Digital Drops Blog de Brinquedo

Yahoo também oferece imagens de satélite

Por em 18 de abril de 2006

O Yahoo acaba de lançar o seu serviço de mapas com imagens de satélites. Na tentativa de não perder mercado para os grandes concorrentes Google e MSN, acabaram criando similares para ter com o que concorrer e não deixar um espaço vazio que o outro possa explorar livremente. Os serviços similares sempre agregam alguma coisinha diferenciada para atrair usuários. Neste caso, o serviço do Yahoo é baseado em flash, o que dá mais flexibilidade, porém acho que não é motivo suficiente para largar o Google Maps. Até porque o Yahoo tem menos detalhamento que o Google Maps em alguns lugares (inclusive o Brasil). <via>

Este lance de concorrência entre YahooXGoogleXMicrosoft gera controvérsias para alguns usuários. Se por um lado as grandes concorrentes te dão grande diversidade para escolha entre um e outro software, por outro há grande parte de usuários que fica em dúvida entre qual escolher. Algumas fatores como os recursos, a flexibilidade, a leveza do programa podem ajudam a decidir.

Um exemplo da claro briga entre as três é o caso dos IMs da vida. Enquanto a Microsoft deixa tem o MSN com a maioria dos usuários, o Yahoo e o Google tentam “roubar” cada vez mais gente para os seus IMs. E a questão volta a tona, qual deles usar? Bom, eu uso o MSN e o GTalk. O MSN principalmente por não ter outra opção mais fácil para falar com a maioria dos meus amigos. E gosto muito do GTalk porque é bem enxuto, leve e tem uma boa interface além de pode acessá-lo via Gmail. Muita gente tem migrado para o Gtalk. Em breve, talvez assim como o MSN Messenger engoliu o ICQ, seja a vez do Gtalk engolir o MSN, da Microsoft.

emInternet

sCrAmBlEd?HaCkZ! – E o Copyright dançou…

Por em 17 de abril de 2006

Esse programa cria uma base de dados de sons e depois, usando a sua voz ou qualquer outra entrada de som, tenta localizar as amostras mais semelhantes e fazer o playback delas, tudo em tempo real.

Imagine agora uma base de dados composta com as composições de milhares de artistas, dos últimos 50 anos. Aí você lê, com sua voz, um poema de Carlos Drumond de Andrade ou dá uns gritos. O programa localiza os sons mais parecidos e toca, criando uma amostra original, mas usando material de copyright, ou, pelo menos pequenos pedaços com menos de 1 segundo de duração de dezenas, centenas ou milhares de artistas.

Junto com a música, é possível também colocar partes do vídeo clipe de onde ela foi extraída, criando um novo, no mesmo estilo frenético MTV.

O autor do programa, Sven König, diz que o conceito original foi quebra de Copyright mesmo, sem a menor cerimônia, mas um artista poderia usá-lo de forma honesta, com a sua própria obra. Assista o vídeo com a explicação e o software em ação.

Dica: Paulo Iap
Fonte: Wired

emÁudio Vídeo Fotografia

Na Web 2.0, email ainda é 1.0

Por em 17 de abril de 2006

mail.jpgMuito se fala sobre a tal onda de aplicativos web que chamamos de “Web 2.0“, porém a integração do email com estes aplicativos ainda está longe de ser revolucionária.

O email ainda é, na minha opinião, a mais poderosa ferramenta da Internet, permitindo comunicação quase instantânea com qualquer pessoa que possua uma conta de email em qualquer dispositivo que se conecte à rede. A ferramenta continua a ser melhorada, com sistemas “push”, melhores ferramentas para encriptação de conteúdo, autenticação de remetente, etc.

A Web 2.0, porém, ainda parece não ter percebido o poder do email, fazendo uso dele praticamente de uma maneira: do aplicativo para o usuário. Por exemplo, o Google Calendar manda notificações para o email do usuário. Mas seria revolucionário se a pessoa pudesse enviar um email para o Google Calendar, e no assunto colocar por exemplo “jantar 1900 amanha”, sem ao menos precisar utilizar um browser. Desta maneira, milhares de pessoas estariam automaticamente habilitadas a interagir melhor com o aplicativo. Boa parte dos celulares de hoje em dia já possuem recurso de email, então porque não utilizá-lo ?

Algumas raras exceções aproveitam o email como método de entrada de dados:
- O Flickr, por exemplo, aceita fotos enviadas via email para uma conta especial criada especialmente para cada usuário. A possibilidade de uso é real, e o usuário que quiser tirar fotos com seu celular e mandar para o Flickr pode fazê-lo facilmente.
- O Blogger também aceita postar via e-mail.
- O 30boxes deve aceitar agendar via email em breve.

Conhecem outros aplicativos web que trabalham melhor com email ? Deixe a dica nos comentários.

emDestaque Internet

O debate sobre blogs nacionais continua

Por em 17 de abril de 2006

O Henrique publicou um texto excelente em seu blog entitulado “O que está faltando nos blogs brasileiros“, e já estão chovendo comentários interessantes. Neste texto, o autor se refere principalmente a blogs de tecnologia, porém ele toca na falta de educação como grande parte do problema.

Uma das coisas que eu percebi é como existem pessoas que poderiam enriquecer os blogs nacionais com bom conteúdo, porém por um motivo ou outro não encontram incentivo para isto. Apesar de iniciar um blog seja tecnicamente fácil, infelizmente há muitas pessoas mal-intencionadas que fazem comentários que desestimulam o autor a continuar publicando. Alguns blogs importantes, como o do Russell Beatie e do Robert Scoble, tiveram seus comentários desabilitados ou moderados, devido a abusos e trolls. A grande sacada de blogar, na minha opinião, é receber o feedback quase imediato da comunidade através dos comentários, e ao desabilitá-los, o autor perde o diferencial que o blog possibilita.

emInternet

Games contra o câncer

Por em 17 de abril de 2006

Muitos anos atrás li um estudo sobre um teste com crianças com câncer onde era feito um trabalho de visualização, com os garotos imaginando os remédios como naves combatendo inimigos. Os resultados pareciam interessantes, mas nunca mais vi nada sobre isso. Agora descubro que a Hope Lab, uma Organização sem fins lucrativos de Palo Alto lançou o Re-Mission, um videogame desenvolvido especificamente para crianças com câncer, que pretende melhorar a qualidade de vida, aumentar a compreensão da própria doença pelo paciente e conseguir uma aderência maior ao tratamento.


remiss_sm.jpg

Os dados do estudo com 375 pacientes entre 13 e 29 anos acabaram de ser divulgados, com bons resultados no quesito qualidade de vida, e taxas mas elevadas de medicamentos quimioterápicos no sangue, o que sugere um maior comprometimento com o tratamento.

Não é mágica, não é chazinho. É um uso lindamente inteligente da tecnologia como ferramenta de ensino. Mais que vender esperança, o jogo vende conhecimento. O paciente instintivamente entende o que está se passando dentro dele. Psicologicamente é muito melhor do que “tome esta pílula e cale a boca”.

O jogo está disponível gratuitamente para pacientes, por enquanto. Aos outros, pedem uma doação de US$20,00.

emGames

Decepção Nacional: 12o lugar no ranking de banda larga

Por em 17 de abril de 2006

Um país que se diz tão preocupado com inclusão digital, tão orgulhoso de suas conquistas tecnológicas com certeza deveria fazer melhor, mas uma pesquisa da OECD – Organização para a Cooperação Econômica e Desenvolvimento revelou uma mísera 12a posição, com 16,8 usuários de banda larga para cada 100 habitantes. O fato desse país ser os Estados Unidos só aumenta a decepção.

A verdade é que a percepção que temos no Brasil é errônea. Saindo dos grandes centros não há a fatura de opções das grandes metrópoles. Os custos em algumas áreas estão inclusive próximos dos encontrados no Brasil. Somente ano passado a proporção de assinantes de banda larga superou a linha discada. Exato, até 2005 50% dos acessos nos EUA eram via dial-up.

A pesquisa colocou em primeiro lugar a Islândia, com 26,7 assinantes de banda larga para cada 100 habitantes. Parece muito, mas são um país pequeno, esses 26,7/100 representam 78017 assinantes. Em segundo lugar vem a Coréia (do Sul, claro). 25,4/100 mas totalizando 12 milhões de assinantes.

O Japão tem 4,6 milhões de assinantes de FTTP, conexão Internet via fibra optica, que começa em 10Mbits, em média é oferecida a 100Mbits, mas com a Arquitetura Single Star é possível (e há quem o faça) oferecer acesso a 1Gbit/s.

Com essas velocidades não é à toa que os gravadores de HD-DVD estão sendo esperados com ansiedade.

emInternet

Você sente falta de algum programa do Windows?

Por em 16 de abril de 2006

Essa vai para a galera que trocou o Windows pelo Linux ou pelo Mac OS X. É uma mini pesquisa de opinião, que pode inclusive ajudar quem está querendo mudar de sistema a ver o que os usuarios que mudaram sentiram mais falta ou não.

Honestamente, vocês sentem falta de algum software que usavam no Windows, seja ele um utilitário, um jogo, qualquer coisa? Acho bacana a gente discutir isso.

Como não jogo em computador, só sinto falta de messengers com suporte oficial bem feito no meu Mac e drivers para webcams, que no Mac são raros e os melhores, além de não oficiais, são pagos. E vocês?

PS: Se você for ‘novato’ no sistema que está usando, avise nas respostas, pois aí é bem possível que você encontre com o tempo algum substituto caso tenha migrado do Windows há pouco tempo.

emSoftware