Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Xi… Microsoft Austrália sem querer diz que Halo para Xbox é na verdade Halo 5

Por em 1 de janeiro de 2014

image

Quando a Microsoft revelou durante a E3 que Master Chief estaria de volta no Xbox One, muita gente começou a especular se se tratava de um spin-off ou da continuação da franquia pelas mãos da 343 Industries, seguindo os eventos de Halo 4.

Entretanto a Microsoft Austrália meteu os pés pelas mãos r resolveu falar mais do que devia. Em sua página no Facebook ela estava contando os motivos pelos quais um jogador deveria ter um Xbox One, e lá pelas tantas soltou:

“Motivo #14 – Os Prometheans e os Covenant não darão uma pausa sequer a John-117! Master Chief retorna para a eletrizante continuação da saga em Halo 5.”

O pior é que esta bem foi a primeira vez que alguém da Microsoft comete essa gafe: anteriormente o antigo chefe de Xbox Don Mattrick também chamou o título do novo console de Halo 5.

A Microsoft rapidinho desmentiu a declaração, reafirmando que “a franquia continuará no Xbox One a partir de 2014″, sem dar maiores detalhes. Seja como for está mais do que comprovado que algum título da série serra lançado ainda neste ano, só resta saber se será uma sequência ou algum caça-níqueis além de Halo: Spartan Assault, que foi lançado para a plataforma em dezembro e que chegará ainda neste mês ao Xbox 360.

Fonte: GS.

emMicrosoft

343 quer o Halo em todos os formatos possíveis

Por em 20 de dezembro de 2013

halo

Com o desenvolvimento dos jogos chegando facilmente a dezenas, centenas de milhões de dólares e os consoles cada vez mais se tornando centrais multimídia, foi-se o tempo em que um game era pensando para atingir apenas aqueles que seguram o joystick e uma franquia que pretende chegar a todas as mídias é a Halo.

A 343 Industries quer levar a experiência do Halo para o maior número possível de formatos,” afirmou Mike Ellis, designer chefe do Halo: Spartan Assault. “Você pode olhar para nosso portfólio. Temos jogos, temos livros na lista dos mais vendidos do New York Times, temos brinquedos e coisas como os bonecos Mega Blocks e McFarlane. O Halo é maior do que qualquer jogo, vemos ele como uma universo inteiro de experiências.

Mas quando se fala de um gigante como o Halo, é fácil considerar essa migração para outras mídias como algo natural, afinal a Microsoft possui dinheiro suficiente para conquistar alguém como Steven Spielberg e fazer com que ele empreste seu nome para uma série sobre a franquia, que por sinal deverá ajudar muito a vender a ideia do Xbox One como mais do que apenas um videogame.

Por outro lado, será que se empresas menores realizassem parcerias que lhes permitissem lançar revistas em quadrinhos, desenhos animados e livros, suas marcas não poderiam se tornar mais populares? A resposta provavelmente é sim e desconfio que isso se tornará mais comum com o passar do tempo.

O problema nesta investida é o risco de nenhum desses produtos “além game” terem a qualidade necessária para conquistar as pessoas ou até prejudicar a imagem da marca, mas acho muito interessante essa ideia de podermos continuar consumindo um jogo mesmo quando não estivermos diante do videogame..

Fonte: OXM.

emMicrosoft

Threshold, próxima onda de atualizações do Windows pode chegar em 2015

Por em 3 de dezembro de 2013

surface-windows-phone-002

Depois de resolver alguns problemas do Windows 8 com sua atualização para o 8.1 (cujo market share cresceu bastante considerando o pouco tempo após seu lançamento: são 2,64%, ainda perdendo para outras versões do SO da Microsoft mas à frente do Mac 10.9 Mavericks com 2,42%, que teve uma adesão enorme e já ultrapassou seus irmãos mais velhos), o próximo passo seria segundo a VP de dispositivos Julie Larson-Green unificar a plataforma, seja disponibilizando um só sistema para desktop, tablets e smartphones ou o mais provável, fazer com que o Windows Phone absorva o RT.

No próximo ano teremos a atualização do Windows phone para a versão 8.1 (também chamada Blue), e segundo Mary Jo Goley, jornalista que acompanha a Microsoft há anos, a próxima onda de atualizações envolvendo o Windows será lançada em 2015 e de acordo com suas fontes, recebeu o codinome interno de “Threshold”.

continue lendo

emComputação móvel Comunicação Digital Microsoft Planeta Sem Fio Software

Sabe por que o Xbox One não teve um Halo no lançamento?

Por em 28 de novembro de 2013

halo-4

A Microsoft tem conseguido ótimos resultados neste início do Xbox One, mas você pensou o estrondo que ela causaria se tivesse disponibilizado um novo Halo junto com a chegada do console? Pois esta possibilidade chegou a ser cogitada e o vice-presidente corporativo, Phil Spencer, explicou o porque de terem desistido dela.

Há alguns anos tivemos a discussão: ‘Deveríamos ter um Halo no lançamento [do Xbox One] e não fazer o Halo 4 nos últimos anos [do Xbox 360]?’ Mas eu estava comprometido em ter o Halo 4 nos últimos anos e não havia como a 343 fazer um Halo inteiro em apenas um ano. Então este foi o plano definido e me sinto bem por isso.

O executivo afirmou ainda que para ter um Halo no lançamento do Xbox One, a criação do jogo teria que ter sido iniciada em 2010, o que reforça sua declaração de que foi a produção do Halo 4 que impediu um jogo para a nova geração e tal decisão é compreensível por muitos aspectos.

É claro que se eles tivessem se dedicado a criar para o novo console, tal game poderia ter aproveitado um poder de processamento muito maior que o presente no Xbox 360, mas eles também teriam que lidar com uma base instalada muito menor e eventuais dificuldades de programação.

Além disso, lançar o Halo 4 para o “antigo” videogame demonstrou que a Microsoft ainda estava comprometida com ele e fez com que o título se tornasse um dos mais bonitos da sétima geração, reforçando sua importância na indústria e até ajudando a conquistar novos fãs.

Como alguém que gostou muito da última aventura do Master Chief, só posso agradecer pela Microsoft ter preferido lança-lo para o 360, até porque o seu sucessor ainda terá muito tempo para receber vários capítulos da série.

Fonte: Gamespot.

emMicrosoft

Incríveis luzes no céu parecem naves alienígenas invadindo a Terra

Por em 1 de novembro de 2013

aliensHalo01

Sim, eu sei que parecem imagens de “Contatos Imediatos do Terceiro Grau”, mas são reais. Trata-se de um dos mais estranhos fenômenos dos céus que podem ser vistos à partir do solo da Terra. Essas fotos foram feitas por Pauli Hänninen na estância de esqui Levi, que fica na Lapônia Finlandesa.

continue lendo

emAstronomia Áudio Vídeo Fotografia Destaques

Cortana pode virar a assistente virtual do Windows Phone, numa resposta da Microsoft à Siri

Por em 12 de setembro de 2013

halo-4-cortana

Há pouco mais de três meses atrás um usuário do Reddit colocou as mãos sabe-se lá como (ele diz que comprou) num Lumia 920 que veio equipado com a próxima versão do sistema mobile da Microsoft, o Windows Phone 8.1 (chamado informalmente de “Blue”). Entre diversas funções novas, um app que chamou a atenção e eque estava na fase de destes se chamava “zCortana”, uma clara referência à inteligência artificial que auxilia Master Chief em todas os títulos da série Halo.

continue lendo

emComputação móvel Comunicação Digital Destaques Microsoft Microsoft Planeta Sem Fio Software Web 2.0

Neill Blomkamp e a sorte por não ter feito o filme do Halo

Por em 7 de agosto de 2013

district-9

Se você fosse um diretor de cinema prestes a começar sua carreira internacional e recebesse o convite para dirigir uma adaptação da série Halo, para logo depois saber que o projeto foi cancelado, isso provavelmente seria motivo para desespero, certo? Pois esta é a história de Neill Blomkamp, mas sua reação foi bem diferente.

Tendo sido escolhido em 2006 por ninguém menos do que Peter Jackson para ser o diretor do filme baseado na popular franquia dos games, alguns meses depois Blomkamp ficou sabendo que o altíssimo custa da produção inviabilizaria o projeto, mas enxergando o potencial do jovem cineasta, Jackson e seu parceiro Fran Walsh decidiram produzir uma de suas ideias, o filme Distrito 9.

A sorte foi o fato de Peter e Frank terem me deixado fazer o Distrito 9 das ruínas onde antes existia o Halo,” declarou Blomkamp. “O que aconteceu ali foi que aprendi a confiar em minhas ideias. Se o Halo tivesse sido lançado e fosse bem sucedido ou fracassasse, eu não teria aprendido isso.

Blomkamp parece realmente ter aprendido a lição, afinal o longa metragem recebeu quatro indicações ao Oscar de 2010, incluindo Melhores Efeitos Especiais e Melhor Filme, ganhando rapidamente o status de cult e segundo ele, embora existam diversas franquias com as quais ele adoraria trabalhar, ao aceitar fazer um filme assim é tirado do profissional o controle e a criatividade de fazer o que bem entender.

Hoje os fãs do Halo provavelmente lamentam o fato daquele projeto não ter seguido em frente, mas se isso foi necessário para ganharmos o ótimo filme que é o Distrito 9, então só posso comemorar.

[via Gameranx]

emCultura Gamer Microsoft