Digital Drops Blog de Brinquedo

Yahoo Go 2.0 beta

Por em 10 de janeiro de 2007

A Yahoo está disponibilizando o beta de sua suíte Go de aplicativos para dispositivos móveis. O aplicativo integra o Yahoo Mail, Yahoo Local, Flickr, e outros serviços como meteorologia, dados financeiros e, claro, busca. Eu não vi o calendário mencionado, o que na minha opinião é essencial.

O Yahoo Go funciona na maioria dos celulares que rodam aplicativos em Java, como boa parte dos Nokia, Motorola e Blackberry. Para testar o serviço, basta apontar seu browser no celular para http://m.yahoo.com

emCelular Computação móvel

Pensando sobre o iPhone

Por em 10 de janeiro de 2007

Não resta dúvida que a tecnologia empregada no recém-apresentado iPhone é revolucionária, mas vamos segurar a euforia e analisar brevemente o contexto:

  • O iPhone, pela tecnologia empregada, custa mais do que o preço anunciado. Porque ? Porque as operadoras sempre acabam subsidiando parte dos custos do telefone, exigindo do cliente um contrato que varia entre 1 e 2 anos. No caso do iPhone, a Cingular estará exigindo 2 anos de contrato. Não vai ser possível comprar o iPhone sem um contrato de telefonia celular.
  • Para utilizar o iPhone com todos os recursos apresentados, o serviço de voicemais da operadora tem que estar adaptado, para mostrar as mensagens como uma pasta de e-mail. Será que vale a pena cada operadora adaptar seu sistema de voicemail para um mercado relativamente pequeno ?
  • O mercado deste aparelho é um público muito pequeno, quem tem bastante dinheiro para gastar com gadgets. Isso porque o público corporativo vai continuar a usar o sistema Blackberry, em conjunto com o Microsoft Exchange Server, devido à alta segurança e integração com o diretório/email/calendário da empresa. Ou alguém acha que as empresas irão subitamente usar o Yahoo Mail ?
  • Será *mesmo* que o iPhone roda o MacOS X, ou somente emprestou o nome do desktop, tal como a Microsoft fez com o Windows ? Todos sabemos que o Windows Mobile só tem o nome em comum com o Windows para desktops. Só vou acreditar mesmo vendo o prompt do Unix mostrando os processos todos rodando.

Por enquanto, pelo menos para mim, o iPhone vai ser como a Ferrari na loja, bonito de se ver, mas longe de adquirí-lo. Mesmo morando nos EUA, para pegar o iPhone eu teria que (além de pagar os US$500): quebrar o contrato com minha operadora atual e pagar a multa, mudar de número de telefone e arriscar com um produto de primeira geração que ninguém ainda testou mesmo. Aliás, um repórter da Time passou algum tempo com o iPhone (em frente a executivos da Apple e do próprio Steve Jobs), e notou que há algumas áreas inacabadas, e que o modelo em exposição ainda é um protótipo.

De qualquer maneira, vai ser muito interessante acompanhar como o produto vai se desenvolver.

emAnúncios

Apple reinventando o telefone e, mais uma vez, fazendo história

Por em 9 de janeiro de 2007

Conforme o próprio Steve Jobs anunciou no inicio do seu discurso: “Hoje, vamos fazer história juntos”. Um auditório lotado, cerca de três a quatro mil espectadores inquietos para uma dos mais esperados “keynote” da Macworld 2007, em São Francisco.

Jobs não decepcionou, após um rápido balanço das últimas conquistas da Apple, colocou suas cartas para 2007 na mesa. Os lançamentos para esse ano serão diversos, em várias frentes, do MAC, passando ao iPod e Apple TV e chegando ao iPhone. Sim, o iPhone será lançado em Junho desse ano!

Basicamente o iPhone estará dividido em quatro conceitos:

Alta Tecnologia – visor multi-touch, permite que o usuário controle o aparelho com os dedos, facilitando operações antes complexas nos demais aparelhos móveis. Utiliza o sistema operacional OS X da Apple. Conexões GSM, Wi-fi, Bluetooth 2.0 com EDR. Possui três sensores – um que configura o posicionamento da imagem conforme a posição do aparelho, outro que ativa o celular desativando as outras funções quando o aparelho se aproxima do ouvido e, um terceiro, que controla a luminosidade ambiente adequando a iluminação do celular.

Áudio e Vídeo Players – agrega todas as funcionalidades do iPod com uma tela wide screen de 3,5 polegadas e resolução de 160ppi. Permite a sincronização do iTunes instalado no micro com o do aparelho.

Telefonia – Facilita a realização de telefonemas com um simples clique no contato desejado. Aplicativo de gerenciamento de correio de voz que permite ao usuário selecionar a mensagem que deseja ouvir. Traz um revolucionário teclado que facilita a edição de SMS, além de uma câmera de 2 mega pixels embutida no aparelho.

Internet – Utiliza o browser Safari, cliente de e-mail com IMAP, POP3 e rich HTML também integrado ao Yahoo! Mail. Google Maps embutido no aparelho, possibilitando a procura de endereços e realizando ligações – na palestra Jobs ligou para o Starbucks a partir do Google Maps. Widgets que sempre serão lançados para atualizar o aparelho e expandir a gama de ferramentas disponíveis.

Não restou dúvida após a apresentação do pai da Apple, demorou, mas o novo iPhone atingiu o estado da arte em todos os seus aspectos. Um aparelho que lança o multi-touch screen, opera com o OS X em um dispositivo móvel, possui três sensores avançados, aplicações de classe desktop, uma tela para vídeos widescreen e todas as funções do iPod, realmente chegou para reinventar o conceito de telefonia celular e conveniência.

Parabéns a Apple que mais uma vez se superou trazendo ao mercado algo totalmente revolucionário, visionário e acima de tudo funcional.

O site da Apple disponibilizou hoje um tutorial, do iPhone, muito bem feito que pode ser visualizado aqui. A palestra de Steve Jobs pode ser lida na integra aqui.

por: Diego Cox

emApple e Mac Áudio Vídeo Fotografia Celular Computação móvel Destaque Hardware Indústria Internet Wireless e Redes

Yahoo dá a sua primeira cartada em 2007

Por em 9 de janeiro de 2007

Os rumores começaram em novembro, quando alguns blogs – precipitadamente – anunciaram a aquisição do MyBlogLog pela Yahoo!. A empresa rapidamente desmentiu a informação da compra por U$ 10 milhões ou qualquer valor que seja.

Ontem o Blog da revista Forbes na CES confirmou a compra da comunidade blogueira MyBlogLog pela maior concorrente da Google, pelos U$ 10 milhões antes divulgados.

Segundo Bradley Horowitz, Vice-Presidente de estratégia de produtos da Yahoo, essa aquisição seguirá um modelo diferente das demais aquisições de redes sociais feitas pela Yahoo!. As empresas continuarão operando separadamente, contudo o usuário poderá se cadastrar como o seu Yahoo! ID, além de aproveitar widgets integrando seus serviços.

A comunidade do MyBlogLog também será integrada ao Flickr e ao Yahoo Answers, embora a matéria da Forbes não esclareça o que isso significa. A comunidade do MyBlogLog atualmente possui 45.000 blogs, de acordo com Scott Rafer o criador do produto.

Com essa nova aquisição a Yahoo! demonstra seu foco em produtos e serviços voltados para redes sociais. A integração do MyBlogLog com seus outros produtos “sociais” pode ser o grande diferencial para o sucesso de sua ambição. Dessa forma os widgets que serão disponibilizados para o MyBlogLog poderão superar seu concorrente, o Blogger, uma vez que integre as suas comunidades em seu blogs, além de incluir os avatares ao lado de cada comentário.

Mais uma vez a Yahoo! demonstra sua diferença em relação a Google, direcionando suas aquisições para comunidades ou soluções para a criação de conteúdo comunitários – como no Flickr. Enquanto a Google foca em comprar tecnologia ou empresas que desenvolvam novas tecnologias – como a JotSpot. Contudo em 2006 a aquisição do Youtube pela Google fugiu a essa teoria, insinuando um mudança ou expansão no foco da empresa.

O ano de 2007 poderá provar essa teoria, estamos apenas no começo de janeiro muita água ainda vai rolar. Vamos acompanhando.

Se quiser saber mais sobre as principais diferenças entre Google e Yahoo! leia:

Entenda as diferenças entre Google e Yahoo!
Parte I
Parte II
Parte III
Parte IV

emBlog Comunicação Digital Google Indústria Internet Web 2.0

iPhone: agora, o da Apple

Por em 9 de janeiro de 2007

iphone_da_apple

iphone_da_apple_2

.

Agora parece que é pra valer… o iPhone, da Apple. Mais detalhes em breve.

[via Engadget]

emApple e Mac Celular Hardware Indústria

Desembargador determina liberação do Youtube (Atualizado)

Por em 9 de janeiro de 2007

O desembargador do estado de SP Enio Santarelli que expedira a liminar obrigando os provedores de internet com links internacionais a bloquear o Youtube determinou, agora à pouco, que o site seja liberado para os usuários de internet no Brasil. Vamos ver se a Brasil Telecom vai acatar essa nova liminar tão rápido quanto o fez com a anterior, que obrigava o bloqueio. E um pedido de desculpas aos seus clientes, por ter agido contra seus direitos sem sequer uma nota de esclarecimento, também cairia bem.

Segundo o desembargador as acusações de censura por parte da justiça são infundadas. “Impedir divulgação de notícias falsas, injuriosas ou difamatórias, não constitui censura judicial. Porém, a interdição de um site pode estimular especulações nesse sentido, diante do princípio da proporcionalidade, ou seja, a razoabilidade de interditar um site, com milhares de utilidades e de acesso de milhões de pessoas, em virtude de um vídeo de um casal.”, declarou Santarelli em comunicado oficial.

Sob minha limitada ótica legal, visto que não sou advogado apenas um cidadão que busca manter-se ciente de seus direitos e deveres, a expectativa de privacidade do casal é infundada. Quem pratica ato sexual em local público não poderia afirmar que desejava privacidade. É algo para ser resolvido na justiça entre as partes envolvidas. Entretanto, como o próprio Desembargador reconhece “A determinação deve ser cumprida desde que seja possível, na área técnica, sem que ocorra interdição do site completo”.

Link de referência enviado por Adriano Cesar: Uol

Saiba mais sobre Calúnia, Difamação e Injúria: Artigos Jurídicos, Wikipedia e DireitoNet

emComunicação Digital Internet

Restrições usando DRM no Windows Vista

Por em 9 de janeiro de 2007

A Microsoft tornou público que a maioria dos computadores que usem conexões digitais de vídeo serão incapazes de reproduzir discos Blu-Ray ou HD-DVD quando operados pelo novo Windows Vista. Não é um bug, não é um problema, é opção da Microsoft para garantir que os direitos da indústria cinematográfica sejam respeitados. Como não conseguem identificar os criminosos ou coibir sua ação a dobradinha formada por Hollywood e Microsoft transformará todos os usuários de Windows Vista em criminosos.

O bloqueio (parece que entrou na moda bloquear as coisas) é executado quando um disco com um filme em alta definição é reproduzido e sua visualização é feita por um dispositivo que usa conexão digital de dados. Ao ler o disco o Windows Vista verifica se o computador e seu monitor digital são compatíveis com o padrao High-Definition Content Protection (HDCP). Se não forem o sinal de vídeo é degradado para diminuir sua qualidade ao padrão do DVD atual. Aqui surgem dois problemas. O primeiro é que menos de 5% dos PCs produzidos no mundo em 2006 possuíam HDCP. O segundo é que se o seu PC estiver no bloco dos sem-HDCP ele só será capaz de diminuir a qualidade do vídeo em conexões digitais se possuir hardware apropriado para isso. Entretanto poucos fabricantes de placa-mãe e vídeo preocuparam-se em incluir dispositivos para diminuir a qualidade de seus produtos digitais (algo que não me espanta em nada). O resultado é que provavelmente depois de gastar centenas de dólares em monitores LCD, placas de vídeo poderosas para o Aero e em drives de alta definição você verá apenas uma tela preta, mesmo que sua mídia seja original.

Analistas que estavam cientes dessas características do Vista ainda durante o programa Beta achavam-na tão restritiva que dificilmente chegaria à versão final. Peter Gutman, pesquisador de segurança digital na University of Auckland procurado pela versão on-line do jornal The Times analisou:
“Quando isto apareceu em conferências sobre Windows em 2006 eu pensei: Isto é tão ruim que vai morrer logo. Não morreu. Para baixar a qualidade do sinal que o HD-DVD vai enviar você precisa de uma espécie de constritor, mas ele não está presente na maioria dos computadores em fabricação hoje. Considerando que é algo que diminui a qualidade do sinal muitos fabricantes estão relutantes em implementá-lo [em seus equipamentos]. Qualquer computador que tenha um monitor LCD [com conexão de dados digital] está em risco potencial de ser incapaz de reproduzir este tipo de conteúdo [usando o Vista como SO]“

Até quando a indústria vai empurrar o DRM no mercado, tratar indiscriminadamente todos como criminosos e achar-se no direito de escolher o que podemos ou não fazer com os discos que compramos em lojas? Se a Microsoft continuar ajudando, ainda por muito tempo, infelizmente.

emIndústria Software