Digital Drops Blog de Brinquedo

iPhone – primeiro contato

Por em 3 de setembro de 2007

Semana passada o Nick Ellis, do Digital Drops fez uma proposta indecente: Havia comprado um iPhone. Queríamos vê-lo?

Só se for agora. OK, foi na sexta, dia 31. Marcamos em um restaurante no Centro do Rio. Também presente o Beto Largman, blogueiro da Globo (mas não é o Bozó) e entusiasta de gadgets.

A primeira impressão não foi boa. Para implicar, Nick trouxe seu iPhone em uma case da Palm.

1308784135_a8ae4240cb.jpg

Isso equivale a trazer uma cópia do Windows Vista dentro de uma carcaça de pinguim. Ou uma cópia do Ubuntu dentro da carcaça do Bill Gates. Ou a carcaça do Stallman – não, esqueça. Essa é pesada demais pra ser carregada.

Tirando o iPhone de sua infeliz case, a primeira coisa que fiz foi compará-lo com meu Nokia N80.

1308792767_dd5de3b709.jpg

Notem que embora o iPhone não seja muito maior que o N80, a diferença da tela é dramática. Também não está dando para ver direito, mas o N80 é quase 2x mais grosso que o iPhone.

Vejamos então com as telas ligadas:

1309694488_c77c313c39.jpg

A imagem do iPhone está meio lavada, pois é a câmera capturando em tempo real a imagem do fundo, dá pra perceber pela iluminação da cena que luz não era recurso abundante.

Nick não conhecia o restaurante, então de posse do endereço usou o Google Maps. Não sei se ele teve coragem de puxar um iPhone no Centro do Rio de Janeiro, mas que o Google Maps estava lá, estava. Embora offline, era possível passear por vários trechos do mapa, em cache, bem como executar todas as outras aplicações, sem que o Google Maps perdesse a informação gravada.

1308797745_b51b5e3aaa.jpg

A parte de aplicações de terceiros também já está razoavelmente encaminhada. Veja a lista parcial de softwares disponíveis para instalação. Acredito que já dê para começar a brincar, não?

1309712286_b3990f2235.jpg

Como eu gosto muito do meu Nokia e não queria humilhá-lo em mais comparações, peguei o Treo do Largman. Vejam que covardia:

1309727620_c860c8ac41.jpg

Em termos de espessura o Treo também perde, e feio, se comparado ao iPhone.

1309766458_bc2a9b3cf9.jpg

Aqui o N80, um iPod Video, o iPhone e um Treo, lado-a-lado

1309752678_3d026ef222.jpg

A melhor palavra que define a interface do iPhone é “suave”. Nada daquele dedilhar neurótico dos usuários de Blackberry, no iPhone tudo funciona com calma. É quase um aparelho baiano. O uso é impressionante, metade é natural pois vimos todos os comerciais e vídeos da Apple, a outra é natural porque… é. Nada de CTRL+KB, nada de comandos arbitrários.

A elegância da Apple está presente nos detalhes. Quando você aciona a câmera uma animação no formato de um obturador de máquina fotográfica preenche a tela, antes de mostrar a imagem a ser capturada. As mudanças de menus são todas animadas. As janelas giram, não piscam ou simplesmente desaparecem.

A aplicação de música, uma versão da disponível nos Macs (não é o iTunes) já torna o iPhone um iPod melhor que qualquer outro. Se fosse usado somente para acessar redes WIFI e tocar música, o iPhone já seria um produto vencedor (caso o preço abaixasse, obviamente).

O peso e tamanho me surpreenderam. Ele não é grande nem pesado. Cabe no bolso da camisa. Reaprendi a lição que recebi com meu antigo V3: Ser fino é melhor que ser pequeno. Me senti muito mais confortável com ele do que com o N80.

No dia em que ele for realmente desbloqueado, e/ou no dia em que sair uma versão com mais memória ou slot para cartão, serei o primeiro da fila. Enquanto isso vamos aproveitar que a concorrência está estudando a interface e produzindo suas próprias versões. Já era hora de alguém revolucionar essa área. Chega de menus e ícones de PC atrapalhando a tela do celular.

Conclusão sobre o aparelho? Não é um smartphone para heavy users. É um telefone normal 10 anos adiante de seu tempo. Se você quer um smartphone, pegue um HTC Touch. Se quer um telefone normal, vindo do futuro, pegue um iPhone.

E sim, eu devolvi (embora relutante) o telefone pro Nick.

emApple e Mac Destaque

Baixe FarCry na faixa – di grátis – legalmente

Por em 3 de setembro de 2007

meiobit-farcry.jpg

Não é só o FarCry. O Command and Conquer original, Ghost Recon, Prince of Persia: Sand of Time e Rayman: Raving Rabbids estão todos disponíveis para download gratuito.

Tirando o Command and Conquer, há um pequeno detalhe: Os jogos possuem publicidade in game. É um experimento, será que funciona? Vários estudos foram um tanto pessimistas quanto a isso, mas como jogar de graça é comigo mesmo, já estou baixando o FarCry.

Via Download Squad

emGames

Primeiro-Ministro da Austrália não tem medo da Internet

Por em 3 de setembro de 2007

Em tempos onde a velha mídia foge dos blogs e portais como gremlins pacifistas da água, onde mesmo o pessoal mais novo, contaminado por idéias ouvidas na Academia conclúi que se o mundo real não se enquadra com suas teorias o errado é o mundo, é um alívio ver que alguns líderes abraçam as novidades, sem medo.

Está para acontecer o encontro da APEC, Asia-Pacific Economic Cooperation, um fórum que reúne 60% do PIB do mundo, e alvo de tudo que é tipo de ativista, eco-chato e anarquista. Em uma tentativa de evitar confrontos, John Howard, Primeiro-Ministro da Austrália, postou um vídeo no YouTube, onde pede aos internautas que considerem os benefícios econômicos para a Austrália, de ter seus 10 principais parceiros comerciais reunidos em um evento.

Imagino o que diriam aqui se o Presidente postasse no YouTube um vídeo semelhante…

Fonte: BBC

emInternet

Divulgado preço do chatpad do XBox 360

Por em 3 de setembro de 2007

meiobit-chatpad.jpg

Vejam que beleza: Um teclado (que com sorte não irá pegar fogo) adaptável a qualquer controle do XBox 360, especial para ser usado em bate-papos online. Junto, um headset para conversas de voz.

É o XBox 360 Messenger Kit. Isso, para o videogame, aquele brinquedo que isola as crianças…

Deve chegar às lojas dia 4 de Setembro, custando em torno de US$30,00. Nada mau.

Fonte: Microsoft

emGames

Arqueologia Digital: Dancing Demon no CP-500

Por em 3 de setembro de 2007

Tirando o Fuc-Fuc, este foi o programa mais rodado no final dos anos 80 em todos os computadores compatíveis com o TRS-80.

Basicamente era uma… err… música tocada com o alto-falante interno do micro, via bips, e uma imagem de um demônio (mais pra um alienígena) dançando, mais ou menos em sincronia.

Não se enganem, ver isso nos anos 80 era o equivalente a ver hoje um demo do Microsoft Surface rodando em um iPhone enquanto renderiza Shrek em tempo real, em background.


Via Technabob

emSoftware

Hello, Apple, Brasil é o 4º maior mercado de computadores

Por em 3 de setembro de 2007

Segundo dados de uma pesquisa do IDC, o ranking está assim:

  1. EUA – 16 milhões de máquina vendidas no segundo trimestre de 2007)
  2. China -7 milhões
  3. Japão – 3,1 milhões
  4. Brasil – 2,1 milhões

Isso tudo com o Custo Brasil que estamos acostumados.

Será que não era hora do Governo reconhecer que há uma demanda, e facilitar a vida de quem quer um computador melhor, saindo do caminho e diminuindo ao menos um pouco a ganância tributária? A Apple responderia à indagação do título dizendo (com razão) que 95% desses 2.1 milhões de computadores foram aquelas carrocinhas do esquema “Computador Para Todos”.

Acho ótimo todo mundo poder andar de Uno, mas a Itália passou a ser respeitada mesmo foi com a Ferrari. Há espaço para todos, é só quererem.

Fonte: Notebooks Blog

emIndústria

Escreve que eu te leio ( X )

Por em 2 de setembro de 2007

Olá, pessoal. Aqui estamos, com mais uma coluna “Escreve que eu te leio!”. Decidi voltar com a coluna, já que têm aparecido pérolas em meio a um mar de comentários “nonsense”. Vamos lá, então.



ReadyBoost e performance

Washington: “Estava vendo umas informações e fiquei com uma curiosidade: qual seria a responsividade de um micro em que o SO (seja qual for) fosse instalado num pendrive (em porta USB 2.0 full speed 480 MBps teóricos) e tivesse todas as principais pastas que sofrem mudanças em seus arquivos (assim como o swap file) ravados num HD? Digamos, um Linux instalado no pendrive com os diretórios var, etc, mnt (ou equivalente), root e home (ou um windows com todas as pastas exceto a Meus Documentos) em um pendrive, e as exceções citadas acima num HD?

O micro ficaria mais rápido (carga do SO, carga dos programas, jogos)?

Não seria mais eficaz que o Readyboost – apesar de mais caro por precisar de um pendrive maior, tipo 4 ou 8GB e principalmente montando o pendrive num adaptador para USB’s extras e o mantendo dentro do gabinete, para evitar acidentes? E se fosse apenas a pasta Windows no pendrive?

Vamos por partes, compadre Washington… primeiro, a possibilidade de colocar um S.O. num “pendrive”. Apesar de haver pendrives bem grandes, com 32GB ou mais, onde cabem com folga os S.O. atuais, as velocidades de gravação e leitura ainda deixam a desejar. O maior problema não é a velocidade da porta USB, mas o tempo de gravação de cada byte na memória Flash.

Observe que isso é válido também para os drives SSD ( de estado sólido ). Veja esta comparação aqui.

Portanto, uma solução como a apresentada não traria nenhum benefício, além de ser pouco prática, já que você precisaria de dois dispositivos para trabalhar ( o próprio pendrive e o HD ).

Agora, quanto ao ReadyBoost, há um engano muito comum aí. Ele não serve como memória RAM, mas como cache ( ou caché ) para pequenos arquivos, que penalizam a performance do HD. Neste caso, em média, é mais rápido acessá-los de uma Flash.


Messenger para Windows 98

Paulo Fernando: “Estou procurando uma versão do windows mensenger que rode com o windows 98 mais não encontro! Queria saber se existe alguma versão compatível com o Windows 98?

Essa é fácil, Paulo: a versão 7 é compatível com o 98. Você pode baixá-la aqui.


LOGO ali

Michael: “Me lembro que na epoca de escola, quando inventaram que informatica seria praticamente obrigatorio na escola e nao existia planos de aula nem profissionais com essa funcao, tive contato com um programa chamado LOGO, turtle logo.(http://en.wikipedia.org/wiki/Logo_%28programming_language%29) Nao entendi nada, nem aprendi do que se tratava na epoca, pois informatica era tratada como modismo nas escolas da epoca. Pois bem, esse programa agora faz parte do projeto OLPC (http://www.anandtech.com/mobile/showdoc.aspx?i=3055&p=4) e continuo nao entendendo a razao desse programa existir.
Voces poderiam falar sobre ele?

LOGO é uma linguagem de programação desenvolvida por Seymor Papert, baseado em idéias do filósofo suiço Jean Piaget.

Há alguns anos, a coisa era “moda” não só porque a curiosidade geral em torno de computadores era enorme, mas também devido ao método construtivista de ensino, de Piaget. LOGO, a tartaruga ( um pequeno robô que “passeia” e desenha sobre uma cartolina ) e construtivismo eram vistos como o Santo Graal do sistema escolar, assim como o OLPC ou XO é alardeado hoje.

Mas não se engane com minha explicação simplista: aquela tartaruga exerce um fascínio incrível sobre as crianças. É como um Lego Mindstorms que o MEC pode comprar.



Apresentações em DVD

josyneves: “por favor gostaria de dicas passo a passo para gravar um dvd com o programa power point,para rodar em um dvd normal.Preciso deste recurso para minhas aulas.tenho um nero 7 premium e não sei usar o dvd

Olá Josy. Vamos ver se entendi: você quer fazer apresentações no PowerPoint e, em vez de mostrá-las usando um projetor, quer gravá-las em DVD, certo?

Não é difícil, não, é até relativamente simples. Fiz três vídeos e vou explicá-los pra você.

Primeiro passo: você precisa de um programa para capturar e gravar as telas e animações do PowerPoint. Um gratuito e que resolve nosso problema é o CamStudio. O primeiro vídeo mostra como baixá-lo. Basta ir ao endereço http://www.camstudio.org/CamStudio20.exe e rodá-lo. Agora, nós podemos gravar as apresentações em arquivos AVI.

Segundo passo: Inicie a gravação com o CamStudio e abra o seu PowerPoint. Coloque-o em tela cheia e vá passando os slides. Ao final da apresentação, pare o CamStudio. Salve o filme num diretório conhecido, com a extensão AVI.

Terceiro passo: como nem todo aparelho de DVD consegue reproduzir esse tipo de arquivo, vamos usar um outro programa para convertê-lo: o ConvertXtoDVD. Baixe o ConvertXtoDVD deste endereço. Infelizmente, você precisará desembolsar uns US$ 40,00, já que ele não é gratuito. Adicione os arquivos AVI ao projeto, mande converter e, ao final, coloque um DVD-R ou DVD-RW no drive que o próprio programa se encarrega da gravação.

Pronto.


Windows em Video-Games

Wishay: “Eu gostaria de portar um sistema operacional para um videogame, apenas como experiência e curiosidade técnica, mas quase não consigo subsídios para tanto, minha idéia é de primeiro portar, depois emular em máquina virtual e então executar de verdade, preferencialmente ‘windows 98 se’ que possuo.”

Portar o Windows 98 para um video-game… fácil, fácil. Consiga os fontes com a Microsoft e recompile. Prontinho.

Falando sério, agora, Wishay: você só conseguirá portar um Sistema Operacional se tiver três coisas: tempo, conhecimento técnico e o código-fonte. Para facilitar sua vida, ou melhor, possibilitar uma tentativa, comece com o Linux®. Tente o Linux® para Dreamcast ou o Linux® para Playstation 2.

Nonsense I

Anselmo: “Sou assinante do speedy (Telefonica)e gostaria de maiores informações sobre o serviço de vcs. É um serviço “sem fio” ou seja, independente da Telefonica e, também, custos para aquisição e manutenção do produto. No aguardo.”

Caríssimo Anselmo: nosso produto é informação, com pitadas variadas de humor, sarcasmo, cinismo e crítica deslavada. Alguns nos chamam de “tendenciosos”, mas preferimos nos auto-proclamar “sátiros” ( sm (lat sátyros) Antig gr Semideus selvático, com pés e pernas de bode e tendências lascivas. ). Quer pagar quanto?


Nonsense II

Celio: “Sou usuario da Directnet há muito tempo, e possivelmente meu endereço caiu em mãos de alguns vigaristas que devem te-lo distribuido PELO MUNDO A FORA !!! Tenho recebido cerca de 30 a 40 E mails por dia e de gente muito estranha. Moro em Ribeirão Preto, e não consigo o Telefone da Direct Net . Favor enviar informações para que eu possa mudar este endereço – antecipadamente grato

Hein?!

emIndústria Miscelâneas