Digital Drops Blog de Brinquedo

PDAs, Celulares, GPSs e dependência tecnológica

Por em 31 de outubro de 2006


gps

Não deixe os luditas te enganarem. As pessoas sempre tiveram caderninhos de telefone. Se uma pessoa sabia todos os telefones de amigos e conhecidos de memória, ela não conhecia lá muita gente.

O que acontece hoje, entretanto, é que estamos esquecendo até o mínimo. A agenda do celular é desculpa para não lembrarmos de nada. Corre o risco de ter “polícia: 190″ na agenda de muita gente. Eu mesmo não lembro do telefone de ninguém. Desde meu primeiro celular parei de me preocupar em lembrar.

Compromissos também passaram a depender do Outlook, agendas de profissionais liberais vivem no computador ou no PDA. Isso é uma evolução, comparado ao caderno sebento das recepcionistas de dentistas. Só que a comodidade logo dá lugar ao exagero. Conheço gente que não sabe o que vai fazer no dia seguinte sem consultar a agenda. A memória de curto prazo não é mais usada.

A febre do momento são os navegadores embarcados, maravilhosos se comparados aos antigos GPSs de 1a geração, esses brinquedos ajudam você a chegar em qualquer lugar, com indicações precisas, mapas de fácil leitura e em alguns casos atualizações em tempo real, desviando de acidentes e engarrafamentos.

Só que a maioria absoluta de quem compra um equipamento desses não desvia de sua rota habitual. Raramente viaja, e quando o faz vai para lugares conhecidos e sinalizados. Qual a vantagem de um equipamento que mostra como navegar na sua própria cidade?

Refazendo a pergunta: Quantas vezes o Guia Rex saiu do porta-luvas no último ano?

Gadgets são muito legais, mas eles devem acrescentar. No momento em que atividades simples são sumariamente substituídas, nos tornamos dependentes. Isso pode ser ruim como a criança que aprende a usar calculadoras antes de aprender a fazer contas, ou trágico, como o comandante da Varig que confiou no piloto automático ao invés de se lembrar das aulas de escotismo, onde aprendemos que o Sol de põe no Oeste, então seria impossível um avião indo para o NORTE no final do dia voar em direção ao por-do-sol.

emComputação móvel

Ninguém quer o inferno

Por em 31 de outubro de 2006

Notícia enviada pelo nosso sinistro leitor Danskk:

O inferno é tema e inspiração para muitos, mas parece que em se tratando de internet, ele não está com essa bola toda.

Na útima sexta-feira 27/10 em Hollywood, foi a leilão o domínio Hell.com por US$ 1 milhão, mas não houve interessados. Só para lembrar, “sex.com” foi vendido por US$ 12 milhões…

O endereço “sui generis” estava sendo vendido em nome do grupo chamado BAT Flli, cujo fundador, Kenneth Aronson, registrou o nome em 1995.

Não é a primeira vez que o proprietário tenta se livrar do “point infernal” que já foi a leilão em abril de 2000, com lance inicial de US$ 8 milhões. Mas ninguém deu muita atenção para o endereço do inferno, pois, nenhum lance atingiu o preço de reserva.

[via Portal Terra]

emInternet

VideoJug: vídeos instrutivos

Por em 31 de outubro de 2006

Vi no jornal hoje e achei interessante divulgar. O VideoJug é um site com vídeos instrutivos, desde como dobrar uma camiseta em 2 segundos até como dar um nó de gravata. Vale conferir.

emInternet

Nova versão do Windows Media Player

Por em 31 de outubro de 2006

windowsmediaplayer11 Essa, quase passou despercebida… a Microsoft lançou o WMP versão 11.

Já usava o Beta e, para o usuário eventual, pouca coisa mudou. Uma nova interface, mais bonita é claro, novas formas de DRM, integração com o MTV Urge ( alguém aí usa ? ) e… suporte a novos formatos.

Ah sim! Disponível apenas para Windows XP original…

emSoftware

RFID ajudando diabéticos

Por em 31 de outubro de 2006

diabetesA tecnologia RFID está presente em inúmeras áreas que não fazemos nem idéia. Lendo o Medgadget – um blog de tecnologia voltada para a área da medicina – vi que esta tecnologia pode ajudar bastante os diabéticos. Como sabemos os diabéticos devem controlar diariamente os seus níveis de glicemia para evitar que a diabetes descompense. Este controle é feito através de uma picada no dedo para retirar um pouco de sangue, que depois é colocando no aparelho que faz a verificação.

A nova tecnologia para fazer a medida dos níveis glicêmicos utiliza da tecnologia RFID para transmitir os dados. Uma vez implantado o microchip não é preciso se picar cada vez para retirar uma gota de sangue, como o tradicional. Mais uma vez, a tecnologia ajudando as pessoas :) Vale lembrar que esta tecnolgia RFID vem sendo usada também em aeroportos para controle de malas e em supermercados por exemplo.

Mais detalhes

emMiscelâneas

Alienware tenta influenciar matérias sobre seus produtos

Por em 30 de outubro de 2006

A fabricante de PCs Alienware, recentemente adquirida pela Dell, pode estar tentando influenciar matérias feitas pela imprensa sobre seus produtos. O site Slashdot afirmou que o Hexus.net teve um pedido de hardware para testes negado após publicar uma matéria de revisão desfavorável sobre um produto da montadora de computadores.

A Alienware é conhecida por fabricar equipamentos com visual extravagante e performance diferenciada, voltados para usuários avançados e jogadores. Seus preços são equivalentes ao poder de fogo de seus equipamentos e é claro que, em nichos diferenciados de negócio, avaliações negativas da imprensa podem causar bons estragos. Ao que tudo indica a empresa só estaria interessada em oferecer máquinas para testes para canais que elogiem seus produtos e isso seria uma política global da empresa.

emHardware Indústria

Qunu: Procure pessoas e não páginas

Por em 30 de outubro de 2006

Até pouco tempo os foruns e FAQs eram a forma mais usada de buscar ajuda na internet sobre problemas enfrentados pelos usuários na configuração de seus computadores e sistemas operacionais. Mais recentemente, formas mais participativas de contato, como os Wikis surgiram para que usuários possam compartilhar informações com pessoas que enfrentam problemas.

Só que esses meios são pouco dinâmicos. Você entra com sua dúvida e pode esperar até por dias antes que alguém possa promover uma luz que mostre o caminho para a solução. Um local que pode ajudar mais rápido é o Qunu.

O Qunu permite que você encontre uma pessoa online para ajudar com suas dúvidas. Como diz o slogan do site: Procure por pessoas e não por páginas. Ao procurar por um assunto no site você recebe como resposta uma lista de pessoas previamente cadastradas que entendem sobre aquilo. O site indica quais estão online e você pode conversar com o especialista imediatamente, via Jabber. O especialista pode então conseguir resolver seu problema no ato, ajudando-o inclusive a implementar a solução.

Após o contato você pode avaliar o especialista, parte importante do processo, para que outras pessoas com dúvidas possam saber quem tem mais sucesso ao resolver os problemas dos mais aflitos. A maioria absoluta dos voluntários cadastrados como especialistas prefere o contato em inglês, o que pode ser uma dificuldade grande para a maioria dos usuários. Entretanto o projeto está sendo traduzido para várias línguas, inclusive o Português do Brasil, e usuários que queiram ajudar os outros podem cadastrar-se e preferir o nosso idioma.

É sem dúvida uma iniciativa muito interessante e que pode ajudar muito caso torne-se conhecida e povoada de voluntários brasileiros. Se você quiser ajudar pode também trabalhar na tradução do serviço para o idioma português. O serviço foi lançado há pouco mais de 140 dias e já conta com mais de 2700 especialistas prontos para ajudar com suas dúvidas.

Via DoanloadSquad

emMiscelâneas