Digital Drops Blog de Brinquedo

Plataforma AMD 4×4 saindo do forno

Por em 6 de novembro de 2006

[img_assist|nid=9374|desc=|link=none|align=right|width=400|height=267] Ao contrário de todo o alarde feito pela Intel para seus chips ‘Conroe’, a AMD pouco fala sobre sua plataforma “4×4″.

Segundo o tgdaily, ela já estaria estocando processadores para que, durante as vendas de Natal, houvesse mais desses processadores disponíveis nas lojas que Intel QX6700 ( quatro núcleos ).

Os chips que suportam a plataforma 4×4 serão baseados no núcleo Windsor FX, produzidos em 90nm. A linha é composta pelos chips FX-70 ( 2.6 GHz ), FX-72 ( 2.8 GHz ) e FX-74 ( 3.0 GHz ). No segundo trimestre de 2007 virá o último chip de 90nm, o FX-76, rodando a 3.2GHz.

O consumo de potência é alto, podendo chegar a 250W quando os dois processadores estiverem “a todo vapor”, literalmente. Preocupada com o aumento do efeito estufa, a empresa deve lançar um novo chip, no segundo semestre do ano que vem. Chamado “Agena”, será fabricado no processo de 65nm e virá com quatro núcleos no mesmo “die”, ou seja: na mesma pastilha de silício. Ainda não foi divulgado o consumo de potência, mas deve girar em torno dos 125W, o que não é nada mal, já que seriam pouco mais de 31W por núcleo. Também não se sabe se usará o mesmo soquete dos chips atuais.

Resta esperar o Natal e ver se conseguiremos comprar por aqui as novas placas-mãe e processores…

[via tgdaily]

emHardware Indústria

Usar Internet sem se identificar vai dar CADEIA

Por em 6 de novembro de 2006

cana

Da Folha de São Paulo:


A Comissão de Constituição e Justiça do Senado votará, na próxima quarta-feira, um projeto de lei que obriga a identificação dos usuários da internet antes de iniciarem qualquer operação que envolva interatividade, como envio de e-mails, conversas em salas de bate-papo, criação de blogs, captura de dados (como baixar músicas, filmes, imagens), entre outros.

O acesso sem identificação prévia seria punido com reclusão de dois a quatro anos.

OK, vamos por partes. Anonimato é proibido pela Constituição. Certo. Está lá. Só que querer acabar com o anonimato em um meio onde ele é pervasivo como a Internet, demonstra total desconhecimento do funcionamento da Rede.

A proposta de Lei acima demonstra que os “especialistas” entendem menos ainda de Internet.

Alguns usuários estão apavorados, mas eu só posso rir. Como, exatamente, eles querem impor a exigência de uma identificação no momento de um download, ou na hora de entrar em um chat?

Qual chat? Do UOL, do Terra, do Kroavoy Online, maior portal do Casaquistão?

No envio de emails? Perfeitamente. Meu redirecionador principal é o POBOX.COM, gostaria MUITO de ver esse projeto de lei ser usado para convencer a Suprema Corte dos Estados Unidos da America que eles devem alterar seus procedimentos, quebrar o protocolo SMTP e incluir alterações para que os usuários brasileiros sejam autenticados.

A Internet é essencialmente pulverizada. Temos muitos, muitos serviços semelhantes ofertados por muita, muita gente em muitos, muitos lugares. Mesmo no Brasil é inviável esse nível de controle. Eu cinco minutos o MeioBit poderia oferecer serviço de email para seus usuários (haja banda!) e não teria como ser forçado a concordar com essa legislação.

Diz ainda, a Folha:


Os usuários teriam de fornecer nome, endereço, número de telefone, da carteira de identidade e do CPF às companhias provedoras de acesso à internet, às quais caberia a tarefa de confirmar a veracidade das informações.

Bem, meu provedor de acesso já pede isso, a conta do Velox chega certinho em minha casa. Quando usei Cybercafé, pediram minha identidade, fizeram um cadastro rápido. Faculdades usualmente têm associação entre as senhas de acesso e os estudantes.

Uma lei dessas é inócua para o usuário “dono” do acesso, e ridícula para todo o resto. Quem a redigiu não tem a menor noção do papel de um provedor de acesso, e como ele não tem patavina a ver com o conteúdo da Internet.

Muitos internautas estão indignados e assustados. Eu também estou, mas não pela Lei em si, mas pela demonstração de como nossos políticos e seus conselheiros técnicos entendem tão pouco de como a Internet e o mundo digital funcionam.

E o pior é que a eleição já passou.

Via Boooooooorbs

emInternet

Novo telefone/mp3 player Samsung

Por em 6 de novembro de 2006

[img_assist|nid=9380|desc=|link=none|align=center|width=400|height=307]

Procurando presentes para o Natal? Se tiver um conhecido na Europa, essa pode ser uma boa pedida: o novo celular SGH-X830 GSM da Samsung tem 8,4 x 3,0 cm e menos de 2 cm de espessura. Vem com 1GB de memória, USB 2.0, Bluetooth, câmera de 1.3 MP e cores como verde limão e rosa.

Sem preço disponível, estará nas lojas antes do Natal.

Não sei se é o suficiente para tirar da lista o W810i

[via geek.com]

emCelular

Nunca subestime um site não-convencional

Por em 6 de novembro de 2006

adbrite

Por “não-convencional” leia-se sites com propostas menos sérias que uma CNN ou um Cancer Forums. Fora do Brasil os sites “alternativos”, se bem-sucedidos, atraem capital suficiente para se tornarem fontes de investimento em novos projetos, muitos deles realmente úteis.

O AdBrite está entre as 11 maiores redes de publicidade online, com 61.5 milhões de unique visitors em setembro, são uma força a ser respeitada.

Sua origem? Em 2002 o site FuckedCompany.com, especializados em fofocas e vazamentos de informações, listas de demissões e congêneres entre empresas .com estava com uma visitação absurda, e seu criador, Philip Kaplan, precisava de um serviço para agenciar as propostas de publicidade que recebia. Na falta de um que o agradasse, criou o AdBrite. Logo passou a fornecer o serviço para outros publishers. O FuckedCompany.com decaiu, o AdBrite se tornou o principal site, e hoje está aí.

Pena que no Brasil não temos massa crítica para viabilizar esses projetos de Internet, principalmente os “menos sérios”.

Via: TechCrunch

emIndústria Internet

Programa de monitoramento anuncia tradução IM-Inglês

Por em 6 de novembro de 2006

bart

Em uma tira antiga do Dilbert Dogbert perguntava se o Dilbert achava que iria conseguir alguma coisa com um software anti-pornografia, tendo como adversário todos os adolescentes do planeta. Programas de bloqueio, como NetNanny, CyberPatrol e outros são feitos para permitirem que pais sem nenhum conhecimento de computação tenham a ilusão de que seus filhos não conseguem acessar material questionável (leia-se sacanagem) na Internet.

Na prática esses programas só bloqueiam as crianças mais ineptas, as outras descobrem sozinhas, via Google ou via amigos do colégio como contornar a proteção.

Agora a empresa Safe Computer Kids está anunciando um produto com o pior que pode ser feito online: Espionar descaradamente o computador de seus filhos. Diálogo, confiança, educação é tudo coisa do passado. O programa deles é anunciado como indetectável, monitorando email, conversas de Instant Messenger e outras.

O melhor aqui, que demonstra a total incapacidade dos pais modernos em entender seus filhos, é que o o programa vem com um tradutor de Instant Messenger e gírias online. Afinal, não adianta os pais acessarem os emails, se não vão saber o que está sendo dito.

Testamos o tradutor, disponível em uma versão online. Ele reconheceu termos como “noob” e “B4″, mas não conseguiu traduzir “1337″ e “pwned”.

Seria interessante uma ferramenta dessas para o Orkut. Alguém conhece um projeto nesse estilo, Miguxês–português?

emInternet

Microsoft fecha parceria com Novell para suportar… o Linux?

Por em 6 de novembro de 2006

A Novell adquiriu algum tempo atrás a alemã Suse, uma das maiores empresas de Linux da Europa. Desde então a Novell tornou-se um dos maiores participantes do mercado de Linux no mundo. Essa semana a Novell e a Microsoft anunciaram uma parceria que prevê a integração de soluções das duas empresas e até mesmo a concessão de patentes dos dois lados. Tudo isso em prol do… Linux?

O BR-Linux tem uma cobertura completa dos acontecimentos, dos pronunciamentos oficiais e até da reação da Red Hat e do Linus Torvalds. Os pontos principais da história toda são:

-A Microsoft quer promover o Linux junto com a Novell e não vai processar desenvolvedores que desrespeitem suas patentes, em certas condições;
-O novo padrão XML do MS Office será entregue ao OpenOffice, para que haja total suporte à troca de documentos entre as suítes de escritório;
-Investimentos de Microsoft e da Novell no OpenOffice.org, no Projeto Mono e no SAMBA;
-Suporte completo à virtualização do Windows sobre Linux e do Linux sobre Windows.

Muitos analistas diziam que a Microsoft estava arriscando alto demais em tentar ser a única grande empresa de TI a não investir no desenvolvimento de soluções Linux. Parece que agora a Microsoft concorda com essa visão. Se não pode vencê-lo, junte-se à ele, diz um velho ditado. O tempo dirá.

Via BR-Linux

emIndústria Linux Open-Source

Enterprise Architect para Linux

Por em 4 de novembro de 2006

Uma das minhas ferramentas prediletas de modelagem é o Sparx Systems Enterprise Architect. Já tentei vários outros, como Jude, ArgoUML, Rational Rose, Poseidon, Visio, Together e mais alguma outra que não me lembro.

O motivo é simples: um único programa para modelar a base de dados, classes, diagramas de seqüência, robustez, implantação e vários outros em uma única ferramenta.

No Suse, estou usando o ótimo ArgoUML, mas é ótimo saber que uma ferramenta com suporte nativo a 9 linguagens de programação e 9 bases de dados possui versão para Linux. E ele já possui configurações de modelagem para ICONIX e UML 2.1. E o melhor de tudo é que para sua categoria, é disparado o mais barato de todos.

emSoftware