Fotografia
Fotografia
Digital Drops Blog de Brinquedo

Canon EOS Rebel T5 – para quem quer gastar pouco

Por em 14 de fevereiro de 2014

Fechando a semana com mais um lançamento da Canon, podemos dizer que se trata de uma câmera para você que não quer gastar muito, mas quer um equipamento que entregue o mínimo de qualidade, com uma lente mediana (vai ser melhor do que qualquer lente de câmera compacta) e ainda com a capacidade de se utilizar dos acessórios da linha EOS, caso haja a possibilidade. Sim, estamos falando da nova câmera de entrada da Canon, batizada de Rebel T5, ou EOS 1200D, ou Kiss X70, dependendo do mercado em que você se encontra.

A câmera é simples e pequena. Possui o já manjado sensor CMOS APS-C de 18 megapixels que está rodando há muito tempo nas câmeras da empresa e o processador Digic 4. O que podemos falar dela? Podemos dizer que deve manter uma qualidade aceitável de imagem, pode fazer até 3 fotos por segundo no modo contínuo, possui 9 pontos de foco automático, o visor LCD possui 3 polegadas e pode gravar vídeos em Full HD. E acabou. Sim, um equipamento bem simples, que resulta em um preço baixo. A Rebel T5 vai ser comercializada, juntamente com a lente EF-S 18-55mm f/3,5-5,6 IS II, pelo valor de US$ 549,00. Embora seja a linha mais barata de câmeras da Canon, não é uma tarefa fácil encontrar esse equipamento em toda parte do Brasil. Digo que esse é um dos motivos pelo qual o Brasil tem quase o domínio do mercado fotográfico pela Nikon, já que a D3200 é muito mais fácil de encontrar e, quando estamos a procura de nossa primeira câmera reflex, o preço é um fator muito importante.

canon_eos_t5

Aproveitando a oportunidade, a Canon também coloca para seus fãs o MR-14EX II Macro Ring Light, um flash TTL que é compatível com todas as câmeras EOS e vai fazer a alegria de quem gosta de uma fotografia macro. Todo mundo que pratica este tipo de fotografia sabe que a iluminação é um dos pontos mais críticos. Já experimentei um flash com essas características e, além de praticar a macrofotografia, também é uma ótima fonte de iluminação para retratos. Coincidentemente o novo flash macro da Canon também vai ser comercializado por US$ 549,00.

canon_ring_flash

Fonte: Dpreview

emEquipamentos

Canon Powershot G1X Mark II

Por em 12 de fevereiro de 2014

Os celulares podem estar dominando os gostos da maioria dos consumidores quando o assunto é aquela fotografia do cotidiano. Mas, ainda exitem aquelas pessoas que possuem o olhar um pouco mais metódico e detalhista, dando mais atenção e importância para o equipamento fotográfico que está usando. A ideia é ter qualidade e mesmo assim não carregar quilos de equipamentos. A Fuji fez bem a lição de casa e ganhou dinheiro a rodo com a linha X. Câmeras pequenas, bonitas, com muita qualidade de imagem e caras. Ou seja, existem consumidores que se dispõem a pagar mais para ter um produto diferenciado. Esse também é o alvo da nova câmera que a Canon anunciou hoje, a Powershot G1X Mark II que, além de apresentar características muito interessantes, também pode ser classificado como um equipamento muito bonito.

Podemos começar dizendo que a câmera está equipada com um sensor de 1,5 polegadas (18,7 x 14 mm) com 13 megapixels de resolução máxima. Sensor grande e com uma baixa densidade de pixels, ou seja, já começou bem. Junto com isso temos uma lente com distância focal equivalente a uma 24-120mm com abertura de diafragma em f/2,0-3,9. Opa, a coisa fica muito bacana quando vemos uma lente clara em uma câmera compacta com sensor maior do que o normal. Junto com esse pacote de possibilidades positivas, temos um sistema de foco automático com 31 pontos, processador DIGIC VI, capacidade de fazer 5,2 fotos por segundo no modo contínuo e, segundo a Canon, a velocidade do foco automático é de 0,22 segundos. Nada mal. A câmera também está equipada com um monitor LCD articulado com 3 polegadas e pode gravar vídeos em Full HD  com 30 fotogramas por segundo utilizando apenas a extensão MP4. Cabe também destacar que a pequena câmera possui conexão WiFi para transferência de imagens e também trabalha com a tecnologia NFC para conexão com Smartphones e Tablets. Infelizmente a G1X Mark II não possui view finder eletrônico, que agora se transformou em um acessório opcional, o EVF-DC1, que custa apenas US$ 300,00.

A nova Canon Powershot G1X Mark II deve chegar ao consumidor em abril custando US$ 700,00. Um valor interessante para a categoria do equipamento.

canon_G1X_markII

Fonte: Dpreview

emEquipamentos

Canon Powershot N100 – todo mundo aparecendo na foto

Por em 8 de janeiro de 2014

O momento em que as tendências mudam é muito interessante. Antes tínhamos os smartphones querendo se tornar cada vez mais parecidos com as câmeras fotográficas e, agora, são as câmeras que querem ser cada vez mais como os smartphones. O momento pelo qual está passando a indústria de câmeras fotográficas é muito delicado. As vendas estão caindo drasticamente e ninguém vê uma solução para o problema. Alguns analistas mais negativos apontam que, se nada mudar, a Nikon estará morta em 5 anos. Outros dizem que somente 3 empresas terão fôlego para continuar. Tirando as profecias do apocalipse fotográfico, o que temos hoje são empresas que estão tentando se adaptar, e outras que ainda nem começaram a se planejar para evitar fim.

É nesse cenário que vejo o lançamento da nova compacta da Canon, que foi apresentada durante a CES2014. A Powershot N100 pode parecer um pequena câmera comum. Mas, a ideia dos engenheiros da Canon, que é inovadora nas câmeras fotográficas, mas muito velha no mundo dos smartphones, foi colocar uma câmera na parte traseira da câmera. Qual a finalidade da coisa? Bem, ao fazer aquela foto de família onde você não vai aparecer (problema que um simples tripé xing-ling iria resolver), a câmera também registra a imagem do seu operador e, depois, tenta colocá-lo na foto através de um software que já vem instalado na câmera. Sinceramente? Deve ficar uma coisa meio bizarra, mas é o tipo de novidade estranha que faz as pessoas comprarem um equipamento. A câmera também pode simplesmente registrar a expressão facial de quem está fotografando, captando esse sentimento. Esse recurso também funciona para o modo vídeo. Não sei vocês, mas eu acho muito engraçada as caretas que alguns fotógrafos fazem ao fotografar.

A PowerShot N100 vai chegar ao mercado em maio com um sensor de 12 megapixels de resolução máxima, 5x de zoom ótico e um visor LCD de 3 polegadas articulado. A câmera possui acesso a redes Wi-Fi para descarregar as fotos nas principais redes sociais do momento (uma conexão 3G seria tão difícil assim?) e conexão pela tecnologia NFC para smartphones e tablets. Além disso, existe o software Story Highlights, que monta automaticamente uma compilação de seus vídeos para criar uma apresentação dos melhores momentos.

A Canon Powershot N100 deve chegar ao mercado custando US$349,99.

canonn100

emEquipamentos

Câmeras fotográficas mais desejadas na Amazon

Por em 25 de dezembro de 2013

Bem, mais um ano acabou e todo mundo já deve ter feito suas compras de Natal. Acho que vocês perceberam que não rolou por aqui uma lista de indicações de equipamentos a serem comprados. Isso não aconteceu porque sou contra esse tipo de iniciativa. Acho que equipamentos devem ser comprados por conta de uma necessidade, e não de desejos consumistas. Como bem disseram os mestres, fotografia pode ser feita com qualquer equipamento, até mesmo com uma caixa de fósforos. No mais, no ano de 2013 muita gente andou preocupada com a questão da queda das vendas das câmeras reflex. Eu fiquei muito feliz com isso. Não me entendam mal, não sou contra os fabricantes venderem o máximo possível, mas sempre achei que estamos vivendo uma bolha de vendas de câmeras reflex. A tecnologia digital barateou a compra deste tipo de equipamento. Muita gente comprou na onda de ter a melhor câmera, mesmo que não tivesse a mínima noção de como utilizar, e agora se deram conta de que não precisam de algo tão grande. Isso me lembra do caso de uma amiga que entrou em uma loja de câmeras fotográficas em São Francisco e falou para o vendedor que queria uma boa câmera. O mesmo tentou vender para ela um 5D Mark III. Na grande parte dos casos, os smartphones mais modernos estão dando conta do recado. Então nada mais lógico de que as vendas voltem ao patamar normal. Pessoas que precisam de câmeras reflex vão continuar comprando e, a cada dois anos, trocar de equipamento. Quem não precisa vai ter uma guardada para momentos muito especiais e continuar fotografando com seu telefone. Coisa simples.

Um ponto negativo da grande bolha de vendas de câmeras reflex é que os fabricantes inundam cada vez mais o mercado com novos modelos sem nenhum tipo de diferencial. São câmeras parecidas com os equipamentos que vieram substituir e, as vezes, com qualidade de imagem pior. Tudo isso para mover a grande roda do capitalismo. Mas, o consumidor que realmente procura uma coisa séria na fotografia está percebendo isso e mostrando que o fato do equipamento ser mais recente não indica que ele vai ser um sucesso de vendas. O pessoal do Petapixel decidiu avaliar o mercado de câmeras fotográficas não pelos dados e estatísticas dos fabricantes, mas por uma lista muito mais fácil de acessar. Embora ela não tenha rigor estatístico nenhum, ela mostra o que os consumidores estão querendo. Estamos falando da lista de desejos da loja Amazon. Nesta lista, conseguimos descobrir o que os frequentadores da loja estão desejando. Claro que a lista muda a toda hora, mas podemos ver alguns pontos interessantes no que ela nos mostra.

Quando procuramos pelos mais desejados, do ponto de vista das câmeras reflex, notamos que o primeiro colocado (naquele dia) é a Canon EOS Rebel T3i. Estranho, pois a câmera mais desejada é uma reflex de duas gerações atrás. Dois pontos podem explicar isso. O primeiro é, que por ser uma câmera mais antiga, o preço será mais baixo, isso não temos dúvidas. Mas, os Estados Unidos são uma sociedade de consumo e comprar uma reflex no solo americano não tem o mesmo impacto no orçamento do que no Brasil. A outra explicação é que, as duas câmeras que sucederam a T3i, levando em conta a inovação da tecnologia, não trouxeram nada de destaque. Na verdade, se dermos uma olhada nos reviews, elas possuem desempenho inferior. Ou seja, uma câmera já considerada antiga é melhor opção de compra que uma reflex de entrada, mesmo em um país cuja população tem um bom poder aquisitivo. Da mesma forma, temos na lista a Nikon D5100 em terceiro lugar. Câmeras ótimas, que cumprem o seu objetivo, que já foram substituídas e estão por um ótimo preço no mercado.

A indústria tem que começar a olhar esses números. O que leva o consumidor a apostar em uma câmera recém lançada? No meu caso qualidade de imagem. Mas, o consumidor comum gosta de inovação. Se não trouxer fatores que o levem a apostar no novo modelo, então a opção mais óbvia é o modelo antigo e com qualidades que vão suprir suas necessidades. A bolha pode estar explodindo e a opção é voltar a vender pouco, mas em um ritmo constante. Creio que este será mais um dos desafios de 2014.

amazon_desejados

Fonte:  Petapixel.

emDestaque Equipamentos

Comemoração rende prejuízo de US$ 20 mil para jogador de futebol

Por em 24 de dezembro de 2013

Ser fotógrafo de esportes pode ser perigoso. Sim, meus amigos, você nunca sabe para onde uma bola de futebol vai espirrar, e se você já teve a oportunidade de pegar na mão uma bola oficial, então sabe que elas não são leves e nem macias. Eu mesmo já tive a infelicidade de levar uma bolada na cara enquanto fotografava uma partida de futebol de salão, e não recomendo para ninguém. Se tivesse pegado no equipamento, com certeza seria uma situação bem complicada.

futebol_câmera

Mas, existem outros perigos em uma partida de futebol, como bem viu o fotógrafo Richard Heathcote no último sábado em uma partida de futebol pela Premier League (Inglaterra). Atualmente, fora os fotógrafos que ficam perto do gol, existem câmeras que são instaladas logo atrás do gol e são disparadas remotamente. Mais uma oportunidade para fazer uma boa imagem do momento mais importante do futebol. Pois bem, neste sábado, logo após fazer o primeiro gol da partida pelo Hull, o jogador Jake Livermore teve uma forma diferente de comemoração. Ele simplesmente resolveu chutar uma das câmeras que estavam instaladas atrás do gol. Logo após a partida, o fotógrafo Richard Heathcote postou no twitter uma intimação ao jogador para discutirem o conserto da câmera. Mesmo coberta por fita, para não identificar o fabricante, notamos que se trata de uma profissional da Canon, da série 1D.

futebol_câmera2

Felizmente, a coisa toda se resolveu de maneira civilizada. Aliás, falando relativamente, comprar uma câmera profissional na Inglaterra não tem o mesmo impacto no bolso do que comprar a mesma câmera aqui no Brasil. Jake Livermore se comprometeu a pagar US$ 10 mil como forma de indenização pela câmera e, como forma de compensação moral, vai dar a mesma quantia para uma entidade beneficente. Um final feliz que acostuma não acontecer com frequência.

Fonte: Petapixel

emEquipamentos

Canon EOS M2 – somente para o Japão

Por em 3 de dezembro de 2013

E a Canon, em um lançamento muito tímido, resolveu dar uma melhorada em sua câmera mirrorless e divulgar o novo equipamento com o nome de EOS M2. Se você não olhar com atenção vai pensar que se trata do mesmo equipamento. São mudanças internas e algumas poucas na parte estética. Não diria que se trata de uma substituição, mas sim do melhoramento de algo que já existe.

Acho que a mudança principal é no sensor do equipamento. Agora a EOS M está trabalhando com o sensor CMOS II Hibrido, o mesmo encontrado na EOS 100D / SL1. A pegada do novo sensor é aumentar a velocidade do autofocos, principalmente no modo de gravação de vídeo ou no modo Live View. A Canon promete que a velocidade do foco automático aumentou em 2,3x; o que não é pouca coisa. Os pixels de detecção de fase neste sensor estão cobrindo 80% de sua área. Alguns esperavam que a nova versão da câmera viesse com a nova tecnologia dual pixel encontrada na 70D, mas mesmo assim é uma melhora em relação ao modelo anterior. Fora o sensor, também temos agora a possibilidade de conexão Wi-Fi para compartilhamento das imagens. Você pode manda as imagens diretamente para seu smartphone ou tablete ou utilizá-lo como controle remoto do seu equipamento instalando o aplicativo gratuito EOS Remote.

De resto, temos uma pequena mudança no desenho do botão de seleção de modos e a câmera é um pouco menor do que a antecessora. Na parte de gravação de filmes foi implementado o zoom digital e agora os microfones estéreo estão na parte da frente do equipamento. A velocidade do modo contínuo aumentou uma fração, chegando agora a 4,6 fotos por segundo (antes eram apenas 4,3). Eu gostei, pois se mostra uma câmera interessante e com tamanho compacto. Existe a opção de comprar o equipamento nas cores Preto e Branco.

Agora vem a notícia ruim. Ao que pude apurar a Canon EOS M2 vai ser comercializada, pelo menos por enquanto, somente no Japão. Isso mesmo, o mercado Americano e Europeu estão de fora da brincadeira (nem vou falar da América Latina para não ficar chato). Para quem tem a sorte de morar na Terra do Sol Nascente, a Canon decidiu vender o brinquedo em 4 versões diferente. A primeira versão é apenas o corpo (¥ 64.800). A segunda versão acompanha a lente 18-55mm básica e o flash Speedlite 90EX (¥ 84.800). A terceira versão vem a 18-55mm, o flash 90EX e a lente 22mm f/2 STM (¥ 104.800). E finalizando a quarta versão vem com todos os itens da versão anterior, adicionando ao pacote a lente EF-M 11-22mm f.4-5.6 IS STM (¥ 134.800). A última versão vem com todas as lentes já lançadas para o sistema mirrorless da Canon.

canon eos m2Fonte: Dpreview.

emEquipamentos

Canon White Kiss – versão especial

Por em 14 de novembro de 2013

canon_white_kiss

Já faz algum tempo que a internet estava sendo inundada por rumores de um novo lançamento da Canon. Algo que seria bacana e ao mesmo tempo diferente. Pois hoje se tornou oficial a EOS White Kiss, uma versão da Rebel SL1, só que na cor branca. E só. Isso mesmo, todo o rumor e propaganda para o lançamento ser apenas de uma câmera que já existe, mas em uma cor diferente. Tudo bem, vamos ser camaradas, pois a câmera vai ser vendida também com a opção do kit possuir a EF 40mm f/2.8 pancake, também na cor branca. Sinceramente, eu acho isso muito pouco para tanto alarde. Eu estava esperando algo muito mais impactante.

Já falamos aqui da questão entre desenvolvimento tecnológico, necessidade dos consumidores e o intuito dos fabricantes de continuarem vendendo, mesmo quando não existem novidades que justifiquem a troca de uma câmera. Mesmo que a Canon ainda seja líder de vendas no mundo civilizado, a Nikon vem crescendo, capitaneando sua fama justamente em equipamentos bem construidos e com boa qualidade de imagem. A Canon estacionou e não fez mais nada digno. Está quase vivendo somente de sua fama passada e lançando câmeras que possuem qualidade de imagem inferior a câmeras antigas. A Rebel White Kiss é só mais um sintoma do beco que a empresa se encontra. Nada de novidades, apenas uma cor nova em uma câmera que nem é uma edição limitada.

Talvez falte ideias a Canon, saber vender desejos e sonhos, assim como a Nikon fez com a sua nova Full Frame, que tem um apelo totalmente voltado para um público específico que vai comprar o equipamento mesmo não precisando de uma câmera nova. Ou seja, cria-se uma necessidade onde ela não existe. Básico no sistema Capitalista. A solução, a curto prazo, é realmente planejar e pesquisar o que o consumidor quer e está disposto a pagar. Porém, a meu ver, a briga aqui se ganha com qualidade de imagem. É essa a lição de casa que a Nikon fez e agora está colhendo os frutos.

canon_white_kiss1

emEquipamentos