Digital Drops Blog de Brinquedo

Algumas empresas ainda não entenderam a Internet

Por em 3 de julho de 2006

Prazo de entrega: de até 62 dias úteis**, para grande São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre, Brasília, Belo Horizonte, Salvador, Recife.

E não estamos falando de importação de navios de carga.

O item é um livro, numa livraria nacional e o mesmo é importado dos EUA, um país há 8 ou 10 horas de vôo do Brasil, dependendo da cidade onde é feito o desembarque. Não é um livro raro pois fala de algo muito conhecido por quem trabalha da indústria de software: Unified Modeling Language (UML).

Então demora para a livraria online 62 dias ou pouco mais de 3 meses, 1/4 de ano para conseguir um livro amplamente disponível nos EUA, Europa e Japão. Pensei em vários motivos mas gostaria de saber dos nossos leitores: as empresas entenderam a Internet e o conceito de agilidade ou ainda estão correndo de um lado para o outro como baratas tontas?

É claro que a solução para o meu caso é ir na Amazon, mas ao mesmo tempo fico pensando se as empresas brasileiras ainda simplesmente não “pegaram” a idéia de vendas online em pleno 2006.

emIndústria

Esteganografia

Por em 3 de julho de 2006

gatestime.jpg final.png

Hoje em dia, existem muitas formas de se encriptar dados e inúmeros programas para isso. Mas, ao encriptar os dados, eles são “embaralhados”, podem ficar ininteligíveis… mas ainda estão ali, à vista.

Uma das técnicas mais interessantes para se “esconder” uma informação importante ( ou, às vezes, nem tão importante assim ), é a esteganografia. A palavra tem origem no termo grego “steganós”, ou “oculto”. Portanto, é a escrita de forma oculta, no meio de outras coisas. O fantástico, é que essa técnica permite que uma mensagem seja “embutida” em outra, imperceptivelmente! Os nazistas já a usavam, para enviar mensagens espremidas no espaço de uma cabeça de alfinete. Imaginem algo desse tamanho, numa pintura…

Digitalmente, a coisa fica ainda mais fácil. Por exemplo: numa imagem de 24 bits de cor ( 16 milhões de cores ), se trocarmos apenas o último bit, a mudança será mínima para o olho humano. Outro uso: dizem que a Fujitsu tem uma tecnologia que coloca um número de série em cada página impressa por seus equipamentos: uma marca d’água digital. Esteganografia.

Para exemplificar, veja as imagens acima. A da esquerda, é a original. A da direita, contém uma informação secreta, que só poderá ser descoberta por quem tiver a senha e o programa apropriado. Salve a última em seu disco rígido. Observe que você deve clicar sobre essa imagem, menor e salvar a que aparecer, maior.

O programa, é fácil encontrar: no site Sourceforge há 25 deles. Eu usei o Digital Invisible Ink Toolkit. É um programa em java e, portanto, deve rodar igualmente bem em Linux, Windows, BeOS, OS/2, CP/M80…

De posse do DIIT, execute-o. Você verá quatro abas, na parte superior da janela. Selecione “Decode”. Em “Pick an image to decode”, coloque a imagem que você gravou agora há pouco no seu disco.

No campo “Enter the password”, obviamente, você deverá digitar a senha: “meiobit”, sem as aspas.

Logo depois, selecione o algorítmo “DynamicBattleSteg”.

Em “Pick a message file to write to”, selecione o nome do arquivo que conterá a informação extraída. Coloque, por exemplo, “segredo.jpg”. Aqui você deve ter percebido que eu “escondi” uma imagem jpeg dentro de uma png. Mas poderia ser um documento pdf, um arquivo doc, ou qualquer outra coisa.

Agora, clique em “Go” e me diga o que estava escondido sob a face sorridente de Mr. Gates.

Referências: Mídia Independente, UFRGS, Projeto Tatu.

emSegurança

Feeds RSS que atualizam com comentários

Por em 2 de julho de 2006

Algo que tem me chamado atenção (negativamente) é o fato de alguns blogs atualizarem as entradas RSS com cada novo comentário, sem incluir o comentário. Com isso, alguns sites que eu leio tem vários posts “novos”, e quando vou ler o que há de novo encontro os mesmos posts que já tinha visto.

É tão simples deixar somente o conteúdo do post no template do feed RSS, quem quiser assinar os comentários pode assinar separadamente, não ?

Update: o Bruno leu este post e resolveu mostrar para o pessoal como fazer o feed funcionar de forma correta.

Update 2: estou desassinando os feeds que atualizam com cada comentário. Muito feed bom pra ler, preciso selecionar os que me agradam.

emInternet

Orkut com publicidade

Por em 1 de julho de 2006

joga_companion_ad_nar.jpgO Orkut, esta semana, colocou em prática um princípio de publicidade. Colocaram um banner do Joga.com – comunidade criada em parceria do Google com a Nike para os fãs de futebol. Isso passou a impressão de que o Orkut poderia se encher de publicidades externas, mas logo a hipótese foi descartada. A equipe do Orkut falou que não estão comercializando o local para publicidades pagas, ficando restrito aos produtos do Google.

Achei que a publicidade não foi exagerada nem causa poluição visual. E, não haveria forma melhor para incentivar o uso do serviço Joga.com, uma vez que os brasileiros adoram futebol e a maior parte das contas do Orkut são de brasileiros, 67%.

Fonte: Folha

emInternet

Liberada versão 1.6 do µTorrent

Por em 1 de julho de 2006


utorrent.png

Fresquinho do forno, agora com encriptação do protocolo, controle de prioridade de banda entre os downloads e um monte de outras features. O µTorrent é o menor (e provavelmente) o melhor cliente BitTorrent disponível para Windows. Em tempos de Javas e bloatwares, é um cliente completo escrito em C, com alta performance, baixo consumo de memória (morra, azureus) e 170KB de tamanho. Não MB, KB. A instalação se resume a jogá-lo em um diretório. Daí é clicar e sair usando.

dica: Se você acha absurdo enfiar tanta coisa em 170KB, acredite, ainda há espaço para ovos de páscoa. Vá no menu HELP, selecione a opção about. Tecle T e a janela de about mostrará um joguinho estilo Tetris. Divirta-se enquanto faz downloads ;)

Links relacionados:

emSoftware

Novo beta do Internet Explorer

Por em 1 de julho de 2006

Saiu a terceira versão de testes do navegador da Microsoft.

Como a curiosidade é grande… lá fui eu, baixar e instalar o dito. Primeira surpresa: antes de baixar, é preciso validar a cópia do Windows XP. Em poucos minutos, a validação concluiu que eu era um usuário honesto e me permitiu fazer o “download”. São mais de 12MB…

Depois de mais alguns minutos, iniciando o programa de “setup”, outra surpresa: era preciso desinstalar a versão anterior, manualmente. Lá fui eu, em Adicionar/Remover Programas e… e… e não havia o IE na lista! Foi preciso rodar um programa chamado spuninst.exe, escondido na pasta C:\Windows\$NtUninstallie7beta2$\spuninst\

Tudo bem… versões de teste são assim mesmo… quanto tentei rodar novamente o instalador, eis que ele me avisou que era necessário reiniciar o micro…

Mais outros minutos, micro reinicializado e, finalmente, o programa de instalação rodou! Antes, claro, fez uma nova verificação da autenticidade da minha cópia do sistema operacional…

Depois de outros tantos minutos e mais uma reinicialização… surgiu o Internet Explorer 7 beta 3, em todo o seu esplendor! Novos ícones… uma interface mais bem-acabada ( a área útil para as páginas html é um pouco maior que a do Firefox sem a barra de “Favoritos” ), abas que podem ser mudadas de lugar e mais alguma firulinhas.

Mas a inicialização me pareceu mais rápida e as páginas abrem melhor, também. A sensação é de que o software é mais ágil, no geral.

Navegando por alguns sites “suspeitos”, logo a ferramenta anti-phishing fez saltar uma nova janela, avisando do perigo e me dando duas opções de programas para proteção. Como sempre, o ótimo marketing da Microsoft…

Passei algum tempo navegando e a conclusão é de que a Microsoft evoluiu bem o navegador, desde a sua última encarnação. Estão no caminho certo. Tortuoso, como todo caminho que a Microsoft trilha, mas certo.

Resta esperar que os “addons” de qualidade, sejam gratuitos…

emInternet

Google Reader ganha melhorias

Por em 30 de junho de 2006

O leitor RSS do Google, o Reader, ganhou algumas melhorias de interface. Agora ele conta com uma página de opções completa, podendo inclusive eliminar as animações. Apesar disto tudo, o Reader ainda não tem funcionalidade suficiente para concorrer com os agregadores mais populares. Mas é bom ver que o Google continua desenvolvendo este aplicativo. Pessoalmente continuo usando o Bloglines principalmente devido a simplicidade e facilidade de uso, mas há varios outros que são excelentes como o Feed Reader e Rojo.[via]

emInternet