Digital Drops Blog de Brinquedo

Sinal do Apocalipse: Buzina de carro tocando MP3

Por em 14 de fevereiro de 2007

munch.jpgEra inevitável. Teria que acontecer. Todo avanço tecnológico pode ser usado para o Mal. Não é culpa da tecnologia em si, e sim das mentes malignas que a deturpam.

Como a empresa Horntones. Esses seres insensíveis não prestaram atenção à praga que foi a moda de celulares tocando MP3, seja com Missão Impossível, seja com aquele maldito sapo. Criaram um player de mp3 acoplado à buzinha do carro, alimentado por um pen drive.

Isso mesmo. O <inserir adjetivo preconceituoso aqui> vai passar metade da noite fuçando sites de ringtones MP3, editando frases engraçadinhas e chamadas do Big Brother no Audacity (maldito Open Source, tudo culpa sua) e em seguida pegará seu Pen Drive comprado nas Casas Bahia, alimentará o Horntones FX-550 e sairá por aí no possante (rodando no gás, claro) experimentando, no volume máximo, o que o site do fabricante chama de “an unlimited variety of sound clips”.

Eu tenho medo.

Fonte: Gizmag

emÁudio Vídeo Fotografia

Mulheres gamers fazem mais sexo que as outras

Por em 14 de fevereiro de 2007

garotasgamers.jpgUma pesquisa do Gametart, uma rede de locadoras de jogos na Inglaterra traçou um perfil das gamers mulheres. Os resultados foram surpreendentes. As garotas que jogavam videogames regularmente faziam sexo em média 4.3 vezes por semana, enquanto as outras ficavam nas 3.2 vezes.

Antes que você se anime, não há estudos mostrando que homens gamers fazem mais sexo que os outros, as evidências aliás apontam para uma reprodução basicamente por mitose, no caso dos gamers hardcore, portanto essas meninas estão transando mais, mas não com os gamers, que são apenas bons amigos.


Fonte: Wired

emGames

Jumpstart: expertise do AdWords, desde o início

Por em 14 de fevereiro de 2007

O Fábio Seixas escreveu em seu blog a respeito de um novo serviço do Google para anunciantes (inclusive blogueiros). Chamado de Jumpstart funciona basicamente como uma equipe especialista que fará uma campanha personalizada para o as suas propagandas no Google Adwords. O objetivo é mostrar como se faz uma campanha boa, depois a pessoa pode continuar as suas campanhas. Com isso, imaginam que aumentará a quantidade de anunciantes nos sites, resultando em aumento nos lucros dos anúncios em português.

Tenho impressão de que estão tentando alavancar o serviço logo no começo das atividades aqui no Brasil, até porque – segundo o relato do Fábio – os representantes do Google estão ligando(!) para oferecer Jumpstart.

Jumpstart website

Fonte: Fábio Seixas

emBlog

Curtas 13/02/07

Por em 13 de fevereiro de 2007
emAnúncios

A Viacom está aprontando

Por em 13 de fevereiro de 2007

Ao que tudo indica a Viacom resolveu bancar a esperta para cima do Google.

Depois de mandar remover mais de 100.000 vídeos do YouTube, a Viacom diz que todos poderão usar seus vídeos gratuitamente em seus sites.

Alguma coisa fede nesta história, conhecendo a fama das companhias de mídia, não é de se estranhar se isso for só mais uma estratégia para tentar arrancar mais alguma coisa do Google.

Em teoria a negociação entre a Viacom e o Youtube ainda está em andamento, mas segundo a Viacom, não é possível fechar um acordo nos termos atuais.

Não consigo entender como nada pode ser mais que alguma coisa (seja quanto for).

Então, por que seria mais jogo para a Viacom disponibilizar os vídeos gratuitamente para todos do que aceitar algum acordo com o Google?

A única resposta que vem a minha cabeça é uma estratégia para tentar pressionar o Google a fazer um acordo que seja benéfico para a Viacom.

Com certeza, esses dinossauros da mídia, não querem parecer bonzinhos, já que não ganham um centavo com isso e as táticas de pressionar quem está do outro lado, são muito comuns.

O que leva a supor que, como o acordo não veio como eles queriam, retiraram os vídeos e deram a declaração de que disponibilizariam gratuitamente, na esperança do Google ficar preocupado com o fim do YouTube e fazer um acordo melhor.

Será que o Google vai ficar preocupado?

Acho que não:

  • O Google comprou um site que todo mundo dizia que lhe traria problemas.
  • O que são 100.000 vídeos em um site que tem milhões de vídeos?
  • Como o Google acatou a solicitação de remoção dos vídeos, continua protegido pelo DCMA, portanto um processo seria inútil.
  • Será que de um dia para outro o mundo de visitantes do YouTube deixaria de acessá-lo só para pegar uns vídeos da MTV?
  • A MTV, ainda é tão interessante assim?

Acho que a Viacom está superestimando seu poder de fogo e pode acabar se dando muito mal por causa disso, ficando sem a audiência no YouTube e sem a audiência em seu site.
Brigar com o Google nunca foi uma boa estratégia, para ninguém, a não ser que você more na Europa.

emGoogle

Resolvendo problemas obscuros no Windows

Por em 13 de fevereiro de 2007

[img_assist|nid=10285|link=none|align=right|width=400|height=319] Às vezes, acontecem coisas que até Deus duvida, sob o Windows… num dia, tudo funciona bem. No outro, um usuário não consegue acessar um compartilhamento.

Algumas vezes, assim como que por mágica, um programa se comporta de uma forma errônea apenas para aquela senhora do RH, que cisma em preferir os holerites “batidos à máquina” e sempre diz que “com as máquinas de escrever, isso nunca acontece…:. Quem administra um Windows Terminal Services sabe do que estou falando.

Felizmente, depois da compra da Sysinternals, a Microsoft continuou a aprimorar várias de suas ferramentas gratuitas, que quebram um galho enorme para o pessoal de TI: Filemon, Regmon, Portmon, Process Explorer, Diskmon e vários outros. A página vale uma boa olhada e, claro, alguns downloads.

Se precisar de uma ajudinha para começar, veja esse tutorial disponível na Technet. Acredite: é bem mais rápido que tentar ver o problema na borra do café…

emMiscelâneas Produtividade

HD-DVD e Blu-Ray: DRM já era

Por em 13 de fevereiro de 2007

O Engadget publicou o que pode ser o hack definitivo para o HD-DVD e Blu-Ray. Era apenas questão de tempo, já que a extração de chaves individuais de cada filme já haviam sido descobertas.

A diferença, segundo o hacker arnezami é que ele encontrou a chave de processamento (“processing key”) e que “nada foi realmente hackeado, crackeado ou sofrido engenharia reversa”. Segundo ele, bastou monitorar a memória para saber o que estava acontecendo e a essa espécie de chave mestra apareceu.

Isso significa, essencialmente, que o DRM da nova geração de mídias acaba de se tornar passado, assim como os DVDs. O Steve Jobs tem toda razão quando pede para remover o DRM. É uma crônica de morte anunciada. Nunca evitou e nunca evitará pirataria.

Vocês não acham que já passou muito da hora das empresas entenderem que não queremos DRM nem DVDs custando R$ 49,90? A era digital chegou e eles precisam oferecer: comodidade, preços justos, segurança e principalmente qualidade.

A Apple com o iTunes e a NewsCorp com o Direct2Drive já mostraram o caminho das pedras. O seriado 24 Horas, por exemplo, custa 2 dólares por episódio ou 40 dólares pela temporada inteira. Razoável, cômodo e com ótima qualidade.

Dica: Paulo Iap
Fonte: Engadget

emSegurança Software