Digital Drops Blog de Brinquedo

Experiência com o Wii: revolucionário

Por em 9 de maio de 2006

Apesar do nome de gosto discutível, o novo console da Nintendo Wii deve causar muito interesse quando for lançado. A revista Time conseguiu um teste exclusivo do novo console, e a impressão dos jornalistas foi positiva. Gosto muito da filosofia da Nintendo com este console (fora o nome, já falei que é horrível ?): um sistema com um hardware razoável, porém com métodos de interação e jogos que exploram algo totalmente novo. Trarão o console por um preço acessível e tentarão cativar todas as faixas etárias, e mais do que isso, os não-jogadores:

And what Iwata has noticed is something that most gamers have long ago forgotten: to nongamers, video games are really hard.

Acho o Xbox360 e PS3 muito poderosos, com gráficos de cair o queixo. Mas o Wii promete ao revolucionar.

emGames

Serviço de atendimento ao cliente: maratonas telefônicas

Por em 9 de maio de 2006

O relacionamento com os clientes mudou muito nos últimos anos. Antigamente, era feito pessoalmente, o consumidor ia diretamente à loja ou assistência técnica, ou mesmo à agência no caso de empresas de telefone. Com mais e mais serviços, melhores meios de comunicação, e consumidores mais conscientes, as empresas estão proporcionando meios mais convenientes para dar suporte a seus produtos. E está cada vez mais difícil achar um bom suporte.

A maneira mais simples e acessível para o consumidor é obter suporte via telefone, porém é muito difícil estabelecer uma infraestrutura de call-center dimensionada exatamente para as necessidades do cliente: ou falta ou sobra infraestrutura, e isto acaba ocasionando dor de cabeça para o usuário, ou dinheiro jogado fora pela empresa.

Li e me identifiquei com o post de um colega virtual, e devo confessar que passo por situações similares com freqüência. Aqui nos EUA, onde quase tudo é feito por telefone, a situação é extrema: com celulares, por exemplo, nas lojas eles nem tentam resolver ou dar suporte ao usuário; nas lojas da Sprint, eles puxam um aparelho da própria loja e conectam o cliente ao call-center. A espera para falar com um humano pode ser muito longa (telefonicas), e mesmo assim o humano que o usuário encontra é despreparado, mal fala a língua do cliente, e/ou fica transferindo a pessoa para outros atendentes. Até os políticos estão reclamando.Um outro problema enfrentado não é somente a espera em si, mas a navegação por sistemas interativos cada vez mais complexos, e dá medo de se chegar em uma mensagem gravada sem volta, o que implica ligar novamente e começar do zero (e do fim da fila). Um usuário cansou da situação e criou um website com as opções do sistema de várias companhias para se falar com uma pessoa, e o banco de dados já é bastante extenso.

Uma proposta interessante é a promessa de suporte via email, com tempos de resposta garantidos, por exemplo menos de 24 horas, ou mesmo chat com um atendente. Com isto um atendente pode manejar diversos pedidos de suporte simultaneamente, teoricamente sendo mais produtivo para a empresa. Usei recentemente o suporte via email da Dell, e fiquei bastante satisfeito; o tempo de resposta foi em questão de horas, já que o sistema ajuda o cliente a expor o seu problema de forma que ajude o atendente. Também usei o sistema de chat ao vivo deles, que funcionou bem também.

Enfim, a industria está tomando consciência que reputação não se faz somente com produtos bons; reputação se constrói também dando suporte de qualidade ao usuário quando este enfrenta problemas.

E você ? O que acha dos sistemas de suporte ao usuário atualmente ?

emArtigo Indústria

Preços, Datas e Jogos do Playstation 3 anunciados

Por em 9 de maio de 2006

A Sony anunciou os preços do Playstation 3 na E3:

- USD 499 com HD de 20 GB;
- USD 599 com HD de 60 GB.

Datas de lançamento: 11 de Novembro no Japão e 17/11 nos EUA, Europa e Austrália.

Jogos confirmados pela Sony no lançamento: John Woo’s Stranglehold, Tekken, Sonic the Hedgehog, Resistance: Fall of Man, Rainbow Six: Vegas, Lair, Motorstorm, Untold Legends: Dark Kingdom, Ridge Racer 7.

Fonte: 1UP.

emGames

Receba já um convite para o Yahoo Mail beta

Por em 9 de maio de 2006

Eu estava há algum tempo com vontade de testar o novo beta do Yahoo Mail. Pois bem, agora há um jeito de entrar direto no beta. Basta seguir este link.

Estive testando um pouco o sistema, e de fato comporta-se como um aplicativo desktop de email. Algo interessante é o leitor de RSS integrado, e a interface estilo Outlook, com 3 “telas”.

Vale a pena testar, mas eu ainda continuo na minha.

emInternet

Você ainda confia em Benchmarks artificiais?

Por em 9 de maio de 2006

Não sei quanto a vocês, mas há muito eu parei de considerar benchmarks artificiais como um dado seguro no momento de escolher investir em algum equipamento. O motivo é simples e já ocorreu há bastante tempo os fabricantes de placas de vídeo acharam que era uma boa idéia realizar “ajustes finos” nos drivers das placas de vídeo, ativando ou desativando recursos do equipamento para “otimizar” a performance dos testes.
Eles detectavam qual o executável estava realizando os testes e mudava a configuração da placa de acordo.

Isso foi muito ruim para os programas em si, mas ainda hoje eles servem como um guia de performance, mas sempre há desconfiança de que eles podem estar trapaceando os testes. Quando vou ler os resultados de testes, pulo direto para o primeiro jogo. As otimizações feitas para engines gráficos são muito mais honestas, pois um driver otimizado para Crytech ou Unreal está automaticamente otimizado para vários títulos derivados deles.

Os testes de maior confiabilidade são os que o usuário pode realizar no seu dia a dia:
Converter uma música de wav para mp3 ou um vídeo de DV para DivX, compilar o kernel do Linux e timedemo de games de vários fabricantes diferentes. Aliás, games são sempre os que mais demandam em termos de hardware. Quando um PC é capaz de rodar sem problemas um jogo moderno, os aplicativos voam nele também. Por isso muita gente que trabalha com Desenho Industrial e Computação Gráfica acaba apelando para um “Gamer PC” ao invés dessas máquinas corporativas, que possuem um processador razoável e o restante é bastante fraco, como placas de vídeo integradas na placa principal.

emMiscelâneas

Tecnologia de Salvação

Por em 9 de maio de 2006

Tecnologia como força de progresso e salvadora de vidas!

Afinal, não é para isso que a ciência existe. Para salvar vidas?
Quem não se lembra do Tsunamis, tornados, furacões e todas essas catástrofes que vimos nesses últimos 2 anos. Vidas foram perdidas, por falta de um simples aviso – no caso dos Tsumanis.
Imaginem toda Terra monitorada. Muitas pessoas seriam avidas de muitas coisas que a ‘mãe natureza’ anda aprontando. Não quero discutir aqui o aspecto ambiental eco-sistêmico. Sei que o que você faz de mal à natureza é revida, muitas vezes, em dobro.

Queimas, furacões, tsunamis, erupções vulcânicas e tudo mais, estarão sobre a vigia do homem nas próximas décadas.

Fica aqui o desafio para fabricantes, engenheiros, analistas, etc, de levar a salvação – nesses tipos de casos – mais próxima da realidade às pessoas.

emIndústria Segurança Software Wireless e Redes

Apple Corps, dos Beatles perde na justiça para a Apple Computer

Por em 9 de maio de 2006

A Apple Corps, gravadora dos Beattles, estava processando a Apple Computer com um pedido de indenização por quebra de contrato por causa do uso do logotipo no serviço de vendas de música online iTunes e da maçã estampada nos iPods. Eles queriam também o encerramento da maçã estampada nos iPods.

No começo dos anos 90, as duas Apple entraram em um acordo na qual o fabricante de computadores pagou 26 milhões de dólares para a empresa dos Beatles e definiram quais áreas cada empresa poderia atuar. Com o serviço de venda de músicas em MP3 através de downloads e o player iPod, a Apple Corps alegava que o acordo está sendo infringido por que a Apple Computer entrou no mercado fonográfico.

Em sua defesa, a maçã dos iPods alegou que o iTunes não é somente um serviço de transferência de arquivos, um veículo para que as pessoas tenham acesso à musica de forma digital, e o iPod é o meio pelo qual os arquivos digitais podem ser interpretados e decodificados.

Isso mostra claramente como a tecnologia atropela conceitos e a indústria fonográfica não tem a mínima idéia de lidar com isso. A Apple está na indústria da música ou não? Eles vendem arquivos de música de gravadoras, mas não promovem ou gravam trabalhos musicais. O iPod é um pequeno computador de mão dedicado em tocar MP3. Por causa disso, eles não podem usar a própria marca no equipamento? Então um player de música que rode dentro do MacOS e tenha a logomarca estaria proibido também?

Eles me parecem perdidos e ainda completamente sem noção do que a revolução tecnológica da música digital realmente representa. Leia a resposta do Steve Jobs:
“Nós sempre adoramos The Beatles, e tenho a esperança que agora podemos trabalhar juntos e colocar as músicas deles na iTunes Music Store”.

Fonte: BBC

emApple e Mac