Games
Games
Digital Drops Blog de Brinquedo

Microsoft testará descontos em vendas digitais para o Xbox One

Por em 18 de fevereiro de 2014

ryse

Acho que não há muitos questionamentos em relação as maravilhas que a distribuição digital trouxe aos games, mas uma cosia que sempre incomodou muita gente é o preço praticado nos consoles, na maioria das vezes igual ao até superior a o que encontramos nas versões físicas.

Pois foi de olho nessas reclamações que a Microsoft começará a testar descontos nos jogos que vende para o Xbox One, conforme revelou o gerente de estúdio, Mike Ybarra.

Muitas pessoas tem pedido negócios melhores no nosso mercado digital, então testaremos alguns e entre os dias 18 e 24 de fevereiro, você poderá comprar o Ryse: Son of Rome na Live por US$ 39,99! O conteúdo adicional terá descontos especiais a partir do dia 25. Isso é muito melhor do que o preço de um usado na GameStop e outras lojas!

O preço realmente é muito bom, com o jogo saindo US$ 20 mais barato que o normal, mas a dúvida que fica é, será que a Microsoft conseguirá manter um bom fluxo de promoções a ponto de satisfazer os consumidores e convencê-los de que a distribuição digital é mesmo melhor?

Foi interessante Ybarra ter citado a GameStop, pois sabemos que a rede de lojas costuma incomodar as vendas de jogos novos e a partir do momento em que as empresas perceberem que ao vender um jogo digitalmente elas tiram do mercado uma cópia que será revendida depois, talvez entendam que mesmo com um preço inferior e um lucro menor, podem acabar ganhando na quantidade.

emMicrosoft

Mobile e distribuição digital salvam ano da Sega

Por em 10 de fevereiro de 2014

phantasy-star-online-2

Algumas das previsões mais defendidas na indústria de games nos últimos anos é de que a distribuição digital veio para ficar e que o mercado de dispositivos móveis pode ser muito mais lucrativo que o de consoles. Alguns poderão argumenta que essas “regras” não se aplicam a todas as empresas, mas no caso da Sega, 2013 mostrou que a desenvolvedora deverá focar nessas tendências.

Ao divulgar um relatório com os rendimentos dos três primeiros trimestre do ano fiscal que termina no dia 31 de março de 2014, os japoneses revelaram que apesar do lançamento de títulos de peso como o Sonic Lost World e Football Manager 2014, as vendas físicas tem caído ano após ano e por mais difícil que seja de acreditar, durante todo este período venderam apenas pouco mais de 6 milhões de cópias desta maneira.

Se fosse só por elas, a Sega certamente estaria numa situação extremamente complicada, mas graças às vendas digitais e aos jogos mobile, a receita gerada foi de US$ 2,9 bilhões, um aumento de 47% em relação ao período anterior e que lhes garantirá uma renda operacional de US$ 430 milhões.

De acordo com o documento, os principais responsáveis por esse sucesso foram jogos como o Phantasy Star Online 2 para PC e títulos de menor porte para celulares e tablets, como o Chain Chronicle e o Puyopuyo!! Quest, que somente em janeiro deste ano foram foram baixados dois e seis milhões de vezes, respectivamente.

Contando atualmente com mais de 40 títulos para dispositivos móveis, o desempenho dos últimos meses provavelmente fará com que a Sega aumente sua atuação neste mercado, mas curiosamente, o ramo em que eles mais conseguiram retorno de 2013 para cá foi na fabricação de máquinas caça-níqueis para cassinos, o que lhes redeu algo em torno de US$ 157 milhões.

Conclusão, embora ainda certamente veremos a lendária empresa lançando jogos para consoles, como por exemplo o recém anunciado Sonic Boom, infelizmente parece que estamos cada vez mais perto de chegarmos ao ponto em que a Sega, outrora uma respeitada fabricante de videogames, não faça nem jogos para eles.

emCelulares Indústria

Wallace & Gromit e a triste extinção de games

Por em 24 de janeiro de 2014

Wallace-Gromit-Grand-Adventures

A Telltale Games anunciou através de uma página de suporte em seu site que o jogo Wallace & Gromit’s Grand Adventures foi removido de todas as plataformas de distribuição digital, tudo porque o acordo entre o estúdio e a detentora dos direitos da franquia, a Aardman Animations, chegou ao fim.

O pior de tudo é que no momento não existem planos para que um novo contrato seja assinado e por isso, agora não temos mais como adquirir o adventure. Porém, aqueles que já possuem os quatro episódios do game continuarão podendo aproveitá-los ou mesmo fazer o download através do Steam, Xbox Live ou loja da Telltale, mas caso tenha comprado o jogo na App Store, o processo será um pouco mais burocrático, tendo que entrar em contato com o suporte do serviço.

Lançado em 2009, é triste ver que o jogo permaneceu a venda durante tão pouco tempo e mais triste ainda é ver o quão perigosa pode ser a distribuição digital, pois muitos desses jogos que deixam de ser vendidos somem de um dia para o outro, sem que tenhamos alguns meses ou até semanas para podermos garantir nossas cópias.

Infelizmente essa prática tem se tornado cada vez mais comuns e está longe de ser exclusividade de pequenas empresas, com editoras como a Capcom e a Activision tendo parado de vender digitalmente alguns de seus jogos mais recentes e novamente, motivadas pelo fim dos contratos com aqueles que controlam as marcas licenciadas.

A médio-longo prazo isso pode ser péssimo, já que estamos falando do desaparecimento de jogos e para uma indústria de entretenimento relativamente nova e que deveria cuidar melhor do seu passado, talvez chegue o dia em que só teremos acesso a títulos lançados há alguns poucos meses.

emIndústria

Atenção gamers! Promoções do Steam estão no ar!

Por em 19 de dezembro de 2013

steam

Finalmente chegou aquele dia que todos os jogadores de PC tanto aguardam, o início das promoções de fim de ano no Steam. De hoje até 3 de janeiro, quase todo o catálogo do serviço de distribuição digital da Valve estará sendo vendido mais barato e como de costume, as grandes dicas são os títulos que estiverem em destaque na home page.

Para começar, o jogo que provavelmente mais chama a atenção é o Metal Gear Rising: Revengeance, que só será lançado no dia 9 do mês que vem, mas que pode ser adquirido com 33% de desconto, saindo por apenas R$ 33,49. Outros que também considero altamente recomendáveis são o BioShock Infinite por R$ 22,49; além da Edição do Ano do Dead Island por R$ 8,74; assim como o Dishonored por R$ 14,99 e o The Stanley Parable pelo mesmo preço.

No entanto, não custa nada dizer, principalmente para aqueles que não estão habituados a comprar no Steam, que diariamente, sempre às 16 horas de Brasília, as ofertas do dia serão trocadas e como elas são as que ganham os maiores desconto, ao lado das promoções relâmpago, o ideal é esperar que aquele tão desejado título apareça em uma dessas oportunidades e caso isso não aconteça, deixa então para adquirí-lo apenas no último dia, pois assim você poderá economizar uma boa grana.

Portanto, espero que você tenha reservado uma graninha para aproveitar os descontos e provavelmente nunca jogar o que comprar, mas já estamos acostumados com isso, não é mesmo? Afinal, como resistir a jogos por preços tão baixos?

emComputadores Destaque Games

GOG garante estorno caso jogo não funcione

Por em 10 de dezembro de 2013

gog

O maior mérito do pessoal do GOG certamente foi ter nos dado a oportunidade de comprar e jogar alguns títulos para PC que foram lançados há vários anos, sempre adaptados para as versões mais novas do Windows, mas outro ponto em que eles devem ser elogiados é em relação ao suporte ao usuário.

Uma das políticas do serviço é que eles farão o possível para que um determinado jogo rode na sua máquina, mas caso isso não aconteça, agora eles prometem devolver todo o valor pago por aquele game que teima em não funcionar.

Para que tenhamos direito à devolução, a pessoa deverá entrar em contato com o suporte deles em até 30 dias após a compra e se eles não encontrarem uma solução, o estorno será realizado. Além disso, “compras acidentais” também poderão ser devolvidas, desde que o pedido seja feito nos primeiros 14 dias e o título não tenha sido baixado.

O interessante nessa história é que como todos os jogos vendidos por eles são livre de DRM, não há nenhuma garantia de que a pessoa não aproveitará o game em outra máquina e de acordo com uma nota publicada pelo pessoal do GOG, isso mostra a confiança que possuem em seus consumidores. Sei não…

Enfim, essa postura pode até ser considerada normal por algumas pessoas, que dirão que eles não estão fazendo mais do que sua obrigação, mas então eu lembro que o tão adorado Steam não possui algo semelhante e não é raro comprarmos um jogo por lá que não funciona de jeito algum em nossos computadores e pelos relatos que li, raramente a Valve cancela uma compra, mesmo que possam retirar o game de nossa conta rapidamente.

Ponto para o GOG, que novamente deu uma lição de como tratar seus consumidores.

emComputadores Museu

Steam agora permite download enquanto estivermos jogando

Por em 14 de novembro de 2013

steam

Uma das coisas que sempre me irritou no Steam é a paralisação dos downloads quando entramos em algum jogo. Eu entendo que esta é uma maneira de evitar que partidas online sejam prejudicadas, o que não explica o porque das paralisações acontecerem também em jogos single-player, mas felizmente a Valve acabou com essa “restrição”.

A novidade foi disponibilizada através de uma atualização do programa e outra função interessante é a possibilidade de escolhermos o horário em que tais atualizações acontecerão e se há um período em que seu computador fica ocioso, talvez seja um bom momento para colocar seus jogos em dia.

O que é difícil de entender é o motivo para a Valve ter demorado tanto para implementar isso, já que qualquer um podia, enquanto estivesse jogando, dar um Alt + Tab, ir até a janela do Steam e mandar reiniciar o download, procedimento que algumas vezes parava repentinamente, mas funcionava.

Enfim, pelo menos eles finalmente facilitaram nossas vidas, mesmo que isso tenha sido feito de maneira um tanto porca, já que não existe uma configuração global para tal função, nos obrigando a definir título por título quais permitirão o download enquanto estivermos jogando.

Fonte: PCGamer.

emComputadores Software

As tendências que moldaram a 7ª geração

Por em 13 de novembro de 2013

Ontem eu estava pensando no quão importante a distribuição digital se tornou para a indústria de games e após perguntar no Twitter se ela poderia ser considerada o grande destaque desta geração de consoles que está acabando, algumas pessoas citaram outras tecnologias e tendências importantes.

Como a conversa rendeu, resolvi reunir as sugestões em um post, relembrando um pouco do que  vimos acontecer nos últimos anos e que provavelmente servirão como base para as próximas gerações.

Antes de trazer os escolhidos, gostaria de deixar claro que eles não estão dispostos em ordem de importância e que aquilo que lerá a seguir não se trata de uma verdade absoluta, representando apenas a minha opinião e por isso espero que vocês utilizem os comentários para concordar ou discordar e se possível, citar outros destaques.

continue lendo

emComputadores Destaque Destaques Games Indústria Microsoft Nintendo Sony