Mobile
Mobile
Digital Drops Blog de Brinquedo

Grush, o jogo que incentivará seu filho a escovar os dentes

Por em 7 de abril de 2014

grush

Qualquer pessoa que tenha filhos provavelmente concorda comigo que uma das horas mais complicadas do dia é quando precisamos colocar as crianças para escovarem os dentes e para tentar tornar estes momentos um pouco menos traumáticos (para eles, e para nós), dois desenvolvedores estão propondo uma ideia interessante: uma escova de dente que se comunica com um jogo para smartphones.

Conhecido como Grush, o conceito basicamente se trata de uma escova com sensores de movimentos, reproduzindo no game aquilo que o seu usuário faz enquanto escova os dentes, fazendo com que eles tenham que eliminar os “inimigos” que aparecem na tela.

Desenvolvido em parceria com a Threadbare Games, o produto idealizado por Ethan Daniel Schur e Yong-Jing Wang ainda está em estágio inicial de desenvolvimento, mas um detalhe bacana é que ele poderá armazenar dados das escovações para que o dentista da criança possa avaliá-los depois, tornando-o assim muito mais do que apenas um brinquedo.

continue lendo

emCelulares Destaque Hardware Medicina Miscelâneas Software

Flappy Bird é usado para ensinar crianças a programar

Por em 28 de fevereiro de 2014

Make-Your-Own-Flappy-Bird

Ok, toda a história envolvendo o Flappy Bird já encheu a paciência, mas felizmente o jogo sumiu das manchetes na mesma velocidade que apareceu. Como algumas pessoas possuem o dom para tirar coisas boas das situações mais adversas, era de se imaginar que alguém aproveitaria seu conhecimento para mais do que apenas lucrar em cima da criação do vietnamita Dong Nguyen e um exemplo é o pessoal do grupo Code.org.

Especialistas em incentivar crianças a se interessarem por ciência da computação, essa organização teve a brilhante ideia de aproveitar o conceito do jogo para ensinar os pequenos a programarem e através de um conjunto de lições bastante simples, qualquer pessoa pode criar sua própria versão do Flappy Bird.

Funcionando através de um sistema onde precisamos apenas colocar na ordem correta as ações que deverão ser realizadas para que o jogo funcione, o exercício serve para as crianças terem uma boa noção de lógica de programação, dando ainda a opção delas verificarem como o código está ficando e ao verem o seu jogo concluído, talvez se empolguem para conhecer um pouco mais da área.

continue lendo

emGames Miscelâneas

Empresa venderá carrinho elétrico do Mario Kart para crianças

Por em 26 de fevereiro de 2014

Os preços praticados no Brasil certamente são uma das coisas que mais temos a lamentar em relação aos games, mas algo que sempre me entristeceu é a dificuldade de acesso a alguns itens relacionados aos jogos eletrônicos, como por exemplo este fantástico brinquedo que recria um kart dos jogos de corrida do Mario.

Produzido pela Jakks Pacific, o Super Mario Kart Ride-On é um daqueles carrinhos elétricos movidos por uma bateria de 6 V e que costumam ser visto em praças, na maioria das vezes em forma de motos, mas pode ter certeza, se o teu filho aparecer na rua com um destes, ele será a criança mais legal das redondezas.

Trazendo diversos efeitos sonoros do Mario Kart 7, último jogo da franquia que foi lançado em 2011 para o 3DS, e permitindo a troca dos pneus para pisos mais esburacados, o que deixará muitos pais frustrados é que a réplica é voltada para crianças que tenham entre 2 e 4 anos de idade, com o maior problema para os marmanjos sendo ela aguentar apenas 32 quilos (droga!).

Vendido nos Estados Unidos por US$ 200, não considero o valor muito alto, o problema é que sabemos que por aqui ele sairia por pelo menos R$ 2.000 e por isso acho que o meu filho terá que se contentar em pilotar um kart desses apenas nos videogames.

Super-Mario-Kart-Ride-On

Fonte: Blog de Brinquedo.

emCultura Gamer Nintendo

Jogo de Trip Hawkins tentará ajudar crianças a enfrentar o bullying

Por em 20 de dezembro de 2013

if

Tendo marcado seu nome na indústria de games por ser um dos fundadores da Electronic Arts e umas das mentes por trás do 3DO, Trip Hawkins anunciou estar trabalhando em um projeto que poderá ajudar as crianças a melhorar sua inteligência emocional e encarar algo que sempre as perturbou, o bullying.

Conhecido como IF, a ideia é fazer com que a criação, que será lançada para tablets, sirva como complemento de ensino nas escolas, focando em áreas que não costumam ser exploradas nas salas de aula, como socialização e o desenvolvimento emocional.

Voltado para as crianças que tenham até 12 anos, nele os jogadores assumirão o papel de personagens que deverão ser interagir com os outros, fazendo escolhas morais e aprendendo a lidar melhor com suas emoções, ajudando-os assim a perceber como as outras pessoas estão se sentindo e aprendendo a amenizar os conflitos que temos, como por exemplo discordar de uma pessoa e ainda assim continuar sendo sua amiga.

Se você pode controlar suas emoções efetivamente, você pode atuar e encarar o bullying de uma forma mais eficaz. Se você pratica bullying, ou é neurótico ou psicótico. A esperança é que um valentão possa examinar seus próprios sentimentos e emoções, para assim se tornar mais consciente,” declarou o executivo.

Eu não sou nenhum especialista na área, mas tenho a sensação de que um problema assim exige muito mais cuidado do que um jogo pode oferecer, porém, acho que a tecnologia pode sim ajudar neste processo e fico muito feliz por ver alguém como Hawkins se dedicando a uma causa tão nobre.

Fonte: Gamesbeat.

emMiscelâneas

Quer que seu filho se interesse por programação? Dê um kit Kano pra ele

Por em 21 de novembro de 2013

kano-raspberry-pi-001

Crianças são curiosas por natureza, e a geração que estamos criando hoje é muito mais esperta do que a nossa, que cresceu na transição do mundo analógico para o digital. Eles estão muito mais iterados a uma realidade cercados de gadgets por todos os lados e aprendem a lidar com um computador com muito mais desenvoltura do que nós em nossa época.

Toda curiosidade deve ser estimulada e incentivada, e é possível ensinar coisas legais e divertí-los ao mesmo tempo. Se se filho curte robôs, dê um Mindstorms pra ele. Se sua menina se amarrou em ciência de foguetes, apresente à ela o Kerbal Space Program. Mas quando falamos de programação e informática, não há muitas alternativas suficientemente atrativas. É por isso que o kit Kano é tão legal.

continue lendo

emHardware Linux Software

Games educativos são mais eficazes se jogados cooperativamente

Por em 11 de novembro de 2013

kids

Que os jogos educativos podem ser uma excelente ferramenta de ensino, acho que ninguém duvida e agora um estudo realizado pela New York University afirma que, quando jogados cooperativamente, esses games podem ter um resultado ainda melhor.

Encontramos apoio para alegações de que jogos bem desenvolvidos podem motivar os estudantes a aprender matérias menos populares, como matemática e esses jogos baseados no aprendizado podem na verdade fazer com que os alunos se interessem pelo assunto e ampliem seus focos além de coletar estrelas ou pontos,” afirmou Jan Plass, professor e responsável pela pesquisa na Steinhardt School of Culture, Education, and Human Development.

Utilizando o game FactorReactor, que foi desenvolvido para facilitar o entendimento de matemática, os pesquisadores chegaram à conclusão de que se comparado com aqueles que jogaram sozinhos ou competitivamente, os alunos que tiveram a companhia de outra pessoa apresentaram resultados muito superiores.

Tal conclusão pode ser até um tanto óbvia, principalmente para quem já encarou algum puzzle num game tendo a ajuda de outra pessoa ou mesmo que já se juntou com um amigo para estudar aquele assunto complicado, mas é sempre bom ter o amparo de uma estudo assim para confirmar nossa impressão.

Com sorte a pesquisa será levada adiante e aqueles que desenvolvem jogos educativos conseguirão aproveitar seu resultado para tornar os futuros lançamentos ainda mais eficientes e então, faltará apenas convencermos os educadores de que os games podem lhes ajudar, e muito.

Fonte: GamePolitcs.

emMiscelâneas

Crianças chinesas aprenderão com a ajuda do Angry Birds

Por em 17 de setembro de 2013

angry-birds

Algumas pessoas gostam de apontar o dedo para a Rovio e a acusar de ser uma empresa que só sabe sugar o máximo que pode da sua grande criação, a franquia Angry Birds e embora isso não deixe de ser verdade, os finlandeses parecem ter encontrado uma forma de usar sua popularidade para ajudar na educação.

Através de uma parceria com a Universidade de Helsinki e usando como base a grade curricular da Finlândia, a desenvolvedora anunciou um programa chamado Angry Birds Playground, que visa melhorar o ensino das crianças que estejam no jardim de infância, onde aprenderão matérias como música, interação social, educação física, matemática, ciência, línguas e artes.

Não é apenas sobre games que estamos falando aqui: É uma aproximação em 360 graus ao aprendizado, onde o jogos são apenas uma parte disso. Não se trata de aprender ao sentar e jogar com um dispositivo digital,” explicou Sanna Lukander, vice-presidente de aprendizado e publicação de livros na Rovio. “Há essência nisso e um saudável equilíbrio entre descansar, jogar e trabalhar. Sentimos que é necessário conversar sobre nutrição saudável e exercícios físicos como parte dessa abordagem ao aprendizado, equilíbrio e bem-estar.

Atualmente o programa está em funcionamento em uma escola de Xangai e com ele as crianças ganharam uma série de materiais de apoio, como livros, um instrumento de cordas, jogos físicos e claro, conteúdo digital e a promessa é de que a Universidade de Helsinki continue apoiando o projeto, seja treinando professores ou aperfeiçoando o conteúdo que é passado aos alunos.

Talvez você ache estranha essa aproximação, mas saiba que a Rovio já trabalhou com a NASA, a National Geographic e o CERN na produção de livros e materiais educativos tendo a marca Angry Brids como tema e de acordo com Lukander, a empresa possui especialistas em educação trabalhando com eles e essa ideia não se trata de licenciarem a marca, já que eles não seriam mais uma companhia voltada aos games, mas sim ao entretenimento e como tal, possuem um braço na educação.

Na minha opinião, qualquer tipo de iniciativa que vise melhorar o ensino deve ser sempre elogiada e como vivemos em um país onde a educação é tão maltratada, acho que seria muito legal se houvesse algum tipo de parceria que pudesse trazer o Angry Birds Playground para as crianças brasileiras.

Fonte: Apps Blog.

emCultura Gamer Games