Sala da Justiça
Sala da Justiça
Digital Drops Blog de Brinquedo

Sala da Justiça do MB #6: os polêmicos Facebook e G+; hackers no Kickstarter; o lucrativo Clash of Clans; entrevista com Woz, MacGyver e muito mais!

Por em 19 de fevereiro de 2014

Sala da Justiça do Meio Bit - Episódio #6

Gravamos ao vivo ontem o sexto episódio do Sala da Justiça do Meio Bit, nosso programa semanal de todas as terças no YouTube, com a presença da equipe de autores do MB. Nesta edição falamos sobre temas polêmicos como a invasão de hackers ao Kickstarter; Qual a real importância do Google+ (para os usuários e para o Google); a questão da venda de curtidas legais no Facebook; a máquina de fazer dinheiro Clash of Clans; e a entrevista com nosso mestre e guru Steve Wozniak, entre muitos outros temas, incluindo a velha série MacGyver (ou Profissão Perigo)!

O episódio 6 do nosso programa Sala da Justiça teve alguns problemas técnicos que encerraram a transmissão no meio, assim não conseguimos gravar o episódio inteiro de uma vez só, e o programa teve que ser dividido em duas partes (na versão em vídeo). Tivemos a presença do Dori, do Joel, do Josh, do Laguna, do Ronaldo e a minha, mas sentimos a ausência, na edição de ontem, do Matheus, do Silmar e do Cardoso, que infelizmente não puderam participar. Nada disso nos impediu de gravar um programa bem divertido, que pela primeira vez só teve 1:35 de duração, chegando bem perto da nossa meta de 1 h 25 min. 

Não deixe de enviar seus comentários para lermos no ar as próximas edições usando a hashtag #SJMB, e não se esqueça de assinar já o nosso canal no YouTube para assistir as gravações ao vivo e também o feed do SJMB em áudio para receber o programa no seu agregador de feeds favorito. 

Clique abaixo para ver o programa (dividido em duas partes).
continue lendo

emDestaque Destaques Podcast Sala da Justiça Sala da Justiça

Amazon chegou ao Brasil trazendo Kindle a R$299! E não foi só ela: isso é demais!

Por em 6 de dezembro de 2012

Stella_AmazonBRlogo_06dez2012
E não é que as previsões de novembro de 2011 estavam certas?

A Amazon realmente aportou em solo tupiniquim no final de 2012, como eu tinha escrito. Com tantos boatos e com tanto vai ou não vai, achei que só veríamos isso em 2013, lá pelo meio do primeiro semestre. Entretanto, a chegada de outros concorrentes fez a gigante de Jeff Bezos acelerar seus planos e parar de mimimi.

A sua chegada, na madrugada de ontem para hoje, 6 de dezembro, não foi a única: há mais de dois anos bato na tecla da Kobo, empresa canadense concorrente da Amazon, e que podemos dizer que ocupa o terceiro lugar nos Estados Unidos, após a própria Amazon e a Barnes & Noble. A discreta vinda da Kobo não significa pouca coisa. Apesar de achar que a Kobo não será líder no Brasil, acredito que ela venha a adotar o estilo Google “Don’t be evil”, como já faz em outros países. A Kobo é o equilíbrio entre tantas gigantes, e foi fechar contrato justamente com a Livraria Cultura, que é um ícone de prazer na leitura.

Há algumas semanas, já tínhamos acompanhado a chegada da iBookstore no Brasil, na surdina. De repente, lá estava ela, vendendo eBooks. Quem também chegou de forma discreta foi a Google: se você entrar na Play Store brasileira, já verá por lá os links para a compra de livros e filmes. Ou seja, de repente, de novembro para cá, temos simplesmente as quatro maiores empresas do mundo na venda de e-Books, todas vendendo exemplares em português (falta só a B&N).

Essa notícia me empolga e, creiam, é muito importante. Depois de muito blábláblá, de muita promessa, ameaças, choro por parte das editoras, agora é definitivo. O Brasil entrou na era dos livros digitais. E eles vieram para ficar e vão mudar tudo. Isso não vai acontecer do dia para a noite, pois as editoras brasileiras são extremamente tradicionais, e vão ficar agarradas ao que têm o quanto puderem. Mas que vai mudar, ah, isso vai. continue lendo

emAcessórios Destaques Indústria Internet