Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Xbox One poderá ganhar locação de jogos e outros recursos online

Por em 27 de março de 2014

xbox-one-game-store-2

Os meses que precederam o lançamento do Xbox One foi sem dúvida muito interessantes. De um lado tínhamos os que odiaram a ideia do console ter que realizar uma conexão por dia para continuar funcionando, enquanto que do outro, muito defendiam que aquilo seria necessário para termos acesso a alguns serviços.

No fim das contas a Microsoft optou por ignorar essa autenticação e somente agora a empresa fala sobre a possibilidade de alguns recursos previamente anunciados aparecerem no videogame.

Segundo Phil Spencer, vice-presidente da Microsoft Studios, a intenção da empresa é aperfeiçoar o máximo possível a loja do Xbox One e uma das maneiras de fazerem isso é oferecendo facilidades que encontramos em outros serviços de distribuição digital. Isso significa que em breve os usuários do aparelho poderão ganhar a opção de alugar jogos, compartilhá-los com seus familiares e até dar presentes para seus amigos, algo que sinceramente, nunca entendi porque não existe na PSN e Xbox Live.

Embora a locação online de games não seja algo comum, com a Sony ainda acenando com essa possibilidade, as outras funções acabaram parecendo antes em outros sistemas, como por exemplo o Steam e se a empresa de Redmond realmente conseguir implementá-las no Xbox One, acho que ele se tornará um aparelho bem mais interessante e acessível.

Agora, o curioso é ver que mesmo sem a necessidade da autenticação diária essas funções seriam possíveis, algo que a fabricante negou a princípio, mas criticas a parte, o jeito será esperar a próxima E3, onde muitas novidades deverão ser apresentadas, inclusive algumas não tão novas assim.

Fonte: Gamespot.

emMicrosoft Rumores

Trion Worlds anuncia o Glyph, sua plataforma de distribuição digital

Por em 12 de março de 2014

glyph

Sendo mais conhecida por distribuir MMOs de grande porte, como o Defiance, End of Nations e Rift, a Trion Worlds pegou muita gente de surpresa ao anunciar que também se aventurará pelo ramo de distribuição digital e o seu programa para isso será o Glyph.

Com a pretensão de entregar jogos que se destaquem pela qualidade e que serão escolhidos a dedo, a plataforma será livre de DRM e a promessa é de que seja amigável tanto para os jogadores quanto para as desenvolvedoras, permitindo assim que o contato entre as partes seja estreitado.

Nos últimos anos alcançamos mais de 10 milhões de jogadores, suportando 25 milhões de transações e mais de 50 milhões de downloads aconteceram em nossa rede,” declarou Scott Hartsman, CEO da companhia. “Isso mostra que temos um público de jogadores dedicados, além da tecnologia para atender seus apetites. Temos o interesse em tornar mais fácil para nossos jogadores descobrir games e desenvolvedores que queremos apoiar, ao mesmo tempo em que aumentaremos a visibilidade para esses desenvolvedores neste mundo cada vez mais abarrotado de jogos digitais para PC.

No momento a Trion Worlds está assinando contrato com alguns estúdios e a expectativa é de que o Glyph seja lançado após a Game Developers Conference, que acontecerá entre os dias 17 e 21 deste mês, mas a pergunta que não pode deixar de ser feita é: será que existe espaço para mais uma serviço como este?

Da maneira como a loja foi apresentada, fico com a sensação de que eles chamarão mais a atenção de pequenas empresas, o que não considero ruim, mas mesmo acreditando que a concorrência seja sempre boa, desconfio que o Glyph acabará tendo o mesmo destino de tantas outras iniciativas semelhantes, ou seja, atingirá apenas um número relativamente pequeno de pessoas e nunca conseguirá fazer sombra para o grande nome da área, que é o Steam.

Fonte: Massively.

emComputadores MMO

Apple pressiona gravadoras a usarem o “método Beyoncé” de divulgação de álbuns digitais

Por em 4 de março de 2014

beyonce

Quando Beyoncé lançou seu quinto álbum de estúdio a princípio exclusivamente na iTunes Store, foi um Deus nos acuda. Ela própria, ao se mostrar “entediada” com a forma mecânica que a indústria da música realiza a divulgação de seus trabalhos, ela resolveu fazer algo diferente de tudo até então.

Sem alarde, sem uma nota sequer, o álbum pipocou na lojinha da Apple no dia 13/11/2013 com uma divulgação maciça, ocupando todos os cinco banners da página principal. Por uma semana inteira o álbum só poderia ser adquirido via iTunes e de forma integral, sem opções de aquisição das faixas separadamente.O resultado foi o esperado: os fãs correram para a loja e conseguiram derrubar o iTunes, e em uma semana ele vendeu mais de um milhão de cópias digitais. Apenas a partir do dia 20/11 as cópias físicas chegaram às lojas, bem como foram liberadas as faixas individuais.

continue lendo

emApple e Mac Áudio Vídeo Fotografia Entretenimento Internet Propaganda & Marketing Publicidade Web 2.0

DLCs do Gran Turismo 5 serão tirados da PS Store

Por em 24 de fevereiro de 2014

gran-turismo-5

A sétima geração de consoles trouxe diversas coisas muito interessantes para a indústria, como a popularização das partidas online, a possibilidade de adquirirmos os jogos digitalmente e o lançamento de conteúdo adicional por download, mas sabe o que esses três elementos tem em comum? O risco de desaparecem subitamente.

Jogos que perdem suas funções online ou são removidos das lojas virtuais é algo que nos acostumamos a ver nos últimos anos, mas não me recordo é de um título perder seus DLCs, exatamente o que acontecerá em breve com o Gran Turismo 5.

Conforme anunciado no blog europeu do jogo, no dia 30 de abril todos os itens vendidos para o jogo serão removidos da PlayStation Store, o que já seria triste o bastante, mas a coisa fica muito pior ao sabermos que embora alguns desses conteúdos continuarão podendo ser baixados futuramente, outros não. Ou seja, se você perder alguns desses DLCs, nunca mais terá acesso a eles.

Outro serviço que deixará de existir é o Gran Turismo TV, onde os jogadores podem assistir, inclusive mediante pagamento, vídeos relacionados a corridas e embora a empresa já tivesse dito que desligaria os servidores do jogo, será mesmo que eles precisavam prejudicar até quem deseja continuar jogando offline?

Enfim, o caso volta a levantar a questão sobre até que ponto possuímos algo que compramos digitalmente, afinal, basta o apertar de um botão para que as companhias nos impeçam de ter acesso a aquilo por que pagamos – e muitas vezes bem caro.

Sem querer fazer aqui o papel de profeta do apocalipse, mas sempre que vejo algo assim fico torcendo para que alguém encontre uma maneira de fazermos backup do que adquirimos nos consoles, porque infelizmente, acho que cedo ou tarde não poderemos acessar aquilo que temos em seus HDs.

emSony

Vários jogos com ótimos descontos na Xbox Live

Por em 18 de fevereiro de 2014

dishonored

Isso mesmo caro leitor, como o título do post deixa claro, chegou a hora de gastarmos uns trocados na Xbox Live, pois até o próximo dia 25, muitos jogos de Xbox 360 estarão com desconto generosos na loja virtual do console.

Caso você já tenha separado o cartão de crédito, é bom prestar atenção pois a promoção foi dividida em duas partes, uma com jogos que terão seus preços reduzidos durante toda esta semana e aqueles que sairão mais baratos apenas por um dia, portanto é bom garantir a sua cópia antes que eles voltem ao normal e visitar o blog do Major Nelson diariamente para saber quais os novos títulos escolhidos.

Neste primeiro dia eu destacaria o Dishonored, que está saindo por US$ 9,89; assim como o Dante’s Inferno por US$ 3,74 e o Halo: Reach, por US$ 7,49. Outros que merecem uma chance é o Bastion por US$ 2,99 e o Runner2: Future Legend of Rhythm Alien por US$ 1,94.

Quanto aos jogos que permanecerão mais baratos durante por um tempo maior, eu considero o Portal 2 por US$ 9,89 um bom negócio; com o mesmo valendo para o Asura’s Wrath por 7,59; o Driver San Francisco por US$ 6,59 ou o ainda Batman: Arkham City por apenas US$ 4,99.

continue lendo

emMicrosoft

Microsoft testará descontos em vendas digitais para o Xbox One

Por em 18 de fevereiro de 2014

ryse

Acho que não há muitos questionamentos em relação as maravilhas que a distribuição digital trouxe aos games, mas uma cosia que sempre incomodou muita gente é o preço praticado nos consoles, na maioria das vezes igual ao até superior a o que encontramos nas versões físicas.

Pois foi de olho nessas reclamações que a Microsoft começará a testar descontos nos jogos que vende para o Xbox One, conforme revelou o gerente de estúdio, Mike Ybarra.

Muitas pessoas tem pedido negócios melhores no nosso mercado digital, então testaremos alguns e entre os dias 18 e 24 de fevereiro, você poderá comprar o Ryse: Son of Rome na Live por US$ 39,99! O conteúdo adicional terá descontos especiais a partir do dia 25. Isso é muito melhor do que o preço de um usado na GameStop e outras lojas!

O preço realmente é muito bom, com o jogo saindo US$ 20 mais barato que o normal, mas a dúvida que fica é, será que a Microsoft conseguirá manter um bom fluxo de promoções a ponto de satisfazer os consumidores e convencê-los de que a distribuição digital é mesmo melhor?

Foi interessante Ybarra ter citado a GameStop, pois sabemos que a rede de lojas costuma incomodar as vendas de jogos novos e a partir do momento em que as empresas perceberem que ao vender um jogo digitalmente elas tiram do mercado uma cópia que será revendida depois, talvez entendam que mesmo com um preço inferior e um lucro menor, podem acabar ganhando na quantidade.

emMicrosoft

Mobile e distribuição digital salvam ano da Sega

Por em 10 de fevereiro de 2014

phantasy-star-online-2

Algumas das previsões mais defendidas na indústria de games nos últimos anos é de que a distribuição digital veio para ficar e que o mercado de dispositivos móveis pode ser muito mais lucrativo que o de consoles. Alguns poderão argumenta que essas “regras” não se aplicam a todas as empresas, mas no caso da Sega, 2013 mostrou que a desenvolvedora deverá focar nessas tendências.

Ao divulgar um relatório com os rendimentos dos três primeiros trimestre do ano fiscal que termina no dia 31 de março de 2014, os japoneses revelaram que apesar do lançamento de títulos de peso como o Sonic Lost World e Football Manager 2014, as vendas físicas tem caído ano após ano e por mais difícil que seja de acreditar, durante todo este período venderam apenas pouco mais de 6 milhões de cópias desta maneira.

Se fosse só por elas, a Sega certamente estaria numa situação extremamente complicada, mas graças às vendas digitais e aos jogos mobile, a receita gerada foi de US$ 2,9 bilhões, um aumento de 47% em relação ao período anterior e que lhes garantirá uma renda operacional de US$ 430 milhões.

De acordo com o documento, os principais responsáveis por esse sucesso foram jogos como o Phantasy Star Online 2 para PC e títulos de menor porte para celulares e tablets, como o Chain Chronicle e o Puyopuyo!! Quest, que somente em janeiro deste ano foram foram baixados dois e seis milhões de vezes, respectivamente.

Contando atualmente com mais de 40 títulos para dispositivos móveis, o desempenho dos últimos meses provavelmente fará com que a Sega aumente sua atuação neste mercado, mas curiosamente, o ramo em que eles mais conseguiram retorno de 2013 para cá foi na fabricação de máquinas caça-níqueis para cassinos, o que lhes redeu algo em torno de US$ 157 milhões.

Conclusão, embora ainda certamente veremos a lendária empresa lançando jogos para consoles, como por exemplo o recém anunciado Sonic Boom, infelizmente parece que estamos cada vez mais perto de chegarmos ao ponto em que a Sega, outrora uma respeitada fabricante de videogames, não faça nem jogos para eles.

emCelulares Indústria