Digital Drops Blog de Brinquedo

Vinil de um lado, Cd de outro. Tem louco pra tudo.

Por em 17 de outubro de 2007 - 26 Comentários

vinyldisc_17102007.jpgA banda inglesa Fightstar será a primeira a lançar um single no formado VinylDisc. A brincadeira (é uma brincadeira, né?) é até interessante: de um lado um CD convencional e do outro…um Vinil, daqueles da época em o máximo era ter um MSX 1.1.Br, da Gradiente, lembram?

Mais para jogada promocional do que uma tendência, o VynilDisc foi desenvolvido pela Optimal Media Production, e oferece apenas 3 minutos de música em cada uma de suas faces.

Grit Schreiber, o diretor de marketing a frente da Optimal afirma que sua empresa tem percebido uma enorme tendência de crescimento no mercado de vinil e nada mais natural do que um produto que reúna o melhor dos dois mundos. Será que ele se referia ao mundo de onde ele veio?

Não deixa de ser interessante em contraponto à recente movimentação de RadioHead, Madonna e tantos outros.

Fontes: UberGizmo via Gizmodo

emFotografia

Mais F-35: Caças voarão na velocidade da voz.

Por em 17 de outubro de 2007 - 8 Comentários

voz_17102007.jpgDepois de anos e anos de testes e desenvolvimento o Air Force Research Laboratory’s Human Effectiveness Directorate (nome pomposo, não?) testará pela primeira vez em caças reais o comando de voz para tarefas de navegação e comunicação.

Batizado de DynaSpeak o sistema foi desenvolvido pela SRI International em parceria com a Adacel Systems e funcionará através de um microfone acoplado à máscada de oxigênio no capacete do piloto.

O diferencial deste sistema de reconhecimento em relação a outros é não exigir aprendizado algum e, garantem os desenvolvedores, funcionar com qualquer timbre e tom de voz. É ligar e voar!

Os testes em caças F-35 Lightning II começam em breve para a coletagem e refinamento do sistema. Em 2008 já teremos alguns aparelhos rodando através do DynaSpeak.

E que Alá tenha piedade de nós…

Fonte: C|Net

emMiscelâneas

Pirataria online

Por em 17 de outubro de 2007 - 5 Comentários

Não este artigo não fala sobre sobre praticas ilegais na web e sim sobre uma das formas mais fáceis de ganhar dinheiro pelas produtoras de games.

Quem entrará em breve no mundo dos MMORPGs é a Disney. O tema escolhido é o sucesso do cinema Os Piratas do Caribe e para alegria de muitos o game será gratuito. Como de costume nos rpgs online de graça, caso decida pagar a mensalidade, o jogado terá direito a alguns privilégios como missões especiais, navios e armas melhores e a possibilidade de criar uma guilda.

Com preço de US$ 9,95, caso faça sua assinatura antes do lançamento do jogo, você terá 50% de desconto na primeira mensalidade, além de um título exclusivo para seus personagens que provará que você faz parte do game desde seu início.

Acho a idéia bacana visto o universo rico em detalhes de Jack Sparrow e sua turma, mas ao lembrar das aventuras offline que ele já recebeu e se levarmos em conta outro filme que também ganhou uma versão online (Matrix) fico com a pulga atrás da orelha. Mesmo assim, acho que valerá o teste.

[via Kotaku]

emGames

Executivos da Cisco presos

Por em 17 de outubro de 2007 - 47 Comentários

ballandchain.jpgA polícia federal acaba de quebrar um esquema de fraude tributária na qual estava envolvida, nada mais, nada menos do que Cisco Systems. O esquema que utilizava-se de 30 empresas e desviou 1,5 bilhão.

Quem caiu.
Das 40 pessoas presas (a operação aconteceu em SP, RJ e BA), caíram o diretor-presidente e os diretores da filial brasileira da companhia norte-americana, seis auditores fiscais que supostamente participavam do esquema, entre outros. Ah sim, o ex-presidente da companhia no Brasil também foi preso.

A Cisco, segundo comunicado oficial diz estar colaborando com as investigações.

Entenda a fraude.
O esquema era o seguinte: separar software de hardware e supervalorizar o primeiro. Assim, ao chegarem aqui o conjunto alcançava valores semelhantes aos praticados nos Estados Unidos, sem serem contabilizados custos de importação, de tributação e armazenamento. É a chamada ‘Interposição fraudulenta’, onde importadores ocultos atuam como laranjas encobrindo os rastros das transações e, claro, fugindo dos impostos traicionais praticados.


Fontes: SlashDot, Network World, G1 e Redação Virutal CiscoSystem

emIndústria

Isso sim é Linux embarcado!

Por em 17 de outubro de 2007 - 31 Comentários

Há muitos e muitos anos, quando ainda era jovem e não conhecia a economia de Omeprazol que um suporte 24/7 "in loco" proporciona, um dos meus passatempos prediletos era montar meus próprios micros. Até pouco tempo, ainda tinha meu primeiro Athlon por aqui…

Naquela época, placas Abit, Asus e Soyo eram minhas prediletas. Daí veio a falta de tempo, o bendito ( mesmo ) suporte e a preferência da Asus pelos laptops… abandonei aquela vida.

Mas semana passada li algo que me motivou a montar um micro do zero ( um "PC Frank", como diria nosso saudoso Ricardo ): a Asus lançou a placa-mãe P5E3 Deluxe. Por trás do nome pomposo, há uma jóia do design, utilizando o novo chipset X38 da Intel, com suporte aos Core 2 Quad e até 1600MHz de FSB, memórias DDR3 1800MHz, dois slots PCI Express 2.0 x16 suportanto ATI Crossfire, rede WiFi 802.11n e um novo sistema de gerenciamento de energia via hardware.

Só essas características técnicas já fariam qualquer um ficar interessado ( e o visual não fica atrás, com o belo “heat pipe” de cobre ). Mas a cereja do bolo é a tecnologia "Express Gate": em cinco segundos, você tem acesso ao browser e ao Skype, sem iniciar o sistema operacional.

A coisa funciona assim: na "BIOS" há um programa desenvolvido pela empresa DeviceVM, chamado "Splashtop". É uma micro-distribuição Linux, com um Firefox simplificado ( mas que permite visualizar vídeos do Youtube, por exemplo ) e o Skype. Você escolhe abrir um desses dois ( ou ambos ) ou inicializar o micro normalmente.

A idéia é muito interessante mas vai realmente ganhar força nos laptops: a economia de energia vai ser enorme, ao se usar o micro apenas para navegação sem ligar os HDs. É claro que, em poucos anos, com os SSDs ficando mais acessíveis, o tempo de "boot" será muito menor que hoje em dia e a vantagem do "Splashtop" tende a diminuir. Mas, até lá, é uma inovação mais que bem-vinda.

Antes que me atirem pedras: sim, há micro-distribuições Linux que, colocadas num "pendrive" fazem quase a mesma coisa. Mas não tira o mérito das empresas ( Asus e DeviceVM ) de levar a idéia ao usuário comum, que não quer se preocupar com instalações e customizações. Tanto é assim que investidores entregaram US$ 10 milhões a essa última para desenvolver o sistema ( o que vem acontecendo desde 2006 ).

Só falta agora a… digamos… "coragem" de juntar US$ 360,00 ( fora impostos e frete ) e importar uma belezinha dessas.

emAndroid e Linux Hardware Indústria

Facebook: uma pedra no sapato da Google

Por em 17 de outubro de 2007 - 16 Comentários

FacebookGoogle é uma das empresas mais bem sucedidas no segmento de Internet, pois seus serviços de busca, de publicidade online, de correio eletrônico, de mapas e de vídeos digitais são os preferidos por zilhões de internautas. A imensa audiência combinada com um modelo inteligente de publicidade contextual transformou-a em uma corporação multi-bilionária especializada em devorar comprar empresas menores (startups). A Google tem capacidade de comprar não apenas um Facebook, mas vários! Pelo menos uns dois por mês. Só tem um pequeno problema: o Facebook não está à venda. Isso deve incomodar como uma pedra no sapato!

Mark Zuckerberg, um sujeito de 23 anos que só é visto de chinelos, é responsável pela criação (isso é discutível) do Facebook, a rede social que mais cresce no mundo e que tem chamado atenção pela possibilidade de funcionar como uma "plataforma" para aplicações de terceiros. Mark, que de besta só tem a cara, não fala em vender o Facebook. A preocupação dele é pavimentar a estrada que levará o Facebook ao gigantesco mercado de ações americano, movimento conhecido como IPO (Initial Public Offering). É muito provável que o ingresso do Facebook na Bolsa de Valores de Nova Iorque arrecade alguns bilhões de dólares.

Certo, mas como isso afeta a Google?

Empresas que ingressam no mercado de ações, geralmente, distribuem (ou vendem a preço de banana) cotas para os funcionários antes do IPO. É um excelente negócio para os funcionários, que podem ficar ricos do dia para a noite, e para as empresas, que reforçam seus quadros atraindo os melhores profissionais do mercado. Isso já está acontecendo com o Facebook.

Em agosto desse ano, o diretor financeiro Gideon Yo trocou o YouTube pelo Facebook. Mais recentemente, Benjamin Ling, o engenheiro-chefe do Google Checkout, também foi para o Facebook. Isso para citar somente alguns nomes. Obviamente, a ameaça do Facebook vai além da contratação dos melhores funcionários da Google, mas começa aí. A cada dia a "plataforma" Facebook se torna mais sólida e novas aplicações são lançadas. Isso implica em mais audiência. Ou seja, se a Google não reagir rapidamente e remover a pedra do sapato, ela pode causar uma lesão grave.

[Via CNN Money]

emAnúncios Google Indústria Internet Web 2.0

Tuxphone – o telefone do Stallman

Por em 16 de outubro de 2007 - 45 Comentários

meiobit-tuxfone3.jpg

OK, por mais que seja divertido implicar com Richard Stallman, em honra a seus inegáveis méritos como criador do EMACS e seu passado como Hacker nível Guru+, devo admitir que é calúnia dizer que ele usaria qualquer uma das encarnações do TuxPhone, um projeto teoricamente open source para criação de um telefone celular aberto.

Essa aliás é a moda do momento. Até cerveja Open Source fizeram, mas essa dizem que dá pra beber. Aliás, você não está vendo dobrado, rolou um fork no projeto mesmo. Agora temos além do original, o FreeBeer.org.

Só que como ninguém (nem a Free Software Foundation) controla o que é e o que não é OpenSource, a “marca” acaba parando em projetos constrangedores. Esse TuxPhone, por exemplo, é uma Abominação diante dos olhos do Criador, como se dizia antigamente. Ele é TUDO, menos OpenSource. Usa duas placas principais compradas prontas, da Gumstix e da Sparkfun, e não, não roda Linux, apesar do nome.

meiobit-tuxfone1.jpg

Basicamente você tem duas placas principais que formam um telefone celular GSM genérico, um display de caracteres (isso mesmo, nenhuma capacidade gráfica) usando protocolos proprietários, acessando uma rede de telefonia celular de uma empresa privada. Isso é Open aonde?

A idéia de montar um celular em casa, de Hobby, é muito legal, é um experimento que qualquer um com uma bancada deveria fazer, mas nunca, nunca tentar associar o movimento OpenSource a isso. Não há NENHUMA justificativa lógica para montar um aparelho desses exceto pelo prazer da descoberta.

meiobit-tuxfone2.jpg

Muito menos faz bem exibir com orgulho essas… aberrações. Certos protótipos NUNCA deveriam sair dos laboratórios. Imagine alguém mal-intencionado colocando um negócio desses do lado de um iPhone, e com que cara o OpenSource vai ficar? É isso que têm a oferecer? Certamente que não, mas o consumidor não quer saber de desculpas. Será que não há nenhum designer de produto disposto a uma caridade?

meiobit-iphone4.jpgmeiobit-tuxfone3.jpg


Discorda? Então troque seu celular por uma coisa dessas e saia na rua, se tem coragem!

Fonte: Wired


emOpen-Source