Mobile
Mobile
Digital Drops Blog de Brinquedo

Europa e Pior Coréia se unem para padronizar o 5G

Por em 17 de junho de 2014

samsung_showgirls

Toda vez que surge uma nova geração de protocolos de telefonia celular é a mesma coisa: empresas, consórcios e grupos de interesse se pegando de paulada, cada um puxando a sardinha pro seu lado. No final, acabamos com formatos que nem sempre são ideais, que levam muito mais tempo para implementar e que a própria escolha consumiu anos desnecessários.

Agora parece que será diferente. A Pior Coréia é sede da Samsung, LG e várias outras empresas de ponta, e quanto mais cedo chegarem a um padrão ele poderá ser desenvolvido com garantias de que não jogarão pesquisa fora. A Europa por sua vez adora regular tudo, a ponto de determinarem regras para o grau de curvatura aceitável em bananas. Desta vez decidiram dedicar seu tempo a algo mais útil.
continue lendo

emCelular Indústria Mercado Wireless e Redes

A Anatel lá da civilização pretende (re)definir banda larga como sendo acima dos 10 Mb/s

Por em 1 de junho de 2014
Laguna_Broadband_Internet_Conections

Fibra óptica ainda me é um sonho de consumo bem distante (Crédito: EuroNews)

Sexta-feira, a Huawei anunciou uma bela façanha: a gigante chinesa dos equipamentos de telecomunicação conseguiu em laboratório alcançar o patamar de 10,53 Gb/s numa rede sem fio. Isso mesmo, uma rede Wi-Fi transmitindo e recebendo dez gigabits por segundo com sucesso!

Os ensaios de laboratório ocorreram à freqüência de 5 GHz, em ambiente controlado no campus da Huawei em Shenzhen e esse novo protocolo pode ser um forte candidato a ser adotado como o futuro padrão 802.11ax. Dia desses, a Samsung testou com sucesso uma tecnologia 5G, transmitindo dados a mais de um gigabyte por segundo (10 Gb/s) a uma distância de dois quilômetros.

Embora as asiáticas Huawei e Samsung estejam trabalhando com essas tecnologias Wi-Fi e 5G na casa dos gigabits agora, os equipamentos correspondentes só chegarão ao varejo ocidental daqui a quatro ou cinco anos. Talvez vislumbrando a necessidade por conexões mais velozes no futuro, a Anatel o FCC atualizou sua definição do que é a banda larga lá na civilização.
continue lendo

emIndústria Mercado Wireless e Redes

Pior Coréia propõe internet 5G de 800 MB/s até 2020

Por em 24 de janeiro de 2014

shutterstock_14.fe4d3100406.original

O Ministério da Ciência da Coréia do Sul está investindo US$ 1,5 bilhão no desenvolvimento e implantação de uma rede 5G de serviços sem fio para o país até 2020. Algumas das especificações para o futuro 5G incluem a capacidade de download à 800 MB/s e fornecer acesso à internet para as pessoas a bordo de alguns dos trens mais rápidos do mundo, viajando a velocidades de até 500 km/h. Sim, eu gostaria de viver lá também.

O ano de 2020 parece ser o prazo que muitas empresas, países e instituições estão definindo como deadline para o desenvolvimento da próxima geração das redes de dados. Da Samsung, passando pela União Europeia e a fabricante de dispositivos chinesa Huawei,  todos disseram que vão trabalhar na comercialização de 5G até aquela data. Há muito trabalho a fazer, claro. Além de melhorar a velocidade até centenas de vezes mais rápido que o 4G de hoje (o 4G de lá, se for o brasileiro seriam milhares de vezes), o 5G deve ter menos zonas mortas e usar menos energia do que o 4G.

A Samsung anunciou em maio passado que tinha testado com sucesso a tecnologia 5G, transmitindo dados a mais de um gigabyte por segundo (10 Gb/s) a uma distância de dois quilômetros, dizendo que tinham encontrado uma maneira de aproveitar os comprimentos milimétricos das ondas, o que vinha desafiando a indústria até então. O teste utilizou 64 elementos de antena, superando o que eles chamaram de “características de propagação desfavoráveis”, fato que impedida que os dados viajassem através de longas distâncias usando as larguras de banda padrão.

Enquanto isso no Brasil

emCelular Mercado Planeta Sem Fio

Samsung anuncia 5G e torna todos os celulares obsoletos. Inclusive os dela.

Por em 14 de maio de 2013

celularGGG

Em um quadrinho clássico do Dilbert o vendedor da empresa chega todo animado pois conseguiu convencer o cliente a não comprar a versão atual do produto, e sim a nova, pagando o dobro. Em seguida ele pergunta aos engenheiros quando a versão sairá. A resposta: Em dois anos.

Isso já aconteceu comigo de verdade, não foi tão divertido, mas é pior quando vem de gente grande como a Samsung.

O 4G ainda não é uma realidade na maior parte do mundo. Diabos, no Centro do Rio meu Vivo cai para Edge, 3G se torna luxo, que dirá 4. Ainda há briga de frequências, os pacotes são em sua maioria insanos e a latência da rede anula boa parte da vantagem da velocidade.

Mesmo assim 4G É o grande ponto de venda do momento, os heavy users querem aparelhos de última geração inclusive para servir como uma parada segura, as compras de smartphones top estão diminuindo, muita gente deixou de trocar de celular a cada seis meses, dá para viver bem por um ou dois anos com um topo de linha.

Que não é mais topo de linha. A Samsung anunciou que está desenvolvendo tecnologia capaz de velocidades de 10 Gb/s, prontamente batizada como 5G. Pior: deram até data: em 2020 a tecnologia estará disponível.

Eu sei, vai demorar bastante, mas psicologicamente não funciona assim. Não é uma curiosidade de laboratório da Microsoft Research ou da IBM, que pode ou não virar um produto, como o Surface Surface. É a Samsung transformando uma pesquisa em algo comercializável, de forma absurdamente prematura, drenando valor de toda sua linha de produtos.

Agora sabemos que nossos aparelhos ESTÃO desatualizados. Os smartphones que você comprar, principalmente da Samsung, até 31/12/2019 serão comprados deixando na boca gosto ruim de coisa velha. A empresa será mal-vista por levar seis anos — uma eternidade em tecnologia — para desenvolver algo que anunciaram como favas contadas.

E mais: mesmo que eles lancem o tal 5G na data certa, mesmo que seja realmente possível baixar um filme em um segundo (DO VI DO) se a Samsung fizer isso não terá feito mais que a obrigação.

Inovação anunciada com antecedência não é inovação, é dever de casa.

Fonte: TNW

emCelular

Agora vai: T-Mobile anuncia tecnologia 5G

Por em 24 de abril de 2013

tamtamtam

Tirando o comunismo, a coisa que melhor funciona no campo teórico mas na prática não é essa Coca-Toda é a transmissão de dados mobile em alta velocidade. Nos velhos velhos tempos eu usava um Nokia 3320 falando com um Palm via Infravermelho, fazia uma conexão de MODEM analógica, a 9600bauds. Era lento porém honesto. Funcionava em qualquer lugar.

Com a chegada da telefonia digital, GSM, CDMA e outros balacobacos, a velocidade teórica aumentou e a complexidade acompanhou. Ao mesmo tempo a confiabilidade ia pro inferno. Quando ia quase toda semana para São Paulo de ônibus já sabia que, no final da Dutra minha conexão cairia; a Estação Rádio-Base daquele ponto simplesmente NÃO funcionava para dados, apesar de emails alertando do problema. Dois anos assim.

Vieram 1G, 2G, 3G e hoje se andar no Centro do Rio minha conexão cai para Edge. Semana passada em São Paulo pelo menos 50% do tempo não consegui conexão.

A solução de nossos problemas era o 2G, depois o 3G, agora as operadoras juram que nossa vida será outra com o 4G. Continuam cobrando valores absurdos por pacotes ínfimos de dados. O conceito de ilimitado deles não passa de alguns gigabytes e não vêem problema em baixar a velocidade para patéticos 32 kb/s se você exceder a franquia ilimitada.

Isso, feliz ou infelizmente não é só aqui. Enquanto alguns milhões de pessoas ainda usam conexão discada, a T-Mobile já declara o 4G LTE obsoleto. Sim, LTE, de Long Term Evolution, que em marketês de operadora significa um ano.

Em teoria o 4G ofereceria conexões de 100Mb/s, na prática é raro chegar a 50 — isso na civilização, aqui só nos comerciais de TV — só que ao invés de tornar a rede robusta e confiável, preferem prometer o 5G LTE, com conexões teóricas de 300Mb/s.

Como consumidor isso não enche mais meus olhos. Operadoras oferecendo 3G, 4G, 5G para mim são igual vendedores de Mercado Livre com seus players MP4, MP5, ou o ridículo MP25. Não me importa quantos Gs tenha meu sinal, me importa que ele funcione, e não que eu tenha que entender uma conexão de dados estável e rápida como um favor pessoal, ao invés de um serviço pelo qual estou pegando.

emArtigo Celular Planeta Sem Fio