Mobile
Mobile
Digital Drops Blog de Brinquedo

Comissão Européia libera o uso de redes 3G e LTE durante os vôos

Por em 15 de novembro de 2013

800x600_1341910863_Ipad_flight_bag_pilot

Há pouco mais de um ano o Cardoso postou um texto falando sobre sua experiência à bordo de uma aeronave 2G-friendly. Preços inversamente proporcionais à velocidade do serviço, além da constante desconfiança de quem ainda acha que gadgets assim podem derrubar o avião.

E nas aeronaves sem o sofrível 2G, ainda continua sendo proibido o uso do smartphone. Voltei de viagem ontem e passei pela mesma situação. Tive que desligar, antes que a comissária de voo gentilmente me arremessasse pela porta afora. Como dito pelo Cardoso naquela oportunidade, “NENHUM equipamento decente aprovado pelo FCC e pelo FAA sofre interferência de celulares. Isso é um fato”, mas a proibição continua.

Bem, teremos mais um capítulo nesta novela, uma vez que a Comissão Européia (CE) anunciou que as companhias aéreas agora estão autorizadas a criarem redes 3G e LTE dentro de seus aviões, que poderão ser usadas em smartphones, tablets e e-readers, mesmo durante pousos e decolagens. Dentro da Europa.

continue lendo

emCelular Computação móvel Planeta Sem Fio Wireless e Redes

Lojas reduzem preço do PS Vita 3G nos EUA

Por em 12 de março de 2013

psvita_12.03.13

No mês passado a Sony anunciou uma redução de preços para o PlayStation Vita no Japão e embora uma medida semelhante para os Estados Unidos tivesse sido descartada por Shuhei Yoshida, presidente da Sony Worldwide Studios, o site Joystiq relatou que diversas lojas da fabricante reduziram drasticamente o preço da versão 3G do portátil por lá.

Assim, por um tempo indeterminado o videogame poderá ser adquirido por US$ 200 em um dos estabelecimentos oficiais e os compradores ainda terão direito a um cartão de memória de 8GB e caso assine um plano de dados, ainda ganhará um código para que possa fazer o download de um jogo.

Lembrando que o preço normal de tal modelo é US$ 300 e com o desconto ele sai até mais barato que o Vita apenas com Wi-Fi. Outro detalhe que deve ser mencionado é que funcionários de várias lojas afirmaram que tal redução foi feita porque a Sony irá descontinuar a versão com 3G, o que reforça a especulação de que a empresa anunciará um novo Vita durante a próxima E3.

A Sony não comentou oficialmente a situação e em seu site o Vita 3G pode ser adquirido por US$ 250, mesmo preço do modelo mais simples. Já no Brasil, bom, não vai me dizer que você esperava uma redução por aqui, né? Em nosso querido país o modelo Wi-Fi continua tendo o preço sugerido de R$ 1.400 e acredite, nem mesmo na loja oficial há estoque.

emPortáteis Sony

Eu só queria TV a Cabo em casa.

Por em 20 de dezembro de 2012

Antes de começar, uma pergunta: você, atualmente, encontra-se satisfeito com seus planos de telefonia (fixo e celular), banda larga, 3G e TV a Cabo? Por satisfeito, entenda-se: contente com o serviço prestado, pagando um preço justo por um produto de qualidade. É pouco provável que alguém esteja 100% satisfeito, independente de quem seja a operadora. A qualidade dos serviços dos prestadores varia absurdamente de região pra região. O 3G da operadora X funciona muito bem no Nordeste, mas quem mora no Sudeste não quer nem ouvir falar no nome da empresa.

No Brasil, as empresas falham miseravelmente na prestação dos serviços. Somos inundados com telefonemas, SMS, emails e todo tipo de propaganda invasiva oferecendo maravilhosos serviços e planos. Atletas famosos, modelos, celebridades, todos sorriem e recomendam que você faça parte dos clientes satisfeitos dessas empresas. O duro é achar o cliente satisfeito. Já começa na pré-venda.

continue lendo

emArtigo Miscelâneas

Rede Globo, COI e a Olimpiada tecnológica

Por em 26 de julho de 2012

will

A Globo explicou, via Jornal Nacional os critérios de cobertura das Olimpíadas, cujos direitos de transmissão no Brasil foram comprados pela TV Record. Esta pode ceder imagens (não que isso vá acontecer) mas fora isso, a Globo só tem direito ao pacote jornalístico do Comitê Olímpico Internacional.

As restrições são assustadoras. Nem o Egito de Mubarak era tão restrito em termos de liberdade de imprensa.

Na 1a Guerra do Golfo a CNN transmitiu ao vivo do alto de um hotel em Badgá. Kadhaffi dava entrevistas e mesmo a China não encheu o saco de quem queria cobrir apenas Olimpíadas, mas Londres está pior que a Latvéria.

Vejam as regras, direto do comunicado da Rede Globo, lembrando que são para um pacote PAGO de direitos de transmissão das imagens oficiais:

Essas regras determinam que, ao longo do dia, um total de apenas seis minutos de imagens sejam usados por no máximo três programas jornalísticos regulares, sendo que cada um deles poderá usar apenas até dois minutos, não ultrapassando, por evento ou prova, 30 segundos ou 1/3, o que for menor. A OBS produzirá boletins atualizados de 30 minutos sobre as Olimpíadas a cada meia hora, que serão transmitidos via satélite a todos os assinantes do serviço. Imagens de arquivo de Jogos Olímpicos passados contam nos seis minutos diários e, portanto, nos dois minutos por programa. Outra restrição é que as imagens só poderão ser usadas três horas depois que tiverem sido exibidas pelo detentor dos direitos de transmissão em TV aberta.

Isso aí. Seis minutos por dia. Quem quiser que veja na Record ou na Globosat, que pagou US$22 milhões (à Record!) para transmitir os jogos no Cabo.

continue lendo

emInternet

Internet banda larga chega a 100% de penetração. Na Coréia

Por em 24 de julho de 2012

dori__cor_24.07.12

Mesmo estando em 2012 e com algumas cidades do Brasil tendo internet de alta velocidade a preços acessíveis, ainda é possível nos depararmos com – muitos – casos de pessoas que sofrem na mão das operadores de telefonia que entregam serviços caros e/ou deficientes, isso quando não se veem em outra situação que não seja ter que continuar na pré-história, usando seus modem discado para ter acesso ao mundo.

Isso já seria motivo mais do que suficiente para nos indignarmos, mas então ficamos sabendo que há um lugar no mundo, mais precisamente a Coréia do Sul, onde os cidadãos, além de morarem num dos países com a internet mais rápida do planeta, agora podem se orgulhar de terem uma proporção de acesso a internet de banda larga em relação ao número de habitantes marcando 100,6%.

A informação foi divulgada pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OECD) e o salto foi bastante significativo, já que no ano passado o número era de “apenas” 89,8% e para entender melhor, para chegar a este resultado é levada em consideração várias tecnologias, como redes de celular de terceira e quarta geração, banda larga e Wi-fi.

Um dos pontos chaves para ter um boa avaliação são os telefones celulares e como na Coréia do Sul a utiulização de smartphones ultrapassa a marca de 50%, é fácil entender a façanha, que inclusive tem feito muita desenvolvedora de aplicativos para esses aparelhos voltarem sua atenção para o país.

O mais impressionante é que o número é quase o dobro da média (54,3%) registrada pela entidade, que em seu quadro conta com países como os Estados Unidos, Canadá, Reino Unido e Alemanha. As outras nações que também possuem motivo para se orgulhar é a Suécia (98%), Finlândia (87,8%) e Japão (82,4%).

Portanto, quando você for comprar um chip para o seu celular e descobrir que a venda está proibida ou não conseguir conexão porque o serviço que nos é oferecido está longe do ideal, lembre-se que poderia ter nascido na Coréia do Sul.

[via The Next Web]

emInternet

Com Vita 3G, Sony alega estar investindo no futuro

Por em 21 de fevereiro de 2012

dori_psv_21.02.12

Como você deve saber, o Playstation Vita será lançado amanhã nos Estados Unidos e por lá estarão disponíveis dois modelos do portátil, um apenas com conexão Wi-fi e outro também com 3G. Além de pagar US$ 50 a mais por esse modelo, o comprador ainda terá a despesa com a mensalidade de um plano que lhe permita estar conectado a todo tempo, mas será que os jogadores estão dispostos a pagar por isso?

Pois para Shuhei Yoshida, chefe do Sony Worldwide Studios, apesar de a fabricante estar encarando a inclusão da tecnologia no aparelho como um experimento, ela é justificável por permitir que o Vita torne-se mais resistente ao futuro.

O 3G é o nosso investimento no futuro. Espero que alguns consumidores acreditem no investimento do seu dinheiro para o futuro. Esses sistemas duram muitos anos e nós atualizaremos o firmware, adicionaremos novas características, mas não é fácil aperfeiçoar o hardware.

Mas o principal motivo para acreditarmos no 3G no Vita é a interação social que colocamos no centro do PS Vita. Quando você abre um jogo, não começa ele automaticamente, mas será levado para uma página com atualizações constantes das editoras, assim como das atividades dos seus amigos. Então, toda essa interação social será habilitada pelo 3G.

Acho que se fosse adquirir um Vita hoje, optaria pela versão sem o 3G, principalmente porque ainda acho que falta qualidade a esse tipo de conexão aqui no Brasil, mas não há como negar o quão legal é a possibilidade de podermos usar em qualquer lugar o portátil para jogar online ou acessar serviços como Skype ou Twitter.

[via IndustryGamers]

emPortáteis Sony

[App do Dia] Cielo Mobile

Por em 29 de junho de 2011

Qualquer profissional liberal conhece (ou pode facilmente intuir) quais os benefícios que teria se tivesse a oportunidade de receber pagamentos de seus clientes de um jeito menos burrocrático que o atual.

Hoje um psicólogo, advogado ou consultor que corre por aí a trabalho pode receber de seus clientes via depósito bancário (longe, de difícil controle), cheques (aquela encrenca paranóica), boleto (sério? que feio…) e o aparentemente mais civilizado de todos entre os difícieis: ordens de pagamento.

Nas antigas, eu costumava alugar na clínica aquela maquininha de cartões de crédito (que depois ficaram de graça, em consignação) e tínhamos que ter um controle ridículo daqueles romaneios carbonados (é assim que fala?). A cada transação eles pintavam o seu dedo e o seu humor de roxo depois de uma sequência de estaladas loucas, ao corrermos o carrinho que “xerocava” o cartão do cliente. Ótimos tempos. Especialmente porque estão bem mortos, lá atrás, no passado.

continue lendo

emCelular Computação móvel Meio Bit Mobile Planeta Sem Fio