Digital Drops Blog de Brinquedo

A primeira tela azul a gente nunca esquece

Por em 11 de novembro de 2007 - 84 Comentários

bsodcc.jpg

Parece praga do Stallman. No mesmo dia em que comento que nunca tive uma tela azul no Vista, sou agraciado com a situação da imagem acima.

Levando-se em conta que estou usando o Vista como sistema principal desde o lançamento do último Beta (sim, antes do RC1, eu sou doido), depois a versão final e essa foi minha primeira tela azul, até que a média está boa. Quem não concordar, que vá para o inferno, ou para os anos 90 usar o Windows 3.1, o que é basicamente a mesma coisa.

Só que como todo usuário mais experiente sabe, hoje em dia uma tela azul, um kernel panic ou um Guru Meditation é mau sinal. No tempo do Windows 98 quando uma máquina dava muita tela azul, além do normal, um procedimento comum era tentar instalar um Linux. Em geral sequer passava dos scripts iniciais, alguns sequer terminavam o boot, o que comprovava: Problema no hardware. Com a chegada do Windows 2000 e um sistema operacional de 32 bits de verdade (o NT não conta, sempre foi restrito ao mundo corporativo) muita máquina “boa” passou a “misteriosamente” dar pau.

Lembro que gente reclamava. “poxa, no 98 funcionava perfeitamente”, sendo que o perfeitamente eram umas 5 telas azuis por dia.

No caso do micro acima, após enfiar o dedo no reset, durante a inicialização o micro reportou 96MB de RAM e travou. Desligando da tomada e esperando alguns minutos, a mesma coisa. Removi um pente de 512MB, o boot parou em 380MB, de um pente de 1GB. O de 512MB reportou 512MB quando instalado sozinho.

Baseando-me na Primeira Lei de Cardoso, “Informática não é uma ciência exata”, removi ambos os pentes, dei três pulinhos, alinhei-os em direção a Meca, mostrei uma foto do Chuck Norris e instalei de volta, invertendo os slots originais.

Tudo funcionou perfeitamente.

Mesmo assim, agora eu sei: Algo está suspeito na máquina. Se acontecer de novo, o pente de 1GB vai rodar.

O problema é a inércia dos profissionais de TI, eu incluso, que acham essas telas azuis “naturais”. Com isso temos casos como o contado pelo Rael, nos comentários deste post, onde as máquinas Windows 2000 na Caixa Econômica Federal vivem dando tela azul e o Suporte não dá bola.

Para que um sistema operacional funcione de forma decente ele precisa de um hardware em condições decentes. Parece simples mas a maioria de nós sempre acaba com uma gambiarra aqui e ali. Depois, culpa o Bill. Ou o Stallman.

emHardware Software

Are you copy, Mavericks?

Por em 10 de novembro de 2007 - 7 Comentários

capacete_camera_10112007.jpgO brinquedo aí ao lado, na minha opinião é quase tão cool quanto pilotar um F-35 só no gogó. É um capacete ultra-high-tech criado para dar aos pilotos uma visão realmente 360º. Como funciona: uma série de câmeras colocadas do lado de fora da aeronave projetam imagens para dentro do visor do piloto, garantindo visão de alta-resolução mesmo à noite e, claro, como total cuidado com a sincronia. E mais: o sistema que controla a brincadeira é capaz de identificar se as imagens identificadas são de amigos, inimigos, alvos da missão, etc.

Está em testes pela força aérea britânica.

Fonte: Engadget

emMiscelâneas

Bandeira amarela para os entusiastas da “surface computing”

Por em 10 de novembro de 2007 - 8 Comentários

Lançado em maio deste ano, o Microsoft Surface ainda não chegou nas redes de hotéis Sheraton, nos Cassinos Harrah e nas lojas da T-Mobile que de acordo com os planos iniciais receberiam os primeiros modelos no início deste mês.

O atraso foi em função da dificuldade em desenvolver os aplicativos demandados por estes primeiros clientes-piloto, cada um com suas peculiaridades. (Fabiane mostrou aqui algumas soluções open-source…)

“Descobrimos que o Surface não pode ser encarado como uma solução única para qualque espaço e necessidade”, disse Mark Bolger, diretor sênior da Microsoft. Apesar disso, o Surface segue em exibições públicas por Nova York, Toronto, Boston, Paris e Zurique e já recebeu mais de 2 mil pedidos dos mais variados clientes, mesmo custando US$ 10 mil.

Bill Gates garantiu em entrevista recente que o preço ficará mais acessível em cinco anos e que a tencologia do Surface está pronta para não só chegar às mesas, mas também aos quadros escolares e espelhos de todo o mundo.

Poderia ter chegado primeiro às planilhas de quem bolou os planos de negócio desta traquitana não? Fica a questão: criar uma nova categoria de produto é o mesmo que querer criar um único produto para a categoria?

Fonte:Gizmodo

emHardware Indústria

Sonho de muitos gamers

Por em 10 de novembro de 2007 - 15 Comentários

Ah, o dinheiro! Dizem que ele não compra felicidade, mas se você for um apaixonado por videogames e tiver alguns dólares sobrando poderá comprar uma parte do paraíso.

Termina daqui a pouco um leilão no Ebay de uma das maiores coleções de games já posta à venda. O dono afirma que são mais de 1700 itens, incluindo raridades como Atari Lynx, Neo Geo Pocket, Virtual Boy e muitas versões de jogos difíceis de serem achados.

Se você estiver na dúvida se vale ou não a compra, saiba que o valor estimado da coleção é de US$ 14,639 e o leilão ainda está no valor mínimo, ou seja US$ 9,000. Só não esqueça que o valor do frete para os EUA é de cerca de 1500 dólares e você terá uma boa dor de cabeça com os fiscais da receita quando a encomenda de 453kg chegar ao Brasil, sem falar nos impostos. Mas que seus amigos teriam inveja de você, isso não tenha dúvida. 

Fechando o negócio você ainda leva “de graça” o estranho controle Novint Falcon, que custa US$ 239,00. Se quiser ver a lista completa dos itens, clique aqui.

[via Kotaku]

emGames

EA doa SimCity para OLPC

Por em 10 de novembro de 2007 - 31 Comentários

simcity.gif

O SimCity original, de 1989, que hoje é propriedade da Electronic Arts, foi doado para a plataforma OLPC. Até hoje é um jogo legal, e bem mais interessante que as coisas chatas projetadas por pedagogas, que infestam a maquininha. As crianças vão adorar, este que foi um dos primeiros (talvez O primeiro) produtos de Edutainment, que divertem e educam, sendo que a principal função é divertir, e não o contrário, o que sempre leva ao fracasso.

A tendência é atraente, se mais títulos de Abandonware (o nome é injusto) forem portados, o OLPC pode ser tornar uma plataforma viável mesmo fora das escolas.

Claro, no caso dos OLPCs enviados para países como Ruanda, Etiópia e Camboja é uma excelente oportunidade para os professores explicarem conceitos como pavimentação, luz elétrica e água encanada…

Fonte: Digg

emGames Indústria

Emoticon do Smiley faz 25 anos

Por em 10 de novembro de 2007 - 28 Comentários

Watchmen-Art.jpg

25 anos atrás um sujeito chamado Scott E. Fahlman sugeriu, em um email:

19-Sep-82 11:44    Scott E  Fahlman             :-).
From: Scott E  Fahlman <Fahlman at Cmu-20c>

I propose that the following character sequence for joke markers:

:-).

Read it sideways.  Actually, it is probably more economical to mark
things that are NOT jokes - given current trends.  For this, use

:-(.


A idéia era marcar, com o conjunto de caracteres “:-)” que uma mensagem era uma piada, ou tinha conteúdo humorístico. Se você acha óbvio, simples, idiota, meus parabéns, é. As idéias mais revolucionárias geralmente o são. Qualquer um poderia ter pensado nisso, mas isso só se percebe depois de anos, décadas e -no caso, séculos- sem que ninguém tenha a tal idéia que você acha tão óbvia, simples e idiota.

Hoje há literalmente milhares de emoticons, inclusive alguns eróticos. Segundo a Wikipédia, este aqui é um desses: (*´?`) Se você conseguir entender, favor explicar.

Não confundir com a criação do Smiley, a figura do sorriso dentro do círculo amarelo, projetado por Harvey Ball, em 1963, baseado em uma camiseta suja de lama que ele emprestou para um sujeito esquisito limpar o rosto.

Fonte: Eduardo Cella

emInternet

Robôs, programadores entediados e finais de semana

Por em 9 de novembro de 2007 - 31 Comentários

A combinação é perfeita: Programadores, robôs industriais e tempo livre. Vejam o que os desocupados fizeram. Pelos finos que o sujeito tira do chão, a parte de debugging não teve ter sido muito interessante.

De qualquer jeito, é a maior diversão que já vi alguém ter com um robô, fora a Priss de Blade Runner e os modelos da nova versão de Galactica.


Fonte: ETTF.net

emHardware