Digital Drops Blog de Brinquedo

KDE 4 tem agenda oficial

Por em 22 de março de 2007

O projeto KDE agora tem uma agenda oficial para a versão 4 de um dos ambientes gráficos livres de maior abrangência do mundo. Segundo o cronograma liberado no dia 21 de Março de 2007 a data alvo para o lançamento da versão final é 23 de Outubro deste ano. Até lá o KDE 4 terá uma versão Beta (25 de Junho) e uma versão RC (25 de Setembro).

O KDE 4 pretende implementar um redesenho completo de seus subsistemas que permitirá, entre outras coisas, que aplicações escritas para sua API rodem em diversos sistemas operacionais distintos com pouca ou nenhuma modificação. Na lista de intenções também constam uma nova interface gráfica, novas máquinas de multimídia e extenso suporte à comunicação e rede que devem permitir ao Linux comportar-se de forma mais adequada para os padrões de um sistema desktop de uso pessoal.

Os desenvolvedores do projeto esperam, com seus esforços, que o KDE 4 torne-se um novo marco na forma como aplicações são pensadas e escritas e que ele redesenhe a forma como os usuários interagem com a interface dos sistemas operacionais. Para tanto, além das alterações visuais e estruturais, um modelo baseado em applets Javascript foi criado que permitirá, entre outras coisas, que as funcionalidades da interface possam ser modificadas ou melhoradas com a adição de pequenos blocos.

Se a idéia de adicionar pequenos aplicativos ao desktop parece velha conhecida saiba que no KDE 4 este recurso poderá ser usado para mais do que apenas adicionar relógios bonitinhos ao desktop. Até os menus de contexto dos objetos do desktop mudarão e se adaptarão às atividades que o usuário executa. O objetivo é ter um desktop dinâmico e fluído que deixe de ser o painel estático que conhecemos hoje. É esperar para ver se todas as expectativas serão atendidas.

Via OSNews

emLinux Open-Source

Apple TV finalmente sendo enviado

Por em 22 de março de 2007

O novo sistema de transmissão de conteúdo multimídia para a sala de estar da Apple, o Apple TV,  está finalmente a caminho dos ansiosos consumidores que esperaram meses pelo dispositivo.

O poderoso Walt Mossberg do Walt Street Journal conseguiu fazer um review com o aparelho, e não poupou elogios (mas poupou links, pelo jeito…só unzinho na matéria toda, para apple.com, nem para a página da Apple TV). Funcionou com vários computadores diferentes na rede, e conseguiu enviar os videos e fotos sem engasgar.

Para o brasileiro, acho que o Apple TV sera pouco interessante, simplesmente porque não existe uma iTunes Store no Brasil. Assim não é possível comprar filmes ou seriados (ou músicas) para ver no aparelho. Para quem quiser usar o Apple TV, mesmo sem a integração com a iTunes Store, prepare-se para desembolar US$300, nos EUA.

Pessoalmente eu não estou comprando, apesar de residir nos EUA. Isso porque (1) não há ainda aluguel de filmes, pelo mesmo preço da locadora. A opção atual é somente a de comprar o filme, por US$14.99…o que acho demasiado caro e (2) para assistir outro conteudo, por exemplo em Xvid, sem chance no momento. Acho que pelo valor cobrado, deveria oferecer mais.

emApple e Mac Indústria Periféricos

Firefox 2.0.0.3: pequena atualização

Por em 22 de março de 2007

Hoje saiu uma atualização do Firefox, nada que preocupe, algo relacionado ao FTP. Sempre é bom atualizar e em geral isso é feito automaticamente pelo navegador da raposa, sem interferência do usuário. Para facilitar ainda mais, só na próxima vez que você abrir o browser é que o patch será instalado efetivamente. Nada de parar seu trabalho ou navegação na web para reiniciar o software.

Segundo a Symantec (sim, vi isso na apresentação do Norton 360 ), o tempo médio de correção de uma vulnerabilidade do Firefox ficou em 2 dias em 2006. Enquanto isso, o Internet Explorer teve tempo médio de 22 dias. Se você ainda não se decidiu, uma dica, o Firefox costuma ser mais seguro que o navegador da Microsoft.

Caso você ainda use a versão 1.x, pois não sabe se seus plugins preferidos funcionam do Firefox 2, não tenha medo, a grande maioria já está ok, experiência própria. E se você não recebeu a atualização automática, vá à página do Firefox faça o download agora!

emInternet Software

Norton 360: segurança simplificada no PC

Por em 22 de março de 2007

A Symantec fez hoje em São Paulo o lançamento de uma suíte de segurança chamada Norton 360. O evento aconteceu no Edifício Itália, mais especificamente no Terraço Itália. De lá é possível ter uma visão quase 360 graus da cidade de São Paulo, por isso a escolha. Fui lá prestigiar o lançamento, que contou com coquetel e almoço.

O Norton 360, segundo o release, é um produto de segurança integrada, que reúne a reconhecida tecnologia de proteção da Symantec. Voltado para o usuário doméstico, está em teste beta com mais de 100 mil usuários ao redor do mundo e tem previsão de lançamento no Brasil até o meio deste ano. A licença familiar dará direito a até 3 computadores na mesma residência.

Segurança no PC sempre foi algo muito complicado para a maioria das pessoas. Você abre o anti-vírus e aparece aquele monte de opções que ninguém sabe para o que serve. No Norton 360 a simplicidade dá o tom da interface. Ao abrir o programa há quatro botões gigantes na tela, cada um com uma das funções principais: segurança no PC, segurança nas transações, backup e otimização do computador. Se o botão estiver verde, tudo está ok. O vermelho indica problemas, simples assim.

A idéia geral é que o usuário não precise interferir e que o Norton 360 faça tudo sozinho, facilitando a vida de quem quer um PC seguro. Nada daquela cena usada nos comerciais da Apple satirizando o Windows Vista com o software perguntando a todo momento o que deve fazer.

Uma das opções interessantes é o backup on-line de dados. A assinatura anual do serviço dá direito a 2 GB de espaço nos servidores da Symantec para backup de fotos, documentos e tudo aquilo que você achar importante. Pra falar a verdade achei pequeno o espaço disponível, mas acho que não fará muita diferença já que poucos são os que, por enquanto, têm coragem de manter seus arquivos de backup on-line, mesmo que seja totalmente seguro.

Aparentemente é uma boa solução para o usuário comum, mas não consegue mudar um dos fatores cruciais na segurança em tecnologia: as pessoas. Enquanto os usuários não aprenderem que não podem clicar naquele link do email suspeito ou que não devem usar o Internet Explorer com o ActiveX ligado, a segurança no PC nunca estará completa.

emSegurança Software

Fundador do Debian irá trabalhar para a Sun

Por em 21 de março de 2007

Ian Murdock, o fundador da Debian, conseguiu um emprego e está deixando a Linux Foundation. Ele irá trabalhar para a Sun Microsystems, uma empresa que nos últimos anos tenta se reinventar para manter-se competitiva no mercado e está fazendo um doce tremendo para liberar o código-fonte do Java, a “galinha dos ovos de ouro que nunca foi”.

Não sei o que muda exatamente no projeto Debian, mas acredito que a intenção do software livre é justamente defender-se da saída de pessoas chave, tornando-as irrelevantes ao processo.

Talvez ele consiga colocar o Solaris nos eixos, remover a gordura do Java e dar a Sun um lugar ao Sol. ;-)

Fonte: TGDaily

emAnúncios

A guerra dos clones

Por em 21 de março de 2007

Não, este não é um artigo sobre o Star Wars! Dois clones do Digg estão brigando entre si por patentes. O SuperGu (site aparentemente hackeado no momento) enviou o famoso Cease & Desist para o Pligg. Segundo o TechCrunch, as alegações chegam a ser ridículas e cobrem coisas como efeitos ajax, botão do RSS, caixas de login, link “leia mais”… Ou seja, tudo que qualquer site na web possui aos montes.

Ao contrário da série Star Wars essa guerra dos clones é sem sentido. Primeiro que esses sites são desconhecidos do grande público. Depois que se for brigar com todos os sites que tenham as mesmas funcionalidades, não sobra um na web, incluindo o Meio Bit. O que é possível entender de tudo isso é que o mercado de clones do Digg deve ser muito concorrido e eliminar um player pode ser uma boa idéia.

Mas se tem alguém copiando o outro, é o próprio SuperGu. Eles contrataram o designer do Pligg para dar um jeito no seu site, ou seja, não é por acaso que a interface tem tantas semelhanças… Só esqueceram de avisar os advogados do SuperGu deste fato…

No Brasil surgiram vários clones. Alguns estão abandonados, e o que está se destacando dos demais é o Rec6. Dentro dele há outra guerra: contra os clonadores de conteúdo alheio.

emInternet

Patente revela como o Google mede o ranking de Blogs

Por em 21 de março de 2007

Ainda existe muita dúvida como o Google Blog Search cria o pagerank para blogs e uma patente de 2005 pode elucidar como a ferramenta funciona.

A lista abaixo é uma tradução e a patente original é essa aqui.

Trecho traduzido – Início

Os aspectos positivos para um blog:
– Quantos assinantes de RSS o blog possui;
– Com que freqüência as pessoas clicam em um link baseado nos resultados da busca.
– Quantidade de blogrolls o blog está presente (a lista de blogs favoritos);
– Quantas listas de blogs favoritos de “alta qualidade” o blog está presente;
– Se o blog permite que os visitantes usem marcadores nos posts, se as pessoas estão usando a ferramenta;
– Referências ao blog de fontes que não sejam outros blogs;
– Pagerank;
– Outros

Os aspectos negativos:

– Novos posts aparecem em picos curtos ou intervalos previsíveis;
– O conteúdo dos posts difere do conteúdo dos feeds de RSS dos mesmos;
– O conteúdo possui palavras-chave relacionadas a spam;
– Se muito do conteúdo está duplicado em múltiplos posts do blog;
– Se os posts possuírem o mesmo tamanho ou aproximadamente o mesmo tamanho;
– Distribuição de links do blog
– Se os posts são primariamente links para uma página ou website;
– Outros;

Trecho traduzido – Fim

É interessante ver a preocupação com a qualidade da pesquisa. E ajuda os blogueiros a evitar as práticas que são consideradas ruins pela empresa. Um exemplo são os blogs que só possuem anúncios e redirecionamento para artigos em websites famosos. Existem com o único intuito de pegar clicks de adsense, mas estão longe de ser um blog.

Fonte: Search Engine Roundtable, eWeek

emBlog Google