Digital Drops Blog de Brinquedo

Impressões sobre o Ubuntu

Por em 29 de maio de 2006

Após mais de um mês usando o Ubuntu (6.06 Dapper), gostaria de comentar minhas impressões sobre o sistema. Devo lembrar que as opiniões são pessoais e que este post não tem o propósito de ser um review completo sobre o sistema.

A instalação foi algo que me incomodou no começo. Minha idéia inicial foi instalar a versão estável do Ubuntu (5.10), porém em todas as instalações tentadas deu problema, simplesmente travava o sistema, mesmo após gravados 3 CDs diferentes em 2 máquinas diferentes. Por isto acabei instalando uma versão beta mesmo, que conta com uma interface de instalação totalmente nova e muito mais amigável. Com a versão Dapper a instalação correu muito bem, e quase todos os dispositivos da máquina foram configurados sem problemas. Meu monitor não foi fácil de configurar, devido à resolução empregada que não constava como opção nas resoluções disponíveis (1680×1050). Pela primeira vez tive que ir buscar uma solução para isto em fórums, e após editar alguns arquivos consegui que o monitor funcionasse na resolução correta. Outros problemas que não tive paciência para resolver foi a instalação da webcam (que tem um driver meia boca disponível), que não conta com nenhum dos grandes sistemas de IM suportando video-conferência (MSN, Skype, Yahoo), portanto resolvi não me incomodar com isto. O iPod e o Pocket PC também achei melhor nem tentar, após relatos de outros usuários e da Bia, que passou recentemente por um teste parecido com este.

Após resolvidos (ou ignorados) os problemas com alguns periféricos, passei a usar o sistema para o que mais faço: Internet, edição de textos e planilhas. Neste quesito, tudo funciona muito bem. O OpenOffice é um pacote já maduro, que entrega o que promete. Instalei o Firefox e o Skype sem nenhum problema, utilizando o serviço de instalação automatizado do Ubuntu, que funciona muito bem. No quesito usabilidade, algo que me incomodou muito foram as fontes do sistema. Talvez algo que muitos usuários do Windows não percebam é o sistema TrueType, propriedade da Apple e licenciada para a Microsoft. O TrueType faz um anti-aliasing, um ajuste para que a fonte fique mais legível. A falta do TrueType no Linux faz falta; mesmo ajustando várias propriedades de anti-aliasing, as fontes ou ficam borradas demais ou ficam com as bordas “serrilhadas”. Novamente, isto não foi possível resolver com o pouco conhecimento que tenho de Linux. A interface Gnome, entretanto, funciona muito bem. As opções são claras e “fazem sentido”, mesmo para um novato no Linux como eu.

Ainda mantenho o Ubuntu instalado no meu desktop. Uso-o às vezes, porém para meu uso diário ainda uso o Windows XP como padrão. Mas creio que o sistema já esteja maduro e que pode satisfazer tranquilamente a necessidade de usuários que necessitem de aplicativos Office e Internet. Conversei com o Moardib, colaborador do Meio Bit, que andou fazendo uns experimentos com o Linux como plataforma de jogos, e ele relata que por enquanto ainda é muito ruim para este fim.

emSoftware

Usando o Amazon S3 como drive WebDAV

Por em 29 de maio de 2006

Já haviamos mencionado aqui como o serviço de armazenamento de dados da Amazon é bom e barato. Não demorou muito para surgir um aplicativo que funcione como um servidor webDAV, possibilitanto usar o serviço como um drive do Windows, por exemplo. O custo baixíssimo é excelente para quem busca uma opção de backup robusta. Atualmente o preço é de US$0.15 por mês por Gb armazenado, e US$0.20 por Gb transferido. Por menos de US$ 1 é possível ter um bom sistema de backup. Outro dia também discutimos o webDAV no box.net, que também é bom.

emIndústria

The Elder Scrolls IV: Oblivion chegou no Brasil… en Espanol

Por em 29 de maio de 2006

É assim que os distribuidores no Brasil querem que você jogue… que tal um post em outro idioma?

“Cuarta entrega de la saga de juegos de Rol, The Elder Scrolls. Con una impresionante calidad grafica y cuidado guión, la saga “Oblivion” no sólo pretende superarse a si misma en esta entrega, sino que viene con visos de ser el nuevo referente en lo que a Rol se refiere.”
(3DJuegos)

O jogo chegou em abril e as cópias haviam sido recolhidas pois o aviso sobre textos, legendas e menus do jogo estavam incorretos. Ele foi importado da Espanha pela Tech Dealer, distribuidora oficinal no Brasil, pois traduzir o jogo para português, segundo eles, demoraria meses. Então, optaram por uma versão similar, já que o português e espanhol são bastante parecidos.

Não sei quanto a vocês, mas eu desisti da compra na hora. Eu prefiro o produto totalmente em inglês do que ter o jogo falado em inglês e todo o resto traduzido para o Espanhol. Achei a decisão questionável, principalmente por não ter opção de adquirir o original em inglês. Será que serei obrigado a recorrer aos Agentes de Inclusão Digital?

Talvez não. O Márcio Severo, de Niterói-RJ, está traduzindo o jogo para o nosso idioma. Ele começou sozinho e os trabalhos estão em estágios avançados, com 100% da aventura principal traduzida, assim como atributos, habilidades e vários outros recursos. Itens e várias missões secundárias são próximo alvo. Outros se juntaram ao esforço e estão fazendo, de graça, em semanas, o que a Tech Dealer não teve a dignidade de fazer mesmo sendo a representante da Take2 Interactive. Que vergonha.

Uma versão nova é liberada a cada 15 dias e se o ritmo continuar, praticamente 100% do jogo estará traduzido em 2 meses. Nada mal para quem está traduzindo 15 mil itens, milhares de linhas de diálogo, livros e descrições.
A ferramenta usada é fornecida com o próprio jogo e eles não possuem o problema de sincronismo de falas da versão hispânica, já que o Márcio descobriuo motivo. Eles incluíram também suporte de fontes para acentos em português.

Vamos desejar-lhes boa sorte e que os trabalhos continuem até sua conclusão. Eles merecem. Se a distribuidora não está preparando uma versão oficial, eles poderiam ao menos pagar o rapaz pelos trabalhos.

emGames

Sincronizando o celular com o Google Calendar

Por em 29 de maio de 2006

Algo que estava faltando era a possibilidade de sincronizar o Google Calendar com um dispositivo móvel como o celular. Uma das possibilidades é assinar o feed iCal do Google Calendar mas agora surge a possibilidade de sincronizar via WAP tambem. O GCALSYNC (sim, tudo em maiusculo) pode ser instalado via WAP ou conexões USB/Bluetooth, pois é um aplicativo em Java. O site lista os modelos de celular suportados, mas basicamente a maioria dos aparelhos que suportarem instalar aplicativos em Java funcionam.

emMiscelâneas

Jogos mais vendidos no Japão, semana de 15 a 21 de maio

Por em 27 de maio de 2006

Lista divulgada no site japonês m-create:

1. .hack//GU Vol 1: Saitan [PS2]
2. Brain Age 2 (Kahashima Ryuuta Kyouju Kanshuu: Motto Nouo Kitaeru Otona DS) [DS]
3. Tetris DS [DS]
4. Brain Age: Train your Brain in Minutes a Day (Kahashima Ryuuta Kyouju no Nouo Kitaeru Otona DS Training) [DS]
5. World Soccer Winning Eleven 10 [PS2]
6. Animal Crossing: Wild World [DS]
7. Jikkyou Powerful Major League [PS2]
8. Eigo ga Nigate na Otona no DS Training: Eigo Duke [DS]
9. Pokémon Ranger [DS]
10. Mario Kart DS [DS]

Clique para ver o da semana anterior:Na semana de 8 a 14 de Maio:

1. Jikkyou Powerful Major League [PS2]
2. Tetris DS [DS]
3. Brain Age 2 (Kahashima Ryuuta Kyouju Kanshuu: Motto Nouo Kitaeru Otona DS) [DS]
4. World Soccer Winning Eleven 10 [PS2]
5. Brain Age: Train your Brain in Minutes a Day (Kahashima Ryuuta Kyouju no Nouo Kitaeru Otona DS Training) [DS]
6. Animal Crossing: Wild World [DS]
7. Eigo ga Nigate na Otona no DS Training: Eigo Duke [DS]
8. Pokémon Ranger [DS]
9. Dragon Quest: Shounen Yangus no Fushigi na Daibouken [PS2]
10. Mother 3 [GBA]

emGames

Dell Brasil monta fábrica em Hortolândia

Por em 26 de maio de 2006

A Dell Brasil confirmou que irá construir uma nova fábrica de computadores aqui no Brasil, desta vez na cidade de Hortolândia, interior de São Paulo.

A sede da empresa, toda a área administrativa e a área de desenvolvimento de softwares permanecerão em Eldorado do Sul, Rio Grande do Sul.

Além das vantagens de se aproximar do maior mercado consumidor do Brasil e de estar próximo ao polo de tecnologia de Campinas, a empresa se beneficia também das ótimas condições de logística da região.

Fonte: Folha Online

emIndústria

Apple anuncia preços do MacBook

Por em 26 de maio de 2006

A Apple anunciou que o MacBook custará R$ 5.000 (versão branca de 1.83 GHz), R$ 6.000 (2GHz) e R$ 6.600 (versão preta, 2GHz e 80GB de disco em vez de 60 da branca).

Até que não é um absurdo para um notebook bom com dois processadores e câmera integrada. Por R$5.500, você compra um HP Pavilion Pentium M 2.0GHz mas com um processador, sem câmera, porém com tela de 15.4” (o MacBook tem 13”) e HD de 100GB. Mas você ainda paga pela marca, já que um notebook dessa faixa de preço deveria oferecer uma placa de vídeo decente, coisa que o MacBook não tem, a placa dele é Intel com 64 MB compartilhados, ou seja, praticamente inútil para jogos com um pouco de sofisticação.

Agora, o resto dos computadores da Apple têm preços ridicularmente altos para o que oferecem. Vejam os preços oficiais no Brasil após o clique.- Mac mini (1.5GHz Core Solo/512MB/60GB/Combo/Airport/Bluetooth/Remote) R$ 2.599,00

- Mac mini (1.66GHz Core Duo/512MB/80GB/SD/Airport/Bluetooth/Remote) R$ 3.399,00

- iMac (17″LCD/1.83GHz/512MB/160GB/SuperDrive/ATI Radeon X1600-128MB/AP/BT) R$ 6.499,00

- iMac (20″LCD/2GHz/512MB/250GB/SuperDrive/ATI Radeon X1600-128MB/AP/BT) R$ 8.299,00

- MacBook Pro (15.4″ TFT/1.83GHz/512MB/80GB/128MB VRAM/SuperDrive/iSight/Front Row and Apple Remote) R$ 9.499,00

- MacBook Pro (15.4″ TFT/2.0GHz/1GB/100GB/256MB VRAM/SuperDrive/iSight/Front Row and Apple Remote) R$ 11.699,00

Mais preços aqui.

emApple e Mac