Digital Drops Blog de Brinquedo

Ping-Pong Pixel – idéia genial para exibir imagens

Por em 4 de outubro de 2006



A idéia por trás do Ping-Pong Pixel é genialmente simples: Um display composto de bolas de ping-pong, em seis tonalidades entre branco e preto. 60 trilhos verticais e espaço para 45 bolas na horizontal, o que dá 2700 pixels. Não exatamente uma fartura, mas o suficiente para que uma imagem seja visualizada.

Um arquivo gráfico é processado, sendo obtido um tom correspondente a uma das bolas. O robô seleciona a bola desejada, de seis baldes individuais e a joga em uma canaleta. Ela vai parar na posição correta, pois a entrada é linear, do pixel 0, da extrema esquerda até o 44, da direita.

Completada a linha, é acionada uma trava, que despeja as bolas nos trilhos verticais. A trava é fechada, começa um novo ciclo.

Quando a imagem está completa, e é hora de ser reciclada, o robô recolhe as bolas e as joga de volta no balde. Como a ordem é conhecida, não é preciso nenhuma tecnologia de reconhecimento de imagem, para determinar o tom de uma bola.

É uma curiosidade muito legal, que renderia excelentes enfeites, se miniaturizada e adaptada para uso em computadores. Acima de tudo, um show de criatividade do pessoal que bolou isso.


Fonte: Technabob

emMiscelâneas

Uma breve história de sucesso

Por em 4 de outubro de 2006

Num País onde nove a cada dez empresas morre antes de completar dois anos, é muito estimulante o exemplo da Cyclades.

Seus fundadores, Daniel Dalarossa e João Lima, fizeram algo que muita gente ainda considera impensável: ter sucesso no mercado americano, a partir de uma empresa brasileira.

Não vou tirar o prazer da leitura do ótimo texto de Ricardo Cesar, na revista Exame. Para quem é empreendedor, é um grande exemplo.

emIndústria

As maiores “damas que trocam favores por dinheiro” do Google

Por em 4 de outubro de 2006



O termo usado é Google Whores, mas este site é de família, então fica o eufemismo.

O site Blogotechnic publicou uma matéria onde lista os maiores publishers do Google AdSense, ou seja – sites que ganham (muito) dinheiro com publicidade online.

O maior de todos não passaria nem perto, na opinião dos marketeiros, webdesigners, evangelizadores de modas, AJAX e outros hypes, é o PlentyOfFish, um site de encontros, gratuito, feito por um sujeito com pouco conhecimento de programação e design e muito senso de oportunidade. Hoje faturam US$300 mil. Por mês.

Em segundo um site cujo desenvolvimento inicial levou pouco mais de uma semana, mas já se tornou uma empresa (muito) bem-sucedida, o Digg, com US$250 mil ao mês.

A lista é interessante, por mostrar que não há um tema predominante, e que na Internet dá para ganhar dinheiro com qualquer assunto, se o material produzido for de qualidade, oportuno e ouvir os usuários.

Estranhamente o MeioBit não está listado… ;)

emInternet

150 downloads grátis da Microsoft

Por em 4 de outubro de 2006



Neste blog aqui estão listados 150 programas freeware, disponibilizados para download no site da Microsoft ou de afiliados próximos. É a lista mais completa que já vi, se concentrando em pequenos e úteis aplicativos, sem encher linguiça com service packs e updates do Visual Studio.

Uma lida rápida e já achei vários muito úteis, como o Image Resizer, um pequeno PowerToy de 521KB, que adiciona uma opção de redimensionamento de imagens via botão direito do mouse. Isso é muito, muito útil, pois ganha-se tempo. Não é preciso abrir um Photoshop, Paintshop ou Gimpshop para apenas redimensionar a imagem. Bastam dois ou três cliques.

Também muito interessante é o substituto do Alt+TAB, que ao invés de apenas ícones passa a mostrar uma miniatura da janela selecionada.

Não podiam faltar os screensavers, como o Praias do Brasil e o infalível Carnaval Brasileiro


Fonte: Cybernet Tech News

emSoftware

Firefox: Hackers anunciam falha crítica e 30 outras.

Por em 3 de outubro de 2006

Na Torcoon 2006, uma conferência de segurança em San Diego, California, dois hackers exibiram uma falha de segurança onde uma máquina pode ser completamente controlada remotamente. E a falha afeta Windows, MacOS X e Linux.

O problema, segundo eles, está no núcleo da implementação de javascript do Firefox e que é tão severa que pode ser praticamente impossível criar um patch.

A brecha é do tipo stack overflow, velha conhecida da maioria dos ataques contra o Windows.

Durante a apresentação, Jesse Ruderman, um dos responsáveis pela segurança do browser, tentou persuadir os hackers, lembrando que cada bug reportado valia 500 dólares. Ou seja, eles poderiam voltar pra casa com 15 mil dólares. A resposta foi negativa e ainda afirmaram que estão criando uma rede de comunicações entre black hats.

Para quem não conhece o termo, eles provavelmente estarão vendendo ou explorando as falhas de segurança em benefício próprio. A Mozilla Foundation, é claro, não ficou muito feliz e já está correndo atrás das soluções.

Se eles estavam brincando ou não, é difícil saber, mas são uns idiotas. Esse é o tipo de gente pago por spammers para instalar trojans em PCs e transformá-los em zumbis, instalar spywares em sites de conteúdo duvidoso e todo o resto da porcalhada digital.

Update:
No final, era brincadeira mesmo, um hoax. Mas não muda o fato que ainda continuam sendo dois idiotas.
Dica: danlnca
Fonte: Betanews

Dica: Paulo Iap
Fonte: ?http://news.zdnet.com/2100-1009_22-6121608.html

emInternet

Bush sanciona Lei acabando com jogos online

Por em 3 de outubro de 2006

Calma, não estamos falando de Counter Strike e similares, mas de jogos de verdade. A dinheiro.

O Congresso dos EUA aprovou uma Lei, agora nas mãos do Presidente para ser sancionada, que proíbe bancos e operadoras de cartão de crédito de realizarem pagamentos e operações com empresas americanas ou estrangeiras que operem jogos de azar online.

Essas empresas mexem na parte mais sensível da anatomia de qualquer governo (e pessoa): o bolso. Suas sedes são em paraísos fiscais como Costa Rica, Malta e Bermudas, onde desfrutam de pouco ou nenhum imposto, e estão protegidas do Fisco. A idéia de ter um fluxo constante (e crescente) de dinheiro saindo de seu país e indo parar nas mãos de algum vigarista internacional não agrada ninguém a não ser o dito vigarista e quem manda dinheiro pra ele.

As empresas estão apavoradas, pois o grosso de sua receita vem dos EUA. Se outros países tomarem atitudes semelhantes, será o fim de uma era. Quem gostar de jogo terá que se reunir com os amigos para uma rodada de poker, ou então viajar para Las Vegas, Buenos Aires, Montevideo ou Paris (que sacrifício).

Nós, pobres internautas, teremos que conviver com menos spam, receber menos popups e popunders de casinos online, menos emails anunciando ofertas sensacionais e teremos que cuidar de menos micros de amigos que baixaram o cliente desses sites e se encheram de spyware.

Tio Bush, assina logo esse negócio!

Fonte: ABC News

emInternet

Novo tocador Sony

Por em 3 de outubro de 2006

Com o advento do Zune, a Sony tratou de apertar o pessoal da engenharia ( como se já não bastassem os problemas com as baterias ) e o resultado é a nova série Walkman NWS700. Tendo de 1 a 4GB de flash, sintonizador FM, display colorido de três linhas e o que parece ser seu principal trunfo: fones de ouvido canceladores de ruído.

Há uma certa falta de informações sobre os fones: se eles seriam “canceladores de ruído” ( tecnologia ativa, onde o aparelho gera o mesmo ruído externo, defasado de 180º ) ou “supressores de ruído” ( tecnologia passiva, isolando acusticamente o ouvido do meio ambiente ). Mas, saindo por quase US$ 190,00 o modelo de 1GB, meu palpite é pela tecnologia ativa.

[via TheRegister]

emHardware