Digital Drops Blog de Brinquedo

Google registrando domínios

Por em 18 de dezembro de 2006

Em uma parceria com a Enom e GoDady, o Google acaba de incorporar o registro de domínios ao Apps for your domanain.

Agora, com 10 dólares anuais, você pode ter:

  • O domínio da sua empresa
  • Gmail
  • GoogleTalk
  • Google Calendar
  • Google Page Creator

É um pacote excelente para empresas que não podem ou não querem contratar todos esses serviços de maneira separar.

Por enquanto, o Google apps for your domain é completamente gratuito, tornando impossível para qualquer empresa de hospedagem competir com tal oferta.

Acredita-se que o produto deixará de ser gratuito quando sair do Beta, mas como os produtos do Google nunca saem do beta, não há com o que se preocupar, além do mais, quem se inscrever durante esta fase, não pagará nada se o serviço se tornar pago.

Segundo o Google:

As empresas aceitas pelo Google durante o período de teste dos Aplicativos Google para Seu Site receberão serviços gratuitos para os usuários aprovados na versão beta, mesmo depois do fim do período de teste, conforme descrito nos Termos de Uso.

Ou seja, com este novo serviço, você só pagará a taxa de renovação do domínio (que hoje fica em 10 dólares) para o resto da vida para ter o site de sua empresa hospedado pelo Google.

Assim como Steve Poland, me pergunto quando esse serviço estará disponível para o Blogger, permitindo que os usuários registrem seus domínios e usem o Blogger como ferramenta.

emIndústria

Seu próprio motor de buscas

Por em 18 de dezembro de 2006

[img_assist|nid=9801|link=none|align=right|width=300|height=400]
Lendo o artigo do Leo sobre digitalização de documentos, me lembrei que procurei, há alguns anos, uma solução semelhante e o caro, na época, era o software para indexar toda a informação.

Por exemplo: uma nota fiscal, digitalizada em formato jpg, seria armazenada. E depois, como poderia recuperá-la? Seria preciso um arquivo de índice, ok. E para procurar? Estão vendo? A coisa se complica exponencialmente com o tamanho da base de dados ( ou seja: da empresa ).

Eis que li uma notícia no DailyTech, falando que a IBM e a Yahoo! estavam disponibilizando, gratuitamente, um software que faz exatamente isso: o OmniFind. Com capacidade de até 500 mil documentos por servidor e procurando em 200 tipos diferentes de arquivos, pareceu uma ótima pedida.

Disponível para a turma de Redmond e para o pessoal do pinguim, exige muito da máquina. No meu Pentium 4 HT com 1GB de RAM e HD SATA, demorou mais de 5 minutos para indexar 85 documentos. Além disso, gerou uma base de dados de 521MB!

Pode parecer que não compensa, mas fez a alegria do pessoal aqui… conseguiraram achar coisas que havia muito tempo, imaginavam já terem ido pro lixo.

emSoftware

Modificando um Gabinete para o Verão: um gabinete com fluxo de ar melhorado em 40%.

Por em 18 de dezembro de 2006

Ao começar a escrever um artigo sobre aquecimento de computadores, surgiu a idéia de fazer esse outro, sobre um casemod básico que fiz nesse fim de semana, no novo PC.

O principal motivo é que sou um traumatizado com aquecimento de equipamentos internos do PC. Meu amigo MauroFC (leitor aqui do MeioBit) foi testemunha do meu desespero, anos atrás, ao ver a Diamond Monster funcionar por 30 segundos antes de congelar, por causa de super aquecimento. A solução na época foi abrir o gabinete totalmente e colocar um ventilador ligado, em cima dele, mas sem um dissipador (a placa não tinha um), de pouco adiantou e acabei trocando por uma Riva TNT. Também não adiantou, e o gabinete ficou alí, aberto, durante meses juntando poeira até conseguir coolers e dissipadores melhores.

Os amigos mais próximos sabem como foi frustrante a inexistência de componentes no mercado brasileiro. Para vocês terem idéia, não havia venda de ventiladores para gabinetes, dissipadores de alumínio e ventiladores com rolamento, ventiladores para HD com 3 pinos e nem pasta térmica de boa qualidade. Tudo precisou ser importado e estávamos em plena época da farra do dólar.

O mercado mudou, e temos uma boa variedade de equipamentos e opções, ainda que muito mais caro por causa das multas, digo, impostos abusivos. Mas algo que até hoje ainda não entendi é o motivo dos fabricantes de gabinete insistirem em fazer furinhos mixurucos para a entradas e saídas de ar onde devem ser instalados os ventiladores.

Menos metal -> maior fluxo de ar -> mais dissipação de calor.

Nem mesmo gabinetes “de marca” possuem a configuração correta, que deve ser simplesmente um buraco, sem nada, com um filtro de ar lavável e uma grelha com 3 ou 4 arcos no máximo.

O gabinete do PCFrank é um respeitado Chieftec, que possui várias entradas e saídas de ar, mas algo que me incomoda profundamente é que eu sempre acho que os furos são pequenos demais. E fazendo algumas contas descobri que 41% da passagem é bloqueada por eles. Isso foi motivo o suficiente para cortar partes do gabinete usando uma micro retífica da Black & Decker. Outra marca conhecida é a Dremel, da Bosh.

Essa é a principal dica para o verão: menos metal é melhor, sempre. Dê preferência a gabinetes que possuam entradas completamente abertas ou que possuam algumas poucas grelhas e finas também.

Se você quer saber os detalhes de como encontrei essa ineficácia, continue lendo.

Essa parte do post é totalmente opcional, mas explica a teoria e serve como justificativa para fazer uma compra consciente. As contas são simples. Prometo ser gentil.

Cada entrada de ar possui 8,7cm de lado. Como é um quadrado, temos que A = L², onde A é a área e L é o comprimento do lado, em milímetros.

A = 87 * 87
A = 7569 mm²

Já temos o primeiro dado importante. Super fácil, não?

O grid do gabinete é formado por 9 fileiras de 15 hexágonos alternados com 14 fileiras de 8 hexágonos, num total de 247 hexágonos regulares com lados medindo 2,5mm cada um.

Para calcular a área do hexágono use a fórmula abaixo, onde s é o lado. Para facilitar e fazer um cálculo aproximado, basta multiplicar o resultado do lado por 2,6. Por exemplo, se o lado do hexágono for 3mm, a área é 9 * 2,6 = 23,4mm².

Pronto. Temos os dados necessários:
– Área total disponível: 7569 mm²
– Área perfurada por hexágonos: 247 * 16,25 mm² = 4014 mm²
– Área ocupada pelo aço da grelha: 7569 mm² – 4014 mm² = 3555 mm²

Com a remoção da grelha, temos 3555 mm² mais área para passagem livre de ar. Isso representa uma melhoria de 47%, o que justifica, e MUITO, a remoção completa da grelha original.

Mas pode ainda restar a seguinte dúvida: Mas o ventilador não é circular? De fato, ele não ocupa toda a área disponível. Então, fiz as contas da área útil de passagem do ar.

Diâmetro (D) do ventilador: 85 mm
Raio (D/2) do ventilador: 42,5 mm

De posse do raio, fica fácil aplicar fórmulas.

– Área efetiva de entrada de ar:
? (42,5)² = 5675 mm²
– Área ocupada pelos hexágonos dentro da área efetiva. Foi descontada a área de 40 hexágonos, 10 em cada canto, que não interferem com o fluxo:
207 * 16,25 = 3364 mm²
– Área ocupada pelo aço, dificultando a passagem de ar:
5675 mm² – 3364 mm² = 2311 mm²

E finalmente temos o número mais próximo da realidade: 41% da área é ocupada por metal. (considere uma margem de erro de 1% a 2% por causa das aproximações)

Não sei quanto a vocês, mas diminuir a resistência ao fluxo de ar num país quente como o Brasil em 41% é como fazer um upgrade no ventilador: modelos mais silenciosos e rotação mais lenta, reduzindo também o consumo de energia.

A indústria poderia fornecer gabinetes com buracos puros e simples, protegidos por um filtro de ar lavável e barato com algumas grelhas de plástico, removíveis por fora, como o usado em refrigeradores de ar. Há anos procuro um gabinete assim e NUNCA achei um, nem os caríssimos Thermaltake atendem essas simples demandas.

Uau, você realmente leu isso tudo? Parabéns, você é um curioso de primeira.

emAnúncios

Listas de hardware e software compatíveis com Windows Vista

Por em 18 de dezembro de 2006

Está chegando a data do lançamento oficial do Windows Vista, e para quem planeja atualizar o sistema para o Vista deve pensar se seu software e hardware serão compatíveis.

Um bom ponto de partida é uma lista de softwares compatíveis na Wikipedia. Há uma entrada também de hardwares compatíveis.

Minha opinião pessoal: esperar pelo menos 3 meses depois do lançamento para os fabricantes se adequarem ao sistema, disponibilizarem drivers compatíveis. Pessoalmente eu não usaria o Vista em máquinas de produção enquanto isto.

emHardware Indústria Software

Fujitsu ScanSnap S500: transforme a papelada em PDF

Por em 18 de dezembro de 2006

Estou ainda buscando um meio de organizar meus documentos, digitais e em papel. Após bastante leitura, achei o scanner que pode me ajudar a converter todos os meus documentos (contas, recibos, formulários) em formato digital com rapidez e precisão.

O Fujitsu Scansnap S500 é um scanner somente para este tipo de tarefa: digitalizar documentos com rapidez. Ele aceita uma pilha de papéis de até 50 páginas, e escaneia ambos os lados (duplex) na mesma “passada”. O Scansnap cria automaticamente arquivos PDF (ou JPG) e só. Aceita vários formatos de papel, inclusive cartões de visita. Infelizmente os drivers não são TWAIN, portanto sem chance de utilizá-lo com softwares que não sejam feitos para ele. Além disto, o preço (mais de US$400 na Amazon) não é muito convidativo.

Como eu disse, este scanner é para poucos: os que querem somente algo para digitalizar documentos para PDF. Para quem quiser um scanner para outras tarefas, existem outras alternativas muito mais baratas.

No final das contas, ainda não vou adquirir este scanner, principalmente pelo fato dele não ser compatível com Windows e Mac ao mesmo tempo, pois uso as duas plataformas. Estou pensando em outros modelos que talvez sirvam. Fica ainda o dilema de como arquivar todos estes arquivos de forma indexável, mas isto fica para um outro post.

emProdutividade

PCFrank 2006 – Parte V: Configuração Final e Início dos Testes

Por em 17 de dezembro de 2006

Para os curiosos sobre cada peça do PC que foi montado durante essa série, aí vai a lista completa. Os nomes possuem links para o website de cada fabricante.


– Placa-mãe: Asus P5W DH Deluxe
– Processador (CPU): Intel Core 2 Duo E6600
– CPU Cooler: Zalman CNPS9500 AT
– Memória RAM: Corsair TWIN2X2048-6400 (DDR2 800)
– Placa de vídeo: ATI Radeon x1950 XTX 512MB
– Armazenamento: Western Digital Raptor 150 GB
– Fonte de Alimentação: Thermaltake Toughpower 600W
– UPS (nobreak): SMS Net 3+ 1400VA
– Gabinete: Chieftec BX-01B-B-B
– Ventilador Evercool de 120mm da para exaustão traseira
– Ventilador AVC de 90mm para o HD
– Dois ventiladores Thermaltake de 90mm nas laterais

Upgrades possíveis:
– Uma segunda ATI Radeon, de menor potência, para ser usada para processamento de física ou uma Crossfire idêntica para renderização. A tecnologia da ATI permite que uma nova placa, mais nova, por exemplo, seja usada como acelerador de vídeo principal e a atual possa ser aproveitadada para processamento de efeitos de física da engine Havok, a mesma usada no Half-Life 2.
– Placa de som dedicada.
– Segunda unidade Raptor e colocar em Raid 0.
– Um HD SATA para guardar filmes, músicas, downloads, programas.
– Trocar o Core 2 Duo por um Core 2 Quad ou a próxima geração, com 4 núcleos em um único waffer e processo de 45nm.
– Mais RAM, já que a placa-mãe aceita até 8 GB.

Chegamos ao fim da série de construção do PC Frank 2006. A intenção foi mostrar o processo de montagem de um PC, da escolha dos equipamentos até sua montagem final. Quem normalmente faz isso, preza qualidade e diverte-se também na montagem e escolha de cada peça.

O destino do OldFrank será decidido nas próximas semanas. Ele poderá ser vendido na íntegra, em partes ou passar a ser usado como um servidor de aplicativos, tirando a carga do novo Frank. A placa de vídeo, ainda boa para muitos jogos, deverá ir para o computador da “família”.

Aqui cabe uma nota: esse computador nada mais é que um PC Boi-de-piranha, que serve de isca para para visitas de qualquer natureza. Sempre tem alguém precisando olhar preços de alguma coisa, olhar e-mails, entrar no website do banco, querendo jogar damas, etc. Aí nunca é preciso criar contas de visitante na sua máquina montada com tanto carinho.

emHardware

Imbecil paga US$451 por RECIBO de um Nintendo Wii

Por em 17 de dezembro de 2006

reciboebay.jpgJá diz o ditado, nasce um otário a cada dia. No caso, um leilão no eBay prometia, com todas as letras vender um RECIBO de um Nintendo Wii. Mesmo assim vários tubérculos clicaram feito desesperados, e o vegetal-mor vencedor terá que desembolsar US$451 por não saber ler direito.

Eu não consigo ver o autor do leilão como picareta. Existe uma diferença entre se aproveitar da ignorância alheia, o que é profundamente errado, e se aproveitar da estupidez. Neste caso considero uma espécie de imposto sobre burrice. Essas cavalgaduras não podem andar sobre a face da Terra impunemente, algum retorno precisam dar.

Via TechEBlog

emGames Internet