Fotografia
Fotografia
Digital Drops Blog de Brinquedo

Canon College – aprenda fotografia de graça

Por em 19 de outubro de 2011

Se você perguntar para mim qual a melhor maneira de aprender fotografia, a resposta será certeira: faça um curso. Isto mesmo, livros são importantes, informações da internet também, mas nada substitui ver as informações na prática com um profissional reconhecido dentro do mundo da fotografia. Existem várias escolas que estão ministrando ótimos cursos de fotografia pelo Brasil, mas como tudo que envolve o assunto, a coisa não sai barata. Por isso que temos que divulgar quando um curso gratuito e de qualidade aparece em nossa terrinha.

A Canon, a exemplo do que já acontece no Japão, está iniciando no Brasil o programa Canon College, que visa trazer ao usuário da marca novas experiências dentro da fotografia. O melhor de tudo é que o programa é gratuito e você nem precisa ter câmera fotográfica, pois a empresa se disponibiliza a utilizar câmeras de teste durante seus cursos. Está é uma jogada de mestre, afinal de contas, guardando as devidas proporções, é igual ao iPhone. Se você não quer comprar um então é melhor não pegar um para brincar.

A primeira aula do Canon College acontece no dia 22 de outubro no Hotel Golden Tulip Belas Artes em São Paulo das 09:00h às 12:00h. Esta primeira aula será uma introdução a fotografia falando um pouco da história da fotografia e princípios básicos do modo manual das câmeras. O instrutor será Victor Marim, especialistas em câmeras EOS da Canon no Brasil. Além das câmeras fotográficas, a Canon vai fornecer todo material didático e certificado para os participantes.

Se você se interessou pelo programa é só visitar a página oficial da Canon College no Brasil.

emNotícias

iPhone 4S vs Canon 5d Mark II–Adivinhe quem ganha

Por em 19 de outubro de 2011

Se você disse “Canon”, meus parabéns, você acertou. O iPhone NÃO consegue uma qualidade de imagem tão boa quanto uma câmera DSLR de US$3 mil. Acho até justo, do contrário teria um monte de executivo visitando a fábrica da Foxconn em Shenzhen pedindo para usar o terraço.

Mesmo assim o resultado é excelente. A Apple não pode desrespeitar as Leis da Física (não mais), e dentro das limitações ópticas da tecnologia envolvida o 4S dá um show. De cara ele é BEM melhor que minha filmadora Samsung HD, que só fazia 720i  (o i é de inútil).

A popularização de celulares filmando FullHD é algo muito bem-vindo, embora nem seja novidade. No começo do ano passado a Fujitsu já vendia o !brilhantemente batizado F-06B, que ainda por cima era à prova d’água.

Logo aquelas sex tapes em resolução de anime pirata rmvb trocado em disquete vão deixar de existir, finalmente os programas de TV poderão parar de usar molduras para disfarçar a péssima qualidade das “pegadinhas” e vídeos de “cinegrafista amador”.

Curioso como essa convergência chegou rápido. Hoje um simples celular consegue filmar na mesma resolução que a transmissão de TV e os BluRays usam. Aliás, consegue filmar e BEM, veja:

 

Fonte: TNW

emApple e Mac Fotografia Fotografia

Canon 1Dx – nova câmera profissional

Por em 18 de outubro de 2011

Todo mundo já estava esperando um novo lançamento de peso da Canon. A boataria estava correndo solta e as apostas estavam altas. Alguns falavam em uma nova 5D Mark III e outros ainda especulavam sobre uma filmadora Full HD com sensor 35mm Full frame. Ao que parece a empresa decidiu apostar em sua linha profissional e hoje tivemos a confirmação do lançamento da nova EOS 1D X. Se compararmos com as estripulias que os fabricantes estão acoplando à suas câmeras eu diria que é uma câmera modesta e ao mesmo tempo fantástica. Modesta porque aposta apenas no básico que devemos ter hoje em dia, que é fotografia de qualidade e filmagem em alta definição (um dos pontos fortes da Canon). Maravilhosa porque as especificações apontam para uma extrema qualidade da imagem, coisa que deveria ser o principal objetivo de qualquer câmera.

As especificações do novo equipamento já estão disponíveis na internet e algumas delas são impressionantes e curiosas ao mesmo tempo. Vejam abaixo algumas delas com alguns comentários.

– Sensor CMOS Full Frame de 18 megapixels – sim, “apenas” 18 megapixels. Esta é a mesma resolução máxima da Rebel T3i e da EOS 7D, só que em um sensor maior. Fico imaginando a qualidade de imagem desta câmera e o rendimento em ISO elevado.

– Duplo processador Digic V – com dois processadores a Canon garante que a velocidade de processamento é 17 vezes mais rápida do que o antigo Digic IV. E olha que isso não é pouco;

– Gravação de vídeos em Full HD – a câmera pode produzir vídeos com 1920×1080 pixels de resolução com 30, 25 ou 24 quadros por segundo. Também é possível trabalhar em 1280×720 pixels com 60 ou 50 quadros por segundo.

ISO 100 a 51200 – todo mundo lembra quando a D3s da Nikon chegou ao ISO 102.400 e ainda mantendo uma qualidade interessante. Agora a Canon coloca o equipamento em ISO nativo de 100 a 51.200 e com a possibilidade de forçar para baixo (ISO 50) e para cima com a funcionalidade H1 (ISO 102.400) e H2 (ISO 204.800). Em filmagem o ISO pode variar entre 100 e 25.600. Agora resta ver a qualidade destas imagens em ISO tão elevado.

De resto, podemos destacar que o obturador da câmera foi construído para suportar até 400 mil disparos, ela pode utilizar dois cartões compact flash, possui visor ótico com cobertura de 100%, possui 61 pontos de autofocus (sendo 41 pontos em cruz) e pode executar 14 ou 12 fotos por segundo no modo contínuo. Eu diria que é, no mínimo, uma câmera de responsabilidade.

A nova Canon EOS 1D X deve chegar ao mercado em Março de 2012 com um preço aproximado de US$ 7.000,00 (somente o corpo).

emEquipamentos Fotografia

Canon EOS Adventure – infelizmente só na Europa

Por em 28 de setembro de 2011

Esse é um dos momentos que me sinto triste por morar no Brasil, local onde o poder aquisitivo é um pouco mais baixo e uma campanha como essa não teria muito sentido, visto que a maioria dos brasileiros compra seu equipamento fotográfico reflex via contrabando (será que alguém vai descordar desta afirmação?). Na Europa a Canon está lançando a campanha EOS Adventure que visa elevar o nível do consumidor que adquiriu uma câmera reflex de entrada. A campanha é baseada em educação e em uma competição.

Na parte da educação temos um site com vídeos tutoriais com renomados fotógrafos profissionais com dicas de como utilizar e escolher câmeras e lentes. Também temos dicas de como se comportar e como fotografar situações específicas. Logo na página de abertura temos tutoriais sobre macro fotografia, fotografia de movimento e a luz na fotografia. A segunda parte da campanha é um concurso fotográfico que está sendo levado a cabo em parceria com o Yahoo em oito países europeus. Participar é muito fácil. Basta fotografar dentro de uma das categorias do concurso (Aprender a Ver, Luzes e Paisagens, Momentos em Movimento, Ressaltar Elementos, Utilizar o seu Entorno) e enviar a imagem para o site da promoção ou indicar a imagem em sua galeria do flickr.

Serão premiados 10 fotógrafos em cada categoria com lentes EOS e o grande prêmio é uma viagem para duas pessoas com hospedagens em hotéis luxuosos na África, um safári fotográfico em companhia de Jonathan e Angela Scott e uma Canon EOS 7D com a lente EF-S 15-85mm f/3.5 – 5.6 IS USM.

Que inveja de quem mora na Europa. Embora o concurso seja só para os moradores do velho mundo, o site da Canon é aberto a todos e os textos e vídeos (somente em inglês) podem ser apreciados por qualquer audiência.

emNotícias

As 14 câmeras mais influentes de todos os tempos – Segundo a Adorama

Por em 16 de setembro de 2011

Todo mundo adora fazer uma lista sobre coisas mais importantes. Até eu já fiz algumas em meu blog de pensamentos. É bacana, pois necessita de pesquisa, conhecimento e acaba gerando grandes discussões. Cada leitor vai ter sua opinião e outros fatos e possíveis participantes para a lista que foi escrita. O site da Adorama resolveu fazer uma destas listas, mas ao contrário de outros sites de fotografia onde os destaques são para fotógrafos, eles resolveram elencar os equipamentos fotográficos que foram mais influentes.

Os critérios são objetivos e também subjetivos. Os equipamentos foram escolhidos por terem sido inovadores e serem fonte de influência para o que foi produzido depois deles. Para quem ama a fotografia a lista é deliciosa, pois mostra equipamentos que realmente fizeram história e alguns que foram novidade para mim. Por exemplo, não tinha a mínima idéia de como tinha sido a primeira Sony Mavica que, além de gravar em disquetes, era uma mídia especial feita para a câmera. Tem muita câmera lá da época do filme, mas vamos dar aqui uma atenção especial aos equipamentos da Era Digital, pois aposto que a maioria dos leitores aqui do Meio Bit passou a se interessar por fotografia quando tivemos a facilidade dos pixels a nossa disposição.

Na lista encontramos a Kodak DSC 1000 (1991) que foi a primeira reflex digital oferecida para venda. A câmera, que era basicamente uma Nikon F3 acoplada a um sensor Kodak com espantosos 1,4 megapixels de resolução máxima, tinha que ser operada juntamente a uma pesada unidade de controle (tudo era transportado dentro de uma mala) e o preço de lançamento foi de US$ 30.000,00. Logo depois, encontramos a Kodak DC210 (1998) que foi, simplesmente, a primeira câmera digital compacta a ser vendida por menos de US$ 1.000,00. A câmera trabalhava apenas com ISO 140, tinha 1 megapixel de resolução máxima, utilizava cartão Compact Flash e visor LCD de 1,8 polegadas (que era utilizado apenas para visualização das fotos depois de feitas). Pode parecer um trambolho, mas foi essa gracinha que começou a mostrar a viabilidade das câmeras digitais domésticas.

 

As próximas duas câmeras são realmente fantásticas. A primeira é a Nikon D100 (2002) que mostrou aos fabricantes de câmeras que o consumidor estava disposto a comprar câmeras reflex digitais desde que com qualidade e preço justo. A câmera era resistente, confiável e estava equipada com sensor CCD de 6 megapixels e visor LCD de 1,8 polegadas. O preço de lançamento foi de US$ 1.600,00. O fato de a câmera poder utilizar todas as lentes da linha Nikon foi um bom impulso para manter o equipamento como o mais popular entre fotógrafos durante 3 anos (no último curso que ministrei eu vi uma dessas funcionando). E chegamos finalmente a primeira representante da linha Rebel da Canon. A EOS Rebel 300D chegou para mudar o mundo, pois foi a primeira câmera reflex digital que chegava ao mercado já com uma lente e custando menos de US$ 1.000,00. O ano era 2003 e de lá para cá muita coisa mudou.

Muito interessante a lista e claro que muita coisa ficou de fora, mas vale pelas curiosidades e por nos lembrar de como tudo evoluiu muito rápido dentro do campo da fotografia digital. Eu recomendo a leitura do texto completo.

 

emEquipamentos Fotografia

Canon Powershot S100 e SX40 – câmeras para todos os gostos

Por em 15 de setembro de 2011

Olha só, sem muito alarde a Canon anunciou duas novas câmeras que devem chegar em breve ao mercado. E não são duas câmeras comuns. São a continuidade de linhas que são consideradas vencedoras. Câmeras de alto desempenho, mas que possuem públicos totalmente distintos. Uma é para quem precisa de grande distância focal, ideal para fotografia de natureza. Embora o desempenho da qualidade de imagem não seja impressionante, ela cumpre bem a sua função deixando os usuários felizes. A outra é uma compacta de alto desempenho com uma ótima qualidade de imagem, modo manual e ideal para ser a inseparável companheira do fotógrafo que quer conforto, um equipamento compacto e que faça boas fotos. Claro que a faixa de preço das duas câmeras não pode ser chamada de popular.

A primeira câmera que vamos falar é a Poweshot SX40  IS que chega ao mercado equipada com um sensor CMOS BSI (retroiluminado) com 12 megapixels de resolução máxima. Interessante notar que a empresa diminuiu a resolução máxima em relação à câmera antecessora. A SX30 era equipada com um sensor CCD de 14 megapixels. Talvez tenham pensado na densidade de pixels e qualidade de imagem, se bem que para mim tem relação com o rendimento do sensor CMOS BSI. Ainda falando do sensor, é possível gravar vídeos em Full HD e fazer um total de 10.3 fotos por segundo graças ao novo processador DIGIC 5. Óbvio que um dos grandes atrativos dessa câmera é a lente com 35x de zoom ótico, equivalente a uma 24-840mm. Está é a mesma lente que encontramos na versão anterior, mas com um estabilizador de imagem melhorado, segundo a empresa. A câmera oferece controle manual total, além dos obrigatórios modos de prioridade de abertura e velocidade. Também encontramos um view finder eletrônico e um visor LCD de 2,7 polegadas articulado. A nova Powershot SX40 IS deve chegar às lojas no final de setembro custando US$ 429,99.

 

Já a Powershot S100 é um caso especial. A sua antecessora, a S95, fez muito sucesso entre os usuários amadores avançados. Era uma câmera pequena que entregava uma qualidade de imagem absurda. Alguns membros de nosso grupo no flickr possuem a câmera e podemos ver o que ela pode fazer. A nova S100 chega equipada com um sensor CMOS BSI de 12 megapixels de resolução máxima e com 1/1,7 polegadas de tamanho. A câmera também é equipada com o processador DIGIC 5 e pode chegar a fazer 10 fotos por segundo no modo contínuo. A lente da câmera é equivalente a uma 24-120mm f2.0-5.9 e com estabilização de imagem. Fechando o pacote temos a filmagem em Full HD, LCD de 3 polegadas, GPS integrado e saída HDMI. A nova Powershot S100 deve chegar ao mercado custando US$ 429,00.

emEquipamentos Fotografia

Novas câmeras Canon são anunciadas

Por em 24 de agosto de 2011

Temporada de lançamentos chegando. Canon, Nikon e Sony estão anunciando nova linha de câmeras que chegam para substituir as que já estavam no mercado durante o ultimo ano. Incrível como a vida útil de uma câmera compacta é curta. Algumas câmeras reflex mais caras possuem vida comercial mais longa, mas os equipamentos mais baratos são trocados das prateleiras com no máximo dois anos de vida. Isso é justificável quando temos uma grande evolução tecnológica entre os modelos, mas muito questionável quando o objetivo é apenas vender quase os mesmos equipamentos com a cara de novidade.

A Canon está com três novos modelos que merecem destaque. A primeira é uma compacta com grande distância focal (algo que está se tornando comum no mundo da fotografia). A ELPH 510HS (IXUS 1100HS) é uma câmera pequena mas com uma distância focal de 28-336mm (equivalente no formato 35mm) e 12 megapixels de resolução máxima em um sensor CMOS retroiluminado. O fato de ser pequena é um fator complicado do ponto de vista da estabilidade. Trabalhar em 300mm com uma câmera compacta não é fácil, mas a Canon providenciou um estabilizador de imagem na lente para ajudar nesses momentos. Outro conforto do equipamento é o visor LCD de 3,2 polegadas sensível ao toque que toma quase toda a parte traseira da câmera. Segundo a Canon, essa é a única compacta da família IXUS que pode produzir fotos nos formatos 3:2, 16:9 e 1:1. A câmera também utiliza o processador DIGIC 4 e pode fazer filmes em Full HD. Boa pedida para levar sempre na bolsa.

A segunda câmera do pacote é uma compacta automática com 8x de zoom ótico. A ELPH 310HS (IXUS 230 HS) possui uma lente que começa em uma boa grande angular de 28mm e se estende até uma teleobjetiva de 224mm. Ótima distância focal em se tratando de uma câmera compacta. A câmera é equipada com sensor CMOS retroiluminado de 12 megapixels de resolução máxima, visor LCD de 3 polegadas, e o sistema de estabilização de imagem inteligente (Smart IS). A câmera é totalmente automático é equipado com 32 modos de cena e os modos de efeito criativos. Finalizando, mesmo sendo a câmera mais simples do pacote, ela também pode fazer filmes em Full HD. A alta definição agora está chegando para as massas.

A última e mais importante câmera dessa leva de lançamentos é a Powershot SX 150IS, mais nova representante de uma linha que considero vencedora dentro da Canon. Desde o primeiro modelo o que encontramos foi conforto, ótima qualidade de imagem e uma quantidade elevada de recursos. Só o fato de possuirmos modo manual completo e os modos de prioridade de abertura e velocidade já vale à pena olhar com mais carinho para a câmera. A novidade aqui é o novo sensor CCD de 14 megapixels de resolução máxima, substituindo o de 12 megapixels da versão anterior. A câmera possui 12x de zoom ótico (equivalente a uma 28-336mm) e estranhamente não produz vídeos em Full HD. Ela fica apenas na alta definição com 720 linhas com 30 quadros por segundo. Fora isso, temos as perfumarias de modos automáticos, filtros criativos e o modo de detecção de cena. Embora seja uma compacta, a SX150IS não pode ser chamada de uma câmera compacta. Ela é levemente maior que uma câmera compacta normal e um pouco mais pesada. Ideal para quem procura qualidade.

emEquipamentos Fotografia