Digital Drops Blog de Brinquedo

Paper: novo agregador de conteúdo é aposta de Zuck contra o Flipboard

Por em 15 de janeiro de 2014

paperboy

Por um bom tempo o Flipboard era para o aplicativo que praticamente justificava a aquisição de um iPad. Ele foi o primeiro agregador de conteúdo a juntar feeds de sites, blogs, redes sociais e etc. e organizar tudo num layout de revista eletrônica que não perece ter sido criado pelos programadores, mas por quem realmente consome mídia impressa. DE lá para cá vários canais tentaram pegar carona em seu sucesso, o Google tentou com o Currents aproveitar que ele não estava até então disponível no Android. Finda a exclusividade, a aplicação de Mountain View praticamente foi esquecida.

Só que o Flipboard pode nas próximas semanas enfrentar um concorrente de peso, e seu nome é Mark Zuckerberg. A equipe do Facebook tenta há anos tornar o Feed de Notícias da rede social algo minimamente parecido com um jornal ou revista, o Flipboard mostrou onde eles estavam errando e agora tudo indica que vem aí uma aplicação dedicada, que se chamaria “Paper”. É, jornal.

De acordo com uma fonte interna o Paper seria praticamente um Ctrl+C Ctrl+V do concorrente, tanto em aparência quanto em funcionalidades. Ele agregaria updates de sites como New York Times, Washington Post e atualizações das redes sociais num layout próximo a de um jornal impresso. Entretanto a fonte não soube precisar entre uma aplicação standalone ou um webapp, mas a equipe responsável seria a mesma do Feed de Notícias atual, além do fato de que o próprio Zuck pode estar diretamente envolvido. Internamente ele seria conhecido como “Project Reader” e seria o resultado de anos de esforços em tentar tornar a interface do feed mais amigável.

Ainda não se sabe a data de lançamento, mas há indícios de que ele seja lançado no fim de janeiro. Se isso se concretizar a grande missão do Facebook será convencer os usuários a migrarem, principalmente os que estão satisfeitos com o Flipboard que fornece até revistas personalizadas para degustação, seja mobile ou na web. E além disso resta a dúvida até que ponto os feeds serão customizáveis, principalmente considerando a rusga de Zuck com o Twitter.

Fonte: re/code.

emComunicação Digital Internet Web 2.0

Flipboard agora permite que todo mundo edite as próprias revistas

Por em 27 de março de 2013

capa365

O Flipboard é aquele agregador de tudo, que junta RSS, Instagram, listas e contas de Twitter, Facebook e sei lá mais quantos outros serviços em uma espécie de revista eletrônica, com efeitos de paginação e algoritmos excelentes de diagramação automática.

Por muito tempo foi “A” killer app para o iPad, agora já existe para iPhone e Android também.

Não existe muito o que discutir, se você tem um tablet PRECISA do Flipboard pra ser feliz, e com a versão 2.0 lançada ontem, ficará mais feliz ainda.

Agora além de poder compartilhar o conteúdo em um monte de lugares, também é possível agregar. Isso mesmo, ele é um agregador que agrega. Você monta suas próprias revistas e as compartilha se quiser. É maaaaaaaaaaaais ou menos o que serviços como o Pocket fazem, mas tudo dentro da interface do Flipboard E ainda permite que você mantenha revistas públicas ou privadas.

Em um futuro Andy Warhol, todo mundo agora pode, em quinze segundos, se tornar um editor. Curadoria sempre foi mais popular que criação (kibe que o diga) e alguém com boas fontes pode se tornar um Papa do Flipboard.

Se quer uma prova maior da qualidade do serviço, o Meio Bit é indicado entre os blogs de tecnologia na lista de sugestões do Flipboard. E vale mencionar que ele importa sua lista de feeds do moribundo Google Reader TAMBÉM.

O Flipboard é gratuito e pode ser baixado para iOS deste link e para Android deste aqui.

emApple e Mac Google Internet

Facebook muda algoritmo do feed de notícias: saiba como não perder o Meio Bit de vista

Por em 23 de novembro de 2012

Pessoal, o tio Laguna cuida da página do Meio Bit no Facebook e acabou de receber um e-mail da equipe do Mark Zuckerberg avisando sobre mudanças nos processos que gerenciarão as futuras atualizações no “Feed de Notícias”. Do ponto de vista técnico, o Facebook está a mudar o algoritmo para exibir os posts das páginas curtidas, com prioridade para aquelas páginas que pagam para promoverem seus posts. Ou você acha que o povo gosta mesmo do Luciano Huck? :-) :-D :lol:

Laguna_MeioBitFB_23nov2012

Facebook mudou algoritmo: adicione a página do Meio Bit à uma lista sua ou queira receber notificação

Enfim, se você é fã das anedotas tecnológicas do Carlos Cardoso, da coleção de jogos do Dori Prata e das câmeras do Gilson Lorenti mas não quer perder o conteúdo do Meio Bit entre tantas páginas de humor barato recheadas com figuras “engraçadas”, faça o seguinte quando puder: na página do Meio Bit no Facebook, clique no botão “Curtiu” e adicione nossa página numa “Lista de Interesses” que você tenha criado. Se você criar uma lista com páginas de sites de tecnologia, pode também fazer isso com nossos amigos concorrentes, deixando seu feed de notícias mais interessante que um bocado de figuras saídas do Kibeloco e afins.

Caso você pretenda manter as outras páginas de humor e acha que vai perder as atualizações do Meio Bit entre tanta rage comic que tenta ser engraçada, temos outra sugestão: clique em “Curtiu” e, em seguida, marque a opção “Obter notificações”. Isso fará com que você receba uma notificação a cada post publicado na página do Meio Bit. O problema colateral desse segundo método é a possibilidade de perder uma ou outra notificação de comentários mais pessoais dentre as publicações do nosso blog na respectiva página do Facebook.

Bom lembrar que você, fã do Meio Bit lá no Facebook, não é obrigado a fazer nada disso: fica a SEU critério escolher quais páginas você quer sempre ver no “Feed de Notícias”. Só você pode decidir se quer criar uma lista ou ser notificado a cada post do Meio Bit no Facebook, mas devo alertar que futuramente o Facebook fará o mesmo com seus amigos adicionados por lá: o amigo que pagar para promover algo do mural dele aparecerá mais que aqueles que não estão nem aí para o próprio perfil do Facebook. É o dinheiro que manda.

emDestaques Internet Miscelâneas Tutorial Web 2.0