Digital Drops Blog de Brinquedo

Cadeira Ergonômica – Pare de rir, pode ser legal

Por em 16 de abril de 2007

OK, eu admito que são poses esquisitas, mas já se viu no final do dia? Reparou como você desliza, quase para debaixo da mesa, a ponto de se virar a cabeça a visão é tapada pelo braço da cadeira? Então não reclame antes de experimentar a Stance Angle Chair.

Via: OhGizmo!

emHardware

Que fim levou o estéreo?

Por em 16 de abril de 2007

Não venham me dizer que o estéreo foi extinto porque a fita era virgem e o outro gravador era casado, e de alta-fidelidade. A pergunta é séria. O trambolho acima, com 60cm de altura e 38Kg de peso é um amplificador de 600 Watts, com dock para iPod, CD Player e custa US$1075,00 aqui.

Mais alguém reparou que o som vai vir de um lugar só?

Eu tinha um Home Theater da Pioneer, e assistir um DVD de um show ouvindo um sistema Dolby 5.1 bem azeitado funcionando é algo inesquecível. Voltar para uma TV estéreo convencional já é muito ruim. Ouvir um som MONO (não me interesse que o caixotão tenha dezenas de alto-falantes, tweeters, etc. Continua sendo mono) não contempla.

Acho ótimo a idéia de espetar o iPod onde quer que seja (respeitando-se a moral e os bons costumes) mas esses docks gigantescos estão perdendo a mão. Uma experiência sonora decente depende de um bom posicionamento das caixas de som. Todas atulhadas no canto da sala não é o que os audiófilos recomendam.

Fonte: Techfresh.net

emApple e Mac

Robô aliciando clientes para clubes de sexo no Japão

Por em 16 de abril de 2007

A historinha: Existem mais de 175 Centros de Informação para Adultos no distrito de Osaka. Esses centros direcionam clientes para motéis, clubes, damas que trocam favores por dinheiro, lojas de calcinhas usadas, kits de tentáculos (ok, esse último eu inventei, mas não duvido) e quaisquer outros serviços que possam interessar. Problema: Esses centros anunciavam na rua. Abordando clientes em potencial. Isso começou a incomodar, então foram proibidos de abordar.

Os centros passaram a colocar as meninas na rua, em silêncio, vestidas de forma chamativa segurando cartazes “pergunte-me”. Depois de um tempo a prefeitura proibiu geral. Humanos não podem mais anunciar ou fornecer informações na rua, sobre os Centros de Informação para Adultos.

Um deles cumpriu ao pé da letra; colocou um robô para direcionar os clientes em potencial. O bicho levanta o cartaz que diz “pergunte-me”, de vez em quando, atraindo clientes.

Quanto a vocês eu não sei, mas esse bicho feio, vestido de colegial não é exatamente minha idéia de lazer para adultos. A katana debaixo do braço também não inspira boas idéias. Eu ficaria mais confortável com um robô seguindo as linhas das bonecas da Orient-Doll. (cuidado ao abrir)

Fonte: Pink Tentacle

emHardware

Google escolhe Argentina para centralizar operações na América Latina

Por em 16 de abril de 2007

Causa e efeito, meu caro. Causa e efeito. Vejam as declarações de Gonzalo Alonso, Diretor-Geral para os mercados de fala hispânica na América Latina (belo cargo):

“[Google] tem muito boas relações com o governo argentino (…) seu apoio foi constante para que tenhamos conseguido começar a investir no país”

Ou seja: Lição de Negócios para o pessoal de Brasília, dos Tribunais, etc: Se você quer que alguém invista bilhões de dólares em seu país, não fique ameaçando-o o tempo todo com processos, expulsão, humilhação pública, etc.

Mais uma vez o Brasil mostra a sua cara. Espero que os magistrados estejam felizes, conseguiram o que queriam.

Bah.

Fonte: Folha

emIndústria

Microsoft e Adobe: briga de gigantes

Por em 16 de abril de 2007

A Microsoft acaba de lançar o
Silverlight
para concorrer com a Adobe. E a
Adobe
prepara um Media Player
para concorrer com a Microsoft. Ambas estão
entrando no terreno da qual a concorrente é líder de mercado, vai ser uma
briga boa.

O Silverlight vem a concorrer com o Flash. O Flash leva vantagem pois já é
amplamente usado na web e está consolidado como interface de aplicações rich
media. Apesar disso o Silverlight será compatível com IE, Firefox e Safari e
como a Microsoft muitas vezes consegue impor seus padrões no mercado, isso
pode ser fonte de preocupação futura para a Adobe.

O Adobe Media Player concorre com o Windows Media Player. Neste caso a
Microsoft tem a vantagem do amplo mercado, mas a Adobe incluiu facilidades
para integração com a internet como suporte a RSS e Flash em seu software.

Ambas as empresas estão seguindo o seu padrão de operação. A Microsoft sempre
cria tecnologias substitutas às já existentes para tentar impor o seu padrão
no mercado. E a Adobe, com sua
recente
estratégia voltada para a internet
, cria um player integrado com a grande
rede seguindo um script quase previsível. Agora é esperar para ver o quanto
cada uma vai abocanhar do mercado da outra.

[via
Mashable
]

emSoftware

A Internet está cheia de mulher!

Por em 16 de abril de 2007

E não estou falando daquelas que só falam contigo depois de confirmarem seu cartão de crédito. Uma pesquisa do eMarketer revelou que 51.6% dos internautas é do sexo feminino, com uma projeção para 51.9% em 2011.

Infelizmente isso nos EUA. Por aqui a coisa ainda está muito Clube do Bolinha.

 

via BoingBoing

emInternet

Decretada a pena de morte do Debian

Por em 16 de abril de 2007

O Ubuntu vem angariando adeptos a cada dia que passa e numa velocidade cada vez maior.

Além dos usuários de outras distribuições que procuram uma maneira mais simples de usar seus computadores no dia-a-dia, está iniciando várias pessoas no uso do Linux, algumas que nem sabem o que é um sistema operacional.

O Ubuntu nasceu e continua sendo derivado do Debian, excelente distribuição que sempre foi conhecida por sua estabilidade e uso de softwares livres, chegando a ser considerado o único Linux livre de fato.

A rápida evolução do Ubuntu sempre levantou o questionamentos em relação a um possível fim do Debian, uma vez que ele supria todas as necessidades supridas pelo Debian, com mais facilidade e com pacotes mais novos.

O argumento utilizado para dizer que isso nunca iria acontecer era, justamente, o fato do Ubuntu ser mais maleável na utilização de pacotes que não fossem 100% livres.

Porém, foi anunciado recentemente, que o Gutsy Gibbon (versão 7.10 do Ubuntu) terá uma variante radicalmente livre, levando ao extremo o conceito de liberdade, trazendo a mesma para um novo patamar.

Esta versão radicalmente livre, tiraria do do Debian a única força que ele ainda tem e não vejo porque os usuários do Debian não migrariam para o Ubuntu.

Só restariam os apaixonados pelo Debian, tornando o mesmo apenas mais uma distro em um mar de variedades.

A sentença foi assinada e a pergunta não é mais se, mas sim quando o Ubuntu vai acabar com o Debian?

emLinux