Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Mark Rein aposta no sucesso do Wii U

Por em 16 de março de 2012

dori_zeld_13.03.12

Talvez o Wii U ainda não tenha chamado sua atenção, mas um que não escondeu sua empolgação ao falar sobre o novo console da Nintendo foi Mark Rein, vice-presidente da Epic Games e que curiosamente não é uma empresa conhecida por levar suas produções para as plataformas da companhia japonesa.

Eu gosto do Wii U. Acho que a E3 abrirá os olhos de muita gente. Joguei o Batman: Arkham City no Wii U e a equipe está fazendo algumas coisas muito legais com o controle.

Você se lembra da demo do Zelda mostrada nele? Você não compraria um Wii U apenas para jogar aquilo? É claro que compraria. Isso é sobre o que a Nintendo é, o hardware deles é o serviço de entrega de software de seu grande conteúdo. Aquela demo do Zelda era deslumbrante e podemos fazer até mais do que aquilo com a Unreal Engine 3. Acho que será fantástico.

O executivo foi além, afirmando que ficará chocado caso o console não obtenha sucesso, deixando claro o apoio de sua empresa ao aparelho, algo que pelo jeito será seguido por várias outras produtoras externas e que é de suma importância para a BigN.

[via Eurogamer]

emNintendo

Epic também defende consoles superpoderosos

Por em 15 de março de 2012

dori_sam_15.03.12

E não é apenas o pessoal da DICE que está clamando por videogames muito mais poderosos que o Xbox 360 e Playstation 3. Quem aderiu ao coro foi Tim Sweeney, CEO da Epic Games. Ao lhe perguntarem o que desejaria na próxima geração, ele disse:

Precisam ter a maior quantidade de poder de processamento que seja economicamente possível. Realmente, esta é a razão do consoles continuarem existindo no futuro. Eles possuem uma enorme quantidade de poder de processamento que entregam uma experiência que vai além daquilo que poderíamos obter de dispositivos mais fracos.

Sweeney citou a placa de vídeo mais rápida da nVidia, que possui uma capacidade de processamento que gira na casa de 2.5, 3 teraflops para dize que se a próxima geração de consoles estiver acima disso, então eles permanecerão relevantes, mesmo que outros dispositivos como tablets e smartphones ganhem mais importância.

Como a Epic garante que a Unreal Engine 4 conseguirá fazer com que a demo técnica Samaritan pareça um lixo, então não é de se duvidar que os sucessores dos videogames da Sony e Microsoft precisem mesmo de tanto poder.

[via VG247]

emIndústria

Estúdio chinês da Epic Games revela Mercenary Ops

Por em 7 de março de 2012

dori_ops_07.03.12

Mesmo sem causar muito alarde a Yingpei Games, também conhecida como Epic Games China, aproveitou a Game Developers Conference para anunciar o seu novo projeto, um jogo de tiro em terceira pessoa voltado ao multiplayer e que se chamará Mercenary Ops.

Esta será a primeira criação do estúdio que tem na equipe responsável ex-funcionários da Ubisoft Shanghai que trabalharam no Splinter Cell: Double Agent. Previsto para ser lançado durante o verão do hemisfério norte pela novata Delkans Publishing, o game é exclusivo para PC e claro, está sendo feito com a Unreal Engine 3 e como pode ser visto no trailer abaixo, os belos gráficos estão garantidos.

Mercenary Ops parece não ter a menor vergonha de usar o seu co-irmão Gears of Wars como fonte de inspiração e as semelhanças são muitas, desde a jogabilidade onde devemos nos esconder para evitar ser alvejados até a ambientação em um futuro próximo, com cenários carregados de tons pastéis e um dos poucos diferenciais estariam no gerenciamento de armas, já que quanto mais pesados os equipamentos que carregarmos, mais lentos ficaremos.

Como apenas o primeiros Gears saiu para PC, o novo jogo poderá servir como um bom substituto, pelo menos para aqueles que só se interessam pelas partidas online.

continue lendo

emComputadores

Epic diz que UT3 está mais bonito em Flash do que no PS3 e Xbox 360

Por em 24 de novembro de 2011

dori_ut3_23.11

Em outubro passado a Epic Games deixou muita gente cética ao anunciar que ofereceria suporte à Unreal Engine 3 através do Flash Player 11. Para essas pessoas ter jogos como um Batman Arkham Asylum ou Gears of War rodando direto do navegador é algo impossível com a tecnologia atual, mas Mark Rein, vice-presidente da desenvolvedora, tratou de se defender:

Escolhemos como nossa demo um nível completamente jogável do Unreal Tournament 3 e acabou parecendo mais bonito que as versões que entregamos para o Xbox 360 e PS3, com melhorias como a iluminação global, melhores sombras e raios de luz. Não o culpo se você não consegue imaginar um jogo para Facebook no mesmo nível do Unreal Tournament 3.

Grande parte da desconfiança por parte dos jogadores vem do fato de que uma demonstração não foi disponibilizada e com exceção de um vídeo exibido durante o evento Adobe Max 2011, pouco foi mostrado da engine rodando no Flash.

Tanto mistério deve estar sendo feito porque segundo Rein, a empresa ainda está no início do trabalho para disponibilizar seu motor gráfico pelos navegadores e ainda não foi decidido se uma versão completa do Unreal Tournament 3 será lançada desta maneira e quando isto acontecer, acredito que a maneira como vemos os web games -e como eles são criados também – mudará radicalmente.

[via Develop]

emComputadores Web Games

CliffB quer gráficos melhores que o do filme Avatar

Por em 21 de outubro de 2011

dori_ava_20.10.11

Sempre que falamos sobre a chegada de uma nova geração, um dos principais motivos para defendermos os atuais consoles são os gráficos, que já estariam num nível muito bom, dispensando assim texturas mais realistas ou efeitos de iluminação mais preciso.  Porém, basta um novo videogame chegar ao mercado para ficar evidente que o anterior já estava datado, algo que foi comentado por Alan Willard, designer e artista técnico sênior da Epic Games:

Sempre haverá alguma melhora de uma geração para a outra e de título para o outro, nós apenas esperamos criar ferramentas mais eficientes que nos permitam neutralizar o crescente custo de geração de arte.

continue lendo

emMicrosoft Miscelâneas

Os tijolos da guerra

Por em 18 de outubro de 2011

Se você gosta dos jogos que levam a marca Lego, mas se cansou de ver as adaptações de franquias que acabam gerando games com jogabilidade parecida, então conheça o Bricks of War, animação que mostra como seria um Gears of War construído com as pecinhas e que poderia muito bem ser transformado em jogo.

É verdade que a violência da série da Epic Games não combina muito com o brinquedo, mas o trabalho realizado pelo Kooberz Studios é tão bom, que fica difícil não sentir vontade de jogar algo assim. Preste atenção em como o autor se dedicou aos detalhes, recriando a Lancer, o arco da granada ou o monstro que aparece no final e que não direi o nome para não estragar a surpresa. Só não gostei muito dos Locusts, mas a visão em terceira pessoa muito semelhante ao jogo compensa isso.

Sem dúvida um dos stop motions mais incríveis que já vi e se você gostaria de saber como algo assim é criado, o segundo vídeo é o making-of e vale a pena ser assistido, aliás, assim como quase tudo o que existe no canal do cara no Youtube.

continue lendo

emCultura Gamer Vídeos

Gears of War 3 – Análise

Por em 13 de outubro de 2011

Poucas franquias nessa geração despertaram tanto a ansiedade dos fãs quanto a Gears of War,  uma dessas belas surpresas que vieram para mudar o conceito de todo um gênero de jogos.

Depois de 5 anos, chega ao fim a trilogia do desenvolvida pela Epic Games e, passadas 3 semanas do lançamento, já me sinto confortável o suficiente para falar deste jogo sensacional do Xbox 360. Para saber as impressões sobre esse jogo, leia a sinopse e acompanhe mais este review do Meio Bit.

continue lendo

emAnálises Microsoft