Digital Drops Blog de Brinquedo

Read My Lips: O iPhone Funciona

Por em 16 de julho de 2007

A discussão está encerrada. Este é o vídeo mais lindo que já vi. Não pela criança em si, sou devoto de São Herodes, o máximo de criança que passa pela minha cabeça é a cheerleader de Heroes, mas o que está demonstrado aqui é a INTERFACE.

Nós temos uma garotinha de 2 anos mexendo em um iPhone. Ela entende que as figuras coloridas são para apertar. Quando ela abre a aplicação de de imagens ela clica, o álbum abre. Ela deduz que tem que clicar na imagem. Perfeito. A mãe mostra como deslizar a foto para o lado, mostrando a próxima, e ela passa a fazer, pois é… natural, é intuitivo. Quando ela bota um video pra tocar, gira o iPhone para a horizontal.

É simplesmente PERFEITO. Simplesmente NÃO EXISTE um telefone, PC, tablet, NADA no planeta que uma criança de 2 anos possa chamar, do menu principal um álbum de fotos, e utilizar, da mesma forma que um adulto utilizaria.


Fonte: El Jobso

emApple e Mac

Escreve que eu te leio ( VIII )

Por em 15 de julho de 2007

Olá, pessoal. Coluna ( quase ) em dia, hein?! Duas dúvidas muito interessantes, desta vez: o travamento de Wiis desbloqueados e como colocar o M.A.M.E. para funcionar, além outras coisinhas…


Another Brick in the Wii

Pedro: “Adquiri essa maravilha uns dias atrás… Queria saber se isso de não poder usar DVD de outra região que não a desbloqueada, realmente acarreta a tal atualização que inutiliza o Wii…

Oi, Pedro. Corri atrás dessa informação e consegui uns contatos chineses muito bons! O que os piratas, digo, importadores informais me disseram foi que alguns jogos têm mesmo uma atualização de firmware. Se você desbloqueou seu videogame, então usou um firmware alternativo. A atualização vai sobrescrever partes do firmware, supondo ser o original e, claro, não vai funcionar. Daí o problema.

Portanto, convém ficar atento aos fóruns do Wii, procurando pelos jogos “problemáticos” e evitá-los, porque é muito raro achar alguém que recupere seu console travado. Atenção: dizem por aí que neste site há uma ótima forma de evitar que seu Wii se transforme em mais um tijolo.


Comprando a Terra do Google

Cleide: “Gostaria de saber como fazer assinar o googel earth, para ter acesso a imagens atuais. se preciso pagar mansalidade para obter esse serviço.”

Olá, Cleide. Não entendi muito bem o quê você quis dizer com “imagens atuais”. Não dá pra acenar pro satélite e ver no Google Earth, certo? O que você vai conseguir pagando pelo serviço ( US$ 20,00 na versão Plus e US$ 400,00 na Pro ) é uma maior velocidade, exportação das fotos em alta resolução, capacidade de entrar com suas fotos, ligação direta de um GPS e outras firulas. A versão Pro pode ser usada por 7 dias.


Passando a Sacolinha, de novo

Alex Lopes: “Uso o iGoogle como página inicial e agregador de notícias, alguns sites, como o Meio Bit por exemplo, dão a opção de leitura da notícia apenas
clicando no sinal de mais(+) ao lado do título da notícia, por sinal uma excelente opção. A dúvida é: quando leio a notícia direto do iGoogle, isto conta como uma visita do site da notícia?

Infelizmente, não, Alex. No começo do Meio Bit, tínhamos feeds resumidos, na tentativa de fazer com que o leitor viesse ao site. Curiosamente, quando liberamos os “feeds” completos, a audiência aumentou! Fidelizamos o leitor ao facilitar o acesso ao conteúdo. Inclusive, o único motivo de pedirmos o cadastro, é para elevar o nível dos comentários.


Muito bem, Flipper!

Apareceu uma dúvida no Fórum, sobre um misterioso jogo chamado “Final Fighter” e como colocá-lo pra rodar no M.A.M.E. Bom, vamos por partes, como diria aquele britânico de coração mole.

M.A.M.E., também conhecido por Multiple Arcade Machine Emulator é exatamente isso: um emulador de máquinas de fliperama, que já tem mais de 3600 títulos rodando! Uma observação: legalmente, você só pode emular aqueles jogos que você possui. Tudo bem que é muito raro encontrar um sujeito que comprou máquinas de fliperama… o que geralmente acontece é que as empresas, donas desses jogos, fazem vistas grossas a títulos que têm, em alguns casos, mais de 20 anos. Há vários sites especializados em ROMs por aí, você não terá dificuldade em achá-los.

Continuando, então: nossa primeira tarefa é baixar o M.A.M.E.. Há versões para Windows, Unix, OS X, OS/2, Dreamcast, AmigaOS, PocketPC, Zaurus e Symbian. Não tem pra Spectrum, por limitações do sistema e o MSX não precisa, porque já tem jogos demais. Algumas versões não são atualizadas há algum tempo e carecem de desenvolvedores.

A partir daqui, vou considerar a versão para Windows, ok?

Depois de baixar o programa, descompacte-o numa pasta qualquer. Não é preciso instalar nada, apenar abrir uma linha de comando.

mame_linha_de_comando.png

Se você já baixou alguma ROM, coloque-a no diretório “roms”. Não precisa descompactar, deixe o arquivo zipado mesmo. Eu adoro um jogo chamado Raiden. Para executá-lo no mame, digite: “mame raiden” ( se você digitar “mame raid”, o programa vai exibir todos os jogos começados com “raid” ). Daí para a frente, a coisa é simples: a tecla “5” simula a entrada de fichas. “1” é o botão para inicializar o primeiro jogador. “2”, o segundo.

Apertando “TAB”, você entra no menu de configuração, onde se pode trocar, por exemplo, as teclas direcionais e de tiro.

raiden_mame-tab.png

Com “F12″, pode-se tirar “snapshots”:

0002.png

O problema, levantado pelo leitor, foi o tal jogo “Final Fighter”. Eu só encontrei o “Final Fight”… seria esse?

mame_linha_de_comandoii.png

Se alguém aí conhecer o tal “Final Fighter”, por favor, avise.


Email Nonsense da Semana

O sistema informa que não reconhece o meu “endereço ou password” e não consigo ter acesso à TV. Tentei dois e-mails que possuo - xxxx@ig.com.br e
yyyy@superig.com.br - além do meu nome completo. Nos dois e-mails a senha é a mesma. Várias tentativas infrutíferas. Existe alguma maneira para eu acessar o sistema?”


É isso aí, pessoal. Até a próxima.

emGames Hardware Indústria Internet Miscelâneas

E não é que o Coldfusion não morreu?

Por em 15 de julho de 2007

meiobit-coldfusion.gifHouve uma época em que o Coldfusion quase virou moda. O PHP ainda era desconhecido ou nem existia, a web dinâmica era basicamente feita em ASP e não havia NADA que oferecesse uma integração, mesmo que mínima, entre layout e programação. A idéia de usar tags para isso foi revolucionária, e vários sites grandes gostaram da idéia MAS…

O Coldfusion era caro (ainda é, a versão enterprise hoje custa Seis Mil Dólares) e o ASP vinha di grátis junto com o Windows. Os designers não queriam aprender a mexer com aquilo e os programadores, bem, eles já mexiam com asp, não viam vantagem em aprender mais uma linguagem.

Mesmo assim o Coldfusion não morreu. Acho que ele sempre teve uma imagem não-beligerante, nunca foi realmente antagonista de ninguém, isso ajudou. Fora que a vantagem de nunca ter sido moda é que você não sai de moda, como aconteceu com o Perl.

Por ser uma ferramenta madura ainda há um outro benefício: O Coldfusion atrái profissionais maduros. Um bom exemplo é o Alex Hubner, do CFGigolô. Ele escreveu um excelente texto em seu blog, falando da história do Coldfusion, oferecendo teorias dos motivos deste nunca ter realmente decolado e do estado da tecnologia no Brasil. Deve ser lido por todo mundo que quer deixar de ter uma visão imediatista e maniqueísta do mundo da TI.

emSoftware

Parece que foi ontem: Flight Simulator 4

Por em 15 de julho de 2007

Uma das coisas boas de gostar de tecnologia é que nessa área a evolução é muito, muito rápida. E o melhor, não vemos o tempo passar, encarando com naturalidade hoje o que seria ficção científica ontem. A parte chata é que não percebemos, na época, o quanto éramos limitados em termos de recursos.

Vejam por exemplo o Microsoft Flight Simulator 4, lançado em 1989. Era um programa de ponta, um jogo caro, comedor de recursos de máquina. Quem tinha um IBM-PC (e estava longe de ser todo mundo) jogava e se divertia.

Sabíamos, claro, que no futuro os jogos evoluiriam, mas nem de longe a tecnologia andava tão rápido quanto hoje, ao menos para chegar aos consumidores. Se mostrassem para alguém de 1989 um screenshot do Flight Simulator X chutaríamos que era tecnologia de ponto, uns 30 anos no futuro, custando milhões de dólares e usada para treinar pilotos da USAF.

O que me faz pensar: Como estarão os games daqui a outros 17 anos? OK, já tenho tema para o post do dia 15/7/2024.

MS Flight Simulator 4 – 1989

MS Flight Simulator X – 2006

emGames

Equipamento infalível para proteger seu iPod ou iPhone de roubo

Por em 14 de julho de 2007

meiobit-hideapod.jpgO hide-a-pod, por US$29,95 é uma pechincha. Com essa case em formato de Microsoft Zune você pode deixar seu iPod em cima da mesa, esquecer no banco do ônibus, na cafeteria e terá a certeza de que ele estará lá quando voltar.

Aproveite, as unidades são limitadas, e a procura é grande.

Não percam em breve as cases em formato OLPC para proteger subnotebooks Sony Vaio…

Fonte: UneasySilence

PS: Sim, é uma piada.

emApple e Mac Áudio Vídeo Fotografia

MusicPal – tudo-em-um de áudio rodando Linux

Por em 14 de julho de 2007

meiobit-musicpal.jpg

Enquanto o pau quebra no mundo das distros, o pessoal que faz produtos com Linux embarcado continua aproveitando as vantagens do sistema para criar produtos excelentes, como o Nokia n800 e essa belezinha, o MusicPal. Ele é um… um negócio com as seguintes características:

  • WIFI
  • Ethernet
  • Recepção de 5000 estações de rádio via streaming
  • Reprodução de MP3 e WAVdireto de seu PC
  • Despertador
  • Autenticação WEP, WPA e WPA2
  • Suporte a Podcasts
  • Leitor de RSS
  • Display de 128×64
  • Firmware aberto

Isso tudo com um Linux baseado no kernel 2.6, rodando em um processador Marvel Orion de 240Mhz e 32MB de DRAM.

Para o Streaming local você precisa de um NAS com UPnP, um Mac com OS X 10.3 ou superior ou um PC XP/Vista com Windows Media Player 11.

Comparando com Microsystems que já vi vendendo aqui com WIFI, custando R$2 mil, custando US$178,00 e com esses recursos esse brinquedo é excelente. Funcionar com Windows e Mac também demonstra maturidade e pragmatismo por parte da empresa, o que é bom.

Para saber mais:

Fonte: Coolest Gadgets

emAndroid e Linux Áudio Vídeo Fotografia Wireless e Redes

Todo mundo fazendo pactos estranhos: Agora saiu OLPC e Intel

Por em 13 de julho de 2007

meiobit-hurey.jpg

Eu entendo que às vezes a tentação seja grande. Eu entendo que uma Linspire ou uma RedHat acabem fazendo pactos com a Microsoft, por uma questão de sobrevivência. Mas eu não esperava que o Nicholas Negroponte, do One Laptop Per Children depois de esbravejar tanto contra a Intel fosse ser tão amistoso (em um sentido Madame Bela paga adiantada, em Euros e 200% acima da tabela) com quem critou até não poder mais.

A Intel passa simplesmente a fazer parte do Conselho Diretor do OLPC.


O XO (sim, mudou de nome de novo), ou laptop de €100,00 deverá ser vendido para países do Terceiro Muno, voltado para o público da escola básica. A Intel tem seu Classmate, que é muito mais máquina que o XO mas também custa bem mais caro. US$225,00 para ser preciso.

A reportagem da Folha vai mais adiante:


Com o acordo, a Intel e a ONG devem tentar encontrar uma forma de vender seus respectivos computadores para governos estrangeiros. Uma das alternativas é que o foco do Classmate sejam áreas urbanas e os “XO”, áreas rurais.

William Swope, da Intel, falando sobre o acordo, disse que a “filantropia é a razão” para a parceria. Yesss, claro. Perfeitamente.

Negroponte soltou outra pérola perfeita para finalizar:

“A colaboração com a Intel significa que o maior número possível de notebooks chegará às crianças”

Claro, Nicholas. Nada mais lógico do que fazer um acordo com quem está minando o seu mercado, e deixá-lo oferecer um produto idêntico ao que você vende.

Fonte: Folha de S. Paulo

emIndústria