar suas mãos em Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, o tão esperado jogo de mundo aberto de Hideo Kojima (que ficou meio chateado depois de ver o que a Rockstar fez com Grand Theft Auto V) que será lançado para PS3, PS4, Xbox 360 e Xbox One, porém sem data definida. Para aplacar a ansiedade a Konami vai lançar no próximo mês o prólogo da história na forma de um game separado, Metal Gear Solid V: Ground Zeroes para as mesmas plataformas.

Situado após os eventos de MGS: Peace Walker, o prólogo tentará arramar várias pontas soltas entre os games antigos e os novos já que a cronologia da série é uma salada que pouca gente consegue entender, além de atualizar a jogabilidade, a eterna preocupação de Kojima. Entretanto pode ser que os jogadores não se sintam satisfeitos com essa primeira dose e pior, ainda pagarão caro por ela.

continue lendo

emMicrosoft Sony

Designer de Halo 4 diz que personagem sexy de MGS V é nojenta, ou “o sujo falando do mal lavado”

Por em 6 de setembro de 2013

mgs5-quiet

Bem, era inevitável. A série de tweets (já apagados) de Hideo Kojima sobre o desenvolvimento de personagens mais eróticos (que ele alegou ter sido mal traduzido, ele quis dizer “sexy”, mas esse não é o ponto) em Metal Gear Solid V para segundo ele, “incentivar o cosplay ou ajudar a vender miniaturas” desencadeou a ira da internet mundo afora. O produtor recebeu críticas de todos os lados, e uma delas veio de David Ellis, designer da 343 Industries, estúdio responsável por Halo 4.

continue lendo

emCultura Gamer Miscelâneas

Kojima pediu personagens mais eróticos no MGS 5

Por em 5 de setembro de 2013

metal-gear-solid-5

Embora eu enxergue um certo exagero nesta discussão, um dos assuntos mais debatidos na indústria de games atualmente é sobre a sexualidade presente nos personagens, especialmente os femininos e ontem o game designer Hideo Kojima soltou uma série de mensagens no Twitter relacionadas ao tema que podem dar início a uma série de reclamações sobre o seu próximo jogo, o Metal Gear Solid V.

Tenho orientado o Yoji [Shinkawa, diretor de arte do jogo] a tornar os personagens mais eróticos e ele tem feito isso bem. Recentemente tenho criado os personagens desse jeito. Criei o cenário completo, como ele/ela passou os primeiros anos de sua vida, nome, estilo, frase favorita, moda… O objetivo é fazer com que vocês queiram fazer cosplay ou vender mais miniaturas.

O japonês continuou suas mensagens citando como exemplo a Quiet, uma atiradora de elite que aparecerá no jogo vestida apenas com um biquíni e que segundo Kojima, algumas garotas lhe pediram que fossem revelados mais detalhes para que possam se vestir como ela. Ele então avisou que amanhã liberará algumas imagens da personagem, assim as interessadas poderão desfilar pela Tokyo Game Show vestidas como mulher, algo mais ou menos assim.

No entanto, Kojima afirmou que o pedido feito a Yoji Shinkawa não se referia a assassina muda, mas a um personagem que não permitirá que as pessoas façam cosplay dele. Será que dessa vez teremos um mech de sunguinha?

Falando sério, particularmente não vejo problema algum nos games usarem o erotismo a seu favor, desde que isso esteja dentro de um contexto e ajude a incrementar a história, não parecendo apenas algo gratuito e não digo isso por moralismo, apenas porque temo que uma mulher andando de biquíni no meio de uma guerra possa prejudicar toda a atmosfera do game.

Fonte: CVG.

emMiscelâneas

Hideo Kojima #chatiado: produtor admite que Metal Gear Solid V pode não superar GTA V

Por em 12 de julho de 2013

gogoni-hideo-kojima

O trailer do gameplay de Grand Theft Auto V impressionou todo mundo, graças ao grau de liberdade que a Rockstar introduziu no game: você pode praticamente fazer qualquer coisa, expandindo em muito o que já era incrível em GTA IV, apesar do game ter sacrificado o humor característico em prol de contar a história mais séria de Niko Bellic.

E dentre os espectadores que ficaram impressionados está Hideo Kojima, que se mostrou um tanto preocupado que Metal Gear Solid V possa não atingir o grau de excelência que ele viu em GTA V, já que seu game também contará com um mundo aberto a ser explorado pelo jogador.

Através do Twitter, Kojima disse que o trailer foi “incrível” e está impressionado com o mundo aberto e vivo do game, e aponta que esse é o futuro dos videogames. E acrescenta:

“Ele (GTA V) está num nível diferente dos outros games. Mas honestamente estou chateado. Eu não consegui ver como nosso ‘V’ poderá vencer o ‘V’ deles. A equipe da Rockstar é a melhor. Não se enganem, eles ampliaram o que é possível fazer com games.”

O foco aqui não é número de vendas, onde GTA V muito provavelmente venderá mais que MGS V, mas o que a Rockstar conseguiu realizar com seu novo jogo. Kojima é conhecido por ser extremamente perfeccionista com sua obra, portanto admitir que foi superado muito provavelmente não foi fácil para ele. Mas comparar ambos não parece muito justo. A série Metal Gear Solid só está se tornando mundo aberto agora (e muito provavelmente não será algo que vai durar), além de ser essencialmente um jogo de espionagem tática, como definido pelo próprio Kojima. Já a Rockstar está ampliando o que vem fazendo há anos, é natural que eles conseguissem ir além da maioria.

Fonte: The Escapist.

emIndústria Miscelâneas