Digital Drops Blog de Brinquedo

Sacanagem na Internet em queda?

Por em 22 de abril de 2007

Um estudo na Inglaterra (sempre eles) determinou que a safardanagem online está em franca decadência. Sério. Sites de busca já são mais acessados que sites de sacanagem.

Alguns vêem isso como um sinal de maturidade, algo como “a novidade passou”, e uma pesquisa rápida mostra que realmente há algo errado. Antigamente havia grandes sites de sacanagem, inclusive com domínios como o sex.com valendo milhões de dólares. O site da Playboy era um dos mais acessados do mundo, mesmo sem nenhum conteúdo interessante. Do ponto de vista de tecnologia, claro.

Talvez justamente por ser algo muito fácil de achar, a sacanagem online perdeu seu encanto. Virou Commodity. Você consegue, online, o sexo que quiser, na hora que quiser, e de graça. Mais ou menos como casamento, ao menos pra quem está de fora.

Isso pode ser culpa das redes P2P, fóruns, colegas de escritório com tempo de sobra pra mandar emails, listas de discussão e similares. São excelentes recursos para o campo da sacanagem. Bolas, até o Google Images é excelente, se você quer apenas fotos. (só se lembre de religar o filtro de conteúdo adulto, se estiver usando o computador de sua irmã. Como? Já estava desligado?)

A indústria não está gostando, pois as pessoas estão preferindo sacanagem com outras pessoas, ao invés de pagar por sacanagem online. Vide serviços como o Adultcheck, que foram bem valorizados alguns anos atrás, e hoje estão à beira da extinção. A maior parte das inscrições em sites de conteúdo adulto é feita por adolescentes usando cartões falsos, sem contar a taxa de vendas questionadas junto à administradora. É um golpe comum. Sexo vende, o problema é receber.

O futuro parece estar nas comunidades, nos mundos virtuais e nas redes P2P. Ao invés de pagar $20 para ver um strip-tease daquela loura assaz no www.lasvegasniki.com o sujeito entra no Second Life e passa horas fazendo sexo virtual com uma linda ninfetinha de 15 18 anos vestida de colegial. De graça. (só não vamos contar que a ninfetinha se chama Bubba e é caminhoneiro no Arkansas)

 Fonte: Economist

emInternet

Luvas Atlas: Controlando o Google Earth com gestos

Por em 22 de abril de 2007

A princípio parece um Minority Report de pobre, mas uma leitura mais atenta do site do projeto revela que a coisa é bem interessante. Criado por um pessoal do Centro de Análise Espacial do University College, de Londres, usa equipamentos MUITO simples. A maior peça de tecnologia são dois chaveiros-lanterna ligados a bolas de ping-pong. E uma webcam.

O melhor? O projeto está disponível para download, com versões para Linux, Windows e Mac, com código-fonte disponível também. Agora você também pode brincar de Tom Cruise. Só falta a Kate.

Via Metafilter

emMiscelâneas Open-Source

Microsoft diz que iPhone é irrelevante para o mercado corporativo. D’oh!

Por em 22 de abril de 2007

Chris Sorenson é chefe da divisão de Smartphones da Microsoft para a região Asia-Pacífico, e se saiu com a pérola:

“[o iPhone] é um equipamento fechado, você não pode instalar aplicações nele, e não há suporte para documentos do Office. Se você é uma empresa e quer disponibilizar suas aplicações, não é uma opção.”

Ele está absolutamente certo, o iPhone perde feio para um Smartphone rodando Windows Mobile, disponibilizado em 140 diferentes aparelhos, ou mesmo o Symbian, que embora seja líder de mercado está disponível em menor variedade de equipamentos.

Entretanto a conclusão do Mr Sorenson é completamente irrelevante. Equivale a dizer que o Vista é irrelevante para o mercado de sondas espaciais.

O iPhone, caro Chris, não foi feito para ser um smartphone. Ele foi feito para ser um iPhone. iPod + Telefone, sacou? A objetividade do iPod com uma interface revolucionariamente simples para telefone.

Não existe Ferramenta Universal. O iPhone é um péssimo business phone, assim como um QTek é um péssimo iPhone.

Soa patética essa tentativa da MS em desqualificar o iPhone, trazendo-o para uma área que a Apple nunca cogitou atuar.

Fonte: Slashdot e ZDNet

emApple e Mac Celular

Dúvida cruel…

Por em 21 de abril de 2007

Imaginem a seguinte situação: sujeito voltando dos EUA, precisando comprar um laptop para trabalhar em casa.

Depois de alguma pesquisa, ele fica entre dois modelos:

Toshiba Satellite A135-S4487 ( Core2Duo 1.66GHz, 2GB de RAM, dois HDs SATA totalizando 220GB, LCD de 15,4″ com 1280×768 pixels, gravador de DVD dual layer, WiFi );

Apple MacBook ( Core2Duo 2GHz, 1GB de RAM, HD SATA 80GB, LCD de 13″ com 1280×800 pixels, gravador de DVD dual layer, câmera integrada, controle remoto, WiFi, Bluetooth );

O Toshiba custa US$ 1199,99 e o Apple US$ 1299,00.

Qual deles vocês comprariam? Respondam à enquete.

emHardware

Resident Evil 3.5

Por em 20 de abril de 2007

Quando uma produtora está desenvolvendo um game, é muito comum os responsáveis não ficarem satisfeito com o resultado e cancelar a produção e começar tudo do zero. Poucas pessoas sabem, mas com o aclamado jogo Resident Evil 4 aconteceu isso.

Abaixo segue um vídeo de um beta do jogo, que a Capcom decidiu refazer. Algumas coisas chamam a atenção. Repare nos efeitos de luz, principalmente da laterna de Leon e no fantasma que ele enfrenta. Repare como a luz do cenário tem papel importante na batalha. Outro ponto que me chamou muito a atenção é o avançado estágio de desenvolvimento do game. Isso fica nítido no nível de detalhes do cenário, a música, enfim, parece um game acabado já.

Muitos vão discordar do que vou dizer, mas na minha opnião, a Capcom não fez a escolha certa.

emGames

Microsoft Student Innovation Suite. Só US$3,00 freguesa

Por em 19 de abril de 2007

Parece coisa de camelô, mas é o pessoal de Redmond, disposto a não perder mercado, e como o fator preço sempre foi o mais importante na escolha de plataformas, resolveram chutar o pau da barraca.

A Microsoft Student Innovation Suite é um programa para países em desenvolvimento que tenham programas de doação ou subsídio de computadores para estudantes básicos e secundaristas. O pacote custa três Dólares. Isso mesmo. Seis Reau. Mais barato que um CD pirata do Vista.

O pacote vem com:

  • Windows XP Starter Edition
  • Microsoft Office Home and Student 2007
  • Microsoft Math 3.0
  • Learning Essentials 2.0 for Microsoft Office
  • Windows Live Mail desktop

A blogosfera pinguinzística está pegando fogo. Steven Vaughan, do Desktop Linux falou com todas as letras:  “Bosta de touro! O objetivo é matar o Open Source!”. Eu discordo. O objetivo é não perder mercado, que é o que começa a acontecer, agora que as alternativas estão se tornando viáveis. Se a alternativa é o Open Source, ou o Wordperfect, ou o que quer que seja, não importa. É business. Nada pessoal. A MS agiu da mesma forma com o Quicken e outros concorrentes.

Eu não acho que o governo brasileiro vá se interessar, mas por via das dúvidas seria bom se o pessoal do pinguim começasse a se mobilizar para que o PC Popular passasse a vir com uma distro decente, o que ajudaria a controlar a evasão pro Windows, pirata ou de três dólares. Existe alguma petição online sobre isso?

PS: Na qualidade de um usuário que pagou quatrocentos e poucos reais pelo seu XP Home, não achei graça nenhuma nesse subsídio. Se for assim eu pago 10x isso (US$30) por um Vista Home. Tem jogo, Bill?

Via Desktop Linux

emIndústria

ADSL Residencial com problemas com a Brasil Telecom

Por em 19 de abril de 2007

O pessoal que usa o ADSL Residencial para autenficar sua conexão ADSL deve ter tomado um susto ao não conseguir mais acessar a internet. No site deles há um aviso para os usuários: “estamos temporariamente inaptos a efetuar a autenticação”. No texto explicativo diz que estão com problemas com a Brasil Telecom (nem precisava dizer né?) e que ainda estão em negociação.

Há algum tempo escrevi sobre a sacanagem que a Brasil Telecom estaria fazendo com os provedores. Basta saber se o problema do ADSL Residencial é relacionado com essa cobrança de taxas para a Brasil Telecom ou não. Se for o caso, terão que aumentar o preço da mensalidade, que é o grande atrativo da ADSL Residencial, se tornando um provedor como um qualquer em termos de preço.

Foi prometido um novo anúncio sobre a situação hoje pela manha, mas até agora nada de aviso e nada de internet para quem precisa autenticar por este provedor.

Update:

“Aviso de retorno de autenticação

Após um período de inconveniêntes problemas na autenticação, temos o prazer de anunciar que estamos novamente autenticando nossos usuários.

Em mais alguns dias estaremos informando como o ADSL Residencial procederá.”

Percebam que não são só os usuários que têm problemas com a Brasil Telecom. Até com os provedores eles encrencam

emInternet