Digital Drops Blog de Brinquedo

Will it Blend? Misturando sua área de TI

Por em 25 de abril de 2007

O pessoal da BlendTec criou um viral excelente com os filmes da linha Will It Blend? onde colocam objetos inusitados em seus liquidificadores badass. Já mataram iPods, câmeras de vídeo e muitos outros.

Agora resolveram ser construtivos. Demonstraram como uma estrutura de TI heterogênea pode ser amalgamada em algo uniforme e homogêneo.

Misturaram em um liquidificador o DVD do Windows Vista, um Apple Mighty Mouse, o mascote do SUSE (tadinho), um pendrive, placas de rede e usuários (de mentira – até avisam: se você pensa em colocar usuários de verdade em um liquidificador, procure ajuda)  e o combustível de toda área de TI no mundo: RedBull.

Resultado? Veja por si mesmo:

 

emInternet

Os 52 jogos mais influentes da história

Por em 25 de abril de 2007

Lista com os top-alguma-coisa são motivos de discussão pois empre vai aparecer alguém dizendo que faltou algo ou que determinada escolha não merecia aparecer na lista. Porém, essas listas sempre chamam nossa atenção, e pensando nisso o site da conceituada revista americana Gamepro decidiu fazer uma lista com os 52 jogos mais influentes da história.

No geral, achei muito boa a lista, pois mesmo tendo alguns jogos de qualidade duvidosa as justificativas para tais aparições são plausíveis, embora eu ache questionável a posição dada para alguns.

De qualquer forma vale a pena a visita ao site nem que seja por curiosidade ou mesmo para relembrar alguns clássicos.

- Veja a lista dos 52 jogos mais influentes!

emGames

Windows é muito complicado

Por em 25 de abril de 2007

A frase acima pode parecer saída da boca de um fãboy do Linux com 15 anos que começou a usá-lo há 2 meses, mas reflete uma verdade para os iniciados no sistema do pingüim.

Ao decidir o hotel que ficaria, tive certeza de utilizar um que oferecesse um ponto de rede no quarto que eu ficaria, assim não precisaria depender somente do celular para acessar a internet e poder me comunicar com o mundo.

O notebook roda dual boot com Windows XP e Ubuntu 7.04 beta (eu sei que já deveria ter atualizado).

Ao chegar ao hotel, dei o boot no XP para poder usar o MSN com a webcam que trouxe.

De início, o Windows não achou a rede, como estava configurado para minha rede em casa, não achou a do hotel.

Sem problemas, um encarte na escrivaninha do quarto explicava como configurar, fiz a configuração e, já achando a rede, pluguei a webcam e…

Nada, não reconheceu automaticamente, passei alguns minutos caçando um driver para a webcam na internet, achei uma do fabricante e modelo corretos, ótimo, mas nada funcionando, novamente.

O Windows sabia que existia uma câmera USB, mas não conseguia intalá-la, nem mesmo com o driver correto.

Fiquei revoltado com o computador e rebootei, resolvi entrar no Ubuntu para ver o que aconteceria (mesmo sem o MSN).

Não chegou a ser, exatamente, uma surpresa, mas assim que me loguei no Ubuntu, rede e webcam funcionando.

Já tinha o Gaim instalado, mas o mesmo não permite conferências com webcam via MSN, então instalei o aMSN e…

O aMSN não reconhecia a bendita câmera, mesmo que o Ubuntu exibisse suas imagens, sem maiores problemas.

Já pensando em desistir, resolvi pesquisar um pouco antes de jogar a toalha, não me conformaria com o Linux me deixando na mão.

Acessando a página do projeto aMSN, descobri que a próxima versão (não estável) suportaria a webcam, mas eu precisava hoje, não no lançamento da próxima versão.

Descobri que eu poderia usar a versão em desenvolvimento, a partir do servidor de versões.

Instalado, compilado e tudo funcionando.

O processo foi simples?

Não diria que foi simples e um usuário sem algum conhecimento de Linux, talvez não conseguiria se safar, mas a flexibilidade do Linux me salvou de não poder fazer o que eu queria.

O que posso tirar desta situação?

Apesar da alegada facilidade de um sistema fechado, se a solução não existir, você está perdido.

Já a flexibilidade de um sistema aberto pode lhe salvar em situações que parecem sem solução, se você souber o que fazer, ou pelo menos onde procurar.

emAndroid e Linux

Compraram lubrificante sexual na Internet e acabaram… bem… olhe pra foto.

Por em 24 de abril de 2007

Algumas histórias boas demais pra ser verdade, por incrível que pareça, são verdadeiras.

Essa, que está espalhada em sites como o BoingBoing e a Wired, conta sobre a Astroglide, popular fabricante de lubrificantes nos EUA. Mas não no sentido de lubrificantes como a Castrol, é mais no sentido do KY, ou de laticínios em geral, para citar Marlon Brando. Pois bem; a Astroglide resolveu não se preocupar com buracos em seu site, e deixou links desprotegidos para páginas internas de dados de vendas.

O robô do Google quer é mais. E vai sem vaselina mesmo, ele vai explorar seu site, doa a quem doer.

Isso expôs nome, endereço e até o tipo de lubrificante comprado por DUZENTOS E CINQUENTA MIL CLIENTES. Tudo acessível por uma simples busca no Google.

Foi ou não foi uma boa carcada?

emInternet

Blu-ray vencendo a guerra?

Por em 24 de abril de 2007

Fugita_HD_DVD_vs_Blu-ray

Segundo a revista Home Media Magazine, no primeiro trimestre deste ano 70% dos discos de alta definição vendidos nos EUA foram do formato Blu-Ray. O vencedor do Oscar deste ano, Os Infiltrados, mostra claramente esta tendência. Distribuído em ambos os formatos, do seu lançamento em 13 de fevereiro até o final de março, foram vendidas cerca de 53 mil cópias em Blu-ray contra 31 mil em HD DVD.

Na outra guerra de formatos que o mundo presenciou (VHS vs. Betamax), venceu o mais barato e não o melhor em termos tecnológicos. Muitos estão apostando que é isso que vai acontecer novamente, com o HD DVD vencendo a batalha por ser mais barato. Mas as vendas deste ano mostram exatamente o contrário. A provável explicação está no fato de que o Blu-ray tem apoio de mais estúdios do que o HD DVD (6×3).

Enquanto isso a Wal-Mart, preocupada em definir um único padrão para maximizar suas vendas, escolheu o formato HD DVD como vencedor. Apesar de terem lançado uma loja on-line de filmes recentemente, a gigante do varejo conta com o preço baixo dos HD DVDs como chamariz para atrair compradores não só de filmes mas de outros produtos das lojas.

Na verdade a guerra de formatos não empolga. Distribuição por mídia física soa como algo do século passado. Não é à toa que muitos já partiram para exploração de downloads legais de filmes pela internet. Mas aí encontramos outro problema, comum também às mídias físicas: DRM.

Fonte: Reuters.

emFotografia Indústria

E a Índia nos ultrapassou…

Por em 24 de abril de 2007

Ontem a Índia colocou em órbita um satélite italiano, num lançamento perfeito que custou a bagatela de US$ 11 milhões. Só para colocar em perspectiva: esse é o valor de mais de 340 mil sacas de soja.

Para quem não captou: precisamos exportar 340 mil sacas de soja para faturar o mesmo que um único lançamento indiano.

Portanto, do bloco BRIC ( Brasil, Rússia, Índia e China ), só nós ainda não temos capacidade de colocar um artefato no espaço.

Pode parecer pouco, mas a indústria aero-espacial é uma das que mais trazem benefícios a um país, seja pelos altos lucros com lançamentos e artefatos, seja pela tecnologia gerada.

Enquanto isso… vamos plantando soja.

[via BBC]

emMiscelâneas

Microsoft lança ferramenta integrada de segurança corporativa

Por em 24 de abril de 2007

A Microsoft demonstrou hoje em São Paulo dois produtos de segurança para o
mercado corporativo. O
Forefront
é uma solução de anti-malware (vírus, spyware, phishing), que se integra, por
exemplo, a servidores Exchange. Já o
System
Center
é uma ferramenta de gestão em TI, baseada nas disciplinas do
ITIL, que ajuda
no planejamento, implantação, gerenciamento e otimização da estrutura de TI.

As duas ferramenta em conjunto prometem três fatores básicos: produtividade,
simplificação e integração com a plataforma Windows, garantindo maior
disponibilidade, redução de custos e administração remota de servidores,
desktops e dispositivos móveis.

Eduardo Campos, gerente geral da divisão de servidores da Microsoft, fez uma
afirmação interessante durante sua apresentação. Citou aquela máxima,
como
confiar a segurança do meu sistema à mesma empresa que fabrica este
sistema
, que surgiu na época do lançamento do One Care. Ele mesmo dá a
resposta: o Forefront conta com engine de 9 fabricantes de anti-malwares, cada
uma com suas peculiaridades, o que torna a ferramenta extremamente eficiente
na detecção de novas pragas virtuais.

emSegurança Software